O submarino brasileiro e a retomada da indústria de defesa

Jornal GGN – Nos últimos anos, a indústria brasileira de defesa tem ganhado maior atenção do governo federal, que sem interferir politicamente nos assuntos de segurança nacional está incentivando projetos inovadores.

Um exemplo disso é o acordo com a sueca Saab para desenvolver no Brasil o caça de quarta geração Gripen NG.

Leia também: A tecnologia de defesa e o caso Gripen

Outro exemplo é a parceria com o governo da França no desenvolvimento de quatro submarinos convencionais e um de propulsão nuclear, assunto que foi tema de debate no 59º Fórum de Debates Brasilianas.org.

De acordo com contra-almirante Sydney dos Santos Neves, gerente do Empreendimento Modular de Obtenção dos Submarinos Convencionais da Marinha do Brasil, o projeto original (de 2008), do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) tinha um valor de € 6,7 bilhões.

“Uma parte é financiada por um consórcio de bancos. E outra vem da União – e está sujeita aos contingenciamentos da União”, disse. Ainda assim, ele espera que o programa não seja impactado pelos cortes orçamentários.

Assim, será possível cumprir o cronograma de entrega, que prevê a conclusão de um estaleiro até o final deste ano, um estaleiro de manutenção ao final de 2017 e uma área nuclear até 2021. Tudo isso em um único lugar, a base do projeto em Itaguaí (RJ). “Em 2025 ele [o submarino de propulsão nuclear] vai para o mar”, garantiu o contra-almirante.

E não é apenas o desenvolvimento em solo nacional de uma tecnologia de ponta. Há de se considerar todas as externalidades positivas, ou seja, os benefícios para toda uma cadeia de valor.

Apenas no projeto do submarino nuclear, são 145 engenheiros empregados. “Esse número no pico deve chegar a 400 engenheiros e técnicos”, prevê Santos Neves.

Leia também:  Damares atuou diretamente para impedir aborto de criança capixaba

Como um todo, o PROSUB tem 1600 pessoas envolvidas. A maior parte oficiais da Marinha, mas também civis. “Só oficiais não conseguem fazer tudo. Então, estão sendo abertos concursos públicos também”, disse o contra-almirante.

Mas não são só empregos diretos. Atualmente, 600 empresas estão envolvidas no processo. “A participação da indústria nacional no projeto se dá nos itens que ela dispõe para oferecer e nas áreas onde há interesse estratégico de transferência tecnológica”, explicou Santos Neves.

“Há 56 projetos prioritários, dos quais 20 estão em execução e 27 em análise”, o restante está em fases mais iniciais, de busca de investimentos ou formulação de contratos.

Para o contra-almirante Santos Neves, as empresas buscam participar do programa até como um desafio e uma oportunidade para crescer. “Mas o fato real é que a empresa se sustenta por encomenda. Então, a gente tem que seguir esse projeto. Não pode parar nesse primeiro submarino”, suplicou.

 “É o maior programa da Marinha nos últimos tempos e um dos maiores do Brasil na área de defesa, construção civil e desenvolvimento. Hoje eu vejo que o passo foi até ousado demais. Mas deu certo. Na medida em que o Prosub avança, seus resultados técnicos e tecnológicos comprovam que estamos vencendo esse complexo desafio”.

Para viabilizar o desenvolvimento, o governo brasileiro foi buscar a ajuda da França, em um acordo feito entre os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Nicolas Sarcozy, assinados pelos ministros da Defesa dos dois países e pelas Forças Armadas. “Não havia necessidade de fazer todo o submarino na França para aprender. Pegamos aproximadamente um terço e trouxemos para o Brasil para terminar. O projeto se mostrou bem sucedido e com base nisso nós multiplicamos o conhecimento”.

O aspecto nuclear do projeto não envolve a França. “O programa nuclear da Marinha já tem décadas”.

Leia também:  Noruega acaba com brincadeira de satélite da Defesa e da Polícia Federal

Além dos submarinos convencionais e do nuclear, o projeto prevê contratos para o desenvolvimento de torpedos e despistadores de torpedos, além da construção da base naval.

As bases conceituais são: a qualificação de pessoal em novas tecnologias, geração de emprego e o desenvolvimento da indústria nacional.

https://www.youtube.com/watch?v=_ZDtn7eWR7o width:700 height:394

Leia também: A importância do Gripen para o desenvolvimento tecnológico 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

36 comentários

  1. Submarino para que? Para
    Submarino para que? Para defender a MERDOCRACIA criada hoje pelo esgotífero presidente da Câmara dos Deputados? Sinto muito. Não vejo qualquer utilidade nesta arma enquanto o representante dos sonegadores mandar no Parlamento e este estiver em guerra contra o povo brasileiro. Nenhum submarino atropelará Eduardo Cunha na rua.

    • O Eduardo Cunha é um mal que

      O Eduardo Cunha é um mal que tem prazo de validade, no máximo 4 anos.

      O submarinos tem vida útil muito mais longa, talvez uns 30anos.

      Segundo à Marinha, a ideia de construção de um submarino nuclear é pela autonomia de navegação, que é muito maior que os a dísel. Parece que conseguem ficar meses submersos.

      E mais, serão útil para para vigilância da costa brasileira, principalmente contra os olhos gordos do pré-sal.

      O Eduardo Cunha, acredito,  terá vida curta, não termina seu mandato como presidente da câmara.

      O submarinos será para futuras gerações.

      • Não acredito em futuro.
        Não acredito em futuro. Ficaria mais satisfeito se a Marinha comprasse uma faca peixeira (20 reais) e mandasse um marinheiro dar baixa no cemitério de alguns deputados que representam apenas a podridão que carregam dentro de si e nas suas contas-correntes.

          • Se está tão interessado no

            Se está tão interessado no Canadá, babaca, vá você e não volte.

            Minha família chegou ao Brasil no século XVI para construir um país e não para fugir daqui só porque um militar babaca defende um pilantra que preside a Câmara dos Deputados.

            Ficarei no Brasil e seguirei DESAUTORIZANDO gastos militares que serão inúteis até a degola do Presidente da Câmara.

             

            Você tem mais alguma coisa a dizer antes de você partir para o Canadá, babaca?

          • Suponho que você prefira
            Suponho que você prefira dialogar com seu amigo pilantra que preside a Câmara. Portanto, fico satisfeito em saber que vc nada tem a dizer para mim.

            Sou cidadão e contribuinte e DESAUTORIZO gastos com submarinos inúteis.

    • Simplesmente …

      Simplesmente um comentario carregado de ignorância. Primeiro despreza o CONHECIMENTO (deve achar o máximo só ter um Iphone), depois despreza s extensão de nosso mar e as riquezas nele contidas, enfim, só o complexo de vira-latas e a alienação plena explica.

      • Omitiram daodos.

        Como tenho colega de Universidade que está Há trocentos anos envolvido no projeto destes submarinos  – e de sua propulsão, senti falta da informação de há quantos anos a marinha vem “desenvolvendo” estes projetos. Não sei o prazo de maturação, mas que tem tempo, isso tem.

  2. Seria muito bom que

    Seria muito bom que determinada turma do pijama dos Clubes Militares – os críticos –  olhassem ao menos parte desse artigo do Luiz Queiroz, inclusive o Senhor Bolssonaro. Isso incomoda o “aliado” chamado USA.

  3. Só balela

    para levantar o espírito heróicosoviético da militância.

    Quero ficar no comezinho e perguntar a que pés anda a reconstrução da Estação Comandante Ferraz na Antarctica?

    Nunca mais se ouviu falar nisso.

     

  4. Os 3 maiores programas
    Os 3 maiores programas militares em andamento são absolutamente necessários e importantíssimos para nosso desenvolvimento. O Governo deve fazer sacrifícios!

  5. Area de trafego

    Gostaria de saber como é a proteção envolota das plataformAS MARINHAS DA PETROBRAS. iMAGINA UM SUBMARINO ATROPELAR OS DUTOS DE LIGAÇÃO COM AS ARVORES DE COLETA DE PETROLEO, O ESTRAGO QUE FAZ. cOMO É FEITO A SINALIZAÇÃO PARA OS SUMARINOS?

    • Assim

        Boa pergunta, que poucos fazem.

       1. Area Declarada: A partir do momento da prospecção de uma região petrolifera, indica-se nas cartas nauticas, a localização das sondas, posteriormente quando em produção ( são varias as “arvores” ), estas estruturas e seus dutos tambem fazem parte da carta nautica de fundo oceanico. ( é a região melhor para um comandante de submarino operar, pois as petroleiras mapeiam corretamente o fundo oceanico, inclusive com as variações de temperatura e correntes, publicando nas cartas ).

       2. As arvores, em sua maioria, são fixadas no solo marinho abaixo de 700 mts da lamina d’agua, no pré-sal algumas estão a mais de 1.300 mts, e mesmo submarinos SSBN ( lançadores de misseis balisticos ), não tem capacidade de navegar a profundidades abaixo de 700/800 mts de “lamina”.

       3. Em areas de grande fluxo de submarinos, caso do Atlantico Norte ( especificamente o Mar do Norte ), costas americanas, regiões sub-articas, as estruturas de produção petrolifera ( plataformas fixas ou semi-submersiveis ), emitem ativamente, através dos dutos de recolhimento/produção e arvores ( desde que no limite de 500 mts ), pulsos de sonar, que são captados pelos sensores passivos de frente ( head array passive sonar ) ou laterais ( flanck array passive sonars ), dos submarinos que transitem pela area.

  6. Defendo o programa do

    Defendo o programa do Submarino pelo valor agregado e simplesmente FUNDAMENTAL para uma nação que queira ter uma minima chance de defesa poder se impor sobre oponentes exponencialmente mais fortes.

    O submarino é a unica arma eficiente de negação do mar.

    O Nae 12 em que pese de fato ter uma relação custoxbeneficio negativa é importante para manter o know how operacional em aeronaves embarcadas.

    Sobre o Grippen ele não é o melhor mas é um caça bom no que se destina a fazer ou seja , um caça leve!!!

    E tem ( caso o governo seja de fato governo e mantenha o programa ) um excelente potencial para absorção de tecnologia.

     

    • Porta aviões, de onde vem

        Na real, o unico país que possui navios deste porte, significativos, é os Estados Unidos, o resto é decoração, até mesmo o Charles de Gaulle, é um nada perto de um Trumann, os outros chamados de Porta-aviões (chineses, russo, tailandês, italiano, espanhol ), no maximo podem ser considerados Navios de Projeção Estratégica, Navios de Controle de Area Maritima – nada alem – o NAE São Paulo, nem nesta condição esta, afinal não funciona, seu grupo embarcado é ridiculo e ultrapassado – foi uma tremenda cagada a aquisição deste navio e dos A-4 Kuwaitianos, um erro, chefes navais da época querendo assumir uma doutrina que nunca existiu na MB, pois:

         Nossa origem aeronaval, em porta – aviões, o falecido A11 Minas Gerais, foi uma aquisição ( era um inglês Classe Colossus , modificado na Holanda ), destinado a guerra anti-submarina, de acordo com os canones da guerra fria, com base nas operações realizadas no Atlantico Sul durante a 2aGM, portanto a doutrina estratégica era a da época, em caso de conflito Ocidente x Russia, a MB garantiria junto a IV Frota da US Navy, a segurança das aguas do ATLSUL.

      • Isso tudo é verdade

        Isso tudo é verdade Junior.

        Porém considero que deter ou ao menos manter algum know how para operação com aernoves embarcadas seja algo muito importante e do qual o Brasil não deve abrir mão.

        O Nae 12 São Paulo e sua ala aérea é de fato um museu e algo inútil do ponto de vista militar em uma guerra minimamente moderna.

        Porem serve ao menos para doutrina operacional …rs

        • Independe de um NAe

           A manutenção da doutrina operacional, pois de origem NATO/US Navy , tanto que os pilotos da AN-MB após brevetados aqui pela AFA , os dois melhores colocados , são enviados para os Estados Unidos, para cursarem o “Total System” da US Navy , com varias operações embarcadas durante o curso, realizadas nos PAe americanos.

            Portanto a “doutrina operacional” pode ser mantida e até ampliada, quando das constantes visitas e operações conjuntas que realizamos com a US Navy, como ocorreu recentemente com o CFN, quando da visita ao RJ, do LHA-6 America.

      • Caro Junior 50

        O papel da marinha Americana hoje é o mesmo da marianha Real antes da 2º Guerra Mundial. Levar sua projeção política e militar ao continente Europeu e Asiatico. Como a Europa e Asia estão continentamente ligados, o interesses deles em poder marinho é infinitamente menor. Foi o mesmo caso de Hitler que nunca levou sua marinha a sério. A mentalidade dele era continental, isto é Europa e Ásia. Como o continente Americano está isolado dos outros continetes, sua forma de projeção é ter uma marinha grande e sem Porta Aviões, nenhuma esquadra sobrevive. Os Chineses, Russos, Franceses e Ingleses tem porem uma esquadra de submarinos atômicos que liquidaria a marinha americano e toda a sua força de porta aviões de uma vez só se caso, entrasse me guerra. Resumindo, para os continetais, gastos em Porta Aviões é inutil.

  7. Para viabilizar o

    Para viabilizar o desenvolvimento, o governo brasileiro foi buscar a ajuda da França…

    Fazer negócio de armamento com a França (a mesma que deixou os argentinos na mão na guerra das Malvinas, a mesma que deu o calote nos russos na entrega dos navios classe Mistral) beira a esquizofrenia.

    • Infelizmente todos os exemplos

      Involvem interesses maiores europeus. A França não ia bater de frente com sua vizinha Grã-Bretanha e por tabela EUA no caso dos misseis Exocet. A periferia sempre é esquecida quando o assunto envolve as grandes potências. A mesma situação que a Argentina sofreu quando achando que por apoiar o programa de ditaduras latino americanas Americano,  os EUA apoiaria os ditadores Argentinos contra os irmãos Ingleses. Não só os EUA apoiou a Grã-Bretanha oferencendo misseis sadewinder Lima como usou descaradamente sua rede de satelites para informar as tropas da rainha das decolagens dos aviões argentinos do continente. O caso dos porta helicópetros Mistral é a mesma coisa. Envolve interesses Europeus e Americanos na Ucrânia. A questão é: Quando o assunto envolve interessses dos tubarões, as sardinhas sempre serão abandonadas a própria sorte. Não apenas a França, mas todos os grandes faram isto.

  8. Calma, C/Alm S.Neves

      ” A pior estratégia é que se promete e não se realiza “.

       Na AMAZUL e na Fundação Pátria, o calculo atualizado para o lançamento, não para o comissionamento do SSN-BR “Alm. Alvaro Alberto”, já foi estendido em prazo, o scheduler original de 2025 está colocado para 2028/2030 – sem ainda classificar no prazo os possiveis contingenciamentos, e os óbices referentes a extensão da futura expansão do casco de pressão, que o pessoal da DNCS afirma que sendo parte “quente” (nuclear), o involucro do reator, não são contempladas no contrato original.

        Os “Riachuelo” ( SS-Scorpene BR – ” O longo ” ) já foram estendidos para entrega para mais dois anos, comissionando – se possivel – o 1o da classe de 4 unidades ( Humaitá, Tonelero e Angostura ), em 2017/2018, o que daria para o SSN Alvaro Alberto, um horizonte de lançamento em 2028, e comissionamento em 2030

        O caro C/Alm, deveria se ater aos aspectos da “INTEGRAÇÃO” dos sistemas – transfer Thales Undewater to AMAZUL- e das técnicas de usinagem, calandragem, soldas,  casco de pressão, “pele externa” menos sonora, que a DNCS já cumpriu no contrato.

          Quanto a integração dos sistemas Thales/subtics, nem escrevo, seria muito longo.

  9. POR MELHOR QUE SEJA O GOVERNO,

    quando roubam o dinheiro…

    Por isso é fundamental dar valor legal aos nossos ABAIXO ASSINADOS, para que possam convocar PLEBISCITOS, para propor novas leis, e ter como fechar as brechas deichadas à corrupção; REFERENDOS, para derrubar leis indesejadas, como a do financiamento empresarial de campanhas; e RECALLS, para cassar políticos. Esses três mecanismos de DEMOCRACIA DIRETA são as mais eficientes armas contra a roubalheira. 

    Deixar que empresas financiem nossos partidos, significa colonizar o Brasil. Já que mais da metade de nosso capital industrial é estrangeiro. Vejam o tipo de gente, que colocaríamos no poder:

    ESCÂNDALO DA SHELL REVELA RELATÓRIO SINISTRO SOBRE O CLIMA!

    A Petrolífera Shell é desmascarada! Documento da empresa vaza, após explicação de suas estratégias aos acionistas. A empresa admite que a temperatura da Terra terá o dobro do aumento previsto pelo IPCC, e se dispunha em contribuir para isso em sua estratégia de longo prazo. 

    >>>>Cliquem na foto e COMPARTILHEM, para que seus amigos do face também vejam essas informações, que estão sendo escondidas pelos políticos, TVs, e jornais<<<<

    A publicação desse estudo foi antecipada, em virtude das denúncias contra a Shell no prestigiado jornal “THE GUARDIAN”. Ele será atualizado toda a semana com novas informações, principalmente sobre o lado político do problema. Porque SE nada for feito, não haverá futuro para todos nós…

    COMPREENDAM A GRAVIDADE DESSAS REVELAÇÕES!

    Faremos isso em três etapas:

    1) Ver as previsões do documento vazado da Shell.

    2) Ver as previsões do James Lovelock (O MAIS IMPORTANTE!), para um aumento significativo de temperatura como esse.

    3) Ver as consequências disso na prática (O MAIS PREOCUPANTE), para quem tem dinheiro, e para quem não tem.

    ————————————-> 1) PREVISÕES DA SHELL

    Reparem que direção da Shell obteve informações privilegiadas, mas em vez de torná-las pública, quis esconder o relatório sobre o clima até de seus acionistas. Vejamos trechos da reportagem sobre a Shell:

    “Royal Dutch Shell foi acusada de perseguir uma estratégia que levaria à mudança potencialmente catastrófica do clima após um documento interno, que reconheceu um aumento de 4C temperatura global , o dobro do nível considerado seguro para o planeta. 
    Um documento utilizado para orientar o planejamento de negócios futuros no multinacional anglo-holandesa assume que as emissões de dióxido de carbono deixará de limitar o aumento da temperatura a 2C, o limite acordado internacionalmente para impedir generalizadas inundações, fome e desertificação. 
    Em vez disso, o documento Cenários New Lens refere-se a uma previsão da Agência Internacional Independente de Energia (AIE) que aponta para um aumento de temperatura de até 4C no curto prazo, elevando-se mais tarde a 6C. 
    As revelações vêm à frente da reunião anual geral de accionistas da Shell na Holanda na terça-feira, onde o grupo aceitou uma resolução dos acionistas, exigindo mais transparência sobre o impacto do grupo sobre as alterações climáticas. 

    Um aumento global de 4C até 2100 implicará um aumento do nível do mar entre 52 centímetros e 98 centímetros, levando a inundações costeiras generalizadas. Haveria risco generalizado de extinção de animais e das plantas e a AGRICULTURA global seria severamente atingida. A média de 4C também mascara os impactos locais mais graves: No Ártico e na África ocidental e do sul, eles poderiam experimentar aquecer a 10C. 
    O documento Shell diz: “Ambos os nossos (oceanos e montanhas) cenários e do cenário de Políticas IEA Nova (e nossa demanda caso-base de energia e outlook) não limitam as emissões para serem coerentes com as calculadas 450 partes por milhão (CO2 na atmosfera) 2 graus C. ” 
    Ele acrescenta: “Também não vejo os governos a tomarem medidas, agora que são consistentes com 2 graus cenário C”. 
    “O que eu não vejo é uma realização da Shell sobre o que exatamente que aconteceria ao seu negócio se a mudança climática intensificar dramaticamente, além do que é seguro, com todas as consequências negativas do mundo para a comida e água, não importa energia”, disse Kronick.”
    Fonte: http://www.theguardian.com/environment/2015/may/17/shell-accused-of-strategy-risking-catastrophic-climate-change 

    ————————————-> 2) PREVISÕES DO JAMES LOVELOCK

    James Lovelock foi o cientista que desenvolveu um aparelho para a NASA, que identificou as causas do rombo na camada de ozônio da Terra. Por isso podemos ver, satisfeitos, que ela será recomposta até 2050:

    http://www.suapesquisa.com/ecologiasaude/buraco_camada_ozonio.htm 

    Também desenvolveu a “Hipótese de Gaia”, onde concebe a Terra inteira como um único organismo vivo, diante da vastidão do universo; matéria de vestibular, estudada hoje em todas as escolas secundaristas.

    Vejam suas duas entrevistas, a da veja e a do youtube:

    Veja: Quando o aquecimento global chegará a um ponto sem volta?
    __James Lovelock: Já passamos desse ponto há muito tempo. Os efeitos visíveis da mudança climática, no entanto, só agora estão aparecendo para a maioria das pessoas. Pelas minhas estimativas, a situação se tornará insuportável antes mesmo da metade do século, lá pelo ano 2040.

    O que o faz pensar que já não há mais volta?
    __Por modelos matemáticos, descobre-se que o clima está a ponto de fazer um salto abrupto para um novo estágio de aquecimento. Mudanças geológicas normalmente levam milhares de anos para acontecer.
    As transformações atuais estão ocorrendo em intervalos de poucos anos. É um erro acreditar que podemos evitar o fenômeno apenas reduzindo a queima de combustíveis fósseis. O maior vilão do aquecimento é o uso de uma grande porção do planeta para produzir comida.
    As áreas de cultivo e de criação de gado ocupam o lugar da cobertura florestal que antes tinha a tarefa de regular o clima, mantendo a Terra em uma temperatura confortável. Essa substituição serviu para alimentar o crescimento populacional. Se houvesse 1 bilhão de pessoas no mundo, e não 6 bilhões, como temos hoje, a situação seria outra. Agora não há mais volta.

    Um estudo recente concluiu que a temperatura média da Terra vai aumentar 2 graus até o fim do século. O senhor concorda?
    __Os cientistas que fazem essas previsões baixas estudam a atmosfera como se ela fosse algo inerte. É um cálculo estanque, baseado na crença de que o aquecimento é diretamente proporcional à quantidade de gás carbônico jogada na atmosfera.
    A realidade é bem mais complexa. Todos os seres vivos do planeta reagem às mudanças que provocamos e as amplificam. Há previsões mais confiáveis de um aumento de até 6 graus até o fim do século. Essa vai ser a média global. Em algumas regiões, o aumento de temperatura será ainda maior.

    O senhor vê o aquecimento global como a comprovação de que sua teoria está certa?
    __O aquecimento global pode ser analisado com base na Hipótese Gaia, e, por isso, muitos cientistas agora estão se vendo obrigados a aceitar minha teoria. Ela diz que todos os organismos, agindo em conjunto, formam um sistema ativo cujo objetivo é manter a Terra habitável.
    Nos oceanos, algumas algas utilizam o carbono do ar no seu crescimento e liberam outros gases que formam nuvens sobre a atmosfera. As nuvens ajudam a defletir os raios solares. Sem elas, a Terra seria um lugar muito mais quente e seco. Essas algas estão morrendo com o aumento da temperatura dos oceanos. Esse é apenas um exemplo de como a capacidade auto-reguladora do sistema Gaia está sendo rompida.

    O aquecimento global vai levar a uma nova fase da seleção natural da espécie humana?
    __Sim. Pela Hipótese Gaia, qualquer organismo que afeta o ambiente de maneira negativa acabará por ser eliminado. Como o aquecimento global foi provocado pelo homem, está claro que corremos o risco de ser extintos. Até o fim do século, é provável que cerca de 80% da população humana desapareça.
    Os 20% restantes vão viver no Ártico e em alguns poucos oásis em outros continentes, onde as temperaturas forem mais baixas e houver um pouco de chuva. Na América Latina, por exemplo, esses refúgios vão se concentrar na Cordilheira dos Andes e em outros lugares altos.
    O Canadá, a Sibéria, o Japão, a Noruega e a Suécia provavelmente continuarão habitáveis. A maioria das regiões tropicais, incluindo praticamente todo o território brasileiro, será demasiadamente quente e seca para ser habitada. O mesmo ocorrerá na maior parte dos Estados Unidos, da China, da Austrália e da Europa.
    Não será um mundo agradável. As condições de sobrevivência no futuro serão muito difíceis. Essa é a vingança de Gaia, uma expressão que uso apenas como metáfora, não como argumento científico.

    O que vai acontecer com quem permanecer nesses lugares?
    __A maioria vai morrer de fome. Não é só uma questão de aumento de temperatura. Com a mudança climática, será impossível cultivar alimentos ou criar animais de abate, porque simplesmente não haverá chuva ou água para a irrigação.
    O rio Ganges, na Índia, por exemplo, está tendo seu volume reduzido e logo irá desaparecer. Quem conseguir migrar para os poucos oásis que sobrarem ou para as regiões mais frias ao norte do globo viverá em condições semelhantes às de muitos africanos hoje: haverá escassez de comida e pouca água.
    As guerras do futuro serão uma conseqüência do aquecimento global. Quando a China se tornar inabitável, seus moradores não vão simplesmente sentar e esperar a morte. Eles vão migrar para a Rússia. Há espaço para essas pessoas na Sibéria, mas duvido que essa migração aconteça pacificamente.

    Será possível se recuperar dessa situação?
    __A Terra vai se recuperar. Há 55 milhões de anos ocorreu um evento muito parecido com o que está acontecendo agora. Naquele tempo, houve uma emissão acidental de uma quantidade de dióxido de carbono equivalente à que está sendo produzida hoje pela ação humana.
    A temperatura da Terra elevou-se em 8 graus nas regiões temperadas e em 5 graus nos trópicos. Os seres vivos migraram para as regiões polares e ficaram centenas de milhares de anos por lá. Quando a temperatura global voltou a cair, eles migraram de volta. O sistema Gaia, portanto, não está ameaçado, mas vai levar 200.000 anos para voltar a ser como é. Para nós, humanos, isso é muito tempo.

    Muitos cientistas estão preocupados com a diminuição da biodiversidade. O senhor também está?
    __Não. A perda de biodiversidade é apenas um sintoma das mudanças climáticas. Os biólogos se preocupam com isso porque eles adoram colecionar espécies. Na verdade, os ecossistemas mais saudáveis são aqueles com pouca biodiversidade. Muito mais grave é o risco de quase extinção enfrentado pela humanidade.

    Não há nada que se possa fazer?
    __A única opção é substituir as fontes de energia mais comuns por usinas nucleares, mais limpas do que hidrelétricas ou termoelétricas. O gás carbônico vai nos matar se não fizermos nada a respeito. As pessoas têm medo do lixo atômico, mas isso é um mito.
    A quantidade de resíduos produzida pelas usinas nucleares é irrisória e não causa grandes problemas ambientais. A energia nuclear, no entanto, não é uma solução, e sim uma medida para ganharmos tempo. A roda do aquecimento global já está em movimento, e não há como freá-la.

    É mais fácil se livrar de lixo atômico do que de gás carbônico?
    __Infinitamente mais. Cem gramas de urânio equivalem a 200 toneladas de carvão, em termos de energia gerada. Com 100 gramas de urânio não se produzem mais do que 100 gramas de lixo atômico, enquanto a poluição emitida pela queima de 200 toneladas de carvão é de 600 toneladas de dióxido de carbono. Entre 100 gramas e 600 toneladas de resíduos, é óbvio que o carbono é um problema maior.

    E quanto aos riscos de acidentes nucleares, como o da usina de Chernobyl, em 1986?
    __Chernobyl é uma grande mentira. A ONU enviou três equipes de cientistas a Chernobyl para ver quantas pessoas realmente morreram em conseqüência do acidente. A resposta é 56 mortos, no máximo.
    Foi o tipo de acidente nuclear que apenas podia acontecer naqueles velhos tempos da União Soviética, em que as usinas eram administradas de maneira irresponsável. As estatísticas das usinas nucleares ao redor do mundo são impressionantes. Elas produzem energia com uma segurança maior do que qualquer outra indústria energética.
    O perigo de acidentes não é nada comparado aos efeitos do aquecimento global. As pessoas estão perdendo o contato com o mundo natural e por isso há saudosismo, um desejo inconsciente de volta à natureza. A ciência e a tecnologia passaram a ser rejeitadas e classificadas como ruins para o ambiente. É o que acontece com as plantas geneticamente modificadas e com a energia atômica. Vivemos em uma sociedade hipocondríaca.

    No Brasil, a maioria dos carros novos funciona com álcool combustível. O biocombustível é uma boa forma de reduzir a emissão de gases do efeito estufa?
    __Essa provavelmente é das coisas menos sábias a fazer. Para produzir a cana-de-açúcar para o biocombustível, é preciso ocupar o espaço dedicado à produção de alimentos ou derrubar florestas, que ajudam a regular o clima. Isso é contraprodutivo.
    É mais inteligente usar a energia nuclear para produzir hidrogênio como combustível para os carros. Alguns anos atrás, muitos cientistas achavam que o biocombustível era o caminho certo a seguir. Agora que sabemos quão sério é o problema do aquecimento global, percebemos que essa não é a melhor solução. Nós, cientistas, devemos pedir desculpas ao povo brasileiro.

    Qual sua opinião sobre o conceito de desenvolvimento sustentado, pelo qual se explora o ambiente sem lhe provocar danos?
    __Acho uma idéia adorável. Se a tivéssemos aplicado 200 anos atrás, quando havia apenas 1 bilhão de pessoas no mundo, talvez não estivéssemos na situação em que estamos hoje. Agora é tarde demais. Não há mais espaço para nenhum tipo de desenvolvimento. A humanidade tem de regredir. Em algumas décadas, quem conseguir se mudar para regiões melhores, com temperaturas mais amenas, terá uma chance de sobreviver.

    Qual sua opinião sobre a proposta de colocar um escudo solar em órbita, para devolver ao espaço os raios de sol?
    __Não é uma má idéia. Esse escudo ficaria entre o Sol e a Terra e poderia desviar 3% dos raios solares e, dessa forma, reduzir o calor na atmosfera. Trata-se de uma medida relativamente rápida de ser implementada e custaria menos do que a Estação Espacial Internacional. O escudo solar poderia nos dar um pouco mais de tempo, mas não seria a cura para o problema do aquecimento global.

    A destruição da Amazônia é a maior vilã do aquecimento global?
    __Não. O sudeste da Ásia está sofrendo uma destruição comparável à da Amazônia. A Indonésia tem provocado tanto dano às florestas quanto o Brasil. Uma medição feita no passado mostrou que as queimadas indonésias liberaram 40% de todo o gás carbônico produzido no mundo em um ano. Os brasileiros não devem se sentir os únicos culpados pelo desastre que estamos prestes a vivenciar. Temos todos uma parcela igual de culpa.

    Por que a ciência levou tanto tempo para perceber a gravidade da mudança climática?
    __A comunidade científica estava muito engajada em um outro problema: a destruição da camada de ozônio. Era uma questão fácil de resolver, porque os produtos industriais que estavam provocando o buraco na camada podiam ser substituídos por outros, inofensivos.
    Só em 2001, em uma convenção em Amsterdã, na Holanda, os pesquisadores concordaram que o aquecimento é um fenômeno global. Naquele ano, eles finalmente aceitaram a tese de que a Terra é um sistema que se auto-regula, indiretamente concordando com a minha Hipótese Gaia.

    Alguns cientistas dizem que suas opiniões são apocalípticas e por isso não podem ser levadas a sério. O que o senhor diz a eles?
    __Não há nenhum dado no meu livro diferente daqueles contidos no relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, da ONU. A diferença é que eu apresentei os fatos de uma forma compreensível para os leigos. Os cientistas estudam o aquecimento global de maneira fragmentada e acabam tendo dificuldade de desenvolver uma visão geral do fenômeno.”

    Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/energia/conteudo_238255.shtml?func=2 

    Vejam também essa outra entrevista dele, com novas informações:

    https://www.youtube.com/watch?v=DlMF3UcAoYw 

    COMENTÁRIOS NOSSOS:

    Se uma onda de calor de 48 graus matou mais de 500 pessoas na Índia esses dias, o que acontecerá, se não fizermos nada, e as temperaturas atingirem 60 graus em alguns lugares dentro de poucas décadas, como previram o Lovelock e o relatório da Shell? Vejam>

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2015/05/150525_onda_calor_india_mortes_rb

    O James Lovelock é um cientista brilhante, mas devemos levar em conta, que suas previsões tomaram por base o pior cenário possível, e que a humanidade ainda não domina todo o conhecimento sobre o clima. Recentemente, por exemplo, descobriu-se que a Terra perde muito mais calor para o espaço, do que imaginávamos; o que pode retardar um pouco esse processo; além dos os oceanos que também devem atuar como retardadores dessas previsões. O próprio homem, que tem pulverizado os céus para formar nuvens, meio mais eficiente para refletir a luz de volta ao espaço, pode ser um dos grandes responsáveis por adiar mais pra frente a catástrofe do clima. As usinas eólicas e as solares tornaram-se viáveis financeiramente, já que quando ele fez o estudo, elas ainda não eram, e existe muita tecnologia sendo desenvolvida. 

    O erro do IPCC é simples (Será um erro mesmo, ou conivência com os donos do mundo?), eles levam em conta apenas o aumento gradual em decorrência de nossas emissões de poluentes. Mas como o James Lovelock apontou, não é levado em conta coisas como a liberação do metano enterrado no permafrost do Ártico, que já está acontecendo, e deve elevar nossa temperatura muito além do previsto. Também não levam em conta, que com essa elevação chegando a 3 graus, a Floresta Amazônica vira savana, e durante esse processo, será o maior incêndio florestal já visto pelo homem, que durará décadas. E olhem, que tem coisas ainda mais preocupantes no horizonte:

    https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.300951956707140.1073741826.300330306769305/403084033160598/?type=3&theater

    Isso não é uma especulação, nem palpite. O processo já começou. Vejam as informações sobre o PERMAFROST do Ártico:

    http://www.ecoagencia.com.br/index.php?open=noticias&id=VZlSXRVVONlYHZEUT1GdWJFbKVVVB1TP 

    >>>>A BOMBA JÁ EXPLODIU<<<<

    E se você quiser vê-la, basta clicar no link abaixo:

    https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.301411799994489.1073741827.300330306769305/631658063636526/?type=3&theater 

    Se não fizermos nada, a Amazônia, todo o nordeste e centro oeste, além da maior parte do sudeste, senão toda, estarão com os dias contados!

    Como ficou evidente no caso da Shell, os políticos não estão fazendo tudo o que podem, e ainda por cima escondem o problema de nós. Se não conquistarmos o direito de participar mais das decisões políticas, dificilmente daremos um outro rumo a todo esse processo. Possíveis motivos para a má vontade política estão ao final desse estudo. Vejam o que pode ser conquistado politicamente, mas só com muita pressão e cobrança:

    https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.300951956707140.1073741826.300330306769305/312667208868948/?type=3&theater

    Lovelock afirma que a substituição de florestas por lavouras é o principal alimento do aquecimento global, condenando inclusive as plantações de cana para biocombustível; salvo se aproveitarem a biomassa que sobra, para processos que acabem transformando-a em carvão, o qual fica retido no solo. 

    Se o problema são as florestas, imaginem quanto podemos reflorestar, fazendo leis para tornar obrigatório o plantio de árvores na frente das casas, quintais, rodovias, praças, terras improdutivas, etc. São bilhões e bilhões de toneladas de CO2, que seriam sequestrados do ar por essas árvores. Como a Floresta Amazônica está condenada com um aumento de 3 graus; devemos estar prontos muito antes disso, preparados para pulverizar os céus com aerossois, caso não consigamos reduzir o aquecimento global. Isso é uma questão de sobrevivência, várias fábricas de aerossol podem ser montadas na Cordilheira dos Andes, que já ficam acima das nuvens, facilitando o processo de lançamento de partículas na alta atmosfera, fazendo o papel de explosões vulcânicas. A Amazônia não depende de nós, nós é que dependemos dela e da Cordilheira dos Andes, para não virarmos um deserto!

    Na sequência de três vídeos do youtube, ele aponta que toda a sobra das plantações deve ser incinerada e virar carvão, justamente o que em grande parte acaba virando ração para pecuária. Porque na incineração dos restos de colheitas, além de gerarmos energia, o CO2 fica no solo em forma de carvão, adubando-o, e não vai para a atmosfera. Se consumido pelos animais, que hoje crescem muito acima do que a natureza suporta, acabam sendo transformados em gases, durante o processo de digestão (quase 2 toneladas de gases ao ano por cabeça bovina). 

    Embora sejamos contra a proibição, parece inevitável, que tenhamos que taxar com absurdos e proibitivos impostos o consumo de carne. Pelo menos já existem no mercado americano e europeu produtos substitutos da carne com gosto muito semelhante, que tenderiam a se aperfeiçoar ainda mais e espalhar pelo mundo inteiro. Além do que, praticamente todas as pastagens poderiam ser reflorestadas, já que a agricultura precisa de apenas 20% da área da pecuária, para alimentar o mesmo tanto de gente! E não adianta apenas deixarmos de comer carne. Porque senão, ela continuará sendo consumida nos EUA, Europa, e China. É preciso diminuir sua produção pra lá de drasticamente mesmo. Claro que apoiando todo esse setor industrial, par que passe a produzir outros tipos de alimentos, inclusive carne vegetal; contando com muito incentivo e financiamentos, para que passe de vilão a um dos maiores defensores do meio ambiente. Medidas como as tomadas na Argentina serão necessárias, taxando pesadamente exportações como as de soja, e incentivando as exportações de óleos, farinhas, e derivados; como forma de incentivo a essas indústrias.

    É preciso compreender, que apenas deixar de poluir não resolverá o problema. Se só fizermos isso, o planeta ainda continuará aquecendo, embora menos, mas levará milhares de anos para voltar ao normal. 

    LOVELOCK ADMITE QUE AS MUDANÇAS ATRASARAM UM POUCO!

    As mudanças reduziram seu ritmo, e o planeta não acelerou os aumentos de temperatura, como esperado:

    http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/o-que-ainda-vale-nas-teses-catastrofistas-para-o-clima

    Entretanto, como ele mesmo disse, é preciso mais estudos, para descobrir os motivos disso. A Escala geológica é estudada em milhões de anos, algumas décadas a mais ou a menos, não podem nem ser consideradas como erro. A ciência não tem respostas para tudo, e trabalha com variáveis e probabilidades. Entretanto, a mesma previsão que ele fez de forma independente, a AIE confirmou através de outros estudos, com muito mais recursos. E agora?

    O James Lovelock foi muito criticado, e indevidamente, porque suas previsões mais pessimistas não aconteceram no cronograma previsto, mas vejam essa foto:

    http://ge.ssec.wisc.edu/modis-today/index.php?satellite=t1&product=true_color&date=2013_11_11_315&overlay_sector=false&overlay_state=true&overlay_coastline=true&sector=USA7&resolution=1000m 

    Ela mostra uma área depois das nuvens, com vários rastros feitos por aviões.

    Também existem várias foto aqui da terra:

    https://www.facebook.com/groups/390542644314616/ 

    Eu mesmo já presenciei isso várias vezes. E depois de um tempo, a parte onde passaram os rastros formam nuvens, unindo-se com outras nuvens. O próprio governo de São Paulo contratou uma empresa para ampliar a formação de nuvens e chuvas deste jeito.

    PERGUNTA:

    __A ação humana não estaria atrasando as previsões do James Lovelock?

    Pois as nuvens são o melhor instrumento para refletir a luz solar, e resfriar o planeta. Mas aí tem outras questões:

    __Por que eles escondem isso da população?

    __Esses meios são eficientes, ou são apenas paliativos?

    __Não podem ser usados justamente para que não percebamos o aquecimento global, e não haja pressão contra a poluição do planeta?

    __Nós, que pagamos os impostos e sustentamos os políticos, não temos direito de receber informações seguras sobre o assunto, num debate oficial? 

    A ARMADILHA DO CLIMA é que não percebemos as mudanças climáticas na maior parte do planeta. Porque o gelo derretido nos polos espalha o frio em direção ao Equador. Isso pode ser constatado, observando como em pleno verão a água do mar encontra-se gelada. Como 80% da Terra é recoberta por oceanos, eles constituem a principal influência em nosso clima. Vejam esse vídeo sobre a propriedade da matéria durante durante sua mudança de fase:

    https://www.youtube.com/watch?v=LhKo8tPxF1Y 

    Por isso as mudanças na temperatura são sentidas principalmente nos polos da Terra, por estarem abaixo de zero graus, com a água em estado sólido, para onde é direcionada a maior parte da energia do aquecimento do planeta; justamente onde tem menos pessoas morando…

    Um GRANDE ALERTA vem do nordeste brasileiro, que sempre enfrentou períodos de seca decorrentes do El Nino, um fenômeno que aquece as águas do Oceano Pacífico. Entretanto, aquela região enfrentou tempos atrás uma de suas maiores secas, sem que essas águas estivessem aquecidas. O Pacífico estava frio, como todos os demais oceanos que viraram puro gelo derretido. Absurdamente nossas TVs e jornais não deram a mínima importância para esse fato, que estudamos em novembro de 2012:

    http://democraciadiretanobrasil.blogspot.com.br/2012/11/desmatamento-na-amazonia.html 

    De fato, fica difícil um outro El Nino com tanto gelo no mar. A seca do Nordeste ocorreu em 2012 por conta do próprio aquecimento global. Entretanto, uma hora ou outra, seja por causa do aumento da temperatura em decorrência do acúmulo de CO2, ou pela diminuição da calota marítima, que resfria diretamente os oceanos; nessas condições, acabaremos encontrando um ponto de reversão, onde as temperaturas dos oceanos não conseguirão mais serem resfriadas. Infelizmente, apesar de não ser nada definitivo, essas notícias de formação de um novo El Nino são péssimas para toda a humanidade:

    http://www.valor.com.br/brasil/4025194/possibilidade-de-el-nino-em-2015-e-tres-vezes-maior-que-o-normal 

    O fenômeno, que formava-se de 4 em 4 anos, e já estávamos há mais de 5 anos sem vê-lo, pode indicar que mesmo com todo o gelo derretido nos polos, o planeta não tem mais como resfriar a temperatura de suas águas. Se você acha isso pouco, dê uma olhada nesse estudo, onde analisamos a temperatura da Terra, que fica registrada nas camadas profundas de gelo nos polos, numa datação de até 400.000 anos. Observe a incrível tendência de aumento de nossas temperaturas, como já deveríamos estar entrando numa nova era glacial; e como, aparentemente, uma pequena porção de gelo derretido nos polos poderia nos levar a esse fenômeno. Possivelmente, em virtude do acúmulo de CO2, nós não entramos nesse período gelado! Mas o problema é o que virá depois. E se as temperaturas continuarem aumentando sem precedentes? Vejam:

    https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.300951956707140.1073741826.300330306769305/403084033160598/?type=3&theater

    —————————————> 3) CONSEQUÊNCIAS PRÁTICAS

    Aqui temos uma questão fundamental, que nos levará a conclusões assustadoras! Responda:

    __Afinal, devemos confiar nos grandes grupos econômicos, os patrões dos políticos, aqueles que dão dinheiro para suas campanhas, como a Shel, os quais gritantemente estão enganando toda a sociedade, inclusive financiando campanhas para esconder o aquecimento global de nós; ou confiar em cientistas, como o James Lovelock, que dedicou sua vida inteira à ciência e à humanidade?

    Para responder a questão acima, devemos levar em conta nosso conhecimento profundo sobre o caráter dos políticos e seus patrocinadores. Lembrem-se de que se não fosse por pressão de alguns dos acionistas da Shell, esse documento não teria aparecido, e depois vazado por eles à imprensa, Ou seja, continuaríamos sendo enganados por todos esses conglomerados econômicos. Políticos da Europa inteira reuniram-se nos últimos dias, como que assustados com a situação em que eles mesmos nos meteram. Vocês acham que essas atitudes são de preocupação, ou servem apenas para dar uma satisfação aos seus eleitores? Porque está mais do que óbvio, que todos esses governos sabem o que está acontecendo, inclusive o nosso; e mesmo assim deixaram a situação chegar a esse nível. Vejam:

    http://correiodobrasil.com.br/destaque-do-dia/acoes-mais-urgentes-sao-necessarias-contra-o-aquecimento-global-dizem-lideres/761947/

    Por isso achamos que devemos nos preocupar seriamente com o aquecimento global, e levar muito a sério as denúncias do Lovelock. É claro que não podemos acreditar em tudo o que ele disse. Na sua entrevista do youtube, ele mesmo explicou que trabalhou com probabilidades, e levou em conta as mais pessimistas, que ainda não se realizaram. É um estudo feito levando em conta a corrupção e ineficiência dos políticos, que, para o cientista, não fariam o que é preciso, como de fato realmente não fizeram. 

    A população não sentiu as mudanças climáticas mais drásticas, devido à ação amenizante dos oceanos, justamente nas áreas que deveriam ser mais atingidas, como a nossa. A pressão sobre os políticos diminuiu, e o acúmulo de CO2 na atmosfera continuou crescendo. E o que é pior, chegou ao ponto das petrolíferas começarem a trabalhar com o pior dos cenários, subida de 4 graus em poucas décadas, e 6 graus até o fim do século, quando nossas crianças estiverem velhinhas, já com seus netos. Lembrando que a partir de um aumento de 3 graus, a Floresta Amazônica não resistirá, e será transformada numa savana, com a desertificação de toda a área que depende de sua umidade para formação de chuvas. Ou seja, do centro oeste pra baixo.

    Observem que o Lovelock explicou com muita clareza, o que seria um planeta com 6 graus a mais na temperatura. Somente 20% da população atual conseguiria sobreviver! Esse é o futuro que os políticos, apoiados por nossa omissão, estão preparando aos nossos filhos. Se apenas 1,5 bilhões de pessoas sobreviver num cenário catastrófico desses, metade delas será de militares, necessários para garantir a segurança e o deslocamento de quem manda no mundo; além de impedir que a “gentalha” invada o condomínio de luxo de proporções continentais, que farão nos polos; cuja segurança será feita por forças armadas como a da China, Rússia, EUA, e Europa. Da outra parte que restar, pelo menos metade seria de cientistas e técnicos altamente especializados, necessários para manter funcionando, e criar soluções à pequena sociedade sobrevivente; esses seriam os trabalhadores braçais. Ou seja, restariam apenas 350 milhões de pessoas, que com certeza seriam as mais ricas do mundo. O problema é que esse REDUZIDÍSSIMO número de milionários, e de pessoas ligadas diretamente ao poder político, não conseguiria comportar nem os mais ricos de toda a Europa, que obviamente teriam prioridade, e seriam defendidos por seus militares. Ou seja, olhem bem a foto de nosso banner, e vejam o que estamos deixando de presente para nossos filhos e netos; pouco importando o quanto tenhamos de dinheiro…

    POR QUE OS POLÍTICOS NÃO FIZERAM PRATICAMENTE NADA ATÉ AGORA?

    Essa é a pergunta mais intrigante, que deixaremos por enquanto no ar, para que vocês também reflitam sobre o assunto. Afinal, se os governos e as empresas sabem da gravidade do problema, por que estão escondendo isso de nós? (Em breve faremos uma análise sobre a questão aqui nesse espaço)

    Vamos começar chamando a atenção de nossos “filhinhos de papai”, que acham que tudo podem, e nada precisam temer. A corrupção política e os vermes que permitem saquear o Brasil, apoiando toda espécie de roubo e sonegação fiscal, pode descobrir em breve, que o dinheiro deles não passa de papel, e não vale nada. Assim como suas propriedades, carrões, joias, etc. Porque se for necessário uma fuga em massa para os polos da Terra, a única coisa que terá valor, serão tecnologia e armamento militar. Por isso terão suas entradas barradas na última hora, apesar de todas as garantias e promessas recebidas; para dar lugar a 1,5 bilhões de pessoas somente dos EUA, Rússia, Europa, e Japão. Os vermes tentarão comprar a entrada, e seu dinheiro não terá valor algum.

    Afinal, de que resolverá ter uma mina ou indústria, onde fizer 60 graus, e não houver condições para ninguém trabalhar? Quem dará apoio e segurança à sua exploração? Porque alguém pode imaginar, que nossos recursos naturais não seriam todos divididos entre as potências mundiais? Nossas elites são uma aberração, elas não dominam nem o conhecimento do que produzem, e muito menos tem condições de criar tecnologia nova. Suas fábricas são tocadas quase que exclusivamente com tecnologia e equipamentos estrangeiros. Para que serviria uma imundícia dessas numa nova sociedade em estado de sítio, enfrentando dificuldades enormes, e vendo o mundo inteiro morrer de fome? Esse será o preço de roubarem as verbas de nossas forças armadas, criadas para defender nosso povo, e também a verba de nossas escolas, universidades, e centros de pesquisa. Gente assim deve ser barrada em qualquer sociedade, que queira se desenvolver ao longo do tempo. Jamais um péssimo exemplo desses poderia ser admitido no meio de pessoas brilhantes, e altamente competentes. Vejam o que esses ladrões e vagabundos, que controlam a política brasileira e sua roubalheira, obrigaram o atual governo a fazer:

    http://www.ufcg.edu.br/prt_ufcg/assessoria_imprensa/mostra_noticia.php?codigo=4333

    http://www.aereo.jor.br/2014/08/11/vls-nao-sera-mais-lancado-este-ano-nem-tem-novo-prazo-previsto/

    A corrupção política está nos deixando dependentes não apenas de capital e investimentos externos, mas também de tecnologia, e defesa. Numa catástrofe dessas proporções, não teríamos nem como defender nosso povo em qualquer processo de mudança em massa para os polos. Não dominamos as áreas sensíveis do conhecimento, e por isso ficamos expostos à boa vontade dos americanos, que já tem pra onde ir nas áreas despovoadas do Canadá, onde já existe até acordo para isso. Eles podem ou não construir o espelho refletor no espaço, reduzindo em 3% a incidência da luz solar sobre o planeta, mas não têm grande interesse nisso. Entretanto, nós mesmos poderíamos e deveríamos construir dois ou três desses espelhos; só que não conseguimos nem ao menos lançar um satélite no espaço, porque roubam o dinheiro da pesquisa científica! 

    A ABERRAÇÃO de nossas elites de segundo escalão, que só pensam em seus lucros; descobrirá que nem pra isso serve. Porque se começarmos a perder nossas colheitas, o povo precisará gastar várias vezes mais recursos para se alimentar. Ou seja, sobrará menos dinheiro para comprar outros bens, e antes mesmo da catástrofe se generalizar pelo mundo, veremos uma crise econômica jamais presenciada no mundo, onde a fome matará pessoas aos milhões, e as vantagens econômicas começarão a perder sua importância com a lei marcial, os confiscos de bens, e a guerra entre nações por água e comida!

    Até mesmo nossas elites de primeiro escalão poderão cair do cavalo, quando perceberem que não tem absolutamente nada. Já que não dominam processos importantes de alta tecnologia, nem tem poderio militar algum; as únicas moedas que realmente valem nessa hora. Esses vermes puxa sacos deverão rastejar aos pés de quem domina o mundo, e nos explora com o consentimento deles mesmos; e verão o valor que nesses momentos têm os LADRÕES E TRAIDORES, que jamais serão bem vindos numa sociedade reduzida e avançada como a que se formaria nessas condições…

    (continua…)

    CONCLUSÃO!

    Acho que está mais do que provado, que NÃO PODEMOS CONFIAR NOS POLÍTICOS E NO PODER ECONÔMICO QUE OS FINANCIA.

    Existe uma coisa que se chama RESPONSABILIDADE, responsável é aquele que sofre consequências, que tem que pagar, caso não cumpra com suas obrigações. Dentro desse conceito de responsabilidade, temos a subjetiva e a objetiva. Subjetiva é quando sofremos consequências por algo que fizemos ou deixamos de fazer. E objetiva, quando independente de nossa ação ou omissão, sofremos as consequências do mesmo jeito.

    Um exemplo são as empresas. Se algum funcionário provoca um dano no veículo do cliente, os sócios da empresa, embora não tenham cometido a ação, serão responsabilizados por isso, e arcarão com as consequências.

    Logo, se esses sócios não tiverem os cuidados adequados, tanto para previnir acidentes, assim como fiscalizar, garantindo a punição dos responsáveis; acabarão tendo um problema atrás do outro. Muitos empresários até contratam empresas especializadas, para fazerem esse trabalho.

    Imagine agora, se uma empresa não toma providência alguma em relação a isso. Ela deixaria de ser responsável? É claro que não! Nesse caso, seus proprietários não seriam irresponsáveis, mas sim ALIENADOS. Pessoas que não têm nem conhecimento sobre suas responsabilidades. Pois se soubessem, tomariam todas as providências, para evitar prejuízos. Ou idiotas, pessoas que mesmo sabendo, não tem capacidade para resolver problemas simples como esse.

    No caso do clima, cada ser humano tem RESPONSABILIDADE OBJETIVA, e arcará com as consequências, independente do que faça, ou deixe de fazer. Entretanto, a ampla maioria é completamente ALIENADA! Ou seja, não tem conhecimento da gravidade dos fatos. Esse estudo foi feito para suprir essa deficiência de conhecimento, por isso pedimos a todos que cliquem na foto desse estudo, e depois em COMPARTILHAR, para que seus amigos também vejam essas informações. Ou vocês acham que devemos continuar deixando tudo nas mãos deles? Já quem tem conhecimento, mas nada faz, sabendo que isso arruinará todo o planeta, ele continua sendo responsável, e pagará junto com todos. Nesse caso, ele seria um tremendo mau caráter, se achar que se sairá bem, como o pessoal da Shell. Ou idiota, se, sabendo da gravidade, não fizer nada! Mas todos continuarão responsáveis, embora ilusoriamente alguns continuem achando que somente os políticos sejam…

    O QUE PODE SER FEITO EM RELAÇÃO A ISSO?

    Muito simples, precisamos deixar de ser ALIENADOS, e começar a ler, estudar e participar mais dos assuntos políticos. Porque depois não vai resolver nada colocar a culpa nos políticos, por uma responsabilidade que também é nossa. Temos que nos filiar aos partidos políticos, e cobrar por mudanças na questão do clima. Ou então apoiar novas propostas, para que todos os responsáveis pela sociedade (nós) participem dos debates, e tomem as decisões políticas, evitando que o poder econômico inescrupuloso compre essas decisões, quando elas ficam nas mãos apenas dos políticos profissionais. Vejam:

    https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.300951956707140.1073741826.300330306769305/576815335787466/?type=3&theater 

    Precisamos lutar também, indo pras ruas, telefonando e mandando emails aos políticos, para exigir nossos direitos de propor e derrubar leis por iniciativa popular, que já contam com alguns projetos no congresso, prontos para a votação. Se já tivéssemos esse direito, teríamos derrubado a lei que instituiu o absurdo novo código florestal, por exemplo. Assim como a da terceirização, e as que aumentam os salários e mordomias dos políticos.

    Todos nós somos responsáveis pelo que acontecerá no planeta. Entregar essas decisões políticas nas mãos dos políticos corruptos e seus patrocinadores, que estão pouco se lixando pra gente, e só pensam no que vai entrar no bolso amanhã é a mais perfeita forma de ALIENAÇÃO. Precisamos do direito de convocar PLEBISCITOS, para debater na sociedade e propor leis que endureçam a legislação do clima, e também do direito de convocar REFERENDOS, para derrubar qualquer lei irresponsável e comprada, como o novo código florestal, que na época 80% das pessoas eram contra. Essa convocação deve ser feita de forma simples pelo povo, através de nossos abaixo assinados.

    Vejam porque ainda não conquistamos esse direito, através dessas críticas que são construtivas, porém muito pesadas:

    https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.300951956707140.1073741826.300330306769305/616906015111731/?type=3&theater 

    https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.300951956707140.1073741826.300330306769305/621059711363028/?type=3&theater 

    SUGESTÕES PARA CONTROLAR O PROBLEMA DO CLIMA, QUE PODERIAM SER PROPOSTAS POR PLEBISCITO!

    Deixe sua proposta nos comentários, que a gente passa elas pra cá:

    a) Convocar uma CONVENÇÃO PARTICIPATIVA DE CONSENSO nos moldes do link abaixo, para que tenhamos um debate oficial nas TVs e internet, com a participação dos maiores especialistas no assunto.
    Link:
    https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.300951956707140.1073741826.300330306769305/312667208868948/?type=3&theater

    b) Tornar o desmatamento e o comércio ilegal de madeiras CRIME HEDIONDO.

    c) Bloqueio total de bens de quem cometer crimes contra o meio ambiente, e quantificar o prejuízo ambiental, para que seja cobrado dos infratores.

    d) Tornar a corrupção um crime hediondo, para que as verbas da pesquisa científica não sejam roubadas.

    e) Destinar 10% do PIB à pesquisa científica.

    f) Reflorestamento imediato de todas as terras improdutivas.

    g) Reflorestamento de todas as margens de rios, no prazo de dois anos, sob pena de ser considerado crime de responsabilidade por parte dos prefeitos.

    h) Reflorestamento de todas as margens e canteiros centrais das rodovias.

    i) Desativar e proibir o uso de termoelétricas movidas a combustíveis fósseis.

    j) Aumento obrigatório de 100% do IPTU para quem não tiver árvore plantada em casa.

    k) Aumento de impostos de até 100% sobre tudo o que polui, para usar de isenções e subsídio às tecnologias limpas.

     

  10. “spin off ” do nuclear.

      A MB pesquisa a area nuclear há mais de 30 anos, tendo suas instalações no interior de São Paulo, em Iperó, o Centro ARAMAR, e a Fundação Pátria, em conjunto com varias universidades federais e estaduais, as mais presentes: Unicamp e Federal de São Carlos.

    Alem especificamente, do ” reator nuclear para a propulsão de submarinos “, as pesquisas levadas em ARAMAR ,  com apoio da CNEN, antes do próprio reator para o submarino, entregará ( era para 2017, ficou para 2018/9 – contingenciaram ), para a sociedade brasileira, um “equipamento de saude “, o RMB ( Reator Multipropósito Brasileiro ), que irá tornar o Brasil autosuficiente , até exportador de “radiosfarmácos”, pelo MERCOSUL ( o RMB é construido em parceria com a Argentina – INVAP , em um acordo firmado em 2008 entre LULA e Madame Cris Escada Kirchner, tanto que a Argentina está construindo um igual, e poderemos “trocar” radiofarmacos” ).

      Outra ação tecnológica nacional, realizada no mesmo local ( ARAMAR/Fundação Pátria – Iperó ), apesar de “contingenciada” pelo MFazenda, mas “andando” , é o primeiro radar naval – um sistema completo – brasileiro, que de origem para funções militares ( volumétrico de busca em banda – x  para guiagem de misseis superficie – ar ), o “Gaivota – X ” ( orçado em R$ 20 M ), que com mais financiamento e tempo, poderia evoluir para um radar naval de navegação civil, substituindo os Furunos importados do Japão, que mobiliam os navios contratados pelo PROMEF. E importante: temos empresas nacionais que podem ser parceiras neste projeto evolutivo.

        Já a história do Jacques Wagner, qunado de sua recente visita a Iperó, quando esteve no LABGENE , da possibilidade de desenvolvimento, naquele local, de motores elétricos limpos para automóveis, é até possivel, factivel, mas esbarra em um problema: não existe uma industria nacional para fabricar este veiculo, nem financiamento disponivel.

       Só a tecnologia de ponta, nestes casos, como até no produto Gaivota – X , ou dos VSB-30 do DCTA ( foguetes de pesquisa nacionais exportados para a Alemanha e Suécia ), a ausencia de uma planta industrial privada ou até mesmo em PPP, que adquira a tecnologia e a fabrique, barra as iniciativas.

    • Boas informações

      Junior50 trouxe boas informações e levantou questões importantes nos dois últimos parágrafos.

      Sobre as questões levantadas é interessante ler “O Estado empreendedor: desmascarando o mito do setor público vs. setor privado”, de Mariana Mazzucato (Portfolio Penguin, 2014).

       

  11. “PROSUB,ITCN E AMAZUL SÃO UMA FARSA COM PARCERIA DA ODEBRECHT”

    PREZADO NASSIF O PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO E CONSTRUÇÃO DE SUBMARINOS CONVENCIONAIS E NUCLEARES É UMA FARSA POIS FOI FEITO COM INTERMEDIAÇÃO DA ODEBRECHT JUNTO AO GOVERNO PARA LAVAR QUARENTE BILHOES DE DOLARES SEM LICITAÇÃO COM UM ESTALEIRO FRANCES CORRUPTO.SEGUNDO DADOS DO CONTRATO SERAO QUATRO SUBMARINOS,UMA SUPER BASE NAVAL EM ITAGUAI-RJ E OUTROS.QUATRO SUBMARINOS SENDO TRES CONVENCIONAIS DA CLASSE SCORPENE FRANCESA AO CUSTO DE DOIS BILHOES CADA UM ENQUANTO A INDIA PAGOU PELO MESMO SUBMARINO SEISCENTOS MILHOES.UM SUBMARINO NUCLEAR POR OITO BILHOES E UMA SUPER BASE NAVAL POR SEIS BILHOES.A ESTATAL AMAZUL FOI CRIADA PARA GERENCIAR O PROSUB COM INTEGRANTES QUE JA FORAM PROCESSADOS NO PASSADO NO VELHO PROGRAMA PRECURSOR NUCLEAR ARAMARES TAIS COMO O ALMIRANTE ENGENHEIRO NAVAL OTO,O CAPITAO DE MAR E GUERRA LEONAN E OUTROS CORRUPTOS DA MARINHA.A MARINHA DO BRASIL POR MAIS DE VINTE ANOS FEZ SUBMARINOS COM A ALEMANHA E DESISTIU DA PARCERIA PORQUE A ALEMANHA NAO ACEITOU A ODEBRECHT QUE NUNCA FEZ UM NAVIO E POR NAO ACEITAR CORRUPÇÃO.OALMIRANTE MOURA NETO POR OITO ANOS FECHOU COM O PT E COMANDOU TODA A MARINHA DO BRASIL VIAJANDO POR MAIS DE SESSENTA VEZES AO EXTERIOR E EMBOLSOU DEZ MILHOES POR CONTA DO PROSUB.NASSIF ESSA FARSA VAI LONGE E EM BREVE A BOMBA VAI ESTOURAR.UM ABRAÇO COMANDANTE [email protected],BR

    • Denúncia ou Intriga?

      Nassif: será este comentário uma verdadeira denúncia ou simples intriga de algum “marechal-do-mar” preterido na promoção? Espero que você apure, com minúncias, pois a coisa é gravíssima, se procedentes. Aliás, tenho que corrigir. Robalheira no Brasil não é mais “sem precedentes”. Mas esta saiu da rotina. Será que o general De Gaulle tinha razão?

    • Submarino

      Se quiser ser levado a sério, escreva em caixa baixa, pois da forma que você escreve é como se estivesse gritando e o grito é o argumento de quem não tem argumento, como se sabe, e como você mostrou em seu pífio texto.

  12. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome