STF pode dar “choque” em duas patologias: os delírios de Bolsonaro e a apatia da sociedade

De processos que estão nas mãos de Celso de Mello e Alexandre Moraes podem advir alterações extensas e profundas na atual configuração política

Jornal GGN – Jânio de Freitas assina na Folha de S. Paulo deste domingo (3) um artigo avaliando que está nas mãos de dois ministros do Supremo Tribunal Federal o futuro político do País. São eles Celso de Mello e Alexandre de Moraes, que relatam inquéritos que podem abalar de vez o governo Bolsonaro.

Celso de Mello autorizou a investigação sobre as acusações de Sergio Moro contra o ex-chefe. Já Moraes toca os inquéritos das fake news – que pode atingir Carlos Bolsonaro – e das manifestações bolsonaristas e inconstitucionais pelo fechamento do Congresso e do STF.

Segundo Jânio, são esses dois ministros que podem dar um “choque” na “dupla patologia” que ele enxerga hoje no País. De um lado, o desarranjo mental de Bolsonaro e, de outro, uma apatia absurda das instituições frente aos desatinos do presidente.

“Na mesma medida em que Bolsonaro avança no desvario, os níveis institucionais e os segmentos sociais menos desinformados arrefecem seu pasmo e suas inquietações com as atitudes tresloucadas de Bolsonaro. Passam a ser recebidas quase com naturalidade, satisfazendo-se os zeladores das instituições com a emissão de notinhas e declarações em três linhas, anódinas na intenção e no efeito. Deveriam vir de carimbos, para poupar trabalho inútil”, cravou Jânio.

Para o jornalista, dos processos que estão no STF, “podem advir alterações extensas e profundas na atual configuração política.”

“Bolsonaro tem gostado de se proclamar chefe supremo. O Supremo que está com as chaves do poder é outro, e se escreve com maiúscula”, finalizou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora