Nível do Cantareira cai pelo 11º dia consecutivo

 
Jornal GGN – O nível do Sistema Cantareira, principal manancial do Estado de São Paulo, caiu e agora opera com 17,5% do seu volume de água nesta quarta-feira (12), completando 11 dias em queda. O índice considera o acréscimo com as duas cotas do volume morto.
 
A última vez que o Cantareira registrou aumento em seu volume foi no dia 27 de julho, quando foi de 18,8% para 18,9%. O Sistema abastece mais de 5 milhões de pessoas no Estado.
 
O Guarapiranga, por sua vez, completou 16 dias consecutivos de queda e hoje opera com 72,8% de sua capacidade. O Alto Tietê tem 16,6% de volume armazenado, já considerando a cota do volume morto.
 
Do Estadão
 
 
Considerado o principal manancial do Estado, o nível do Cantareira caiu e o sistema opera com 17,5% do seu volume de água nesta quarta-­feira, 12. É o que mostra o balanço diário divulgado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Com isso, o Cantareira completa 11 dias em queda. O índice considera o acréscimo de dois volumes mortos. A queda foi de 0,3 ponto porcentual ­ estava em 17,5% na terça.

 
Responsável por abastecer 5,2 milhões de pessoas, o Cantareira registrou aumento no volume armazenado de água pela última vez no dia 27 de julho, quando subiu de 18,8% para 18,9%. Antes disso, os reservatórios que compõem o sistema já haviam passado um mês sem aumentar o nível de água represada.
 
No cálculo negativo, o Cantareira caiu 0,1 ponto porcentual e está com ­ 11,5%. Já no terceiro índice do sistema, também caiu 0,1 e está em 13,6%.
 
Outros mananciais. Atualmente responsável por atender o maior número de habitantes de São Paulo (5,8 milhões), o Guarapiranga continua sem receber chuva neste mês. O manancial completou 16 dias de quedas consecutivas nesta quarta. Ele opera com 72,8% da capacidade ­ 0,4 ponto porcentual a menos do que no dia anterior.
 
Em crise ainda mais severa, o Alto Tietê chegou à sua 14ª baixa. O manancial contabiliza 16,6% do volume armazenado, já considerando 39,4 bilhões de litros de água de uma cota de volume morto. No dia anterior, o índice era de 16,7%.
 
Os sistemas Rio Grande e Alto Cotia sofreram a maior variação negativa, de 0,6 ponto porcentual, e operam atualmente com 86,6% e 58%, respectivamente. O Rio Claro está em 67,6% ­ 0,5 ponto a menos do que no dia anterior.Leia Mais:http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,sistemas-hidricos-caem-pelo-11o-dia-consecutivo,1742587
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. Todo esse golpismo contra
    Todo esse golpismo contra Dilma e o PT é pra tirar a atenção da população diante de mais esse crime cometido pelo PSDB, deixar o estado de SP , empresas, população, escolas , hospitais, a agricultura na seca, sem água pra beber, pra tomar banho e fazer a higiene básica!
    O PSDB depois de quase 30 anos no poder ( seria uma ditadura?) , transformou SP em um território sem água para viver. A Globo, Veja ,Folha, Band, a mídia corrupta safada e tucana nada notícia, nada fala, nada denúncia, nada incomoda.

  2. Mas a Billings e os Rios que cortam SP tem água

    Durante mais de 10 anos as Orações Diárias para São José Tarja Preta e para São Geraldo Alquimista tornaram realidade o sonho de transformar São Paulo em País Europeu.  

    Anos se passaram, financiamentos se passaram, dinheiro foi queimado e os Rios de São Paulo continuam numa boa : sujos, imundos, contaminados e impróprios para a vida, que teima em existir. As Capivaras do Pinheiros e Tietê que o digam.

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome