Revista GGN

Assine

camara

Deputado quer debate com Lula e Moro na Câmara

Jornal GGN - É destaque na coluna Radar desta segunda (24) que o deputado Wilson Filho, do PTB, apresentou um requerimento para convidar o juiz Sergio Moro e o ex-presidente Lula para um debate, na Câmara, sobre a Lava Jato.

Há duas semanas, Moro condenou Lula no caso triplex a 9 anos e meio de prisão mais multa de mais de R$ 10 milhões. A maior parte dos valores já foi bloqueada por determinação do juiz de Curitiba.

Leia mais »

Média: 1 (3 votos)

Deputados devem mudar delação, condução coercitiva e prisão preventiva

Foto: Agência Câmara
 
 
Jornal GGN -  A Câmara dos Deputados pretende inserir mudanças na delação premiada e outros instrumentos utilizados à exaustão pela Lava Jato durante a reforma do Código de Processo Penal (CCP). Segundo reportagem do Estadão, além de mudanças na delação premiada, os parlamentares debatem a duração da prisão preventiva, a exposição de presos à imprensa e abusos na condução coercitiva.
 
O jornal lembrou, na edição desta segunda (24), que a delação premiada é regulada pela lei de organizações criminosas, de 2013. A ideia é impedir que delações sejam feitas enquanto o pretenso colaborador esteja preso e esvaziar o poder dos procuradores tornando a participação de um juiz obrigatória no processo.
 
O CPP atual não prevê duração da prisão preventiva e tampouco uma punição para quem usa a condução coercitiva de forma abusiva.
Média: 4.1 (10 votos)

Para 2018, Janine articula bancada da Educação no Congresso

Foto: Fotos Públicas

Jornal GGN - O colunista Lauro Jardim informou nesta terça (19) que o ex-ministro Renato Janine Ribeiro articula "uma frente de candidatos a deputado federal pela Educação". A ideia é eleger, em 2018, pelo menos 10 parlamentares especializados na área "para qualificar a condução de temas educacionais no Congresso."

No Facebook, Janine disse que apenas conversa a respeito da eleição de uma bancada menos preocupada com números e mais interessada em discutir a "qualidade" do ensino. Ele ainda afirmou que não sabe se será candidato em 2018, e que, no momento, dedica-se à vida acadêmica, com previsão de lançar um livro dia 18 de agosto.

Leia mais »

Média: 5 (8 votos)

Deputado quer impedir Dilma de viajar e denunciar o golpe

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - Pautados pelo jornal O Globo e incomodados com as viagens de Dilma Rousseff para denunciar o golpe do impeachment, deputados de oposição ao PT agora querem limitar as despesas de ex-presidentes pagas pela União.
 
Segundo reportagem do jornal dos Marinho, desta terça (18), o deputado Efraim Filho, líder do DEM, está estudando uma maneira de "alterar o decreto [que regula o direito de ex-mandatários] de forma que ele seja mais objetivo em relação aos gastos". Ele disse que fazer campanha contra o impeachment é uma questão "pessoal" de Dilma, que não deve envolver a verba pública.
Média: 2.3 (6 votos)

Advogado trabalha de graça para Temer, diz colunista

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - O escritório de Antônio Mariz está trabalhando de graça para Michel Temer, dada a amizade de longa data entre o advogado e o presidente da República. Mais do que isso: Mariz estaria praticamente pagando para trabalhar para Temer. É o que aponta a colunista Clarissa Stycer em O Globo, nesta segunda (17).
Média: 5 (1 voto)

Recesso na Câmara fará campanha contra Temer crescer, acreditam artistas

Foto: Reprodução/Instagram

Jornal GGN - É destaque no Painel da Folha desta segunda (17) que o movimento de artistas contra Michel Temer acredita que o recesso branco da Câmara deve ajudar a angariar mais votos de deputados para que a denúncia por corrupção passiva seja aprovada. 

"Os artistas que estão à frente do movimento '342 agora' acreditam que serão beneficiados com as duas semanas de recesso antes da votação da denúncia contra Temer. Neste período, vão ampliar a pressão sobre deputados indecisos e favoráveis ao presidente", afirmou a coluna. "Na sexta (14), o movimento calculava 204 votos a favor da denúncia, 140 contra e 169 indecisos", acrescentou.

Leia mais »

Média: 3.3 (3 votos)

A Ciência brasileira esmagada e propina para comprar a Câmara, por J. Carlos de Assis

A Ciência brasileira esmagada e propina para  comprar a Câmara

por J. Carlos de Assis

A Globo manipula a opinião pública mesmo quando diz a verdade. A reportagem do Fantástico de domingo passado sobre a penúria absoluta das entidades científicas brasileiras simula um interesse genuíno por um setor cujo desenvolvimento é crucial para o país. Contudo, não há nenhum esclarecimento sobre a nota sumária com que o Ministério da Ciência e Tecnologia justifica o estrangulamento financeiro da Ciência brasileira: alega-se apenas o enquadramento no corte de despesas públicas determinado pelo Governo federal.

Obviamente que todo brasileiro relativamente informado, e que não forma o exército de idiotas doutrinado diariamente pela Globo, sabe que por trás do corte de despesas públicas, com o suposto objetivo de equilibras as contas governamentais, existe um objetivo mais fundamental, a saber, estrangular o setor público e abrir espaços crescentes para o setor privado, desde as terras da Amazônia à Previdência Social urbana. A canalha, como diria o senador Requião, que tomou o poder de assalto no Brasil não está perdendo tempo em alienar nossa soberania e nossos ativos.

Leia mais »

Média: 4.1 (9 votos)

Não tem nada de irregular nas trocas da CCJ, diz Eliseu Padilha


Foto: acervo Ivan Valente

Por Daniel Isaia 

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse hoje (14) que não houve irregularidades nas trocas realizadas na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados antes da votação que rejeitou a denúncia por corrupção passiva contra o presidente Michel Temer.

Em entrevista à Rádio Gaúcha de Porto Alegre, Padilha disse que a troca de parlamentares foi promovida pelos partidos que fecharam questão contra a aceitação da denúncia.

“Os partidos PMDB, PP, PR, PRB e PSD fecharam questão, ou seja, todos os parlamentares destas legendas eram obrigados a votar conforme a orientação do partido. Como havia alguns com dificuldade de assimilar essa orientação partidária, eles foram substituídos. Colocaram-se outros que tinham posição garantida, porque iriam lá responder conforme a orientação do partido”, explicou.

Leia mais »

Sem votos

Na estratégia de obter quórum e tempo contra Temer, Maia marca votação para o dia 2


Foto: Cleia Viana / Câmara dos Deputados
 
Jornal GGN - Michel Temer obteve uma primeira vitória na Câmara dos Deputados, com a recomendação de arquivamento das acusações de corrupção passiva pela Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ), na noite desta quinta-feira (13). Rodrigo Maia (DEM-RJ), entretanto, mostrou que não deve deixar espaços para comemorações ao mandatário.
 
O presidente da Câmara dos Deputados já marcou a data: será no dia 2 de agosto o retorno dos trabalhos legislativos, após o recesso parlamentar, e a sessão para iniciar a votação da denúncia contra Temer. Entretanto, o deputado está articulando para contar com 342 deputados para fechar o quórum. Enquanto isso não ocorre, o tema não será votado.
 
Maia reuniu-se com líderes partidários imediatamente após a rejeição da denúncia pela CCJ, no fim do dia de ontem. O presidente da Câmara já determinou o rito e o calendário da votação. Imediatamente após o resultado de 41 votos a favor do arquivamento contra 24 pelo encaminhamento da denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF), o parlamentar mostrou agilidade.
Média: 3 (2 votos)

Advogado usa condenação de Lula para ajudar Temer, aponta Helena Chagas

Foto: Fábio Pozzebom/Agência Câmara

Jornal GGN - Depois de distribuir cargos e emendas parlamentares para barrar a denúncia do caso JBS, resta a Michel Temer recorrer ao "espírito de corpo" da Câmara para frear a Lava Jato. Para isso, através de seu advogado, Antônio Cláudio Mariz, usa a perseguição a Lula como referência do que pode acontecer com qualquer um amanhã. É o que aponta artigo de Helena Chagas, publicado em Os Divergentes, nesta sexta (14).

Leia mais »

Média: 3 (7 votos)

Deputados falam em enterrar e esperar brasileiro esquecer denúncia contra Temer

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Jornal GGN - Aliados de Michel Temer acreditam que a denúncia por corrupção passiva acabará enterrada por falta de quórum no plenário da Câmara e confiam que, até as próximas eleições, o caso JBS será esquecido pelos brasileiros.

A coluna de Mônica Bergamo informa que, nas contas do governo, há hoje 262 votos para barrar a denúncia contra o presidente no plenário da Câmara. O problema é que ele "não conseguiria colocar no plenário 342 parlamentares, número necessário para iniciar a votação."

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Oposição espera que Temer seja "alvejado por novos tiros" antes da votação na Câmara

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Jornal GGN - Após a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara votar contra o relatório que pede que Michel Temer seja invetigado por corrupção passiva, a esperança da oposição ao governo reside na possibilidade de Rodrigo Janot apresentar uma segunda denúncia contra o presidente, o que dê publicidade à delação de Eduardo Cunha.

"Com a votação da denúncia marcada para 2 de agosto, entusiastas da queda do governo esperam que, até lá, Temer seja alvejado por novos tiros, como a delação de Eduardo Cunha ou mesmo uma segunda denúncia de Rodrigo Janot [procurador-geral da República", informa o Painel da Folha desta sexta (14).

Leia mais »

Média: 1 (1 voto)

Por maioria, CCJ vota pelo arquivamento da denúncia contra Temer


Foto: Cleia Viana - Câmara dos Deputados
 
Jornal GGN - Por uma maioria de 40 votos de deputados contra 25, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara votou pelo arquivamento da denúncia contra Michel Temer. Houve apenas uma abstenção. Um novo relator foi designado, o deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), para apresentar o voto contrário à investigação de Temer, a partir da denúncia do Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot.
 
Os deputados da Comissão analisaram o relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB-R), que pede a investigação de Michel Temer pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção passiva. Mas a maioria foi contra investigar o mandatário. É a primeira vitória de Temer sobre a sua denúncia e possível afastamento. Agora, o presidente da República precisará obter a maioria no Plenário da Câmara.
 
Na tarde desta quinta-feira (13), cada um dos parlamentares começou a apresentar seus discursos contra e a favor da denúncia contra o presidente da República. Foram dois deputados de cada posicionamento que se manifestaram. O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) defendeu o arquivamento do processo contra o mandatário peemedebista na Câmara, e o deputado Wadih Damous (PT-RJ) defendeu a continuidade da investigação.
Média: 2.6 (11 votos)

Temer não cai agora, só depois da 2ª ou 3ª denúncia, diz Helena Chagas

Foto: Lula Marques/PT
 
 
Jornal GGN - Ventila-se nos corredores de Brasília que se Michel Temer for cair por causa do caso JBS, será lá por agosto ou setembro, na segunda ou terceira denúncia apresentada por Rodrigo Janot, procurador-geral da República. Para emplacar a primeira denúncia - por corrupção passiva -, a oposição a Temer não conseguirá reunir, a tempo, os 342 votos necessários. É o que diz a jornalista Helena Chagas, em artigo publicado nesta quarta (12).
Média: 5 (1 voto)

Ao vivo: Deputados discutem denúncia de Temer por corrupção passiva

Foto: Agência Brasil

 

Jornal GGN - O relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB) orientando a Câmara a votar a favor da denúncia contra Michel Temer por corrupção passiva está em debate na Comissão de Constituição e Justiça, na manhã desta quarta (12). Temer foi acusado pela Procuradoria Geral da República de ser o destinatário final da mala com R$ 500 mil que a JBS entregou a Rodrigo Rocha Loures.

Leia mais »

Sem votos