Bebianno responde Eduardo Bolsonaro: “jamais abri a boca para contar o que sei”

'Assim como o pai, Eduardo falta 100% com a verdade. Parece se tratar de uma síndrome familiar', diz ainda ex-ministro do governo

Gustavo Bebianno. Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O ex-ministro e ex-presidente do PSL, Gustavo Bebianno, divulgou uma nota nesta quinta-feira (14) respondendo às acusações feitas pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro.

Na quinta-feira (14), o filho do presidente da República contou, em uma série de mensagens pelo Twitter, que Bebianno teria queimado nomes que foram cotados para assumir a vice-presidência.

Um dia antes, na quarta (13), Bebianno divulgou um vídeo acusando o presidente Bolsonaro de ter mentido ao atribuir a ele a montagem de um dossiê que teria tirado o deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP) da condição de candidato a vice em sua chapa em 2018.

Nas mensagens postadas pelo Twitter, Eduardo escreveu: “Quando JB [Jair Bolsonaro] pagou missão para Bebianno, que só andava com Julian Lemos [deputado do PSL da Paraíba], encontrar um vice todas as tentativas sempre davam errado. General Mourão, PRTB não deixou, general Heleno, PRP não deixou, Janaína Paschoal não rolou, príncipe, falso dossiê. A estratégia era clara, queimar a todos para que na última hora fosse Bebianno o escolhido.”

Em nota, enviada ao portal Congresso em Foco, Bebianno chama Eduardo de “nenê 03”, e o desafia “a provar de que forma” ele “teria atrapalhado a ida de cada um dos quase candidatos que menciona”.

“Assim como o pai, falta 100% com a verdade. Parece se tratar de uma síndrome familiar. Usam as pessoas, as traem, tentam destruir a sua imagem e ainda se fazem de vítima”, disse ainda.

“Ah, outra coisa que o nenê 03 se esquece é que, ao contrário do que diz, eu poderia estar no governo até hoje, se quisesse, visto que seu pai me convidou para ocupar a diretoria administrativa de Itaipu, além de outras sondagens posteriores. Como tenho vergonha na cara e não preciso de governo para viver, sugeri que guardassem a oferta em lugar que fizesse rima”, prosseguiu Bebianno.

Leia também:  'Quartel-general' da campanha de Bolsonaro em BH foi omitido à Justiça Eleitoral

“Em relação a lealdade, essa deve ser sempre uma via de mão dupla. Nem todos nasceram para fazer papel feio e humilhante. Essa é uma opção de cada um. Repare, nenê, que jamais abri a minha boca para contar o que sei”, disse ainda o ex-ministro.

Em fevereiro, Bebianno foi exonerado do cargo de ministro da Secretaria-Geral da Presidência. Inicialmente, o afastamento foi ligado à denúncia de uma série de reportagens da Folha de S.Paulo revelando o repasse do PSL de recursos do fundo partidário para candidaturas laranjas, nas últimas eleições. Em 2018, Bebianno era presidente do partido, responsável por aprovar os respasses às candidaturas.

Mas outra versão é que a família Bolsonaro teria se sentido traída porque Bebianno agendou um encontro com o vice-presidente de Relações Institucionais do Grupo Globo, Paulo Tonet. Pouco antes de ser demitido, outro filho de Bolsonaro, Carlos, iniciou uma série de ataques, pelas redes sociais, contra o então ministro.

A próprio Eduardo, nas mensagens postadas nesta quinta-feira (14), afirma que Bebianno foi exonerado “pois seria o vazador oficial da presidência p seus amigos da imprensa”.

*Com informações do Congresso em Foco

8 comentários

  1. Pelo visto, tudo leva a crer que para qualquer um dessa família que desgoverna o país, o medo deve começar onde a verdade acaba…
    nunca vi um governo com tantos observadores repletos de verdades, e todos, talvez, com conhecimentos bombásticos, atômicos, que se forem divulgados derrubam um por um até chegar na presidência

  2. Se não ‘ falou o que sabe ‘ mostrou sua covardia e cumplicidade. Se usa este tipo de argumento, só explicita por deveria ter sido acertadamente demitido. Continuam arranjando picuinhas e factóides, mas negando falar e abrir mão de Fundo Partidário, como o Presidente exigiu. Não aceitam nem transparência nas contas do seu Partido e dos outros. É com este tipo de argumento que querem sobrepor Bolsonaro? Matéria ao lado fala que ‘esquerda atira para o lado errado’ fazendo papel de palhaço. Estas matérias poderiam ser lidas conjuntamente. São estes argumentos para confrontar Bolsonaro?

  3. Nao precisa abrir a “boca”, 70% das verdades são passadas através da linguagem corporal. Então, pelos seus trejeitos e atitudes companheiro, tudo já está dito.
    Agora, quer ficar de boa com a famiglia? Dá logo pra eles a parte (maior claro) do fundo partidário. Eles só querem isso; grana!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome