Nobel da Paz é concedido ao primeiro-ministro da Etiópia por encerrar conflito com Eritreia

Premiê promoveu um pacto de paz que encerrou conflito de mais de 20 anos com país vizinho; tratado inclui a entrega de um território disputado para a Eritreia

Premiê da Etiópia e vencedor do Nobel da Paz 2019, Abiy Ahmed. Foto: Reprodução

Jornal GGN – O comitê responsável por conceder o prêmio Nobel da Paz anunciou o vencedor da honraria para este ano, nesta sexta-feira (11). O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, foi reconhecido pelos “seus esforços em alcançar a paz e a cooperação internacional e em particular sua iniciativa decisiva para resolver o conflito com a vizinha Eritreia”.

Os dois países, localizados no chamado Chifre da África, no sudeste do continente, viviam em estado de guerra há mais de vinte anos, por conta de uma decisão da Etiópia de se recusar a conceder uma área que o país vizinho reivindicava como seu.

Um dos conflitos mais sérios ocorreu entre 1998 e 2000 deixando 80 mil mortos. Em julho de 2018, o primeiro-ministro etíope ofereceu um acordo à Eritreia cedendo o território fronteiriço disputado entre os dois países.

Abiy Ahmed assumiu o poder na Etiópia em abril do ano passado, representando um movimento de revolta popular pela falta de democracia e reformas de seu antecessor, Hailemarim Desalegn, que representa um grupo étnico pequeno no país, mas poderoso, os Tiagrayans.

Em junho de 2018, o primeiro-ministro etíope sofreu um atentado no centro da capital Adis Abeba, durante um discurso. O ataque matou uma pessoa e deixou mais 150 feridos.

“Me senti tão pequeno e emocionado quando ouvi a notícia”, disse Abiy para o comitê do Nobel, quando por um telefonema. A cerimônia de entrega do prêmio acontece no dia 10 de dezembro, em Oslo, capital da Noruega. A data marca o aniversário de morte de Alfred Nobel, criador do prêmio.

“O prêmio também reconhece todas as partes que trabalham pela paz e reconciliação na Etiópia e nas regiões leste e nordeste da África”, disse Berit Reiss-Andersen, a presidente do Comitê Nobel da Noruega, durante o anúncio do vencedor, em Oslo.

Leia também:  Sem citar Lula, Moro diz que lamenta derrota e quer ver Constituição alterada

“A paz não surge apenas das ações de uma parte sozinha. Quando o primeiro-ministro Abiy estendeu a mão, o presidente Afwerki [Isaias Afwerki, da Eritreia] a agarrou e ajudou a formalizar o processo de paz entre os dois países. O comitê norueguês do Nobel espera que o acordo de paz ajude a trazer mudanças positivas para toda a população da Etiópia e da Eritreia”, acrescentou.

Após o anúncio, o gabinete de Abiy divulgou uma nota de agradecimento pontuando que o reconhecimento é “um testemunho atemporal aos ideais MEDEMER de unidade, cooperação e coexistência mútua que o premiê sempre defendeu”.

“Medemer”, na língua amárica (etíope) significa união no sentido da reconciliação. O comunicado oficial do governo etíope segue afirmando que o premiê “fez da paz, do perdão e da reconciliação políticas chave de sua administração”.

*Com informações da Folha de S.Paulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

5 comentários

  1. Vi o anuncio e apesar da tristeza pelo Lula (eu torcia por um ex-aequo entre os dois ou até com o cacique Raoni), fica o reconhecimento de que o prêmio foi merecidamente dado a uma pessoa por sua busca de entendimento.

  2. Sem entrar no mérito se é merecido ou não…..

    O premio que Lula merecia deram para o Obama, naquele momento, davam como certa sua nomeação….naquela manhã acordei e fui assistir, na rede golpe, a trolha que chamam de telejornal…. os apresentadores estavam em extase pela escolha do presidente estadunidense……premio, que nem ele esperava, e que recebeu visivelmente constrangido…… extase que não demonstram quando candidatos conservadores ao senado saem de terceiro e quarto lugares nas pesquisas, e no dia da votação, se elegem com os pés nas costas, por que?

    Jorge Amado, Carolina Maria de Jesus nunca terem ganho esse premio é uma afronta à Literatura…..Guimarães Rosa escreveu um livro muito mais revolucionário que noventa por cento dos laureados…e nem a barreira da lingua é desculpa……

    Lula não fica menor sem essa trolha…essa trolha é que não merece Lula…..ao menos não deram para o trump………..daria muito na vista…

    Hoje, os velhinhos, os lojistas, e toda a galerinha do mal podem rodopiar mais que pião, e bater bumbo forte para o cramunhão………….a noite vai ser pequena…..de minha parte, desejo que descansem sentados em cima das baquetas…….

    7
    2
  3. Porquê a Comissão Norueguesa insiste em não escolher Lula como prêmio Nobel? Será que existe alguma relação com as benesses que a Companhia Estatal Norueguesa recebe dos governos de ultra-direita brasileiros no caso do Pré-Sal? Aliás estes dias eles levaram mais uma província petrolifera na região.

    2
    1
  4. Um prêmio que representa um crédito ou um cheque em branco para uma das regiões mais sofridas do mundo.

    Se existe uma região que condensa todos os problemas e dramas mundiais é o chamdo “Chifre da África”. São problemas de toda monta, que vão desde a fome crônica, problemas sociais gravíssimos, desemprego entre jovens, para não falar de terrorismo e a presenca Estados em vias de renascimento, como a então falida Somália.

    Abiy Ahmed é um jovem tecnocrata, pragmático e direto ao ponto. Tem de lidar com um tonelada de problemas, a despeito de seu nível decrescimento no últimos anos. O prêmio Nobel é um incentivo para que de uma luz de esperanca a essa região extremamente instavel e sofrida do mundo.

    https://www.cfr.org/backgrounder/ethiopia-east-africas-emerging-giant?utm_content=101119&utm_source=tw&utm_medium=social_owned

  5. Um prêmio que representa um crédito ou um cheque em branco para uma das regiões mais sofridas do mundo.

    Se existe uma região que condensa todos os problemas e dramas mundiais é o chamdo “Chifre da África”. São problemas de toda monta, que vão desde a fome crônica, problemas sociais gravíssimos, desemprego entre jovens, para não falar de terrorismo e a presenca Estados em vias de renascimento, como a então falida Somália.

    Abiy Ahmed é um jovem tecnocrata, pragmático e direto ao ponto. Tem de lidar com um tonelada de problemas, a despeito de seu nível de crescimento no últimos anos. O prêmio Nobel é um incentivo para que de uma luz de esperanca a essa região extremamente instavel e sofrida do mundo.

    https://www.cfr.org/backgrounder/ethiopia-east-africas-emerging-giant?utm_content=101119&utm_source=tw&utm_medium=social_owned

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome