Novo golpe a caminho: CADE impõe acordo ruinoso para Petrobrás

Os Conselheiros do CADE estão querendo a recondução, que está na mão do Guedes. O Guedes querendo vender as refinarias. Fome com a vontade de comer.

De um leitor do GGN

Então, no meio dessa confusão toda, na moita, passou um Termo de acordo do CADE com a Petrobras para vender sete refinarias, inclusive a Gabriel Passos em Betim ! Nem uma palavra na grande imprensa!

A conta é simples: Pegaram um processo qualquer contra a Petrobras. Há centenas, porque “todo mundo” denuncia a Petrobras por algo. Aí, nesses autos, a Petrobras faz um acordo com o CADE, dizendo que, preventivamente, vai vender as refinarias. A Conselheira do CADE, Paula Azevedo foi voto vencido e está perplexa.

Os Conselheiros do CADE estão querendo a recondução, que está na mão do Guedes. O Guedes querendo vender as refinarias. Fome com a vontade de comer. E o Presidente do CADE [vulgo Barretão] diz que é um momento histórico, que a Petrobras economizou 10 bi de dolares em multas! Incrível isso…

Petrobras-settles-with-CADE-to-sell-eight-refineries—PaRR-1

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  O ditador, a sua 'obra', e o grande blefe do senhor Guedes, por José Luís Fiori

6 comentários

  1. Pois aí está o grande erro de interpretação do objetivo primario da lava jato:

    O alvo principal não é Lula ou o PT.

    Esse objetivo era secundário, “apenas” a cruzada pessoal de Sergio Moro, Dallagnol e toda essa ala do MP, PF, TCU que, ironicamente, foi empoderada justamente nas gestões pós 2013.

    O objetivo de quem treinou e municiou a Lava Jato era a anulação do Brasil enquanto player na geopolítica atual.

    Petrobrás, Embraer, Braskem, JBS, todas as empreiteiras, isso tudo ja foi desmontado.

    A lava jato ja cumpriu seu papel, e agora continua utilíssima como mão esquerda do mágico, enquanto o truque de transmutação do país de volta à condição pré Vargas continua.

    E a turma aqui, batendo palma pro Intercept, sem nem se dignar a fazer uma pesquisa basica sobre seu fundador e mantenedor:

    O tal Pierre Oymidar (seja lá qual o sobrenome correto) tem ligações intimas com a CIA, o deep state americano e a extrema direita de lá. E ao mesmo tempo investe e funda empresas de noticias ligadas tanto à esquerda quanto à direita. E o objetivo principal do Intercept é ser o recebedor principal dos vazamentos, sobrepujando o Wikileaks, e com isso entregar ao Pierre e suas equipes o supremo poder de liberar somente informação que eles achem interessante.

    O cara é parceiro dos parceiros e treinadores da Lava Jato (DoJ, NSA, CIA, coloquem a sigla que vcs quiserem aqui).

    E nem venham com o argumento do Snowden, porque quem segurou a barra do cabra e ajudou no asilo na Russia nao foi Greenwald, foi Assange e advogados do Wikileaks. Que, aliás, sofreu logo em seguida um boicote pesadíssimo do PayPal, empresa justamente do…

    Oymidar!!!!

    Que jornalismo investigativo e independente é esse que nao faz as perguntas básicas (do tipo “quem se beneficia com esse vazamento?”, ou “porque justamente o intercept, que nem vinha se destacando em desconstruir a lava jato?”

    Tenham dó.

  2. O NOME DISSO É TRAIÇÃO, OUVIU DALLAGNOL, OUVIU MORO?

    ‘DEPENDE DE ARTICULAÇÃO COM AMERICANOS’, DIZ DELTAN

    Depois de concordar com o então juiz Sergio Moro, de que Luiz Fux seria um ministro do STF ‘confiável’, o procurador Deltan Dallagnol, em nova safra de mensagens divulgadas nesta quarta-feira (12) pelo site The Intercept, afirma a Moro que certos detalhes da operação podem “depender de articulação com os americanos”

    https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/396545/'Depende-de-articula%C3%A7%C3%A3o-com-americanos'-diz-Delta

    O NOME DISSO É TRAIÇÃO. E JUIZ TRAIDOR BOM É JUIZ TRAIDOR MORTO

  3. Canalhas não merecem fuzilamento, seria desperdiçar balas à toa.
    Como ratos, os que traem sua pátria deveriam ser afogados.

  4. Desde o inicio dos anos 2000, o Brasil, sempre que iniciava algum movimento para ascensão na pirâmide composta pelas potências econômicas, era sabotado, principalmente por iniciativa dos EUA, que sempre ocupou o topo da pirâmide. Porem, os EUA sempre utilizaram metodos indiretos utilizando-se de paises submissos que estivessem ligeiramente acima do Brasil.
    Um exemplo claro foi o imbróglio comercial entre a Embraer e a canadense Bombardier, onde esta sempre tentou impedir a expansão da empresa brasileira.
    Toda sabotagem ia bem. O Brasil ciscava, berrava, mas continuava em sua posição, nao se tornando protagonista na economia global. Seguia basicamente dependente de uma industria primária e de commodities.
    Entao, contra as expectativas, Lula chega ao poder. Operário? Sim. Visão de torneiro mecânico? Talvez. E quem sabe por isso batalhou para uma reengenharia do pensamento industrial. Precisavamos agregar valor ao produto, nao podíamos depender de commodities, sempre sujeitos ao humor internacional.
    Lula acertou, errou e foi obrigado a ceder ao congresso para garantir avanços sociais, mas o Brasil cresceu e passou a protagonizar na geopolitica mundial.
    Contudo, quem ocupava o topo da pirâmide continuava empoleirado na parte de cima e não permitiria que outros blocos econômicos se fortalecessem. Precisavam destruir a base economica dos paises que compunham os novos players economicos, mas tinha q ser rápido. Desenvolveram, então, catalizadores que acelerassem o processo destrutivo na economia, e a lava-jato foi um destes catalisadores.
    Então, discordando de quem possa não enxergar como válidas as denúncias do The Intercept sobre os abusos e desvios cometidos pelo grupo da lava-jato, vejo no material apresentado uma grande contribuição para o Brasil, pois retira (no minimo controla) o catalisador destrutivo do processo, e isso nos permitirá iniciar a reconstrução da nossa economia.
    Claro, não é só na lava-jato que aceleradores do processo destrutivo estão presentes e podemos ver isto claramente neste exemplo do CADE ou na aniquilação da Odebrecht. Mas vamos dar um passo de cada vez para fortalecer as instituições de forma sustentável, garantindo assim que o nosso país nunca mais caia em armadilhas como esta.

  5. (Refinaria Getúlio Vargas?! Ode ao Fascista?!! Sorte dele e da Nação Brasileira, que não conseguiu assassinar o cérebro privilegiado do paulista Monteiro Lobato) Que país deste planeta que não trata a questão de Energia e Combustíveis como Assunto de Estado? Onde que mais Oligopólios e Monopólios Estrangeiros trarão desenvolvimento e preços, que alavancarão a industrialização e progresso nacionais? A partir da Abertura indiscriminada da Economia Brasileira para MultiNacionais Estrangeiras por GV, ‘Pai das Privatarias e tal Abertura de Mercado’, entregamos Excepcional Mercado e Políticas de Estado à Indústria Automobilística Internacional. Livre Mercado, Investimentos Estrangeiros, Concorrência (sem parcerias, nem reciprocidades), alavancagem de Tecnologia Internacional com importação direta de Produtos e Máquinas já desenvolvidos e construídos em outros países e blá, blá, blá….A história já conhecemos em mais de 80 anos. Vivemos de repetições (GV, JK, FHC, Guedes,…) As Carroças Nacionais, Preços Extorsivos, Restolhos e Sobras que são importados, Atraso Tecnológico, Desindustrialização Nacional, Garantia de Lucros e Lucratividade em Contratos e Segurança Jurídica que sobrepõe à Soberania e Comando do Estado Brasileiro, Dolarização…Mesmo às vésperas de 2020 não aprendemos com nossa tragédias e imbecilidades, quase secular. Insistimos que nosso cubo é roda. E que o Mundo é que está errado. Pobre país rico. Penas? Para que? De muito fácil explicação.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome