Revista GGN

Assine

JBS

Com consultoria, Meirelles recebeu R$ 217 milhões, boa parte no exterior

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - Com uma empresa de consultoria, Henrique Meirelles recebeu, 3 meses antes de assumir o Ministério da Fazenda do governo Michel Temer, R$ 167 milhões em conta no exterior. Quando já era titular da Pasta, lucrou mais R$ 50 milhões.
 
Os valores foram revelados pelo portal BuzzFeed, nesta quarta (26). O veículo acessou documentos públicos produzidos pela empresa de Meirelles, a HM&A, que estão registrados na Junta Comercial de São Paulo.
 
A reportagem mostra, no mínimo, uma contradição do ministro da Fazenda, que apela para que investidores mantenham seus recursos no Brasil quando ele preferiu receber no exterior.
 
"Procurado, o ministro afirmou que os pagamentos foram feitos fora do país porque seus contratantes eram empresas globais", apontou o jornalista Filipe Coutinho.
Média: 4.4 (8 votos)

Funaro vai confirmar em delação que eleição de Cunha foi comprada pela JBS

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - Numa disputa com Eduardo Cunha para ver quem tem condições de fechar a delação premiada mais poderosa, Lucio Funaro, ex-operador financeiro do PMDB, vai confirmar aos procuradores da Lava Jato que a eleição do ex-presidente da Câmara foi comprada pela JBS. 
 
Joesley Batista, da JBS, já havia dito à Procuradoria Geral da República que deu R$ 30 milhões para Cunha "sair comprando um monte de deputado Brasil a fora. Para isso que servia esses R$ 30 milhões”. Em fevereiro de 2015, após viajar o País em busca de votos, Cunha foi eleito em primeiro turno para presidente da Câmara, com apoio de 267 deputados.
 
A equipe de Rodrigo Janot tem feito uma corrida entre Funaro nos mesmos moldes que impôs a Odebrecht e OAS: só tem vaga para um delator, afirma.
Média: 5 (2 votos)

Delatado pela JBS, Aécio vê votos de mineiros evaporar, aponta pesquisa

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - Pesquisa feita em Belo Horizonte mostra que o apoio a Aécio Neves (PSDB) despencou desde a delação da JBS, na qual o senador mineiro aparece solicitando R$ 2 milhões da empresa de Joesley Batista, que decidiu pagar o valor em 4 malas de R$ 500 mil. A Polícia Federal suspeita que empresa de Zezé Perrella foi usada para lavar os recursos.
 
Segundo levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas, Aécio não conseguiria se eleger presidente da República e tampouco governador de Minas Gerais. 
Média: 4.8 (5 votos)

Janot deve denunciar Temer por decreto dos Portos, por Helena Chagas

Foto: Lula Marques/PT
 
 
Jornal GGN - Helena Chagas, em Os Divergentes, informa nesta segunda (24) que o inquérito em que Michel Temer é investigado pelo decreto dos Portos - que pode ter gerado pagamento de propina a partir do benefício a empresas amigas do presidente, como a Rodrimar - está mais adiantado do que a denúncia por obstrução de Justiça. Artigo da jornalista sugere que Rodrigo Janot, procurador-geral da República, tem tido dificuldade de provar o conteúdo da gravação Joesley Batista. É nesse contexto que está a delação de Eduardo Cunha.

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

67 dias e 67 noites de uma delação, por Joesley Batista

Foto CartaCapital

Jornal GGN – O empresário Joesley Batista, que balançou a República no pós-impeachment sem crime de Dilma, usou espaço na Folha para se posicionar quanto à sua participação em delação premiada, o julgamento público a que passa e os motivos que o levaram ao ato. Para ele, a delação o tornou um novo homem, renascido para trilhar um novo caminho, sem elos com a corrupção.

E tem mais. Diz que suas ações foram pensadas como forma de voltar ao rumo certo dentro das diretrizes da família e também como forma de preservar suas empresas e os 270  mil empregos que gera. Diz que foi para os Estados Unidos para proteger sua família e critica duramente os políticos que sempre se beneficiaram com recursos da J&F e que hoje passaram a criticá-lo, mentindo inclusive.

Leia mais »

Média: 2.5 (11 votos)

Cinco assessores e interlocutores de Temer podem ser investigados

Michel Temer ao lado de Rodrigo Rocha Loures durante ato em maio de 2014 em Curitiba
Temer ao lado de Rocha Loures em ato em maio de 2014 em Curitiba - Foto: Getty Images
 
Jornal GGN - Michel Temer é alvo de uma denúncia por corrupção passiva e pelo menos mais duas estão a caminho da Câmara dos Deputados envadas pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Mas nos autos de acusação que recaem contra o mandatário, Temer não foi o único arrolado pelas delações de Joesley Batista e executivos da JBS. Intermediários do peemedebista teriam sido decisivos para os escândalos envolvendo o presidente.
 
Além do próprio ex-assessor de Temer no Planalto, o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), preso no dia 3 de junho e agora em domiciliar com tornozeleira eletrônica, foram identificados outros personagens ligados ao presidente: Ricardo, Celso, coronel, Edgar e Yunes foram os nomes citados em grampos nas mãos dos investigadores.
 
Tratam-se de interlocutores do atual presidente que receberiam as quantias de propinas, mencionados em conversas de Loures com o diretor de relações institucionais do grupo J&F, Ricardo Saud. No dia 24 de abril, quatro dias antes de o ex-deputado ser flagrado carregando uma mala com R$ 500 mil, ambos se reuniram em um café em São Paulo. 
Média: 5 (3 votos)

Invalidade de grampo como prova pelo STF pode favorecer Temer


Foto: Lula Marques/ AGPT
 
Jornal GGN - O Supremo Tribunal Federal (STF) deve reabrir a discussão sobre o uso de grampos telefônicos como meio de provas em processos judiciais. A informação é de reportagem da Folha de S. Paulo, que consultou quatro ministros da última instância, que defenderam a retomada da decisão.
 
Em 2009, o Supremo decidiu sobre o tema: a maioria dos ministros entendeu que é admissível o uso de gravação ambiental realizada por um dos interlocutores como meio de prova. Apenas o ministro Marco Aurélio foi contra a decisão, sendo o voto vencido.
 
"Continuo convencido de que é uma prova ilícita. A Constituição exige que haja ordem judicial. É preciso reinar a confiança. Tempos estranhos", insistiu Marco Aurélio ao jornal. Seguindo a lógica de seu posicionamento, ainda que já vencido e debatido há oito anos, o ministro entendeu que se pode reabrir a discussão.
Média: 5 (3 votos)

JBS produz mais 20 anexos para completar delação premiada

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - A cúpula da JBS deve entregar em setembro mais 20 anexos para complementar
os 44 que já existem no acordo de delação premiada com a Procuradoria Geral da República. Segundo informações da Folha, Joesley Batista prometeu entregar detalhes das propinas pagas a mais de 1,8 mil políticos de 28 partidos, num total de R$ 600 milhões.
 
Segundo o jornal, os anexos foram divididos em 14 temas. Contudo, não há informação sobre o que a JBS tem a acrescentar sobre a história da conta no exterior controlada por Joesley para agradar os governos Dilma e Lula.
Média: 2.3 (3 votos)

Joesley acha que está em dia com a Justiça e vai processar quem o chama de bandido

Foto: Agência Senado
 
 
Jornal GGN - Joesley Batista passou de criminoso a testemunha protegida pelo Estado e é, agora, um cidadão em dia com a Justiça. É com esse argumento que sua defesa pretende processar todo jornalistas, políticos e empresários que proferiram xingamentos. A lista de futuros processados é estrelada pelo presidente Michel Temer.
 
Segundo a colunista Mônica Bergamo, há dúvida se Temer pode ser processado, em decorrência do cargo. Mas o peemedebista foi um dos que disparou críticas mais contundentes a Joesley. Atingido por uma gravação, Temer disse que o sócio da JBS é um "bandido confesso" e seus assessores, capangas.
Média: 1 (3 votos)

Temer teria encontro com Joesley nos EUA gravado pelo FBI, mas acabou escapando

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - Um dos jornais da família Marinho revelou nesta terça (18) que autoridades dos Estados Unidos foram acionadas pelas brasileiras para gravar um eventual encontro de Michel Temer com Joesley Batista, em Nova York, na cobertura do empresário da JBS. A ação controlada não saiu do papel porque Temer não viajou aos Estados Unidos naquela semana, preocupado com a aprovação das reformas no Congresso.
 
Segundo o Valor Econômico, o encontro nos Estados Unidos poderia ter ocorrido no dia 17 de março, mas quem viajou em nome de Temer foi o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures, para um evento da Câmara Americana de Comércio em homenagem a João Dória Junior (PSDB).
 
O vazamento do grampo feito pelo próprio Joesley de conversa com Temer no Jaburu, um mês antes, ocorreu no dia 18 de março.
Sem votos

Janot aceitou imunidade imposta por Joesley Batista pensando no "interesse público"

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - O procurador-geral da República Rodrigo Janot disse, nesta segunda (17), que aceitou a imunidade total imposta por Joesley Batista em seu acordo de delação premiada pensando no interesse público.
 
"Eu sopesei o interesse público e concluí: eu viu conceder a imunidade. Foi sopesando o interesse público à sociedade brasileira", disse, segundo informações do Valor Econômico.
 
Ainda segundo a reportagem, "sem mencionar os nomes dos executivos da JBS, Janot contou que eles disseram que não abririam mão da imunidade."
 
Em passagem pelos Estados Unidos para falar de delação premiada, Janot disse que "a escolha de Sofia que eu tive de fazer foi: eu, que tenho o monopólio da investigação e sou o titular exclusivo da ação penal, aceito prosseguir no acordo ou vou ter de fechar os olhos para crimes que estavam sendo praticados. Aí, eu sopesei os dois interesses e a concessão da imunidade."
Média: 1 (2 votos)

Doleiro que está preso diz que se sentiu ameaçado por ex-ministro de Temer

Foto: Lula Marques
 
 
Jornal GGN - O doleiro Lúcio Funaro admitiu que pagou propina em dinheiro vivo e pessoalmente ao ex-ministro do governo Temer, Geddel Vieira Lima. Segundo informações de O Globo, ele ainda disse que os contatos reiterados de Geddel com sua esposa, Raquel Pitta, foram vistos como uma ameaça e, por isso, ele vinha emitindo sinais de que não faria um acordo de delação com a Lava Jato.
 
“Que o declarante fez várias viagens em seu avião ou em voos fretados, para entregar malas de dinheiro para Geddel Vieira Lima. Que essas entregas eram feitas na sala vip do hangar Aero Star, localizada no aeroporto de Salvador, diretamente nas mãos de Geddel. Que, realmente, em duas viagens que fez, uma para Trancoso e outra para Barra de São Miguel, o declarante fez paradas rápidas em Salvador, para entregar malas ou sacolas de dinheiro para Geddel Vieira Lima”, disse Funaro.
Média: 4 (4 votos)

Delação de Cunha já foi entregue, mas deve ser rejeitada, diz jornal

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - A delação de Eduardo Cunha já está na Procuradoria Geral da República para avaliação do potencial explosivo do material mas, segundo informações do jornal Valor, membros do Ministério Público Federal tem dado sinais de que o termo não será assinado.
 
A Lava Jato pretende fazer com Cunha e o doleiro Lúcio Funaro, operador do peemedebista, o mesmo que fez com a OAS e a Odebrecht: uma disputa de onde sairá apenas um vencedor. Ou seja, das negociações em trâmite, só sairá um beneficiário.
Média: 4.8 (5 votos)

Ao vivo: Deputados discutem denúncia de Temer por corrupção passiva

Foto: Agência Brasil

 

Jornal GGN - O relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB) orientando a Câmara a votar a favor da denúncia contra Michel Temer por corrupção passiva está em debate na Comissão de Constituição e Justiça, na manhã desta quarta (12). Temer foi acusado pela Procuradoria Geral da República de ser o destinatário final da mala com R$ 500 mil que a JBS entregou a Rodrigo Rocha Loures.

Leia mais »

Sem votos

Entre sair ou ficar do governo, PSDB escolhe o muro

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN - É destaque no Painel da Folha desta terça (11) mais uma informação qu confirma que o tucanato decidiu subir no muro em relação ao governo Michel Temer. Enquanto uma ala ameaça com debandada há semanas e reforça esse discurso nos últimos dias, sinalizando apoio a Rodrigo Maia, Fernando Henrique Cardoso decidiu ligar para Temer e prometer que o PSDB não deixaria a base aliada. Pelo menos por enquanto.

Ontem, os tucanos se reuniram em Brasília, mas não selaram a saída do governo mesmo diante da derrota inicial de Temer na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. "Fernando Henrique Cardoso garantiu a Temer, por telefone, que a reunião do PSDB desta segunda (10) não selaria o desembarque dos tucanos do governo", publicou o Painel.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)