Sob o nariz de Witzel, milicianos “criam” bairro e cobram mensalidade para fazer segurança

Os "contribuintes" passaram a receber um "selo" colado na porta de suas residências. Além de segurança, há relatos de oferta de "gatonet"

Fotos: Agência Brasil e O Globo

Jornal GGN – São Leonardo, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro, ganhou um novo nome, “bairro do Sacil”, e com ele, a obrigatoriedade de contribuir para a milícia. É o que mostra reportagem de O Globo, divulgada nesta quarta (22).

Debaixo do nariz do governador Wilson Witzel, os milicianos passaram a cobrar R$ 20 de cada residência, por mês, para policiar o bairro.

Quem contribui ganha um “selo” na porta de casa. Dessa forma, aqueles que não resistiam a aderir ao esquema de “policiamento” paraestatal começaram a temer represálias e aceitaram pagar o valor.

“Não queria pagar a tal contribuição, mas acabei me rendendo. Todo mundo paga, e eles passaram a colocar os adesivos nas casas. Achei melhor não ser a única diferente por aqui”, disse uma das moradoras, que não quis ter o nome divulgado.

Acuados, os moradores locais relataram ao jornal que não compreendem como o poder público pode cruzar os braços diante de uma situação dessa.

Alguns disseram ao diário que a justificativa dos milicianos é que muitos policiais e ex-policiais moram no bairro. Por isso o esquema de segurança teria sido montado, para evitar que eles sejam importunados. O Globo revelou, porém, que além da mensalidade pelo policiamento, os milicianos começam a “oferecer” sinal de TV clandestino.

Procurada, a Secretaria Municipal de Urbanismo confirmou que há cercas e guaritas clandestinas no bairro. A Polícia Civil informou que apura a presença de milicianos da região.

10 comentários

  1. Aqui está um exemplo concreto de como se exprimem as “boas intenções iniciais” dos milicianos, como contemporiza espantosamente o atual general que chefia o ministério da Defesa de Jair Bolsonaro. Este poder paralelo passa a ser armado “legalmente” pelo decreto armamentista que o presidente nazista acaba de promulgar. Guerra civil à vista.

  2. Quando o Direito estatal entrar em conflito com o “direito miliciano” (que pode ser considerado uma variante do famoso Direito Achado na Boca de Fumo) o TJRJ aplicará o segundo. Foi o que ocorreu no caso do prédio que desabou. Jurisimprudência carioca, tá ligado…

  3. Falta pouco pra mandarem no RJ inteiro. Acabou, o estado acabou. Daqui a pouco ficaremos sem serviços das empresas legalizadas.
    Mas Sao Leonardo não é bairro do RJ.
    Sou carioca e nunca ouvi falar nesse bairro. Não seria uma rua? Talvez algum espaço irregular onde moradores fecham as ruas na marra e taxam como “particular”?

  4. Deveria ser uma vergonha (mais uma) absoluta para os agentes, em especial os graúdos do judiciário brasileiro, ao ver tantos ex-juízes, promotores e procuradores comprometidos com o atraso do país, opositores de sociedades mais justas, vindo a galgar em cargos executivos. É uma pena o que acontece com o RJ, mas é um tanto previsível já que num local onde a construção de moradias onde expõe as pessoas a riscos e inconvenientes eram vistosas desde seu início (por serem em morros, logicamente visíveis a todo o tempo para quem olhasse para eles), as autoridades e a sociedade permaneceu conivente em expor sues irmãos ou no mínimo (já que faltou a fraternidade de vê-los como um irmão), seus concidadãos.
    Pela repetição e pela tendência de “desgraças” eleitorais que tem assumido em seus executivos locais (e agora nacional) e pelo tamanho que tomou o crime organizado que agora aprovado, compartilhado e homenageado, ao menos em âmbitos federal e estadual, temo que o solucionamento se dará com a “guerra final” requerida a partir do provável aumento do nível do mar, predito pela ciência moderna. Quando vier a ocorrer e as elites sociais e milicianas tiverem de se socorrer em lugares mais altos, mesmo que mais e melhores armados, serão recebidos por “vietcongs” mais aptos e conhecedores da dinâmica dos morros. E com a chance e a gana para vingar-se de tudo.

  5. Mas, quanto os milicianos precisam “repassar pra cima” do que arrecadam?
    Não podem deixar os chefões sem a parte deles…

  6. Este Estado Islâmico chamado de milícias está encarado de forma irresponsável pelas autoridades. Depois não tem mais como parar. É só ver o caso do tráfico. Mas aí o presidente…também…

  7. Que espanto é esse? O Rio de janeiro é governado por milicianos, o esqueceu da família miliciana no senado, câmara de vereadores e presidência?

  8. As milicias,é suas ramificações na estrutura de poder do estado. É o retrato da falência por que passamos. Todos sabemos,que as milicias,tem no seu mais alto escalão, pessoas pagas pela a população para manter a ordem e a justiça. É uma lástima !!!

  9. Nas proximas eleições, ja devemos estar com guaritas na ponte rio niteroi. Na Dutra, 040 e 101, so teremos que escolher o nome pro novo Estado. Um Governador deveria ter no mínimo vergonha de ir a imprensa e falar um ousadia dos Melicianos.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome