Temer nomeia filho de Paulinho da Força para o Incra

Jornal GGN – Filho do deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, Alexandre Pereira da Silva (Solidariedade) foi nomeado pelo governo do presidente interino Michel Temer para superintendência regional do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em São Paulo.

Alexandre é deputado estadual em São Paulo e também secretário-geral do diretório paulista do Solidariedade. Com atuação na área sindical e trabalhista, ele não é ligado diretamente à agricultura, mas o site do partido diz que ele já produziu pimentões no sítio da família em Jundiaí. 

Após o afastamento da presidente Dilma, o Solidariedade começou a influenciar o governo interino na área da agricultura familiar e reformar agrária. José Ramos Roseno, secretário da Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário, foi indicado pelo partido.

Do Valor

 
O deputado estadual em São Paulo Alexandre Pereira da Silva (Solidariedade) foi nomeado nesta segunda­-feira pelo governo do presidente interino Michel Temer para assumir a superintendência regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Estado. A nomeação foi publicada na edição desta segunda­feira do “Diário Oficial da União”. 
 
Filho do deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, Alexandre também é secretário-­geral do diretório paulista de seu partido e tem atuação na área sindical e trabalhista.
 
Apesar de não ser ligado diretamente à área da agricultura, o site institucional da legenda também informa que Alexandre já foi produtor de pimentões em estufas num sítio da família em Jundiaí.
 
Com a entrada do novo governo federal, o Solidariedade passou a ter influência sobre a área de agricultura familiar e reforma agrária sob a atuação de Paulinho. Quando tomou posse, Temer até chegou a fundir o extinto ministério do Desenvolvimento Agrário com o do Desenvolvimento Social. Paulinho porém convenceu o presidente interino a desmembrar as duas áreas, criando a Secretaria Especial da Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário, recém gestada por Temer e que é vinculada à Presidência da República. O secretário José Ramos Roseno foi indicado pelo partido.
 
O Incra, que responde pela política de reforma agrária e regularização de imóveis rurais no país, também está sob o guarda­chuva da estrutura da nova secretaria da Agricultura Familiar. Segundo apurou o Valor PRO, serviço de notícias em tempo real do Valor, o Solidariedade vem indicando nomes ligados ao partido para cargos em diretorias regionais do Incra em todos os estados onde há deputados federais eleitos pela legenda.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

14 comentários

  1. No dos outros…

    Como o cara tem experiência com pimentões e é do solidariedade, não há que duvidar da competência do garoto, mesmo porque exemplo não faltou em casa, com papai lhe ensinando o caminho das pedras.

  2. sou candidato!

    Hospedados no sitio de parentes e por terapia anti-stress plantei dois pês de café e colhi o produto, plantei alecrim cebolinhas alfavaca gerânios araucárias pinus alface e também tive umas galinhas.

    Engenheiro, sempre trabalhei na indústria e tive empresa.

    Concluindo FORA TEMER, na meritocracia e no governo de sumidades notáveis sou eu o cara, e os pimentões do novo agraciado são do vizinho.

  3. compra e venda

    Outro negócio no balcão de negócios do capitão do golpe visando manter o poder usurpado com o roubo de 54 milhões de votos, a qualquer preço, desta feita nomeando o filho do réu,  um deputado desprezível e traidor da classe trabalhadora, para a famíglia “da Farça” receber ainda mais proventos públicos e quem sabe algum por fora, desta feita com o meritoso pimpolho em um cargo para o qual não possui a menor qualificação, só a vontade de servir a ideologia de privilégios e de apropriação do estado para uso privado em detrimento, e mais uma vez as custas, da população.

    Nenhum dos mencionados sobreviveria caso estivessem em Paris por volta de 1789.  

  4. Destacou-se também por

    Destacou-se também por plantar quiabo com o fim exclusivo de utilização da baba,para consumo familiar e corporativo. Parece que foi exitoso.

  5. Ainda bem que o rapaz é especialista . . .

    Ainda bem que o rapaz é especialista no cultivo de pimentões, pior seria se fosse com lavouras de abacaxis ou de pepinos. O que se deduzir do governo do presidente interino e golpista Temer é que não conseguem gente que preste nem mesmo para o terceiro escalão.

  6. Lógico
    Que se uma pessoa já plantou pimentão só pode estar qualificada para o cargo.

    Eu gosto deste Governo por isso. Não há indicações políticas nem tampouco ideologia, apenas o correto.
    O que não for correto agente(é nois) queima.

  7. Só lamento pelos colegas do INCRA que foram contra o golpe

    De uma maneira geral, os servidores públicos federais apoiaram o golpe, em maior número em alguns locais (AGU e CGU, por exemplo, apoio maciço, na faixa de uns 95%). Só lamento pelos colegas do INCRA que foram contra o golpe. Este pafarão pela maioria iludida e que aceitou ser manobrada pela mídia.

  8. A inveja e a gula.

    O que é isso pessoal?

    Vamos deixar a  inveja de lado.

    A inveja é um dos sete pecados dos capitais. ( e não pecado laborial)  Melhor dizer:  pecado contra os capitais.

    O que é que tem demais colocar apoiar um ente querido famliar  em sua carreira? Ora, nada. Isso faz parte da meritocracia do mercado.

    Creio que os senhores debatedores estão me compreendendo.

    Ora, se ele chegou onde chegou, senhores, é poque teve “méritos” e  ponto final.

    Aliás, o mercado ( o monstro sagrado que vive em algum lugar) gosta de “mérito” , sobretudo, com a ajuda da  “família”, dentro daquele princípio da subisidiariedade.

    Nesse sentido, o montro sagrado  detesta a “inveja”, justamente por que ela é contra o capital, isto é, um pecado contra capital.

    Lado outro, a gula também é um pecado capital, só que nesse caso já não é tanto assim contra o capital.

    E o “mercado” até que gosta de um pouquinho de gula. Faz parte do “mérito” com aquele espírito animal.

     

     

  9. Quando esses caras dedicaram

    Quando esses caras dedicaram o voto do golpe à familia eles não estavam brincando…

    “A família é o que dá corpo às ideias literalmente obscenas de patrimônio, herança, hereditariedade, superioridade por nascença, sangue, raça, desigualdades inevitáveis… Gide tem razão em exclamar: “Famílias, odeio-as!”.( A República de Platão recontada por Badiou, pág. 76)

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome