Professor de jiu-jitsu é morto pela polícia do genocida Witzel

Segundo relatos da equipe do Papo Reto, o corpo foi deixado no local por mais de 4 horas

No Complexo do Alemão, populares indignados aguardam nas ruas enquanto a perícia não chega. Pouco antes das 19h de terça (14), o coletivo Papo Reto iniciou a transmissão ao vivo dos momentos de tensão. A polícia de Witzel é acusada novamente de ter assassinado um civil sem indícios de envolvimento com o crime: um professor de jiu-jitsu, atuante em trabalhos sociais, pai de quatro filhos.

Na transmissão do Papo Reto é possível ouvir amigos e familiares consternados com a propagação da versão de que o professor teria elo com traficantes.

A mãe já deu entrevista à Rede Record e a outros comunicadores, afirmando incisivamente que o professor – cujo primeiro nome é Jean – é inocente, e questionando “até quando a polícia de Witzel vai continuar matando por engano”.

Segundo relatos da equipe do Papo Reto, o corpo está no local há cerca de 4 horas. A divisão de homicídio informou equivocadamente à imprensa que o corpo já foi removido, mas na verdade a viatura responsável pelo transporte ainda aguarda a chegada dos peritos da Polícia Civil para proceder à perícia. Para o coletivo, a demora é sinal de descaso com mais um negro morto pelo despreparo das forças de repressão do Estado.

Última atualização pela Redação do GGN: 19h50

 

Leia também:  Discurso da administração de Bolsonaro contra direitos humanos começa a se concretizar em medidas nos primeiros meses de governo

10 comentários

  1. Parceria macabra…
    O exército (em minúscuila) bolsonarista acaba de repassar mais de 1000 fuzis FAL para a milicia do wsitzel

  2. É a volta dos esquadrões da morte…
    como a liberdade para matar é total, extrapolando o conceito de segurança cidadã, podemos dizer também que cidadão bom é cidadão morto

  3. Aí você vê a roda das ovelhas dizendo que vão fazer nada porque os lobos vão ter a “justiça de Deus”. Sinceramente, nada nesse país vai mudar graças a essa lavagem cerebral evangélica somada a total falta de cultura desse povo brasileiro.

  4. As pessoas estão morrendo sem razão nessa guerra insana, a polícia no Brasil sempre cometendo erros grotescos fora a corrupção que sempre surge diante de uma sociedade boçal e comodista que ainda acredita nessas instituições podres e em governos absurdos, até quando teremos que conviver com a total falta de qualidade de políticos e funcionários públicos de todas as áreas? e pagando muito caro por isso.

  5. Já é bom Jair se acostumando com as matanças diárias do governo fascista Bolsonaro…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome