Governo Temer suspende reajuste do Bolsa Família

 
 
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
 
Jornal GGN – O governo do presidente Michel Temer suspenderá o reajuste do Bolsa Família que deveria ser anunciado em julho. A ideia era elevar o benefício em 4,6%, mas a equipe econômica do governo disse que não há espaço do Orçamento para o aumento.
 
De acordo com informações da Folha de S. Paulo, assessores da Presidência dizem que a discussão sobre o reajuste foi adiada e não há prazo para que ela seja retomada. O aumento teria um impacto de R$ 800 milhões no Orçamento deste ano. 
 
O objetivo do governo era anunciar o aumento, que ficaria um pouco acima da inflação registrada nos últimos doze meses. Temer se encontrou com o ministro Osmar Terra, do Desenvolvimento Social na noite de quinta e definiu que o reajuste não seria realizada. A Caixa Econômica Federal já foi avisada pelo Ministério que os valores pagos não sofrerão mudanças. 

 
Com a piora das contas do governo e as dificuldades em melhorar a arrecadação, a equipe econômica começou a cobrar um maior controle de gastos para fazer com que a meta fiscal seja cumprida. 
 
Para compensar a falta de reajuste, o governo Temer pretende anunciar a inclusão de mais 150 mil novas famílias no programa. No fim de 2016, 500 mil famílias esperavam uma vaga. A fila foi zerada após três meses, mas, em maio, 422 mil famílias pediam para entrar no programa. 
 
Em estudo publicado em fevereiro, o Banco Mundial defendeu que o governo brasileiro precisa ampliar o Bolsa Família para evitar o aumento da pobreza durante a recessão econômica, falando no aumento no investimento do programa de R$ 28 bilhões em 2016 para R$ 30,4 bilhões neste ano. 
 
Assine

4 comentários

  1. Isto é a DEMO-cracia….

    Para atender o pedido da PF  de 250 mi  para emissão de passaportes  para  uma  elite  de  meia-dúzia viajar, retiram recursos  até  da educação e  saúde….

    Mas, para  repor  as perdas  de um “auxílio-miséria¨ de 10 milhões  de famílias, ao custo de 800 mi,  não dá…!!!

    PQP  !!!

  2. As castas privilegiadas devem

    As castas privilegiadas devem considerar um ultraje o bolsa família. Não há fundo do poço para a desumanidade.

  3. Pobre do Temer !

    Também esse povinho não entende que a aprovação das reformas e a proteção aos Tucanos e PMDBistas está saindo mt caro ? Já imaginaram quanto custa um Ministro do STF, STE, alguns procuradores, umas  3 dezenas de Senadores e mais ou menos 450 deputados federais, além de acessores de todos eles ?

    Tá certo que recebemos “alguns” por fora, mas como dizia nosso líder FHC : “Assim não pode, assim não dá !”.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome