Bivar é relacionado ao esquema dos laranjas por depoente do PSL Mulher

Segundo ela, a criação do PSL Mulher e PSL Jovem foi única e exclusivamente para arranjar votos para Luciano Bivar, que foi o único da legenda a ser eleito em Pernambuco.

Jornal GGN – Bete Oliveira, ex-líder do PSL Mulher, em Pernambuco, disse à Polícia Federal que o partido usou mulheres nas eleições que foram chamadas à disputa para cumprimento da cota mínima obrigatória de 30% de candidatas.

O comando político do partido em Pernambuco é de Luciano Bivar, deputado federal e presidente nacional do PSL, e que hoje trava um combate com o presidente Jair Bolsonaro, eleito pelo seu partido.

O depoimento de Bete foi dado em 2018, e ela foi candidata derrotada à Câmara dos Deputados, conseguindo somente 2.529 votos.

Em outros dois depoimentos, em março e abril deste ano, quando entrou em cena o esquema das candidaturas de laranjas em Pernambuco, ela disse que após a entrada de Bolsonaro no partido cresceu o número de candidatos masculinos. O partido então se mobilizou para cumprir a cota mínima. Ela foi convidada por um dirigente da legenda e garante que participou efetivamente da campanha.

A depoente disse ter saído da presidência do PSL Mulher após as eleições exatamente por conta das irregularidades que aconteciam dentro do partido. Segundo ela, a criação do PSL Mulher e PSL Jovem foi única e exclusivamente para arranjar votos para Luciano Bivar, que foi o único da legenda a ser eleito em Pernambuco.

Bete afirma que os R$ 10 mil que recebeu do PSL para sua candidatura foi integralmente usado na campanha. E teve conhecimento de que outras candidatas receberam valores superiores à maioria das candidatas mulheres do estado. A referência é a duas pivôs do esquema de laranjas: Maria de Lourdes Paixão, que é secretária de Bivar, e Érika Santos, também ligada a Bivar e é assessora de imprensa do partido.

A primeira recebeu R$ 400 mil da verba pública do PSL, a terceira maior do país, tendo obtido apenas 274 votos. A segunda recebeu R$ 250 mil e teve 1.315 votos.

Bete Oliveira entende que foram campanhas mínimas e não justifica o valor gasto. Disse também que ficou sabendo desses valores pela imprensa.

Com informações da Folha

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome