Depois do “E daí?” para mortes por coronavírus, Bolsonaro põe culpa em governadores

"A imprensa tem que perguntar para o Doria porque tem mais gente perdendo a vida em São Paulo", diz o presidente

Jornal GGN – Um dia depois de ter disparado um “E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre​”, quando questionado sobre o Brasil ter passado de mais de 5 mil mortes por coronavírus, Jair Bolsonaro voltou a lavar as mãos e atacar governadores.

Nesta quarta (29), em frente ao Palácio do Alvorada, mandou a imprensa cobrar as mortes por COVID-19 dos governadores que baixaram decretos que restringem a mobilidade social.

“As medidas restritivas são a cargo dos governadores e prefeitos. A imprensa tem que perguntar para o Doria porque tem mais gente perdendo a vida em São Paulo. Perguntar para ele que tomou todas as medidas restritivas que ele achava que devia tomar”, disparou, como se a causa dar mortes fosse o decreto, e não o vírus.

Depois de acusar, mais uma vez, a imprensa de propagar fake news e distorcer sua declaração insensível do dia anterior, Bolsonaro afirmou que havia um “complemento” que os jornais não mostraram.

“O complemento é que que eu lamento. Está lá. Falei aqui. Perguntei, tinha pelo menos duas TVs ao vivo. (…) Perguntem para o Doria a questão de óbitos que estão acontecendo”, comentou Bolsonaro.

Bolsonaro ainda naturalizou as mortes por coronavírus. “Lamento a situação que nós atravessamos com o vírus. Nos solidarizamos com as famílias que perderam seus entes queridos, que a grande parte eram pessoas idosas, mas é a vida. Amanhã vou eu.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Por si mesmo, Bolsonaro não vai parar. É preciso abatê-lo politicamente

5 comentários

  1. A questão é grave e esta piorando, e a perversidade do presidente eleito não tem limites.
    Atual número de vitimas se deve principalmente a baixa adesão isolamento social, que foi atacado pelo presidente eleito em 2018 e seus seguidores, principalmente empresários que só pensam no dinheiro, pouco se importando com as vidas que estamos perdendo.

    Agora está claro que não se trata nem de “resfriadinho” ou”gripezinha” como foi dito em pronunciamento em 2 em rede federal no dia 24 de março.

    Agora que o vírus se espalhou de forma ampla nas principais cidades, somente um fechamento total poderá reverter a situação.
    É preciso agir rápido, enquanto ainda existem vagas nos hospitais, no mínimo para garantir a chegada de novos equipamentos, e o treinamento do pessoal da saúde.

    A questão é grave e esta piorando, e a perversidade do presidente eleito não tem limites.

    Fora Bolsonaro!!!

  2. Inacreditável!!!!
    É preciso ver para acreditar.
    De tão absurdo e tosco poderia ser demais até para o Bozo.
    Este cara não tem filtro algum, um monstro em estado bruto.
    O que disfarça é o terno.

  3. Errar é humano. Por a culpa nos outros, então, nem se fale

    “A morte não causa mais espanto
    Miséria é miséria em qualquer canto
    Riquezas são diferentes”

    Titãs

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome