Brexit, Facebook, doutrina do ódio e mentiras na rede, por Gilberto Maringoni

A rede social - irresistível para nós - se tornou um labirinto assustador de disseminação de ódio e autoritarismo, sem nenhum controle.

Foto EBC

Brexit, Facebook, doutrina do ódio e mentiras na rede

por Gilberto Maringoni

O vídeo anexo é imperdível! Nele, a valente jornalista britânica, Carole Cadwalladr, faz devastadora denúncia contra a caixa-preta do Facebbok nas eleições do Brexit, em 2016. Mostra como anúncios falsos e racistas se disseminaram na rede sem deixar rastros e sem que se saiba como foram financiados. A dada altura, ela pergunta: “A questão não é saber se voltaremos a ter eleições livres e justas. Se continuarmos assim, não voltaremos. É isso o que queremos, enquanto brincamos em nossos celulares?”

É irônico difundir este vídeo no próprio Facebook. Mark Zuckerberg recusou o convite do Parlamento britânico e de nove outros países para prestar esclarecimentos. A rede social – irresistível para nós – se tornou um labirinto assustador de disseminação de ódio e autoritarismo, sem nenhum controle.

Em tempo: fui “punido” pelo Facebook por disseminar uma imagem imprópria. Fiquei três dias fora do ar. Minha falta foi difundir uma ilustração num post em que comentava sobre o novo partido de Bolsonaro. Afirmei que ele montava suas próprias SA. Anexei uma foto das tropas de assalto nazistas.

Não adianta reclamar. O Facebook não é espaço público. É privado de um oligopólio global. Junto com outras redes, é um dos grandes perigos para as democracias ao redor do mundo. Não nos esqueçamos das eleições de 2018 no Brasil.

São 15 minutos simples, objetivos e brutais.

(Recebi o vídeo original de Ivana Jinkings)

 

Leia também:  Quem promoveu a concentração bancária no Brasil, por Andre Motta Araujo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

  1. O que a tirana quer é controle das redes sociais. Assim só o que o stablishment permitir poderá ser aceito. O resto será considerado discurso de ódio. Tirana travestida de “justiceira social”.

  2. O Face me advertiu por citar três livros que analizavam o nazismo
    A biografia do Hitler , o livro Erik Larson
    No Jardim das Feras e um fo Churchill …

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome