Apoio de Marina Silva a Lula repercute na mídia internacional

Cintia Alves
Cintia Alves é graduada em jornalismo (2012) e pós-graduada em Gestão de Mídias Digitais (2018). Certificada em treinamento executivo para jornalistas (2023) pela Craig Newmark Graduate School of Journalism, da CUNY (The City University of New York). É editora e atua no Jornal GGN desde 2014.
[email protected]

Marina tinge a campanha de Lula "de verde" e também pode trazer votos entre evangélicos, aponta a imprensa estrangeira

12.09.2022-Lula e a ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, concedem entrevista coletiva à imprensa, no escritório político da coligação Brasil da Esperança, em São Paulo (SP). Gleisi Hoffmann e Geraldo Alckmin estiveram presentes. Foto: Ricardo Stuckert
Lula e a ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva – Foto: Ricardo Stuckert 12.09.2022

Depois de mais de uma década de distância, a reaproximação de Marina Silva (Rede) com Lula (PT), conforme antecipado pelo Jornal GGN, virou destaque em vários jornais da imprensa internacional.

Na segunda (12), Marina reuniu-se com Lula em São Paulo e declarou apoio à sua candidatura presidencial, a despeito da Rede ter, oficialmente, ter dado independência a seus filiados dentro do campo democrático.

Marina disse que a escolha nas eleições 2022 é entre “democracia ou barbárie”. Derrotar Bolsonaro passa pelo apoio a Lula, disse Marina, frisando que a decisão é pela vida dos povos indígenas, da preservação da Amazônia, pelo fim da intolerância, entre outros retrocessos que marcaram o governo Bolsonaro.

Repercussão internacional

O reencontro histórico entre Marina e Lula estampou páginas de jornais estrangeiros.

O jornal Libération destacou que a ex-ministra do Meio Ambiente firmou a reconciliação faltando 20 dias para as eleições, tingindo, assim, o programa de governo Lula “de verde”.

O Diário de Notícias reproduziu a fala de Marina sobre Lula ser o candidato com melhor condição de acabar com o governo Bolsonaro e introduzir um novo modelo de desenvolvimento pautado pela sustentabilidade e enfrentamento à mudança climática.

O site Página 12 abordou o peso que a reaproximação entre Marina e Lula tem para a frente em defesa da democracia em 2022. O portal também destacou que além de respeitada ambientalista, Marina é evangélica e pode ajudar Lula no desafio de reduzir sua rejeição neste nicho do eleitorado.

Recomendado:

Cintia Alves

Cintia Alves é graduada em jornalismo (2012) e pós-graduada em Gestão de Mídias Digitais (2018). Certificada em treinamento executivo para jornalistas (2023) pela Craig Newmark Graduate School of Journalism, da CUNY (The City University of New York). É editora e atua no Jornal GGN desde 2014.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador