Avaliação de Bolsonaro melhora pela quinta vez consecutiva

Bolsonaro é bem avaliado por 39% dos brasileiros que acham seu governo ótimo ou bom. Outro 36% consideram ruim ou péssimo

Jornal GGN – A avaliação positiva do governo de Jair Bolsonaro melhorou mais uma vez e já supera a rejeição numericamente, aponta pesquisa XP/Ipespe divulgada nesta segunda (14).

Bolsonaro é bem avaliado por 39% dos brasileiros que acham seu governo ótimo ou bom. Outro 36% consideram ruim ou péssimo. Considerando a margem de erro de 3,2 pontos percentuais, há um empate técnico, a despeito da vantagem numérica.

Segundo a Reuters, é a quinta pesquisa a mostrar o crescimento sem interrupção na avaliação positiva do governo Bolsonaro.

A pesquisa também mostra que aumentou a parcela de brasileiros que acha que o pior da pandemia do novo coronavírus “já passou”. Eram 52% em agosto. Agora são 60%.

Cresceu de 24% para 28% o número de brasileiros que acham que Bolsonaro teve uma boa ou ótima atuação na pandemia. Mas a maioria, 49%, ainda acha que ele teve uma péssima ou ruim atuação.

Outros 52% dizem que a vacina para coronavírus deve estar disponível em 2021.

Cresceu ligeiramente, de 46% para 48%, o volume dos que acham que a economia está “no caminho errado”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Nicolelis lidera estudo que liga dengue à imunização para Covid-19

1 comentário

  1. Um país onde 54% dos eleitores elegem um (des)presidente só pode andar pra trás mesmo.
    Mais sério do que entender Bolsonaro (que não é difícil, até fácil) é entender seus apoiadores.
    O braZil sofre de uma imensa ignorância política-econômica-social distorcida por séculos de concentração de poder e informação (além de renda).
    Pior, ocorre na parcela mais preparada de nossa população, aquela que deveria nos conduzir para o bem-estar e a prosperidade.
    Estes braZileiros estão convencidos de barbaridades como: Bozo é a solução por ser “anti-sistema”, tendo pertencido profundamente a este mesmo sistema, sem NADA oferecer.
    Estes braZileiros “querem” (por ex.) a gasolina mais cara para si, permitindo que acionistas estrangeiros (®FHC) ganhem mais.
    Querem que as estatais, criadas para conseguir oferecer produtos e serviços que eram antes inexistentes, caros e escassos, como eletricidade, (tele)comunicações, combustível, transportes, saúde, educação, moradia, agropecuária, etc., não só voltem para aqueles que antes pouco ou nada fizeram por décadas em áreas estratégicas da nação, além de ganhar e exportar dinheiro, depois de IMENSOS investimentos pagos com NOSSOS impostos.
    Já que são tão mais competentes, eficientes e produtivos, por que não criam empresas concorrentes privadas do zero, ao invés de comprarem o que já foi feito? Não é interessante?
    Estes braZileiros estão convencidos de que se algo está ruim nestas empresas, como marajás ou corrupção, a solução é desfazer-se destas instituições, mesmo que à preço de banana, e não corrigir os desvios e simplesmente eliminar e condenar os corruptos. Estranha solução, não?
    Pensam que acabam com a corrupção, sem perceber que valores MUITO MAIS ALTOS serão transferidos SEM sequer nosso controle (como nas públicas), para bolsos privados e, pior, lá fora.
    Além disso, recebem apenas a lucrativa operação, já lucrativa, em tranquilo vôo de cruzeiro e frequentemente monopolística. É um manjar dos deuses! e pegar e ganhar instantaneamente.
    Mlhor ainda: pífio pagamento é financiando com nosso próprio dinheiro (caso não haja calote, como na Embratel, salva por um empressário mexicano.
    É inacreditável como (estes) braZileiros aprendem a auto-desprezar-se, achando que estão desprezando “os outros” pois, tirando eles, são todos incompetentes e desonestos (a menos que tenham também a chance de uma boquinha, né?).
    É muito pouco pé pra tanto tiro!

    2
    2

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome