Brasília recebe documentário sobre a história da CUT

Dolores Guerra
Dolores Guerra é formada em Letras pela USP, foi professora de idiomas e tradutora-intérprete entre Brasil e México por 10 anos, e atualmente transita de carreira, estudando Jornalismo em São Paulo. Colabora com veículos especializados em geopolítica, e é estagiária do Jornal GGN desde março de 2014.
[email protected]

Estreia em Brasília documentário sobre a história da CUT, trazendo depoimentos de sindicalistas e personalidades que fundaram sindicato

Estreia em Brasília documentário sobre a história da CUT, trazendo depoimentos de sindicalistas icônicos.
Foto: CUT Brasil/ Divulgação

A Central Única dos Trabalhadores (CUT), em parceira com a Fundação Perseu Abramo e pelo Instituto Lavoro, elaborou um projeto em que conta a criação da CUT no início dos anos 80, quando o país ainda era governado pela ditadura militar que se encerrou em 1985.

Tendo como fio condutor o tema ‘A história contada por quem a faz’, o projeto deu origem a um livro e a um documentário dirigido por Celso Gonçalves, chamado “A geração que criou a CUT: A história contada por quem a faz”.

Sua estréia está programada para o dia 21 de maio, às 19h, no Teatro do Sindicato dos Bancários de Brasília. Após a exibição o filme estará disponível do Youtube da CUT. O livro de mesmo título foi lançado em dezembro de 2023 em São Paulo.

O projeto foi idealizado pela ex-assessora de Relações Internacionais da CUT, a socióloga Maria Silvia Portella. Também fizeram parte da esquipe do projeto o pesquisador Cláudio Nascimento; o sociólogo e Professor da USP e pesquisador do CNPq, Iram Jácome Rodrigues; o doutor em História Social do Trabalho e assessor da CUT-RS, João Marcelo Pereira Santos; e a psicóloga e assessora da CUT Nacional, Sandra Oliveira Cordeiro.

Sindicalistas que participaram do CONCLAT (Conferência Nacional da Classe Trabalhadora) e da primeira direção executiva da CUT tiveram seus depoimentos registrados, assim como personalidades como Jair Meneghelli, Olívio Dutra e Paulo Paim, entre outros.

A iniciativa fortalece a construção da memória sindical brasileira, oferecendo uma análise sobre as concepções sindicais na primeira década da CUT, contribuindo para o debate de atualizar o projeto organizativo da maior central sindical da América Latina. 

Dolores Guerra

Dolores Guerra é formada em Letras pela USP, foi professora de idiomas e tradutora-intérprete entre Brasil e México por 10 anos, e atualmente transita de carreira, estudando Jornalismo em São Paulo. Colabora com veículos especializados em geopolítica, e é estagiária do Jornal GGN desde março de 2014.

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Considero este resgate da construção da CUT, a maior Central dos Trabalhadores brasileiros muitíssimo importante!
    Mas, considero que devemos dar um passo à frente organizando e mobilizando trabalhadores e trabalhadoras, estudantes e todos os democratas e simpatizantes para DEFENDERMOS O GOVERNO LULA DOS CONSTANTES ATAQUES DA DIREITA E EXTREMA-DIREITA.
    O Governo LULA PRECISA MELHORAR URGENTE A COMUNICAÇÃO COM A SOCIEDADE DE FORMA PROFISSIONAL!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador