TCU aponta irregularidades em nomeações de Salles no Ibama

Auditoria revela que militares escolhidos pelo ministro do Meio Ambiente não atendem critérios de experiência exigidos por lei

Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente. Foto: Reprodução/Lula Marques

Jornal GGN – A decisão do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, em militarizar a chefia do Ibama desrespeitou as exigências legais de contratação estabelecidas pelo próprio governo Bolsonaro, com escolhas que não atenderam aos critérios profissionais e acadêmicos previstos em lei.

A revelação consta em auditoria elaborada em outubro pela área técnica do Tribunal de contas da União (TCU). Segundo o jornal O Estado de São Paulo, a análise ficou concentrada em oito nomes escolhidos por Salles para a chefia do Ibama, e que permanecem na autarquia.

Nenhuma das nomeações feitas atende ao decreto 9.727 publicado pelo presidente Jair Bolsonaro em março do ano passado, que tenta priorizar a “meritocracia” ante o apadrinhamento político.

Dentre os nomes avaliados, estão o do diretor de Proteção Ambiental do Ibama, Olímpio Ferreira Guimarães, e o de Walter Mendes Magalhães Junior, atual coordenador-geral de Fiscalização do Ibama. Ambos foram nomeados em abril.

“A nomeação de servidores para cargos estratégicos para a área de fiscalização ambiental do Ibama sem o preenchimento dos requisitos estabelecidos (…), em termos de formação acadêmica e experiência profissional, constitui irregularidade grave, que merece a pronta a atuação deste tribunal”, diz o relator do processo no TCU, o ministro-substituto André Luís de Carvalho.

O Ibama não é o único órgão militarizado por Salles: desde o início do mandato de Bolsonaro, o ministro colocou policiais em diversos cargos de comando no Ministério do Meio Ambiente e no Instituto Chico Mendes de Biodiversidade.

 

 

Leia Também
Bolsonaro diz que “tem que ter pólvora” contra EUA sob gestão de Biden
Escola com partido: o caos, por Luciano Nascimento
Estou virado no diabo 6. O telefonema, por Rui Daher
No governo Bolsonaro, Brasil deixa de ser uma das 10 maiores economias
Contra Trump, Biden e Bolsonaro, precisamos reinventar o Brasil, por Álvaro Miranda

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. TCU APONTA. STF APONTA. TRF APONTA. TJ APRONTA. MPF APONTA. MP APONTA… JUIZ FEDERAL APONTA mas não acontece absolutamente NADA. Tudo pra inglês ver. Por isso digo: Jair neste momento MANDA .. Se lixa pra esse monte de juízes, promotores, desembargadores etc etc .. Nem dá bola para os apontamentos. Não cai um ministro que ele não queira que caia. Nomeia quem ele quer. Demite quem ele quer. Achincalha quem ele quer … Nada acontece neste sacolada de apontamentos. Desanimador!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome