Diálogos mostram que Teori era o último empecilho à Lava Jato

Os diálogos revelados pela parceria Folha-Intercept na edição de hoje do jornal, mostrando as articulações Sergio Moro-Deltan Dallagnol, confirmam algumas suspeitas da época

Os diálogos revelados pela parceria Folha-Intercept na edição de hoje do jornal, mostrando as articulações Sergio Moro-Deltan Dallagnol para contornar os incômodos com o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmam algumas suspeitas da época:

1. O diálogo é a consagração do finado Ministro Teori Zavascki. De fato, ele seria um freio para o atrevimento da Lava Jato. Tinha firmeza, isenção, respeitabilidade e autoridade, mesmo não levando adiante a punição a Moro no episódio do vazamento das conversas de Lula e Dilma.

2. Sua substituição por Luiz Edson Fachin era tudo o que faltava para a consumação da grande operação jurídico-política. Essa constatação certamente ressuscitará outras “teorias conspiratórias”. Como a história da influência da CIA, FBI e DoJ na operação que destruiu a economia e a democracia brasileira.

O destino da República foi selado no momento em que o avião que transportava Teori caiu.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  O pior filme de todos os tempos, por Luis Nassif

47 comentários

  1. Esta história é bem nebulosa e ainda tem o caso do delegado da PF em Angra dos Reis, na época do acidente que levou à morte o ministro e que morreu baleado em SC. Nesta época de tantas coincidências…

    55
    1
  2. Muito conveniente esse acidente, assim como o acidente do Eduardo Campos, e qual era a fabricação das duas aeronaves????

    24
    • li certa feita na internet, que o aviao do ex. Gov. Campos, tinha sido da CIA, antes de vir para o Brasil…procure esse fato na net…

  3. Nos diálogos, verifica-se claramente que Teori devolveu os três processos à LJ, mantendo a lista da Odebrecht no STF, o que, inclusive, conteve o impacto de tal lista – “delimitou” o campo, na linguagem criminosa de Jucá. Teori era um cretino totalmente comprometido com os métodos medievais do juiz e dos procuradores de CÚritiba. Morreu em um avião indo para um paradisíaco final de semana ao lado de um criminoso investigado pelo STF. Neste sentido, soa ridículo acreditar que a morte de Teori definiu os desfechos econômicos e políticos do país, culminando com o desatre que foi a eleição deste imbecil da ativa para a presidência da república. O destino da Nação foi defindido: 1) nos julgamentos forjados do fictício mensalão, 2) na passividade medrosa do PT frente ao mensalão e à Lava-Jato, iniciada em 2014, 3) no golpe que derrubou Dilma, 4) na prisão de Lula, 5) na interdição da candidatura de Lula. Brasil ladeira abaixo…

    56
    6
  4. A QUEM INTERESSA A OPERAÇÃO VAZAJATO?

    Uma coisa é Bolsonaro, na Argentina, fazer campanha para Macri contra Kirchner, ou agir para, na Venezuela, derrubar Maduro em prol de Guaidó.

    Outra coisa é Bolsonaro fazer, inclusive no território estadunidense, campanha explícita para a reeleição de Trump contra seus adversários no partido democrata, entre outros.

    Com direito até a boné ‘Trump 2020’ de um palhaço do clã, recebido na Casa Branca no lugar do alucinado do Itamaraty, ao lado do pai orgulhoso do título ‘Trump dos trópicos’. Disposto a qualquer serviço sujo e com um Brasil inteiro para entregar a preço vil, colocando os créditos nas mãos de Trump to make america great again, o capacho fascista Bolsonaro pode ajudar bastante nisso, como já vem fazendo, aliás, com a sua tropa lesa-pátria de milicianos civis e militares.

    É possível que esta ação estúpida do boçal, de se imiscuir na disputa interna de poder estadunidense, tenha algo a ver com a operação VazaJato do Intercept. Se a suspeita intromissão nas sombras de Putin, com seu botão atômico, em favor de Trump na eleição levou ao RussiaGate, por que iriam tolerar a intromissão aberta de um pateta desqualificado como Bolsonaro, sem botão e com um exército… melhor não falar?

    Para lembrar: a LavaJato foi bem sucedida na destruição da justiça, democracia e economia brasileiras, comprovadamente em virtude do apoio e comando da inteligência e outros recursos estadunidenses na administração Obama (2009-2017), cujo objetivo geopolítico era derrubar Dilma, eliminar Lula e retomar seu grande quintal latino-americano, colocando no poder seus lacaios golpistas do PSDB, usando bandidos do PMDB e outros partidos, e canalhas no judiciário, na milicada e na imprensa venal.

    No último dia (*) da administração Obama – Dilma fora, PT no chão, lawfare e prisão de Lula encaminhados -, tudo estava armado. A incompetência dos bandidos tucanos – FHC, Aécio, Serra, Alckmin etc – em fechar a trama antes, na eleição de 2014 com Aécio, e depois, em 2018, com Alckmin, permitiu ao excremento da extrema direita brasileira espalhar seu fedor pelo país e tomar posse do poder central.

    Depois das revelações de Snowden sobre a inteligência estadunidense, somente a fé em mitos e pastores picaretas para fazer crer que as agências do império não monitoraram e registraram todos os passos dos lavajateiros, inclusive com a própria colaboração deles, ególatras eufóricos e ansiosos pelas recompensas: poder e grana, muita grana, com uma propina inicial de dois bilhões e meio para uma fundação suspeita de ser produto de corrupção.

    No entanto, que um substancioso histórico de informações e conversas desses criminosos pode ser guardado, hoje, num dispositivo eletrônico minúsculo, poucos duvidam. Que um tal histórico, de imenso valor político e monetário, esteja em mãos de um ou mais whistleblowers anti-Trump não é possibilidade a desconsiderar. Nesse caso, o juiz-marreco de extrema direita não parece ser o alvo principal: a direitalha brasileira, sempre golpista, corrupta e entreguista, está de olho grande no Planalto e conspirando uma vez mais.

    – – – – – – –
    (*) O último dia da administração democrata de Obama, 19/01/2017, foi também coincidentemente – força do destino? – o dia da morte súbita de Teori Zavascki, o último freio (ainda que suave) na LavaJato, que poderia, talvez, retardar em alguns meses a eliminação de Lula, o que seria péssimo para o apertado cronograma lavajateiro. No dia 20/01/2017 assumiu o republicano de extrema-direita Donald Trump e aqui, depois do chorume dos excelentíssimos crocodilos, muitos deles honoráveis bandidos, em volta do caixão de Teori e alhures, já estavam apontados seus substitutos (Fachin e Moraes) no fabuloso stf, tão homenageado em bordéis, com todo o merecimento.

    39
    1
  5. A QUEM INTERESSA A OPERAÇÃO VAZAJATO?

    Uma coisa é Bolsonaro, na Argentina, fazer campanha para Macri contra Kirchner, ou agir para, na Venezuela, derrubar Maduro em prol de Guaidó.

    Outra coisa é Bolsonaro fazer, inclusive no território estadunidense, campanha explícita para a reeleição de Trump contra seus adversários no partido democrata, entre outros.

    Com direito até a boné ‘Trump 2020’ de um palhaço do clã, recebido na Casa Branca no lugar do alucinado do Itamaraty, ao lado do pai orgulhoso do título ‘Trump dos trópicos’. Disposto a qualquer serviço sujo e com um Brasil inteiro para entregar a preço vil, colocando os créditos nas mãos de Trump to make america great again, o capacho fascista Bolsonaro pode ajudar bastante nisso, como já vem fazendo, aliás, com a sua tropa lesa-pátria de milicianos civis e militares.

    É possível que esta ação estúpida do boçal, de se imiscuir na disputa interna de poder estadunidense, tenha algo a ver com a operação VazaJato do Intercept. Se a suspeita intromissão nas sombras de Putin, com seu botão atômico, em favor de Trump na eleição levou ao RussiaGate, por que iriam tolerar a intromissão aberta de um pateta desqualificado como Bolsonaro, sem botão e com um exército… melhor não falar?

    Para lembrar: a LavaJato foi bem sucedida na destruição da justiça, democracia e economia brasileiras, comprovadamente em virtude do apoio e comando da inteligência e outros recursos estadunidenses na administração Obama (2009-2017), cujo objetivo geopolítico era derrubar Dilma, eliminar Lula e retomar seu grande quintal latino-americano, colocando no poder seus lacaios golpistas do PSDB, usando bandidos do PMDB e outros partidos, e canalhas no judiciário, na milicada e na imprensa venal.

    No último dia (*) da administração Obama – Dilma fora, PT no chão, lawfare e prisão de Lula encaminhados -, tudo estava armado. A incompetência dos bandidos tucanos – FHC, Aécio, Serra, Alckmin etc – em fechar a trama antes, na eleição de 2014 com Aécio, e depois, em 2018, com Alckmin, permitiu ao excremento da extrema direita brasileira espalhar seu fedor pelo país e tomar posse do poder central.

    Depois das revelações de Snowden sobre a inteligência estadunidense, somente a fé em mitos e pastores picaretas para fazer crer que as agências do império não monitoraram e registraram todos os passos dos lavajateiros, inclusive com a própria colaboração deles, ególatras eufóricos e ansiosos pelas recompensas: poder e grana, muita grana, com uma propina inicial de dois bilhões e meio para uma fundação suspeita de ser produto de corrupção.

    No entanto, que um substancioso histórico de informações e conversas desses criminosos pode ser guardado, hoje, num dispositivo eletrônico minúsculo, poucos duvidam. Que um tal histórico, de imenso valor político e monetário, esteja em mãos de um ou mais whistleblowers anti-Trump não é possibilidade a desconsiderar. Nesse caso, o juiz-marreco de extrema direita não parece ser o alvo principal: a direitalha brasileira, sempre golpista, corrupta e entreguista, está de olho grande no Planalto e conspirando uma vez mais.

    – – – – – – –
    (*) O último dia da administração democrata de Obama, 19/01/2017, foi também coincidentemente – força do destino? – o dia da morte súbita de Teori Zavascki, o último freio (ainda que suave) na LavaJato, que poderia, talvez, retardar em alguns meses a eliminação de Lula, o que seria péssimo para o apertado cronograma lavajateiro. No dia 20/01/2017 assumiu o republicano de extrema-direita Donald Trump e aqui, depois do chorume dos excelentíssimos crocodilos, muitos deles honoráveis bandidos, em volta do caixão de Teori e alhures, já estavam apontados seus substitutos (Fachin e Moraes) no fabuloso stf, tão homenageado em bordéis, com todo o merecimento.

    11
    1
  6. O morto é sempre consagrado.
    Esse sujeito não se diferenciava em nada de seus pares.
    O golpe não foi consumado com a morte dele. O golpe foi consumado com o vazamento criminoso dos áudios de uma presidenta da república e um ex- presidente e diante da covardia dos ministros do STF de ouvirem exemplarmente o camisa preta do Paraná
    No lugar disso,deram uma liminar impedindo o presidente Lula de assumir o ministério e tentar conter a sangria e ainda aceitaram as desculpas do sujeito que,como vimos posteriormente, sequer foram protocolares.Eram,conforme suas palavras, já que deu diversas entrevistas dizendo que não se arrependida da divulgação, uma simples manobra para não ser atingido pela justiça, ironia do destino, o mesmo argumento que utilizou para martirizar o presidente Lula com a divulgação dos áudios.
    Lembro sempre que a canalhice e falta de dignidade dessa gente é genética mas que aflorou diante da chantagem a que foram submetidos pela espionagem bandida dos falcões do norte e seus patrões sionistas.

    24
    2
  7. No caso do Teori para mim foi coincidência. O sudoeste (vento perigoso aqui em Angra ) , bateu de repente naquele momento ( estava em minha sala e tive que fechar as janelas urgentemente) da mesma forma quando aconteceu a queda de aeronave de um empresário mineiro que, mesmo sabendo do risco “sudoeste ” , resolveu passar por dentro da baia para dar tchauzinho para a família em sua casa na Mombaça. Como o piloto contatou a torre de Angra e esta requereu logo após ele ter arremetido em Paraty que pousasse em Angra devido às condições meteorológicas e este insistiu em Paraty, ou por auto confiança puro e simples ou a pedido do dono da aeronave. Como já comprovaram que bateu-se a asa primeiro no mar com certeza pode ser que ele perdeu a noção geoespacial.

    3
    2
  8. Nada me tira da cabeça que o Teori foi assassinado! Em seguida o delegado que cuidava do caso… Tudo muito estranho.

    11
  9. Diante da frase “o destino da república foi selado no momento em que o avião que transportava Teori caiu”, pergunto: “caiu” ou derrubaram??? E quem mandou dar um jeitinho no tal avião? Não tenho como provar mas tenho convicção que o grande beneficiado tem culpa no cartório. Afinal, ele, Sérgio Moro, já fora chamado de criminoso, tanto por Teori como por Marco Aurélio, por ter gravado e vazado criminosamente fala telefônica entre Dilma e Lula. E claro que Moro não poderia levar nova repreensão como havia levado (puxão de orelhas público ante o qual Moro pediu desculpas). Daí, entre ser CRIMINOSO e ser ASSASSINO, é só um pulinho. E que ele tem cara de assassino, ah isso tem hein……afinal, quem foi que levou dona Marisa ao AVC graças à perseguição criminosa que fazia contra Lula? MORO, claro…….isso nunca vai sair da minha cabeça, é daquelas convicções ensinadas pelo Dalagnol: MORO É ASSASSINO. E ESSE ESTRUME TINHA QUE MOFAR NA CADEIA…..

    14
    3
  10. Pergunta à moderação do GGN: se a direita safada, representada pela midia golpista e pela lava jato puderam repetir milhares de vezes as mesmas mentiras para que elas se encalacrassem no cérebro de ignorantes, hipócritas e cafajestes, por que eu não posso repetir o sentido de um mesmo comentário muitas e muitas vezes (mas não no mesmo dia, fique bem claro isto)? Ou seja: repetir até que alguém investigue a fundo o “acidente” que matou Teori…….pois o grande beneficiado com a morte do ministro, tenho convicção (ensinada pelo dalagnol) que tem culpa no cartório. Afinal, de CRIMINOSO (como publicamente declarado por Teori e por Marco Aurélio, 2 ministros do STF) para ASSASSINO, a diferença é apenas vernacular……o sentido é o mesmo…………esse crápula tem que ir pra cadeia, MORO ASSASSINO.

    3
    1
  11. Costumo dizer que Deus não ajuda o Diabo.
    E, não temais os que matam o corpo, mas não têm poder para matar a alma. Temei antes, aquele que pode destruir no inferno tanto a alma como o corpo. Mt 10:28

  12. Alô moderação, parem de dizer que meu comentário é repetido (sobre quem matou Teori) pois não o repito nunca no mesmo dia mas sim muitas vezes em um período de 1 ano, mais ou menos, na esperança de que algum jornalismo investigativo vá fundo nas investigações para desmentir que aquilo foi um acidente. Uma pista: quem foi o grande beneficiado? e se houve um beneficiado, ele não poderia ser um mandante, ou ASSASSINO? hEIN, SERGIO MORO…….

  13. Sabe quem conhece os detalhes sobre a morte de Teori ?
    General Sergio Etchegoyen.
    Ele sabe TUDO o que ocorreu: antes, durante e depois…
    Mas duvido que ele abra o bico.

    4
    1
  14. Vamos ao fato: 1) Teori só removeu Cunha depois que este conseguiu viabilizar o golpe-impeachment; 2) Teori, em face o crime de Moro-Dalagnol no caso da escuta e divulgação do grampo de Dilma-Lula, admoestou verbalmente e publicamente o juiz de Curituba – não foi além disso; 3) Teori morreu em uma viagem em que fazia traslado no avião e em companhia de um réu no STF. Não há como tentar reabilitar a trajetória deste juiz golpista e lacaio. Teori = Moro = Carmem Lúcia = Barroso = Fachin = Crápula…

    4
    1
  15. Noticias de hoje: o tio sam com guerra cibernética anula o sistema dos misseis do Irã.
    A navegação e controle do avião que vitimou Teori é tecnologia usa e eletronicamente controlado. Tio sam especialista em espionagem com back door nos sistemas pode facilmente manipular as informações do piloto que…..
    A guerra com os chineses da Huawei é isto, quem tem o direito divino de espionar?

  16. Apesar das condições ruins do tempo na hora da queda, evento que causa estranhamento é contado pelo jornalista André Barcinski em seu blog, que se encontrava com a família em Angra dos Reis. Foi de barco ao local da queda e ouve o relato de que quando chegaram barcos, havia gente viva no avião:
    “Entrevistei um pescador de 23 anos chamado Wallace. Ele relatou que um dos passageiros, uma mulher, estaria viva quando o socorro chegou: “Ela tava viva bem depois do acidente”. Achei a história pouco provável, até que ouvi um oficial dizendo a outro: “Dava pra ver a mulher pedindo socorro dentro do avião!”. Perguntei ao oficial quanto tempo depois do acidente isso teria acontecido, e ele respondeu: “Pelo menos quarenta minutos”. A passageira, infelizmente, não conseguiu resistir e teria morrido afogada antes que pudesse ser retirada do avião. Wallace contou que, cerca de duas horas depois do acidente (atenção: DUAS HORAS depois, quando já não havia possibilidade de sobreviventes, e bem depois dos primeiros socorros prestados por mergulhadores), dois barcos de pesca chegaram a içar metade do avião para fora da água. Segundo Wallace, uma ordem veio para que o avião não fosse tocado até que chegasse a perícia da Aeronáutica, e a aeronave foi novamente colocada no local em que caiu. O pescador tinha provas: um vídeo feito com o celular”…

    20/01/2017 – https://blogdobarcinski.blogosfera.uol.com.br/2017/01/20/tragedia-no-mar-de-paraty-os-bastidores-do-acidente-de-teori-zavascki/

  17. Já li por aí que todo acidente, criminoso ou não, tem “um por quê” e “um para quê”…
    uma vez presentes uma causa e uma finalidade, devemos desconfiar sempre, investigar mais e melhor, porque ninguém age por agir, nem o homem nem a máquina. Principalmente esta

    Partindo do princípio psíquico de que não existe ação ou omissão sem um resultado

    Qual foi?

  18. Já li por aí que todo acidente, criminoso ou não, tem “um por quê” e “um para quê”…
    uma vez presentes uma causa e uma finalidade, devemos desconfiar sempre, investigar mais e melhor, porque ninguém age por agir, nem o homem nem a máquina. Principalmente esta

    Partindo do princípio psíquico de que não existe ação ou omissão sem um resultado

    Qual foi?

  19. Nassif: não estaria na hora de dar uma olhada naquela queda de avião, onde o ministro Teori estava? Pense comigo. A CIA, especialista em derrubadas “misteriosas” de avião, estava contribuindo ativamente com EliotNessTupiniquim. O Mossad e o M5 e 6 (ingleses) também tavam na parada. Custa uma pecinha (até por controle remoto) pifar, na hora do piloto fazer a perna do vento? Seria como aqueles fenômenos que desaparecem após mator a pessoa. O avião, por sua vez, foi devidamente periciado? A investigação, a esta altura, pode ter sido conduzida igual àquela do RioCentro. E não veja “Teoria da Conspiração”. Apenas um bando de ladrões e assassinos, macumunados com agentes públicos togados e fardadados, querendo mudar o rumo politicosocial do quintal deles. Evidentemente, com participação ativa de parlamentares, especialmente da corja comandada pelo Príncipe de Paris, cujos crimes só vieram à tona quando estavam prescritos. O daBala nem deve tá nessa tramoia. Entrou como Bôbo da Corte. Isso deve ser coisa da Querência de CruzAlta, mestres em traições políticas_sociais. Para quê mais serve essa parcela dos VerdeSauvas? Pena que a Matriarca dos Addms, agora no comando do destino da 2ªTurma, e o Boneco de Ventríloco que comanda a Corte, vão fazer de tudo pra abafar a questão.

  20. O ministro Teori morreu pra que a direita desse o golpe com a criação da farsa-jato, agora somos governados por milicianos bandidos e com o apoio do STF com tudo.

  21. Até quando o óbvio ululante – a montagem do conluio da quadrilha da lava-jato – para dar um golpe no nosso país – ficará impune? Quando veremos moro-BANESTADO na CADEIA? E o assassinato do juiz Zavascki? Veremos seus assassinos encarcerados? Até quando o povo ficará adormecido no “berço esplêndido” do desemprego e do abandono?

  22. O destino da República foi selado no momento em que o avião que transportava Teori caiu. No dia em que o avião foi derrubado, né?

  23. em 22/01/2017:

    o Exmo. Sr. Dr. do $TF com seu perfil de “imparcial”, “íntegro”, “discreto”, “reservado”, “sóbrio” e “fechado” era um perfeito ator para o personagem que desempenhava no Xadrez do golpe.

    pego numa “trapaça da sorte”, a fachada do “homem de bem” veio abaixo junto com a queda do avião, expondo suas ligações perigosas e seus negócios paralelos. para ficar escandalosamente desmascarado que tudo e todos neste golpe são meras fachadas de negócios, negócios e negócios.

    o Exmo. Sr. Dr. do $TF foi um dos principais responsáveis pelo golpe, ao permitir que Cunha presidisse a votação da admissibilidade do impeachment, naquela farsa dantesca encenada pela insurreição dos hipócritas no teatro de horrores da Câmara.

    o Exmo. Sr. Dr. do $TF também nada fez quanto aos grampos ilegais vazados pela Lava Jato & Associados. naquela fatídica noite, o correto para um “íntegro” e “imparcial” Exmo. Sr. Dr. do $TF teria sido tirar a Globo do ar e prender os responsáveis pelo grampo – que eu, tu, ele, nós, vós, eles, todos sabemos quem são.

    o Exmo. Sr. Dr. do $TF, o relator da Lava Jato, esta santa cruzada para moralizar o capitalismo tupiniquim, “morre em uma viagem a passeio no avião particular de um empresário famoso por ser um grande farrista”.
    .

  24. Ainda não tive tempo para as reportagens originais do caso, e a repercussão acompanho com certa distância pelo mesmo motivo, mas é possível, e necessário, fazer algumas observações sobre o que o ele representa:
    1 – a denúncia – para mim é denúncia porque o que está sendo apresentado mais que confirma o que já sabíamos por dedução lógica dos fatos e conhecimento da dinâmica política do país, traz com clareza o papel da dupla cúmplice Rábula&Falso-pastor-que-na-verdade-era-ovelha-parda, rs, e até sobre manobras que não fomos longe o suficiente para imaginar porque referentes à organização interna das corporações, como a escolha de procuradores para as audiências – revela que não apenas a política nacional foi sabotada, mas as instituições públicas chegaram ao ápice de sua putrefação, e no poder que vinha se constituindo, de maneira duvidosa, diga-se, em guardião político da democracia, em divergência com sua missão constitucional essencialmente jurídica e judicial. Ou seja, a operação Lesa-Pátria atuou como uma dupla fraude: agiu politicamente de maneira subreptícia, negando publicamente essa finalidade e subtraindo aos que jogam a política abertamente e estão, por isso, sujeitos a suas regras, exposição e avaliação pública de seus atos e omissões, a chance de vencê-los nessa arena (quando se alegava que eram políticos, gritavam que eram “café-com-leite”, inimputáveis sob o sagrado manto da deusa cega – mas não surda – da Justiça), e como instrumento judicial, perverteram a estrutura de justiça do país, através da infiltração de seus representantes em órgãos de controle para adquirirem a blindagem necessária ao descumprimento reiterado da lei (não é a lógica miliciana, usar a fachada da instituição para bancar seu poder de intimidação e sujeição dos seus alvos?) para fins não apenas políticos mas pessoais e ainda não revelados pelo site The Intercept Brasil, de prestação de serviços a países estrangeiros em detrimento do interesse nacional. Eles não utilizaram o instrumento jurídico como arma, no caso do Lawfare, é pior que isso, a própria organização do judiciário, ainda que falha e hipócrita porque sempre serviu aos interesses dos poderosos, foi subvertida, acuada, impedida de seguir o receituário constitucional e legal ordinário. Um espanto!
    A operação usou o que a política, melhor, politicagem, tem de pior para dar um xeque mate não apenas no setor político da institucionalidade nacional, considerando os dois Poderes assim identificados – Executivo e Legislativo – mas o fizeram também para capturar o Judiciário e subvertê-lo, submetê-lo a seus interesses de grupo, de pessoas e de países estrangeiros (o rábula se tornar ministro para pavimentar seu caminho ao STF, como o colega Moraes fez antes no Primeiro Desgoverno do Golpe (PDG – 2016-2018); a história de que o duplamente falso pastor seria PGR e as mudanças legislativas pretendidas pelo rábula para nos subjugar definitivamente aos normativos USamericanos). O Judiciário está, desde que o rábula instaurou a operação – período que precisa ser compreendido tanto ou mais que os desdobramentos que ora são divulgados, para que se entenda a sua finalidade maior e seus patrocinadores dentro e fora do país; por enquanto, está parecendo novela que começa pelo meio para que se revelem as ligações decisivas no auge da audiência… -, refém, deixou de ser uma casa jurídica, a mais alta corte do país, e mesmo de manobras políticas; a maioria visivel e inegavelmente de mãos atadas, alguns visivel e inegavelmente parte do sequestro do país, mantendo seus pares sujeitos à intimidação, como no caso do HC em que o rábula prevaleceu sobre um desembargador e um ministro da suprema corte! E isso foi há quanto tempo? Recentíssimo. E o STF até agora, acuado e vergonhosamente “queda-se inerte”, ou melhor, assim continua. Acaba de me ocorrer: o chefe da espionagem do Temeroso foi o tal Etchegoyen, o Vampirão tem, como o Vergonhoso, seus ex-policiais e militares como aliados e empregados de confiança, Vampirão foi preso reiteradas vezes recentemente, foi “vítima” de um vazamento com apoio da Globélica e virou o jogo de maneira inesperada mantendo sua fase do Golpe sob controle até passar a faixa para outro desafeto globelítico, era espião dos USamericanos no país: teria ele algo a ver com o vazamento? Mais importante que os desdobramentos políticos, em que estamos melhor amparados, por incrível que pareça, são os efeitos disso sobre um sistema, o de justiça, agora totalmente exposto, desmoralizado, e pior, sem nenhuma liderança institucional oficial que o resgate da lama – quem tem medo de Glenn Greenwald? parece que no STF, quem não tem medo de vazamento tem medo de comprometimento cívico com o futuro do país, e isso numa instituição que é linha sucessória na presidência do país, devia ser motivo de exoneração. Resta aos seus legítimos representantes agirem, não para salvá-lo mas para reconstruí-lo das bases, principalmente os que, dentro do sistema, foi constrangidos por ele: Eugênio Aragão, Ela Wieckel, Favreto, e tantos outros e outras que sequer chegam ao conhecimento público mas que certamente também foram vítimas da quadrilha Lesa-Pátria a serviço do interesse estrangeiro hostil ao Brasil, e de seus próprios golpes de estado a la milícia-com-diploma.
    2 – Sobre a cobertura: a atitude de Glenn Greenwald, de ter contatado a Globélica para parceria na divulgação do material, me decepcionou mas não é o relevante neste momento. Ter buscado jornalistas do establishment, todos eles, jornalistas e/ou suas empresas, envolvidos de algum modo no Golpe revelado nas gravações, inicialmente me deixou confusa mas agora acho que entendo servir a três propósitos; primeiro, blindar a oposição da própria mídia ao torná-la parceira numa, há muito ausente, atividade jornalística de relevância; segundo, restabelecer algum ambiente para tal atividade, acima de preferências e posicionamentos políticos, ou seja, dar ao jornalismo a chance de ser exercido com independência de outros fatores que no Brasil se tornaram o centro e não o acessório; o terceiro, conseguir fazer o trabalho, tecnicamente, com a ajuda de terceiros dada a sua reduzida equipe e a urgência de fazer as revelações com cuidado e responsabilidade técnicos, éticos e jornalísticos – o que no caso da Globélica acho que falou mais alto a boa relação com a jornalista parceira no caso do Snowden que o fato de ser a Globélica a loba golpista.
    Entendo e concordo. Mas considero que esta é uma oportunidade para fazer justiça, inclusive ao próprio jornalismo, e se minhas suposições em relação às parcerias feitas até agora estiverem compatíveis com a verdade, até mais, se forem chamados para revelações cruciais profissionais como Luís Nassif – o dono do blogue aparece primeiro não por ser dono, rs – a ordem, e não a lista, é aleatória, mas pela sua rematada capacidade profissional e coragem de enfrentar tubarões da mídia e da política -, Marcelo Auler, um guerreiro que lutou sozinho, sem grana e com muita coragem e vocação de repórter, para enfrentar a gangue que ora se revela, Bob Fernandes, outro com experiência investigativa, conhecimento, talento e discernimento ético para não se deslumbrar com a missão mais importante do jornalismo brasileiro, Fernando Morais, idem, Helena Chagas e Teresa Cruvinel, Elenora e Rodolfo de Lucena, experientes, competentes e confiáveis jornalistas, e Fernando Brito, com quem Greenwald fez parceria acidental em outra grande revelação no auge do golpismo (PDG ou DG1). A lista é baseada em julgamento pessoal mas certamente há outros e outras, também fora do eixo RJ-SP, que podem ser selecionados segundo critérios mais impessoais que os meus.
    Se essas revelações servirem apenas para limpar a barra, sujíssima e pesadíssima, da mídia golpista, será como descobrir um santo-do-pau-oco para cobrir outro, rs.
    Se estamos falando de justiça e de dar ao jornalismo, de volta, seu papel social e institucional de um dos guardiões do interesse público e da transparência na fiscalização dos poderes oficiais ou não, inclusive sobre si mesmo, deve-se começar pela própria casa, em que, quando a esbórnia tomou conta, os que não permitiram que as fundações do jornalismo fossem destruídas, agindo como Davis contra todos os Golias e sendo pessoalmente perseguidos para manter sua fidelidade ao mister jornalístico – já se esqueceram dos processos e das jogadas de multiplicar denúncias para inviabilizar as defesas e quebrar financeiramente os já debilitados blogues progressistas? será que vai aparecer nas gravações? – foram esses e outros verdadeiros jornalistas.
    Espero não ter dado spoiler das próximas parcerias, rs, mas acho que este é o momento de o jornalismo sair da m*, e se não forem democraticamente distribuídas as devidas oportunidades como reconhecimento aos resistentes do mundo da mídia alternativa progressista, será apenas um acordo secular de elites (Rui Daher, querido) do mundo das comunicações, em que será reproduzida, ironicamente, a mesma retórica moralista autojustificativa da Lesa-Pátria, agora exercida por um Poder, o da mídia, que não deve ter seu papel de golpista esquecido, jamais.

    “O jornal
    Gilberto Gil

    Um jornal é tão bonito
    Um jornal é tão bonito
    Tudo escrito, tudo dito
    Tudo num fotolito
    É tão bonito um jornal

    Vigilantes do momento
    Senhores do bom jargão
    Façam já soprar o vento
    Seja em qualquer direção
    Que o jornal é a matéria
    E o espírito do mundo
    Coisa fútil, coisa séria
    Todo escrever vagabundo

    Um jornal é tão diverso
    Um jornal é tão diverso
    Tudo impresso, tudo expresso
    Tudo pelo sucesso
    É tão diverso um jornal

    Não importa a má notícia
    Mas vale a boa versão
    Na nota um toque de astúcia
    E faça-se a opinião
    De outra feita, quando seja
    Desejo editorial
    Faça-se sujo o que é limpo
    Troque-se o bem pelo mal

    Um jornal é tanta gente
    Um jornal é tanta gente
    Tudo frio, tudo quente
    Tudo preso à corrente
    É tanta gente um jornal

    Um que dita, um que escreve
    Um que confessa, um que mente
    Um que manda, um que obedece
    Um que calcula, um que sente
    Um que recebe propina
    Um que continua honesto
    Um puxa-saco dos fortes
    Um que mantém seu protesto
    Um que trafica influência
    Um que tem opinião
    Um jornalista de fato
    Um rato de redação

    Um jornal é igual ao mundo
    Um jornal é igual ao mundo
    Tudo certo, tudo incerto
    Tudo tão longe e perto
    É igual ao mundo um jornal

    © Gege Edicoes / Preta Music (EUA & Canada)

    Outras gravações:
    “Homem de rua”, Erasmo Carlos, Sony Music 1999
    “Poetas da MPB / Erasmo Carlos”, Gilberto Gil 1997″

    Sampa/SP, 23/06/2019 – 21:30

  25. Pra mim Teori não passou de mais um pusilânime já que teve a chance de frear o golpe contra Dilma, no entanto, se borrou de medo. Essa teoria da conspiração a respeito de sua morte não combina com a sua covardia naquele episódio.

  26. Realmente, o golpe não dependeu disso mas esse “acidente” ajudou bastante…..

    Até onde o ministro pretendia colaborar com a patota? Com sua morte assumiu um colaboracionista de primeira hora ……quase inexistente…..assim.como o criminoso áudio, foi uma das peças principais do golpe, a maior e.mais ousada foi a prisão de Lula…….

  27. gostei bastante desta matéria PORQUE
    essa matéria édetalha as denúncias do intecept,
    o que ajuda ampliar o entendimento do golpe infame….
    se todos fizessem isso, teríamos uma
    contextualização vastíssima do caso…

  28. UM PAÍS “CONTROLADO” POR ESTRANGEIROS E UMA MÍDIA FAKE NEWS, que sofreu um golpe de estado que o está DESTRUINDO totalmente. Um bando de Traidores da Pátria e palhaços ASSUMIRA E ESTÃO brincando DE GOVERNAR. ESTAMOS FRITOS.

  29. Sobre o poder dos conglomerados investigadas, os instrumentos da espionagem empresarial e a possível “fonte” da vaza-jato.

    Conforme já se alertava há anos, a LJ tratava de interesses na ordem de bilhões de dólares, capazes de repercutir na economia do país, quebrar mega empresas, alterar leis e a conformação política do país, derrubar presidentes (Dilma caiu, temer balançou), impedir candidaturas, eleger presidentes e governadores, como de fato aconteceu. Com tantos interesses e poder envolvidos, chega a ser pueril imaginar que atos de bastidores, arapongagens, atentados, seriam frutos de meras teorias conspiratórias, que tudo correria placidamente nos bastidores, que agora começam a se revelar mais claramente, dessa “operação” de cunho midiático-político-judicial.

    A LJ começou a investigar, há mais de 5 anos, operações bilionárias envolvendo empresas gigantes, com expertise mundial em espionagem empresarial em seus negócios e obras espalhadas pelo globo, incluindo arapongagem para licitações, subornos, chantagens, sabotagens, etc. Em seus negócios bilionários gastam-se milhões de dólares nisso e outro tanto em advogados e especialistas para tira-las de encrenca ou colocar em encrenca quem as atrapalha. Segundo ficou claro em mensagem de DD, membros da LJ usavam seus PCs de gabinete com o aplicativo do telegram aberto… Com tanto dinheiro envolvido, não seria de se estranhar a existência de interessados em cooptar pessoas de apoio ou do entorno da LJ, ou mesmo plantar alguém lá, mais ainda em tempos de terceirização de trabalho-meio. Aliás, quem conhece o bastidor de arrojos, arroubos e políticas agressivas das mega empresas envolvidas sabe que a candura e passividade durante este tipo de investigação, isso sim, é o que seria de se estranhar…
    Outro “detalhe” só pra lembrar: o ex-procurador do MPF, Marcelo Miller, auxiluar próximo, dito até “braço direito” de Janot. Ele foi pego, segundo notícias, em suposto jogo duplo, já trabalhando para iniciativa privada. Terminou por se exonerar do MPF. Ele – ou alguem que estivesse na mesma “vibe” dele – não poderia muito bem ter, por si ou por terceiros, acesso às msgs do grupo da LJ?

  30. Mudando de saco p/ mala, por que que o delegado que trabalhou na apuração da morte de Marielle Franco, foi afastado do caso.
    Ele acabou descobrindo sobre a milicia do Rio de Janeiro, que executou a vereadora.

  31. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome