Diretora do Ipec vê pouco espaço para avanço da terceira via

Em entrevista, Márcia Cavallari afirma que crescimento está diretamente ligado à retirada de votos de Lula ou de Bolsonaro

Jornal GGN – A diretora do instituto de pesquisas Ipec, que sucedeu o Ibope, Márcia Cavallari, afirma que o candidato da chamada terceira via terá dificuldades de crescer entre os eleitores que votam em branco ou nulo.

Em entrevista ao jornal O Globo, Márcia afirma que o avanço do candidato da terceira está relacionado à capacidade de tirar votos dos dois candidatos à frente nas pesquisas: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o atual presidente, Jair Bolsonaro (PL).

“O desafio atual da terceira via, que não é simples, é ter votação mais alta do que Bolsonaro. Vamos supor que o mínimo dele seja 19%, que é hoje seu patamar de aprovação. Então, esse candidato da terceira via teria que ultrapassar este número”, diz Márcia.

“Só que, somados, todos os outros candidatos marcaram 17% na pesquisa de dezembro. E há pouco espaço para crescer no eleitorado que vota em branco ou nulo, que hoje está em 9%. Este é o patamar de brancos e nulos que historicamente aparece na eleição. Ou seja, para crescer, o candidato da terceira via tem que tirar votos de Lula ou de Bolsonaro”, ressalta.

Para a representante do Ipec, apenas a bandeira contra a corrupção não será suficiente para sustentar o desempenho de um candidato, já que a questão perde força frente a pontos como o avanço da fome e da miséria.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador