PT aciona a Justiça contra “lado político” de Campos Neto

Ana Gabriela Sales
Repórter do GGN há 8 anos. Graduada em Jornalismo pela Universidade de Santo Amaro. Especializada em produção de conteúdo para as redes sociais.
[email protected]

Segundo partido, presidente do BC tem, reiteradamente, violado os princípios da impessoalidade e da moralidade administrativa

Campos Neto e Tarcísio de Freitas na Alesp. | Foto: Rodrigo/Romeo Alesp

O Partido dos Trabalhadores (PT) apresenta, nesta terça-feira (19), uma ação na Justiça Popular do Distrito Federal contra o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, para que ele não se manifeste politicamente em eventos públicos.

A ação foi confirmada pela assessoria da presidente do partido, deputada Gleisi Hoffmann, à Carta Capital. A medida tem como plano de fundo uma sessão solene na Assembleia Legislativa de São Paulo, na semana passada, que contou com a participação qual Campos Neto ao lado do governador Tarcísio de Freitas (Republicanos).

Na ocasião, o presidente do BC saiu em defesa do mercado. Além disso, Campos Neto participou de um jantar promovido por Tarcísio em sua homenagem. Nesse encontro, o banqueiro teria dito que aceitaria ser o ministro da Fazenda do político bolsonarista caso ele concorra à presidência e vença o pleito em 2026.

Na ação que será protocolada hoje, o PT argumenta que Campos Neto tem, reiteradamente, violado os princípios da impessoalidade e da moralidade administrativa, indo na contramão do que define a Constituição. “As recentes declarações do requerido sugerem um alinhamento político e a intenção de beneficiar determinados segmentos econômicos em detrimento do interesse público e social”, diz um trecho da ação.

Nesse sentido, é imperativo que o presidente do Banco Central do Brasil se abstenha de pronunciamentos de natureza política enquanto estiver no exercício do cargo, mantendo sua conduta alinhada com a autonomia conferida pela Lei Complementar nº 179/2021”, pede a sigla.

Vamos repetir o Moro? 

Ontem (18), inclusive, o presidente Lula (PT) criticou a postura de Campos Neto. Segundo o petista, a única coisa desajustada no país, neste momento, é o comportamento do BC, encabeçado por um líder “que tem lado político, que trabalha para prejudicar o país“.

A quem esse rapaz é submetido? Como vai a festa em São Paulo quase assumindo candidatura a cargo no governo de SP? Cadê a autonomia dele?“, questionou.“A festa foi do Tarcisio pra ele [Campos Neto]. Homenagem do governo de São Paulo para ele, certamente porque governador de SP acha maravilhoso taxa de juros de 10,5%. Quando ele se ‘autolança’ a um cargo. Vamos repetir o Moro? Presidente do BC está disposto a fazer o mesmo papel que Moro fez? Paladino da justiça com rabo preso“, completou Lula. 

Em meio às críticas contra as falas de Lula, Hoffmann usou às redes sociais para apoiar o presidente. “Mentiroso com trânsito em julgado no STF é Sérgio Moro. Mentiu que podia processar e julgar Lula, quando era incompetente; mentiu para condená-lo sem provas; mentiu que combatia a corrupção quando estava s serviço de um projeto político. Lula está coberto de razão ao compará-lo ao sabotador Campos Neto. Este, pelo menos, nunca negou que é bolsonarista”, escreveu em seu perfil no “X”, o antigo Twitter. 

Articulação petista

Ainda nesta terça (18), parlamentares da Bancada do PT da Câmara do Deputados se revezaram na tribuna contra a política de juros do BC e a comportamento do presidente da instituição. Eles pedem a renúncia de Campos Neto, cujo mandato chega ao fim em 31 de dezembro.

Ele segue mantendo as mesmas ideias de favorecer o mercado financeiro, prejudicando o governo Lula e a economia brasileira”, denunciou o deputado Carlos Zarattini (PT-SP).

Segundo o parlamentar, Campos Neto já vinha demonstrando as suas preferências políticas e partidárias. “O presidente do BC, com autonomia, deveria se comportar, mas ele segue fazendo com que a economia não possa ter condições de crescer pelas condições de juros. Ele tem como ouvido principal o famoso Boletim Focus, que é um boletim onde se escuta o mercado financeiro, os agentes do mercado financeiro. E, mais grave, esse boletim erra constantemente, sempre para o lado errado”, criticou.

Leia também:

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Risos risos e mais risos.

    Então é esse o problema?

    A impostura do moço.

    Tenham dó.

    O PT virou um partido de imbecis.

    Uai, subiu juros?

    Por que Haddad não sobe, na caneta, a alíquota de tributação dos fluxos de capitais e dos impostos pagos pelos bancos e fundos e seus acionistas/cotistas?

    Não precisa lei para alterar imposto que já existe.

    É só ter coragem.

    Elas tiram com uma mão (juros) o estado pega de volta com outra (impostos).

    Mas aí é preciso ter algo entre as pernas que falta a Lula e Cia.

    Né?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador