Chile em convulsão contra aumento de passagens em transportes públicos

Ontem, dia 18, os estudantes secundaristas promoveram protestos contra o aumento da passagem do metrô de Santiago de 800 para 830 pesos.

Foto R7

Jornal GGN – Santiago, capital do Chile, e Chacabuco, amanheceram sob estado de emergência decretado pelo presidente Sebastián Piñera após protestos contra a alta na passagem das tarifas de metrô. O Exército foi para as ruas e a repressão é forte.

Ontem, dia 18, os estudantes secundaristas promoveram protestos contra o aumento da passagem do metrô de Santiago de 800 para 830 pesos. De início as ações dos estudantes foi de pular as catracas das estações e bloquear vias públicas. No decorrer dos atos, durante a noite, as manifestações ganharam um novo contorno, com incêndios em 19 estações de metrô, saques em supermercados e lojas, ataques a agências bancários, e muito panelaço pela cidade.

Segundo informações oficiais, a escada externa de emergência do edifício da companhia elétrica Enel foi incendiada. O fogo foi controlado pelos bombeiros, mas chegaram até o 12º andar da escada e afetou escritórios da companhia. Mas não há provas de que os incêndios tenham relação com os protestos.

No fim da noite, Sebastián Piñera decretou o estado de emergência depois de se reunir com os ministros da Defesa e do Interior. O general Javier Iturriaga foi designado para chefiar o estado de emergência. Ele descartou a possibilidade de decretar toque de recolher.

Segundo informes oficiais, 41 estações de metrô foram vandalizadas, 156 policiais ficaram feridos e, até o momento, são 11 ocorrências de civis feridos.

Com informações da Agência Brasil e TVN, televisão pública chilena.

5 comentários

  1. Mais uma ocorrência de insatisfação a servir de exemplo para o povo brasileiro…
    por aqui. tudo indo de mal a pior e brasileiros nem aí, acreditando que para crescer é preciso perder, pagar mais e sofrer calado

    entraremos para a História como o povo que mostrou ao mundo que a mãe dos ausentes, dos acomodados, dos frouxos e dos covardes, está sempre grávida

  2. Faltou dar a informação completa, porque os protestos não são somente pelas tarifas de transporte. São por causas ambientais, pela saúde, qualidade da educação entre outros.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome