“Tem coisa esquisita aí”, diz Bolsonaro sobre a auditoria milionária no BNDES

Bolsonaro diz que "alguém quis raspar o tacho" ampliando gastos com auditoria, mas quem fez isso é hoje seu subordinado

Jornal GGN – Jair Bolsonaro comentou pela primeira vez, nesta terça (28), as notícias de que seu subordinado, Gustavo Montezano, hoje presidente do BNDES, foi responsável por ampliar os gastos milionários com uma auditoria que não encontrou irregularidades em operações com o grupo J&F.

Sem entrar no mérito da decisão de Montezano, Bolsonaro disse que “tem coisa esquisita aí” e que “parece que alguém quis raspar o tacho”. “Tá errado, tá errado”, exclamou.

Bolsonaro chamou Montezano de “jovem bem intencionado” e disse que foi informado pelo presidente do BNDES de que o aditivo contratual com a empresa estrangeira foi de R$ 2 milhões.

Na verdade, segundo o Estadão, o custo foi ampliado em R$ 15 milhões. A auditoria chegou a bater os R$ 48 milhões, de acordo com o próprio BNDES. Mas o jornal tem elementos que indicam que a despesa pode ter sido ainda maior, chegando aos R$ 70 milhões.

A auditoria foi contratada na gestão Temer, para avaliar os contratos de empresas da J&F com o BNDES. O aditivo foi assinado no final de 2019 por Montezano. O relatório final concluiu que não houve corrupção ou irregularidades no financiamento à J&F que tenham prejudicado o banco.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Fora de Pauta

3 comentários

  1. Tem “coisa esquisita” ? Chama-se trambique !!! A contratação de uma auditoria norte-americana já demonstra a má fé !!! E com certeza ocorreu as “rachadinhas” !!! Será que vão investigar os envolvidos na “parada” ?!?!? Será que o Queiroz está envolvido ?!?!? Mais R$ 70 milhões que desaparecem dos cofres públicos !!! Só mudam as moscas… o resto continua igual… ainda mais com o Guedes controlando a área economica !!!

  2. Tem coisa esquisita sim. Primeiro é gastar uma fortuna com esta Auditoria. A segunda é não revelar e parabenizar o BNDES por Políticas e Financiamentos que impulsionaram os Interesses e Economia Nacionais

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome