Revista GGN

Assine

Imprensa européia chama votação de impeachment de insurreição de hipócritas

Jornal GGN – A imprensa européia cobriu com assombro a votação da admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados. O comportamento dos deputados no púlpito foi o que chamou mais atenção.

O correspondente Jens Glüsing assinou matéria intitulada “A insurreição dos hipócritas” e disse que o Congresso brasileiro mostrou sua “verdadeira cara” e colocou o país em uma “robusta rota de direita”. "A maior parte dos deputados evocou Deus e a família na hora de dar o seu voto. Jair Bolsonaro até mesmo defendeu, com palavras ardentes, um dos piores torturadores da ditadura militar", relatou.

Da Deutsche Welle

Imprensa europeia vê carnaval e "insurreição de hipócritas" na votação do impeachment

Deputados aos berros, entoando canções e tirando selfies não estavam à altura da gravidade da situação, afirma a imprensa europeia, que destaca ainda que "inúmeros parlamentares são alvos de processos por corrupção".

A imprensa europeia destaca nesta segunda-feira (18/04) a derrota sofrida pela presidente Dilma Rousseff na votação do impeachment na Câmara dos Deputados, com especial atenção para o comportamento dos deputados federais no plenário.

Numa análise assinada pelo correspondente Jens Glüsing e intitulada "A insurreição dos hipócritas", o site da revista Der Spiegel afirma que o Congresso brasileiro mostrou sua "verdadeira cara" e, com o uso de meios "constitucionalmente questionáveis", colocou o "avariado navio Brasil" numa "robusta rota de direita".

"A maior parte dos deputados evocou Deus e a família na hora de dar o seu voto. Jair Bolsonaro até mesmo defendeu, com palavras ardentes, um dos piores torturadores da ditadura militar", escreve o jornalista, que lembra que tanto o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, como o vice-presidente Michel Temer são alvos de investigações por corrupção.

Segundo a revista, os deputados que votaram a favor do impeachment vão cobrar postos no governo de Temer, caso ele assuma a Presidência da República, e que muitos deles esperam que, com a vitória da oposição, as investigações da Operação Lava Jato desapareçam.

O site do semanário alemãoDie Zeit afirma que a votação na Câmara "mais parecia um carnaval" e que uma pessoa desavisada que visse a sessão não poderia ter ideia da gravidade da situação. "Nesse dia decisivo para o destino político da sétima maior economia do mundo, o que se viu foram horas de deputados aos berros, que se abraçavam, tiravam selfies e entoavam canções", relata o correspondente Thomas Fischermann.

"Nos discursos dos representantes do povo havia tudo o que se possa imaginar: lembranças aos netos, xingamentos contra a educação sexual nas escolas, paz em Jerusalém, elogio a um torturador do antigo governo militar, o jubileu de uma cidade e assim por diante", afirma o jornal.

Já o diário alemão Süddeutsche Zeitung destaca que "inúmeros parlamentares que impulsionaram o impeachment de Dilma são, eles próprios, alvos de processos por corrupção". O correspondente Benedikt Peters lembra que o processo contra Rousseff é controverso e é considerado político. "Contra Dilma nenhum ato de corrupção foi comprovado."

Segundo o jornal britânico The Guardian, um Congresso "hostil e manchado pela corrupção" votou pelo impedimento da presidente. "Uma derrota esmagadora", afirma o jornal, que também destaca a votação no plenário. "O ponto mais baixo foi quando Jair Bolsonaro, o deputado de extrema direita do Rio de Janeiro, dedicou seu voto a Carlos Brilhante Ustra, o coronel que comandou a tortura do DOI-Codi durante a era ditatorial", e levou "uma cusparada do deputado de esquerda Jean Wyllys".

Para o jornal, é "improvável" que Temer também perca suas funções se for provado que ele praticou as chamadas "pedaladas fiscais", já que tem "forte apoio" da maioria dos deputados.

O jornal espanhol El País diz que a aprovação do impeachment era mais do que esperada e que Dilma "está a um passo" de ser tirada do poder. "Dilma Rousseff recebeu um empurrão, talvez definitivo, para sair da presidência do Brasil pela porta de trás da história", diz o artigo. "Uma derrota completa para o governo e Rousseff."

O El País diz que a votação na Câmara foi marcada por tumulto e "cânticos um tanto ridículos às vezes" e destaca que a condução de Cunha, acusado de manter contas milionárias na Suíça com dinheiro da Petrobras, é "um sintoma da estrutura moral de boa parte do Congresso brasileiro".

De acordo com o jornal espanhol, o "capital político" da presidente "será completamente diluído" com o voto favorável do Senado, "coisa que agora parece muito provável", e o posterior afastamento dela do cargo por 180 dias, como prevê o rito do impeachment.

O francês Le Monde destaca a "descida ao inferno de Dilma Rousseff", dizendo que até as últimas horas "ela acreditou" no voto dos 54 milhões de brasileiros que a elegeram em 2014. O jornal diz que o marketing do governo sobre a prática de "golpe" contra a presidente não teve sucesso, apesar de boa parte dos deputados favoráveis ao impeachment também serem acusados de corrupção.

Segundo a publicação, Dilma paga por "erros econômicos, diplomáticos e políticos que ajudaram a fazer dela a chefe de Estado mais impopular da história da jovem democracia brasileira".

Média: 4.6 (11 votos)
9 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de lucilene sarrazin
lucilene sarrazin

Mais vergonhoso do que a

Mais vergonhoso do que a palhaçada da votação do impeachment, foi votar num crime  de responsabilidade inexistente.

Neste sentido, sou a favor de uma reforma política para que assuma um mandato, o parlamentar que efetivamente foi

votado.

Também concordo com J.Marcelo sobre a instigação, que a Globo, faz  ao ódio. Além disso, essa empresa mostra

parcialidade em todas as suas programações.

PARABÉNS A DIGNIDADE E POSTURA FIRME DA PRESIDENTE DILMA.

UMA MULHER, UM EXEMPLO.

Lucilene

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

PALHAÇADA

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Antonio carlos dos Reis
Antonio carlos dos Reis

Indignado, com o comportamento de alguns parlamentares

Me sentir envergonhado, a maoria dos deputados se comportarem como palhaço e sem nenhum preparo para exercer mandato como parlamentar. Acorda povo brasileiro!

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de j.marcelo
j.marcelo

Acredito que o "olho" da

Acredito que o "olho" da Imprensa mundial aqui é que fez a Globo se limitar em suas

manipulações e insulflações ao ódio,é esperta,não quer se "queimar" lá fora,viram a

COERÊNCIA dela na transmissão do show de horrores?Parecia emissora isenta né!!

Primeiro INSTIGA a tudo e depois SÓ FICA VENDO O CIRCO PEGAR FOGO!!!!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

" Dedico meu voto `a minha

" Dedico meu voto `a minha cidade natal,Jurubeba do Passa Quatro,do  estado de Jaguaraina do Norte,de quem muito me orgulho, à minha mãe nonagenária,meu pais centenário,meus tios  octogenários,minhas sete irmãs,minha mulher,Genilsa,  que  tá  de bucho  cheio,é o oitavo que vem,Deus abençoe!, meus filhos e minhas filhas,Raimundo,Nivardo,Ortolêncio,Tiburcio, Zenóbio,Ermengarda,Jupira e Setembra, seu  Cricri da farmácia, dona  Juaciara sempre  pronta para aplicar um enema nos membros da família, aos que  patrocinaram a minha  eleição,ao presidente do meu partido,Salvação da Lavoura Nacional, Fraudêncio Neto,que  me emprestou o mandato,meus agradecimentos.Por  todos,eu voto ,sim,talvez,quem sabe."

Brasília,DF,17/04/2016, Câmara dos Deputados.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

snaporaz

imagem de Wlad
Wlad

Brasil virou tema de pilhéria!

Depois de tantos anos de trabalho para conquistarmos o repeito internacional, sobretudo reconhecimento de nossa cultura, viramos, num só dia, a piada internacional.

Também os jornais continentais como o New York Times faz comentários jocosos. 

Aliás, esse negócio teatral nos discursos políticos, coisa considerada estranha pelos jornais estrangeiros, é dispensável e chato à beça mesmo. Isso me lembra FHC presidente, quando lhe deu na telha de discursar em frances (como se não existissem tradutores à disposição) com péssima pronúncia em Paris. Esse também gesticulava e elevava tons de voz imponente ao feitio de um caudilho doidivanas. Causou estranheza aos ouvintes da época mas, então, eles emitiam sinais de condescendência com o legítimo representeante do subdesenvolvimento subserviente.

 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Jader
Jader

Gostaria de saber o que o

Gostaria de saber o que o conciso Atos está pensando de tudo isto!!!!!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ramos de Carvalho
Ramos de Carvalho

palhaçada


Maior palhaçada já vista no nosso congresso. Acho que, após verem nas gravações suas manifestações, eles verão o qual rídiculos foram e, aqueles raríssimos mais conscientes, sentirão vergonha de seus comportamentos. O pior é que fomos expostos ao mundo, que pode generalizar e achar que todos nós somos palhaços. 

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de José Luis Pereiraj
José Luis Pereiraj

Há, na minha opinião, um erro

Há, na minha opinião, um erro na afirmação que "Dilma Rousseff recebeu um empurrão, talvez definitivo, para sair da presidência do Brasil pela porta de trás da história". Creio que se Dilma sair, será pela porta da frente, deixando a portinhola, daquelas de filme americano, para o cachorro chamado Temer. Esse, sim, vai pro lixo da história.

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Eu já sabia...

Não disseram mentira!

Isso é o que eles são...

E o pior, é por eles seremos também...

Sem contar que este tipo de matéria É CENSURADA NO PIG...

Seu voto: Nenhum (4 votos)

"O que fazemos na vida, ecoa na ETERNIDADE!" (Máximus - Gladiador)

"Os dois mais importantes dias em sua vida são o dia em que você nasceu e o dia em que você descobrir o porquê... - M

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.