O pavio curto de Ciro, por Joel Lima

O episódio recente com a Tabata Amaral. Vira e mexe usa um trecho da música do Djavan (desgosto de filha) para criticá-la. Mais uma vez o centroavante pavio curto entrou em campo.

DF - ELEI«¿ES 2018/CNI/DEBATE - POLÕTICA - O prÈ-candidato do PDT ¿ PresidÍncia, Ciro Gomes, participa do evento "Di·logo da Ind¿stria com os candidatos ¿ PresidÍncia da Rep¿blica", promovido pela ConfederaÁ¿o Nacional da Ind¿stria (CNI), nesta quarta-feira, 04, em BrasÌlia. Durante o encontro, a entidade apresentar· aos presidenci·veis propostas do setor para as eleiÁ¿es deste ano e os candidatos ter¿o a oportunidade de debater as sugest¿es e falar de medidas que adotariam em seus governos para aumentar a produtividade das empresas e estimular o crescimento da economia. 04/07/2018 - Foto: DIDA SAMPAIO/ESTAD¿O CONTE¿DO

Por Joel Lima
comentário no post Ciro, um crítico dignificante ou um polemista nato? Por André-Kees Schouten

Ciro é como aquele centroavante que tem bons recursos técnicos mas não tem sangue-frio, provoca os zagueiros sem parar mas não sabe aguentar a provocação de volta e acaba sendo expulso. Dois fatos deixam isso claro = a ida dele a Paris para não dar apoio a Haddad. Um ato político de gerico, pois se indispõe com o eleitorado de Lula e do PT em troca de nada, pois naquele momento do segundo turno já se tinha por certo que a chance do PT voltar ao poder era mínima.

O episódio recente com a Tabata Amaral. Vira e mexe usa um trecho da música do Djavan (desgosto de filha) para criticá-la. Mais uma vez o centroavante pavio curto entrou em campo. Se eu fosse ele, não falaria em expulsão ( o que não irá acontecer, pois é só prejuízo pro partido, no caso, o PDT, e vantagem do expulso, que sai como vítima – vide Alexandre Frota). Eu iria propor que ela iria ser mandada até a Vila Missionária, bairro pobre de São Paulo onde nasceu e, acho, mora ainda sua mãe, e explicaria pro senhor Pedro e a Senhora Ana que o fim da aposentadoria deles é necessário pro futuro do país. Acho que depois de umas reuniões em que ela sairia protegida pra não ser agredida, Tabata teria como caminho ou deixar o partido por decisão própria ou mudar de opinião sobre as questões previdenciárias.

Enfim, Ciro não é solução pro país. Pra mim, se houvesse agora eleição pra presidente, votaria em Flavio Dino, mas infelizmente sua força eleitoral é muita baixa hoje pra chegar lá – começa por estar num partido pequeno e que ainda tem comunista no nome – palavra que causa espasmos em parte da população que nem sabe direito do que se trata. Somos o país mais anticomunista do mundo sem nunca ter vivido num tal regime, mas sim no capitalismo que faria os primeiros capitalistas ingleses parecerem gente civilizada. Palmas pra nossa elite atrasada que criou milhões de pobres de direita. Isso não é pra qualquer elite não.

O GGN prepara uma série de vídeos que explica a influência dos EUA na Lava Jato. Quer apoiar o projeto? Clique aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora