Seven Crown e outras bobagens, por Jorge Lima

Seven Crown e outras bobagens

Por Jorge Lima

Sou bebedor de whisky e bourbon. Acredito que numa comunidade como essa, com milhares de membros, existam outras pessoas que gostam de bebidas de qualidade.

O que me levou a trazer esse assunto ao blog foi o fato de ter encontrado no Wal Mart uma garrafa de bebida com a marca Seagrams Seven Crowns. Nunca tinha ouvido falar nisso. É descrita como “american grain whisky” no rótulo. 

Pesquisei um pouco no São Google, e não consegui uma única crítica favorável. Descobri que, lá pelos anos 60, os soldados americanos bebiam esse treco misturado com 7Up, em um drinque apelidado 7 to 7. De resto, quem bebeu esse negócio diz que seria melhor beber inseticida.

Alguém aqui já provou essa bebida? É mesmo tão ruim quanto dizem?

Para estabelecer padrões de comparação, quero dizer que bebo JW Black, Chivas, Buchanan’s, Logan e Old Parr, quando se fala de scotchs. Em matéria de bourbons e whiskey, vou de Knob’s Creek, Jim Bean, Woodford Reserve e Jack Daniels. 

Se alguém souber onde comprar Wild Turkey e Four Roses no Brasil fico grato. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  DOMINGUEIRA GGN: Paulo Belinatti, um dos grandes do violão

30 comentários

  1. especialistas

    Com a palavra os especialistas….

    Difícil de aparecer post sobre bebidas aqui no Blog!

    Fala-se de tudo, desde cinema a livros.

    Pela primeira vez fala-se de bebidas…

    Que venham mais post sobre o assunto!

  2. Sem chance

    Não dá nem pra começar a trocar ideia com quem junta numa mesma frase “qualidade” e “Wal Mart”.

    Isso parece ser um caso de marketing reverso, um recurso escuso dessa monstruosidade chamada Wal Mart.

    Eu nunca tinha visto, isto sim, tamanha bobagem num tópico do Nassif. Entressafra de feriado deve ser realmente um troço foda pro jornalismo.

    • Seu ano deve ter sido

      Seu ano deve ter sido horrível pra vc estar com esse mau humor todo num 30 de dezembro… Toma um whisky bom que passa…

      • Coisa melhor pra beber

        Fica frio, meu filho! Meu Glenrothes nunca me abandona.

        Enquanto isso, vá lambendo um bom sabão escocês!

  3. Até que enfim aparece um tema

    Até que enfim aparece um tema verdadeiramente importante no blog: álcool, whisky e whiskey…

    .. ou como dizia Vinicius de Moraes, o whisky é o melhor amigo do homem, é o cachorro engarrafado…hehe

    Sempre fui adepto ao Whisky e ao Whiskey, me criei tomando Cutty Sark, o whisky mais vagabundo da Escócia…..

     

     

  4. Wild Turkey

    Também sou um apreciador de whisky (blend e single malt) e bourbons. Estou em Brasília, consegui comprar o Wild Turkey na Fox Importadora e Super Adega. O problema é que os estoques vendem rápido e a reposição é lenta. Lembro que uma vez foram quase quatro meses para o Wild Turkey voltar. É um excelente bourbom. Mas só consegui comprar o 81. Os outros eu nunca vi para vender. O problema é o seguinte. Quando comecei a comprar a garrafa estava bem barata, algo em torno de R$ 55,00. Por isso resolvi experimentar sem conhecer. Depois de uma rápida pesquisa na internet vi que era um bom bourbom, não só pelos reviws como eu gostei muito do sabor. Mas agora tá um pouco mais caro. Não menos de R$ 75,00. Foi como o Famous Grouse. Quando começou a chegar no Brasil tava bem barato, agora não abaixa dos R$ 80,00. Enquanto que as outras marcas que já estavam estabilizadas no mercado (White Horse, Chivas, Jean Bean, Jack Daniels, Logan, Dimple, Macallan e etc) os preços permancem quase que os mesmos.

     

    Gostei do post,

  5. Sobre uísque, uma observação

    Sobre uísque, uma observação interessante é que não existe o 8 anos. Aliás, até devem existir algumas exceções para confirmar a regra. A questão é que os que são vendidos como 8 anos no Brasil são, na verdade, 3 anos.

    E isso só ocorre aqui no Brasil, pois essa confusão veio de uma classificação aduaneira.

    Em resumo: red, white horse, ballantines, famous grouse….nenhum desses é 8 anos, mas apenas 3 anos, que é o tempo mínimo para ser considerado scotch.

     

  6. O que o guia do whisky diz

    Um dos mais conhecidos e característicos blended whiskeys americanos, o Seven Crown sobreviveu à dissolução do império Seagram e agora é produzido na Four Roses Distillery.

    Olfato delicado com um toque de centeio condimentado; limpo e bem-estruturado no paladar condimentado.

    Guia Ilustrado Zahar Whisky, p. 217.

  7. Whisky

    Oi Jorge, nunca ouvi falar. Na verdade, não sou apreciador de bourbons. De qualquer forma, o tema é muito bom. 

    Dos blends que vc citou gosto do Old Parr e do JW Double Black.

    O que gosto mesmo são os single malts da região escocesa Islay: Bowmore, Caol Ila e Ardbeg. Esta último produz os dois melhores: Ardbeg Uigeadal (54,2) e Ardbeg Corryverckan (57,1). Sou apaixonado por eles. Com algumas gotas de água…

    Se tiver a oportunidade de provar o Uigeadail (se é que não provou), garanto um experiência única. “Smoky e salty”!

    Saudações

     

     

     

    • “Caminho do Éden”, em Islay

      A partir de Port Ellen, 2 quilômetros para Laphroaig, mais 1,5 até Lagavulin e, finalizando, mais 1 para Ardberg.

      • Aí, Marco, vc mata de inveja!

        Aí, Marco, vc mata de inveja! Conheci destilarias nas Highlands e Speyside. Tive contato com o whisky dessa região nessa viagem, mas aí já era tarde.

        Cheers

        • Mc Andre e gvalenca

            Vamos ganhar dinheiro com estas experiências:  

             No popular: rota dos bebuns

             Para Classe média ascendente: Aprendendo a beber with class

             Para classe média pernóstica, que se acha: Degustando as Highlands

             Para céticos ou sonháticos: Loch Ness Monster view and spirits.

          • junior e gvalenca

            Os ascendentes curiosos devem se conceder a oportunidade de conhecer a singular qualidade de um Malte.

            Os pernósticos podem até comprar um M Decanter para exibir a nota, mas continuarão bebendo Red, pois “é isso que a maioria faz”.

            Sonháticos… Bem, estes já são um irremediável porre!

            Slàinte!

  8. Por acaso este é um whisky

    Por acaso este é um whisky que tem adição de chá preto ? Se for eu já tomei. Horrível 

  9. eu leigo

    Numa festa bem apessoada foram servidos Whiskys das Highs Lands, nomes desconhecidos e qualidade que até um não apreciador conseguiu relevar.

  10. Eu tbm bebo uísque

    Eu tbm bebo uísque DIARIAMENTE, E há muitos e muitos e muitos anos.

     Então desafio o seguinte: A não ser profundo profissional do ramo, tomando um gole só, consegue diferenciar. Duvido que um bebedor amador diferencie o sabor depois da terceira dose.Principalmente eu  que o degusto com guaraná.

      Não posso deixar de citar um caso: Eu fazia jogo de bicho num bar e servia no balcão tbm.Um cara tomava a mesma pinga todo dia ,Certa vez não tinha a pinga que ele queria e servi a de litro na cara dele,Ele tomou e não aprovou.E fez escarcéu.No dia seguinte colocamos a pinga de litro na garrafa que ele gostava: ”ESSA SIM É DA BOA , disse ele.

            Av Celso Garcia 3994 ( se não é esse o número , é pegado) Tatuapé.

               Entendeu o esapírito da coisa ,Jorge Lima?

      • Eu disse que sou amador.
         

        Eu disse que sou amador.

          Mas já que vc me provocou, digo:

               Eu sou especialista pra reconhecer uísque no dia segionte,

                    Se não tenho dor de cabeça o uísque é dom bom.

                     Com dor de cabeça, é do ruim.

                        Simples assim.

    • gosto é gosto, como dizia a velhinha uruguaia a tomar chimarrão

      Certa feita, amigo meu a participar de festa seleta convocada pelo dono de grande e centenária empresa e poucos convidados da sociedade local, escutou a conversa de metida e metida besta a gabar se da sua sofisticação classuda de apreciadora desta bebida blended com guaraná. Retrucou ele: com esta mistura quem consegue diferenciar a qualidade do que?

      Já sei o melhor conhaque deve ser aquele feito a partir de gengibre.

      Saúde, o must agora é pinga com coke, aproveite e engov de balde!

    • gosto não se discute critica-se

      Certa feita, amigo meu a participar de festa seleta convocada pelo dono de grande e centenária empresa e poucos convidados da sociedade local, escutou a conversa de metida e metida besta a gabar se da sua sofisticação classuda de apreciadora desta bebida blended com guaraná. Retrucou ele: com esta mistura quem consegue diferenciar a qualidade do que?

      Já sei o melhor conhaque deve ser aquele feito a partir de gengibre.

      Saúde, o must agora é pinga com coke, aproveite e engov de balde!

  11. Só misturado

     Pensava que não mais existisse esta “coisa”, no Brasil nunca o vi, mas nos anos 80 ele era bem comum em bares no sul dos Estados Unidos, bares tipo “antro” ( topless clubs / pole dance) , alem de buracos de country e melosos standards, tomei puro – inseticida é elogio –  o que foi um erro falado pelos nativos que estavam comigo – o Seven só deve ser ingerido na proporção de, tipo digamos: 8 x 1.

      Uisque é Glenfiddich, e outros puros maltes, já para o dia-dia: JWalcker Black/Platinum/Green/Blue para degustar, para ficar bebedo: JW Red/ para os homens – para as mulheres: Ballantines ou Black and White

       Emporium Dinis e a Confraria Queijos e Vinhos, ambos em São Paulo, tem o Wild Turkey, já o Four Roses ( melhor que WT e Jack Preto – em minha opinião – o Jack Verde é dificil de encontrar ), vi uma vez no Supermercado Sonda – acabou – e tem uma loja no Shopping Morumbi, que as vezes tem.

        Vc. bebedor de bourbon, tem  dois bares, em São Paulo, região da pompéia, do mesmo dono: Dona Felicidade e Tiro – Liro, inclusive um dos netos da Dona Felicidade, é “formado” na escola da Jack Daniel’s, tem até diploma – eles tem bourbons vários, e alguns blends and pures escoceses, que um nunca tinha bebido, sequer ouvido falar. 

  12. Voce bebe JW Black, Chivas,

    Voce bebe JW Black, Chivas, Buchanan’s, Logan e Old Parr ???? . . . . tá na hora de começar a beber whisky . . . . .  isso tudo que voce fala é quase que malt puro, monótono, igual em cada gole . . . . o grande barato eu acho é sacar o que se pretendeu com a mistura, o blend, meu Deus, tomar Chivas arghhhhh . . . . prefiro descobrir os cálices de Grants, o JW Red, o Balanta, o JB, suas densidades e tonalidades, a esfumaçada, enfim, para mim o bom whisky tem que ser vivo . . . . não tenha medo, venha voce tambem para os 3 anos de gloriosas misturas . . . . . .  Fiquei desempregado e tomei o meu bar todo, aos pouquinhos logico, e nao fui conseguindo repor, um bar bem completo, amplo, mas fui poupando deixando para o fim as raridades, e aí quanto mais ferrado eu fui ficando melhores eram os whiskys que eu ia bebendo, mas tem coisa que ficou para o fim apenas por raridade, uma garrafa de cavalo branco que está comigo a anos, e uma de JW Black comemorativa dos 100 anos deste produto, esta está comigo desde 2009, mas pelo que vejo não vao muito alem da virada do ano . . . . pena que não tenho blends . . . . . . Pelo fim da hegemonia dos single . . . . Forte abraço e ótimos goles . . . . .

    • Já bebi todos

      nosde,

       

      Já bebi todos eles, mais o Famous Grouse que voce não mencionou. Gostava muito do WH, mas agora, na falta dos 12 anos, vou de Ballantines, JB ou Cutty Sark, com enfase nesse último.

      A vantagem que eu vejo em um whisky 12 anos é que não tem dor de cabeça no dia seguinte. kkk

      Um abraço e meus votos de que 2015 seja melhor do que 2014. Abraço.

  13. Não esperava tanto dessa postagem

    Pessoal,

    Não esperava tantos comentários nessa postagem. Até fiquei um pouco apreensivo de ser xingado pela futilidade do assunto. Mas foi muito bacana ver quanta gente entende de scotchs e bourbons.

    O junior50, que já era meu guru em assuntos militares, agora tem meus respeitos pela experiência no “basfond” do sul dos EUA. Cara, tenho certeza que vc é de alguma agência de Inteligência.

    “anarquista sério”, fora de casa só bebo Jack Daniels. Esse não tem como te venderem gato por lebre. Fui a um restaurante francês metido a besta e pedi um JD. Sei lá o que tinha na garrafa, mas não era JD. Quando reclamei, apareceu um garrada fechada para ser aberta na mesa. kk

    “gvalenca”, eu moro a 250kms da Miami “oriental”, que é Rivera-Uruguay. Compro bebidas lá, com exceção da cerveja de todo dia. Desses que o amigo menciona, só vi o Laphroaig e o Caol Isla. Mas os preços são proibitivos. 

    “alext4e”, achei o Wild Turkey em uma loja online chamada Single Malt Brasil. Estava por R$ 85,00. Talvez compre para experimentar, já que em algum romance policial que li há muito tempo era apontado como o melhor bourbon que existe. Já o “Four Roses” me desperta a curiosidade por um comentário que li sobre o filme “Pulp Fiction”, logo que estreou no Brasil. Dizia o autor que era para ser visto com uma garrafa de “Four Roses”, um maço de Marlboro e um isqueiro Zippo ao alcance da mão. 

    Espero termos mais postagens sobre “spirits”. 

  14. Fumaça II

    Talisker too!

    Quanto ao 7 Crown: a oportunidade faz o ladrão. Tá na seca, não tem nada à mão , Deus me perdoe e abraça!

    Obs : 7 Crown deve ser um bom substituto para Prist! Eh, eh.

  15. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome