Agenda oculta: viagem de Bolsonaro à Rússia pode envolver fraude às eleições de 2022?

Jornalistas revelam que cibersegurança está na pauta e lembram que Rússia tem histórico de acusação de interferência na eleição dos EUA

Putin e Bolsonaro durante passagem do presidente da Rússia pelo Brasil, em 2019. Bolsonaro agora visita Putin, em fevereiro de 2022. Foto: Marcos Correa/PR
Putin e Bolsonaro durante passagem do presidente da Rússia pelo Brasil, em 2019. Bolsonaro agora visita Putin, em fevereiro de 2022. Foto: Marcos Correa/PR

A viagem de Jair Bolsonaro à Rússia passou a chamar atenção e gerar preocupação nesta segunda (14) não apenas pelo contexto em que acontece – momento de forte tensão entre Rússia e Ucrânia, como não se via desde a Guerra Fria – mas também por outro motivo: uma possível agenda oculta de Bolsonaro.

Oficialmente, Bolsonaro diz que a viagem já estava marcada e que o assunto principal é o fornecimento de fertilizantes russos para abastecer o agronegócio brasileiro.

Porém, a grande mídia começa a semear informações que dão conta de um possível interesse do governo Bolsonaro em discutir “cibersegurança” aplicada às eleições.

A jornalista Natuza Nery levantou a bola no começo da tarde desta segunda (14) ao lembrar, na GloboNews, que a Rússia tem histórico de acusações por suposta interferência nas eleições nos Estados Unidos.

A CIA e o FBI produziram relatórios que acusam a Rússia de ter hackeado informações em época de eleição para ajudar na vitória de Donald Trump sobre Hillary Clinton.

O assunto “fraude eleitoral” não sai da boca do clã Bolsonaro e virou pauta também dos militares que integram o governo, sobretudo do ministro da Defesa Walter Souza Braga Netto, que embarcou com Bolsonaro rumo ao Kremilin.

O jornalista Igor Gadelha, que está na Rússia como correspondente do Metrópoles, confirmou que “cibersegurança” estará, sim, na pauta do governo Bolsonaro no País de Putin. E acrescentou que o interesse tem a ver com o “ano eleitoral”.

“Auxiliares de Bolsonaro dizem que a ideia é discutir uma possível cooperação para que as Forças Armadas brasileiras estejam ‘mais capacitadas’ para proteger a infraestrutura do Brasil na área, considerada ‘crítica’ por integrantes do Palácio do Planalto, sobretudo no ano eleitoral.”

Para Luis Nassif, Braga Netto está no centro das conspirações contra as eleições de 2022 está no Ministério da Defesa de Bolsonaro.

Na semana passada, em entrevista à TVGGN, o jornalista Rubens Valente, do UOL, explicou como Braga Netto comprou a tese de que as urnas eletrônicas são fraudáveis. Assista aqui.

9 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

jura

- 2022-02-14 23:50:38

Fraude? Como assim? O GGN e o Barroso ja garantiram que as urnas - brasileiras? - sao indevassaveis e 100% seguras! So porque Dudu 03 e Bannon fizeram discurso contra elas no simposio de cibernetica do Mike Lindell, trumpista acusado da invasao do Capitolio? https://www.businessinsider.com/mike-lindell-voter-election-fraud-cyber-symposium-donald-trump-bolsonaro-2021-8 Pensei que pudesse dormir tranquilo. Foi alarme falso? Bobagem...

Celso P. Pimenta

- 2022-02-14 23:44:24

O relatório final do procurador Robert Mueller, dos EUA, desmentiu por completo as fake news da mídia estadunidense que insinuaram interferência russa nas eleições que conduziram Trump à presidência.

CST command

- 2022-02-14 21:41:50

Os militares brasileiros já contam com antivírus Kaspersky como proteção.

Luis Campinas

- 2022-02-14 21:20:40

Que matéria sem noção! Primeiro que para os interesses da Rússia e dos Brics, Lula é a preferência de quem governa a Rússia. Segundo, a Globo tem credibilidade zero na questão, pois é um puxadinho do Deep State.

José de Souza

- 2022-02-14 19:32:13

Não creio que Putin estabeleça qualquer colaboração com o Bozo nesse sentido. Ele seus seus coleguinhas de turma que viraram generais podem até querer essa interferência, mas não tem nada a oferecer ao Putin, cujo o QI é o triplo da soma da delegação brasileira. Mas bem que seria interessante essa aliança. Porque se acontecer, o Biden é bem capaz de liberar o que a NSA tem sobre o assassinato da Marielle... O Putin é inteligente demais pra cair nessa roubada. MAs certamente vai usar a seu favor essa visita.

ed.

- 2022-02-14 19:12:39

PS: Uma suspeita de (improvável) interferência russa nas eleições a favor de bozo (anti-China, anti-Russia e portanto anti BRICS) só poderia vir da traditional Globe mesmo...

ed.

- 2022-02-14 19:07:20

Como já dito em outro comentário, a liberdade de um país soberano de aderir a qualquer acordo que lhe interesse deve ser respeitada, dentro das regras internacionais da boa convivência. O problema é quando uma Cuba ou mesmo um Brasil e outros países latino-americanos não têm chance de exercer esse direito, sequestrado desde sempre (com que direito?) por "destinos manifestos" e outras "doutrinas" . Em toda esta discussão, o que menos se fala é em BRICS, uma Organização (não militar!) com cerca de 40% da população do planeta e cerca de um terço do PIB mundial. Junto com o pré-sal, os BRICS constituem uma forte e provável razão para o golpe de 2016.que pode ter um belo futuro e um alto interesse para nosso desenvolvimento, sem que seja necessário abrir mão de outros acordos, tratados e amizades internacionais com a AL, Europa e EUA. Este pragmatismo diplomático é o inverso da submissão escancarada. Já passou da hora, né não?

Edivaldo Dias de Oliveira

- 2022-02-14 18:40:33

Será que Putin vai tramar contra Lula? O que a Rússia tem a ganhar com isso? Lula é muito mais importante estrategicamente para ele que o genocida. Ele vai levar um perdido nessa matéria.

AMBAR

- 2022-02-14 18:25:47

Fornecimento de fertilizantes pela Rússia por certo não será o objetivo da visita do mandatário ao Putin. O Bozo já fez cagadas suficientes para fertilizar o solo brasileiro por 10 anos. Por outro lado, achar que Putin daria alguma importância ao indigente governo brasileiro neste momento político é ser muito otimista. Bozo vai com uma mão na frente e outra atras, e deverá voltar com uma mão atrás e outra na frente. Ah!, e ambas bem geladinhas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador