O Brasil fracassou como nação desde a sua origem, diz Aldo Fornazieri

Em entrevista a Luis Nassif, cientista político explica como processo de origem do país e exclusão dos pobres comprometeu sua formação

Aldo Fornazieri, cientista político e professor da FESPSP. Foto: Reprodução/Twitter

Jornal GGN – O Brasil fracassou como Nação, e os motivos para isso são vários. A afirmação é do cientista político Aldo Fornazieri, professor da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), em entrevista que integra a série “O Brasil fracassou como nação?”, organizada pelo Jornal GGN no Youtube.

Na visão de Fornazieri, o Brasil deu errado desde a sua fundação – como seguidor das teorias de Maquiavel, o cientista político explica que uma nação que é mal fundada passa séculos para encontrar um caminho, e ela procura esse caminho pela lei, mas não é a lei que vai remediar essa formação.

“O Brasil é prolífico em leis e não encontra um rumo”, explica o professor. “Em primeiro lugar, temos um processo de transformação histórica complicado, e temos dois exemplos: proclamação da independência, que foi feita por quem estava no poder – tanto que deixamos o filho do rei – e o mesmo aconteceu com a república, que veio sem povos, sem armas e sem terras para os escravos recém emancipados”.

Fornazieri ressalta que todo o processo de formação do Brasil enquanto nação excluiu o povo, e o povo está excluído até hoje. “Se você não tem um povo partícipe, você não tem uma nação. E hoje você tem um sistema que exclui e mata (…) Dizer que temos uma nação com mais da metade da população excluída é complicado. Não dá para dizer que temos uma nação autêntica, e esse é o testemunho do fracasso redundante como nação”.

Leia também:  Como governos locais podem atrair empresas que ajudarão suas economias na pandemia

Entre pontos como sindicalismo, movimentos sociais, o papel da universidade na sociedade e os problemas da esquerda atual, Fornazieri diz que cidades com até 30 mil, 50 mil habitantes – que é a maioria das cidades brasileiras – deveriam ter conselhos participativos ao invés de câmaras de vereadores, e que sem o combate aos privilégios não há saída.

A íntegra da conversa entre Luis Nassif e Aldo Fornazieri pode ser vista no link abaixo:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

11 comentários

  1. Brasil vinha na contra mão ate 2003 elegemos o (Lula) brasileiros começaram a enxergar horizonte, mas a “direita politiqueira podre” golpeou o povo em abril/2016 e vendo que não ia ganhar eleições em 2018 prenderam o ex-presidente (Lula) usando o ex-juiz “Moro” descumpridor da CF/88 comprovado pela INTERCEPT, portanto estamos numa “areia movediça” repleta de golpeadores enganadores do povo Brasileiro.

    16
    2
    • ‘O Brasil fracassou como Nação….’ é apenas a confirmação da Indústria do Fatalismo, do Coitadismo que é resultado e projeto da implantação do Estado Ditatorial Caudilhista Absolutista Assassino Esquerdopata Fascista que Nos assola nestes 90 anos. Este sim um enorme fracasso, como enorme fracasso são estas 4 décadas de Necropolítica de farsante Redemocracia. As Elites Esquerdopatas, os Pensadores, os Doutrinados, os Iludidos, os Farsantes, grande parte da Imprensa, os Lacaios apenas não aceitam a realidade, o fracasso e a derrota, como demonstra novamente esta matéria. Criaram a ilusão do caminho perfeito fora dos padrões Elitistas e Ditatoriais do Estado Golpista Ditatorial Fascista de Getúlio Vargas, quando não realidade nunca deixaram de ser apenas o resultado deste Estado, suas Ramificações, Nepotismos e Apoios. O Caudilho é endeusado até os dias de hoje. Inexplicavelmente endeusado pelas Elites que foram vítimas de suas prisões e perseguições. Não é surreal?! Até onde se pode descer para se manter no círculo de Poder? Luis Carlos Prestes, Leonel Brizola, Miguel Arraes, Tancredo Neves,… podem nos explicar estes 90 anos. Glorioso Fracasso que arrastou uma Nação inteira ao abismo. Mas querem seguir na busca por seu DonSebastianismo irremediável. Destruíram a Nação de Machado de Assis, Rui Barbosa, Castro Alves, Lima Barreto, Nilo Peçanha, Mario de Andrade, D. Pedro !!, José Bonifácio de Andrade e Silva, Barão de Rio Branco, Carlos Gomes, Santos Dumont,… Pelo menos não sejam covardes e hipócritas e se limitem à sua insignificância e mediocridade: “O Brasil que fracassou desde 1930…” Pobre país rico. Dentro de 5 séculos fantásticos na História Mundial, quase 1 século completo destruído por medíocres. Mas de muito fácil explicação.

  2. Sim fracassamos e queremos ir direto para os quintos dos infernos e ver o que acontece lá!
    Depois que ouvi um médico kardecista conversando com o André Trigueiro(GLOBO) que o CORONAVÍRUS é consequência da energia psíque e dos 100 mihões de abortos por ano, cheguei a conclusão que não só fracassou como é um antro de alucinados e lunáticos. Que M$#@& eu e outrxs fizemos para estarmos vivendo isso? Eu tenho lido o brasil desde 1500 e é um festival de erros, desastres, golpes e estupidezas. Que m$#@& de país é esse onde o projeto de país, sonho de parte da sociedade é ser estado ou colônia de outro? Seguir a agenda deste? Entregar seu território para outro num suposto acidente natural baseado em “profecias”? O projeto pessoal é ir ver o pateta, o pato donald e por aí vai. É ser “branco” com o avó negro?Será que Freud explica? Ou será que um chá de AYHUASCA “cura”?

    24
    2
  3. O Aldo Fornazieri coloca na conta da esquerda todos os problemas do Brasil, mesmo com a direita no poder. Se Bolsonaro foi eleito é culpa da esquerda, se Bolsonaro não sabe governar é por culpa da esquerta. Ainda não vi o Fornazieri fazer uma análise crítica da direita. Perdi as esperanças de ler uma análise imparcial dele.

    14
    2
  4. A “independencia” e a “proclamação” da republica foram sem povo, em compensação, os lojistas estiveram nas duas……é mentira térta?
    E em quase todos os golpes que esse país teve….

    11
  5. A análise do Aldo é patética, primeiro coloca a responsabilidade da responsabilidade do fracasso a esquerda. É uma piada esse sujeito, durante séculos a esquerda nunca possuiu o poder no país, então não é sua culpa a não ocupação do espaço fundante da sociedade.
    Essa ideia de mito fundador é algo completamente irrelevante para a criação do povo de um país, ele esquece que até a chegada da família real o Brasil simplesmente nunca se identificou como um país, mas sim como uma federação de oligarquias que comandavam as suas capitanias dando conta para a matriz.
    O povo é uma construção social e um povo criado a partir de uma fantasia que venha a ser esse mito fundador é sempre controlado por aqueles que alimentam e distorcem esse mito conforme a evolução da história.
    Perguntaria a esse senhor quais são os mitos fundadores dos seguintes países: França, Alemanha, Itália e USA. O primeiro a França há um reinado medieval que é interrompido por uma série de revoluções e de restaurações do império, logo não há um mito real, pois mesmo a atual república francesa é segundo os próprios franceses governada por um presidente imperial.
    A Alemanha qual o mito fundador? Era uma série de pequenos reinos que nem a religião era única, quem tentou criar um mito fundador foi primeiro o domínio dos Prussianos sobre os demais que terminou em Hitler, que tentou reforçar a ideia do “deutsche Volk”, que a única coisa que os unificava era a língua alemã, ou seja, teríamos que retroceder a reforma e mesmo assim excluindo todos os católicos.
    A Itália, outro país, fazer como Mussolini que tentou trazer o mito do Império Romano como mito fundador é uma enorme forçação de barra, ou seja, até a reunificação a Itália por séculos era um monte de pequenos reinados.
    O único país que cultua um mito fundador é os USA, porém esse mito é tão real como uma nota de 3 dólares, pois exclui os negros, índios e agora os latinos e por isso estão se deteriorando todos os laços atuais.
    Logo concluo que essa concepção do mito fundador, retirado de Maquiavel (???) que nunca falou num estado moderno é uma piada e mais uma elucubração do Aldo simplesmente para dizer que nos governos de Getúlio Vargas e Lula que se procurou moldar um conceito de nação, incompleto e totalmente sendo torpedeado pelas oligarquias dependentes do capital estrangeiro e anti-povo.

    • O Muro de Berlim caiu e o Comunismo ruiu de podre. A Esquerdopatia Tupiniquim ainda não percebeu. Até aí, nenhuma novidade. Dom Sebastião um dia retornará.

  6. Copiando um trecho Marilene Chaui ela puxando da antropologia define mito como uma solução imaginária para tensões, conflitos e contradições que não encontram caminhos para serem resolvidos na realidade.
    Ou seja, o mito fundador numa sociedade de classes é um mero engodo para uma grande parte da população para seguir acriticamente uma ideologia de uma classe dominante e não questionar o papel de coadjuvante nessa sociedade. Em resumo, mito fundador é um engodo.

    7
    1
  7. Nassif: vou repetir. Há erro de interpretação. Para fracassar “como Nação” é preciso (minimamente) ser Nação. E Pindorama não tem passado dum quintal onde moramos, controlado pelo Suserano à distância, com gente plantada (de baioneta em riste), tomando conta (e batendo contínência a outras bandeiras, como se suas fossem), segundo um Secretário de Estando norteamericano declarou na semana passada (“eles pagam general para trabalhar para nós”). A Elite local não tem nembrio, nem Pátria nem Nação. Se mandam daqui, pegam o que puder e o que sonegou e se manda. “Os pobres (diz na Bíblia) sempre os tereis”. Gado manso e marcado, mesmo em pasto ralo e grama baixa. Não há fracasso naquilo que não é…

  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome