É meu dever dizer aos jovens o que é um Golpe de Estado, por Hildegard Angel

É meu dever dizer aos jovens o que é um Golpe de Estado

Hildegard Angel

**Há cheiro de 1964 no ar. Não apenas no Brasil, mas também nas vizinhanças. Acho então que é chegada a hora de dar o meu depoimento.

Dizer a vocês, jovens de 20, 30, 40 anos de meu Brasil, o que é de fato uma ditadura.

Se a Ditadura Militar tivesse sido contada na escola, como são a Inconfidência Mineira e outros episódios pontuais de usurpação da liberdade em nosso país, eu não estaria me vendo hoje obrigada a passar sal em minhas tão raladas feridas, que jamais pararam de sangrar.

Fazer as feridas sangrarem é obrigação de cada um dos que sofreram naquele período e ainda têm voz para falar.

Alguns já se calaram para sempre. Outros, agora se calam por vontade própria. Terceiros, por cansaço. Muitos, por desânimo. O coração tem razões…

Eu falo e eu choro e eu me sinto um bagaço. Talvez porque a minha consciência do sofrimento tenha pegado meio no tranco, como se eu vivesse durante um certo tempo assim catatônica, sem prestar atenção, caminhando como cabra cega num cenário de terror e desolação, apalpando o ar, me guiando pela brisa. E quando, finalmente, caiu-me a venda, só vi o vazio de minha própria cegueira.

Meu irmão, meu irmão, onde estás? Sequer o corpo jamais tivemos.

Outro dia, jantei com um casal de leais companheiros dele. Bronzeados, risonhos, felizes. Quando falei do sofrimento que passávamos em casa, na expectativa de saber se Tuti estaria morto ou vivo, se havia corpo ou não, ouvi: “Ah, mas se soubessem como éramos felizes… Dormíamos de mãos dadas e com o revólver ao lado, e éramos completamente felizes”. E se olharam, um ao outro, completamente felizes.
Ah, meu deus, e como nós, as famílias dos que morreram, éramos e somos completamente infelizes!

Leia também:  Agenda verde, crise pós pandemia e os desafios dos bancos públicos, por Fernanda Feil

A ditadura militar aboletou-se no Brasil, assentada sobre um colchão de mentiras ardilosamente costuradas para iludir a boa fé de uma classe média desinformada, aterrorizada por perversa lavagem cerebral da mídia, que antevia uma “invasão vermelha”, quando o que, de fato, hoje se sabe, navegava célere em nossa direção, era uma frota americana.

Deu-se o golpe! Os jovens universitários liberais e de esquerda não precisavam de motivação mais convincente para reagir. Como armas, tinham sua ideologia, os argumentos, os livros. Foram afugentados do mundo acadêmico, proibidos de estudar, de frequentar as escolas, o saber entrou para o índex nacional engendrado pela prepotência.

As pessoas tinham as casas invadidas, gavetas reviradas, papéis e livros confiscados. Pessoas eram levadas na calada da noite ou sob o sol brilhante, aos olhos da vizinhança, sem explicações nem motivo, bastava uma denúncia, sabe-se lá por que razão ou partindo de quem, muitas para nunca mais serem vistas ou sabidas. Ou mesmo eram mortas à luz do dia. Ra-ta-ta-ta-tá e pronto.

E todos se calavam. A grande escuridão do Brasil. Assim são as ditaduras. Hoje ouvimos falar dos horrores praticados na Coreia do Norte. Aqui não foi muito diferente. O medo era igual. O obscurantismo igual. As torturas iguais. A hipocrisia idêntica. A aceitação da sobrevivência. Ame-me ou deixe-me. O dedurismo. Tudo igual. Em número menor de indivíduos massacrados, mas a mesma consistência de terror, a mesma impotência.

Falam na corrupção dos dias de hoje. Esquecem-se de falar nas de ontem. Quando cochichavam sobre “as malas do Golbery” ou “as comissões das turbinas”, “as compras de armamento”. Falavam, falavam, mas nada se apurava, nada se publicava, nada se confirmava, pois não havia CPI, não havia um Congresso de verdade, uma imprensa de verdade, uma Justiça de verdade, um país de verdade.

Leia também:  Zona Azul: como fazer uma licitação de cartas marcadas, por Luis Nassif

E qualquer empresa, grande, média ou mínima, para conseguir se manter, precisava obrigatoriamente ter na diretoria um militar. De qualquer patente. Para impor respeito, abrir portas, estar imune a perseguições. Se isso não é um tipo de aparelhamento, o que é, então? Um Brasil de mentirinha, ao som da trilha sonora ufanista de Miguel Gustavo.

Minha família se dilacerou. Meu irmão torturado, morto, corpo não sabido. Minha mãe assassinada, numa pantomima de acidente, só desmascarada 22 anos depois, pelo empenho do ministro José Gregory, com a instalação da Comissão dos Mortos e Desaparecidos Políticos no governo Fernando Henrique Cardoso.

Meu pai, quatro infartos e a decepção de saber que ele, estrangeiro, que dedicou vida, esforço e economias a manter um orfanato em Minas, criando 50 meninos brasileiros e lhes dando ofício, via o Brasil roubar-lhe o primogênito, Stuart Edgar, somando no nome homenagens aos seus pai e irmão, ambos pastores protestantes americanos – o irmão, assassinado por membro louco da Ku Klux Klan. Tragédia que se repetia.

Minha irmã, enviada repentinamente para estudar nos Estados Unidos, quando minha mãe teve a informação de que sua sala de aula, no curso de Ciências Sociais, na PUC, seria invadida pelos militares, e foi, e os alunos seriam presos, e foram. Até hoje, ela vive no exterior.

Barata tonta, fiquei por aí, vagando feito mariposa, em volta da fosforescência da luz magnífica de minha profissão de colunista social, que só me somou aplausos e muitos queridos amigos, mas também uma insolente incompreensão de quem se arbitrou o insano direito de me julgar por ter sobrevivido.

Outra morte dolorida foi a da atriz, minha verdadeira e apaixonada vocação, que, logo após o assassinato de minha mãe, precisei abdicar de ser, apesar de me ter preparado desde a infância para tal e já ter então alcançado o espaço próprio. Intuitivamente, sabia que prosseguir significaria uma contagem regressiva para meu próprio fim.

Leia também:  O sequestro da vida na sociedade capitalista, por Márcia Moussallem

Hoje, vivo catando os retalhos daquele passado, como acumuladora, sem espaço para tantos papéis, vestidos, rabiscos, memórias, tentando me entender, encontrar, reencontrar e viver apesar de tudo, e promover nessa plantação tosca de sofrimentos uma bela colheita: lembrar os meus mártires e tudo de bom e de belo que fizeram pelo meu país, quer na moda, na arte, na política, nos exemplos deixados, na História, através do maior número de ações produtivas, efetivas e criativas que eu consiga multiplicar.

E ainda há quem me pergunte em quê a Ditadura Militar modificou minha vida!
Hildegard Angel

**O primeiro parágrafo original deste texto, que fazia referência à possível iminente tomada do poder de um governo eleito democraticamente, na Venezuela, foi trocado pela frase sucinta aqui vista agora, às 15h06m deste dia 24/02/2014, porque o foco principal do assunto (a ditadura brasileira) foi desviado nos comentários. Meus ombros já são pequenos para arcarem com a nossa tragédia. Que dirá com a da Venezuela!

*** Pelo mesmo motivo acima exposto, os comentários que se referiam à questão na Venezuela referida no antigo primeiro parágrafo foram retirados pois perderam o sentido no contexto.Pedindo desculpa aos autores dos textos, muitos deles objeto de reflexão honesta e profunda, e merecedores de serem conhecidos, mas não há motivação para mantê-los aqui no ar. O nível de truculência a que levou a discussão não me permite estimulá-la.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

63 comentários

  1. o que nos resta é continuar a

    o que nos resta é continuar a luta pela democracia, sempre,

    mesmo com  mochilas nas costas carregadas de feridas 

    • É quando nessa mesma mochila

      É quando nessa mesma mochila tem como lanche mais fabuloso ditadura como a cubana, venezuelana, Boliviana, etc

      • Olha, não tenho maiores

        Olha, não tenho maiores simpatias pelo regime venezuelano ou boliviano.

        Mas trata-se de países onde a oposição se reúne, se organiza, edita jornais e revistas, participa de eleições, perde e ganha, e, onde ganha, cumpre mandato sem maiores problemas.

        São ditaduras exatamente por quê?

  2. Falta pouco para apagarem de

    Falta pouco para apagarem de vez, tudo aquilo, da memória do povo brasileiro; é só mais duas gerações.

    • Verdade

      Sim, hoje vejo incrédula essa onda rídicula de golpismo e retrocesso invadindo redes socias. Agora que estamos recém começando a se curar dessas feridas, será que essas pessoas, esses jovens principalmente, não são capazes de olhar para tras e ver o sofrimento que uma ditadura causa?!? Estou realmente chocada com tanto apoio a essa infâmia… nosso país tem uma memória muito curta mesmo.

  3. Golpe de Estado

    Por ingnorância, o Brasil está sujeito a um enorme retrocesso político e social. A reversão deste retrocesso se dará após décadas, quando muitos dos que hoje pedem a volta dos militares, já não estarão mais aqui, porém, deixarão para seus filhos um regime que lhes causará sofrimento e dor. Será que é tão difícil perceber o perigo que estamos correndo?

    • Ignorância e, mais uma vez,

      Ignorância e, mais uma vez, silêncio das forças realmente democráticas que não chamam pelo nome esses ignorantes, boçais, estúpidos, mentirosos…

      Pior ainda são aqueles que se dizem democratas e – também no discurso – têm a pretensão de disputar  centro político que acreditam poder instrumentalizar essas forças irracionais contra o adversário. Eles todos têm idade suficiente pra entender que não se controla essas coisas. Se pensam que podem é porque também estão cegos de ódio e lacerdismo desprezível.

      • É a violência para provocar Irracionalidade

        Toda esta violência e revolta tem uma finalidade. Cultiva-se o ódio para que os que tem ódio tornem-se cegos e irracionais.

        São horas e horas por dia através da Globo e outras TV de mensagens subliminares, escondidas em cada imagem, cada texto e até mesmo na trilha sonora! Vão cultivando aos poucos o ódio e o preconceito na mente das pessoas, e estes venenos acabam por dominar todo o pensamento e a irracionalidade surge triunfante. Quem assiste na internet as imagens das “passeatas pelo impeachment de Dilma” pode observar claramente que as pessoas perderam completamente a capacidade de organizar suas ideias. É ódio por ódio, protestar para reclamar, querem simplesmente destruir o PT e não se importam em pensar o que deverá ser colocado no lugar!

        Triste fim da classe média playboy do Brazil!

      • quando quase todo dia  lemos

        quando quase todo dia  lemos por aqui elogios rascados as magníficas ditaduras como a cubana, o povo fica com a impressão de  que é possível haver essa fabulosoa deste que seja com as pessoas certas. Ou seja, a nossa não  teria prestado apenas  por causa de algumas pessoas, mas se todas fossem como Delfim, Sarney, Collor, Renan, Maluf, teria sido maravilhosa  e faz até ter vontade de ter uma com esses

    • não foi por falta de tentar esclarecer os cegos…

      a Tv Brasil tem nos ultimos cinco anos exibido DEZENAS de Documentarios EXCELENTES sobre a Ditadura, sua queda, as buscas de familias e etc…

       

      alguém viu?

       

      Quem sabe se passar em rede nacional obrigatoria, né?

       

      Muito dificil…

  4. A ignorância e a imbecilidade não vencerão de novo

    Nós já assistimos este filme de péssimo enredo, muita violência e final pior ainda, com direito ao atraso e hiperinflação, uma herança política maldita cultivada pela imprensa que persiste através do tempo. A esperança é que o bom senso sobreponha a esta guerra de informações tendenciosas e irresponsáveis.

  5. Comungo com tuas palavras

    Comungo com tuas palavras Hildegard. Meu balsamo a ti nesse sofrimento 

    Clamo aos ceus, clamo ao deuses que predestinaram ser o Brasil a patria da solidariedade; entretanto dependente da missão individual que nos transcedem para que entendam qual a nossa missão,

    Vivemos no país mais rico desde a criação do planeta ainda com a mais vergonhosa, indecente e indecorosa desigualdade de renda das familias. A fome segundo a ONU já eliminamos; emprego já temos que entretanto pelo merito, precisam ser qualificados pelo acesso a uma educação de acesso IGUALITARIO.

     

  6. Ditadura

    Aos dezesseis anos, a caminho do colégio, fui preso e torturado durante mais de 18 horas, minha família sem saber do meu paradeiro, fêz buscas infrutíferas em delegacias, hospitais, imls etc

    Não desejo a ninguém que passe pelo que passei, e foi refresco perto do que muitos passaram, somente o fato de se sentir impotente e frágil diante de uma situação sem nem mesmo saber o porque, nos dá a dimensão do que é viver em um lugar sem ter nenhuma garantia.

    Tolos os que pregam o retorno de uma ditadura, seja sobre que argumento for.

    abçs

  7. Apoio da mídia

    Nassif,

    Considero, como eu sempre digo por aqui, Hildegard Angel uma pessoa fora de série.

    Seus textos referentes aos anos de chumbo são invariavelmente ótimos, além de naturalmente bastante doloridos em função dos golpes pessoais sofridos pela jornalista naquele triste período.  

    Agora volta ela ( pois a ausência da matéria Ditadura nas escolas a impele a explicar à maioria o que foi e como foi), ao perceber uma ainda pequena fatia da oposição derrotada nas urnas a continuar perseguindo um terceiro turno, impedimento, inédito período de verificação no TRE, qualquer coisa que permita um novo golpe.

    É inegável que tal movimento arbitrário e doentio, passo inevitavelmente retrógrado para o país e para todos os brasileiros, vem encontrando apoio em alguns setores, um deles a mídia permanentemente golpista, caso contrário já teríamos lido editoriais em jornais e visto matérias na televisão a condenar o descalabro que envolve a idéia de novo golpe de Estado. 

     

  8. Canalhas!!! Simples assim.

    Só uma canalhice profunda endeusa e deseja uma ditadura militar; não entro mais nessa onda de desinformação da juventude, a internet está ai para isso mesmo, para driblar a mídia e clarear as verdades, uma pessoa de 23 ou 25 anos de idade que defende os ditadores nos dias de hoje não é tão desinformada assim, defende uma intervenção militar por saber exatamente o que vai acontecer depois, já tem no DNA o ímpetos dos calhordas.

    Irresponsabilidade mesmo e imensa está nos líderes dessa nossa desbaratinada e cretina oposição, que ficam em silêncio vendo uma parte do circo pegar fogo… e FHC e Aécio são os pontas de lanças desse enredo, principalmente esses dois, no fundo defendem um golpe militar puro e simples, para eles essa é única maneira de tirar o PT, Lula e Dilma do Planalto.

    O erro do PT, desde Lula, foi ter caído nessa conversa fiada de “conciliação” e “republicanismo” com a direita brasileira, foi ter acreditado que ao manter em postos chaves do governo federal os remanescente do tucanato iriam ter paz, foi ter acreditado que um simples controle remoto seria capaz de neutralizar o poder infame de manipulação e fabricação de ódio contra o partido e seus simpatizantes e membros… Dilma, ao emplacar na SECOM a Helena Chagas talvez tenha dado um dos maiores tiros no pé na sua vida política, colocou numa área chave do governo uma egressa do serpentário da Rede Globo… o fim desses ânimo golpistas também passa por isso: uma autocrítica do PT, da Dilma e do Lula com relação a esse embate com essa imprensa, pra lá de confessadamente golpista, e uma guinada de 180º no tocante ao relacionamento com a população (informações… informações… informações… Dilma, informações direto da sua boca e sem os intermediários dessa mídia porca) e com os movimentos sociais.

    • [  Só uma canalhice profunda

      [  Só uma canalhice profunda endeusa e deseja uma ditadura militar; ]]   Acho a mesma coisa de ditadura de qualquer tipo. A autora acha que a ditadura daqui, sei que atingiu até familaires seus, é nojenta,mas a cubana é super maravilhosa. o drama são os que acham que  a ditadura daqui  matou por safazdez e a cubana não matou gente, mas vermes que não merecia viver, como fez Stalin. Mao, etc

      • Procure saber dos que fugiram

        Procure saber dos que fugiram de Cuba  para Miami, quem são e o que fazem contra o seu pais, E, principalmente o que era Cuba antes do Fidel e quais foram suas razões. Na biblioteca q vc frequenta, não deve encontrar nada, mas tem outras muito melhores do que essa, inclusive nos EU.

        • O fato de Cuba ter sido antes

          O fato de Cuba ter sido antes da  revolução cuba um bordel americana não justifica os desrespeitos a direitos humanos vividos pelos cubanos. Crer que todas a spessoas que saíram de Cuba são nefastas é um absurdo

           

          O própio Fidel Castro admitiu ao Jornal periódico La Jornada. que perseguiu homossexuais. O material jornalístico produzido pelo Estadão é protegido por lei. Para compartilhar este conteúdo, utilize o link:http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,fidel-admite-que-governo-perseguiu-gays-em-cuba,60315

           

          O deputado Jean willis ressaltou em entrevista que homossexuais eram mandados para o paredão. Tal fato é tolerável.

           

          Se fossem o Médici ou o Geisel que mandasse qual seria a sua opinião?

           

          Na minha opinião ditadura boa naõ existe.

           

          Pinochet, Hitler, os militares no Brasil e Argentina, Stálin , Mao, Fidel, etc não são figuras a serem admiradas.

           

          O prório Che Guevara admitiu que em cuba fuzilavam e continuariam a fuzilar enquanto fossem necessários.  

           

          Todas as vítimas eram nefastas? Tiveram direito a julgamento justo? Creio que não  

    • Condivido sua perspectiva da

      Condivido sua perspectiva da volta do golpismo por razoes venais; MAS importante considerar a estrutura de classes da sociedade brasileira cujas elites foram/sao desde sempre racistas, exclusivistas, cheias de odio pelos trabalhadores e pobres.  A diferenca nesse momento e q tudo ficou mais aberto e violento talvez devido a presenca das redes sociais e o sentimento de estar acima da lei, os impunidos de sempre sob as asas de um militarismo proto-fascista

      E interessante notar q, por causa de uma pratica de pacificacao de classe feita no gov. Lula o PT nao tem sido capaz de agir pra enfrentar essa luta de classe aberta descarada e viciosa, e nao tem feito mais fortes os trabalhadores, os movimentos de base por todos esses anos…

  9. Ditadura

    Amigos blogueiros,

    precisamos, assim como fizemos na campanha política, divulgar a realidade da época do regime militar para que essa geração que não viveu aqueles momentos negros, saiba o que foi a ditadura brasileira.

    Eles precisam ser alertados do comportamento de nossos ditadores, a manipulação midiática, a corrupção governamental, enfim tudo deverá ser utilizado.

    Felizmente temos a internet ao nosso lado, pois se dependessemos da mídia, já estariamos vendo os tanques na rua.

    Vou começar a levantar hoje mesmo informações em sites responsáveis e iniciar tal tarefa.

  10. É até dificil conceber o grau

    É até dificil conceber o grau de doença que atinge a mente de uma pessoa que quer a volta disso tudo.

  11. Hildegard Angel,
    Já tinha

    Hildegard Angel,

    Já tinha lido este texto há algum tempo. Sua releitura me comove, constrange e arrepia. Conheço a história da sua família. Começando pelo mais doce, o altruísmo do seu pai Norman. Depois, pelas suas lembranças mais amargas; a animalesca execução do seu irmão Stuart em 1971 e o acidente nebuloso que também lhe roubou a mãe, a estilista Zuzu Angel, em 1976.

    Por essas razões consigo imaginar a dor materializada nesse desabafo. Nem falo de cicatrizes, já que essas tragédias permanecem como  feridas ou chagas expostas que sangram  sem  pausa, sem trégua. Sempre latentes, nunca se regeneram.

    A republicação do seu texto aqui no blog do Nassif é oportuníssima. Mal assentou a poeira das eleições (nível baixíssimo de parte a parte, é bom dizer) estamos assistindo a estupidez de alguns grupelhos inconformados com o resultado.

    Placas pró ditadura? Apoio ao militares? Pedindo golpe? Derrubada do Governo?

    Meu Deus! Onde estamos! Como não se envergonhar dessa massa ignorante e irresponsável?

    PS – Estou em paz. Perdi. Aceito e respeito o resultado. Tranquilo como Sarney, digitei 45.

  12. É meu dever dizer aos jovens o que é um Golpe de estado, por Hil

    Depoimento dos mais oportunos no  delicado presente cenário político.

  13. Sem novidades. As tais

    Sem novidades. As tais vivandeiras sempre estiveram por aí, até cobrando atitudes do Clube Militar (?! ). E desde que eu era criança, no tempo dos dinossauros, o ano escolar não era suficiente sequer para chegar ao período Vargas , quanto mais agora, chegar à ditadura de 64.

    A diferença nos dias atuais é que a internet, para o mal ( insuflar reações golpistas ) ou para o bem ( apresentar os fatos históricos sem distorções ) oferece hoje mais informação para quem quiser procurar. E por favor, sem pensar que a “juventude atual ” é desinformada . Só pensa assim quem não se lembra dos carinhas de terno com os estandartes da Tradição, Família e Propriedade. Sempre  teve pra todo gosto, e não por falta de informação.

     

     

     

  14. Temos que colar a pecha

    Temos que colar a pecha verdadeira e o que signifca o PSDB: partido golpista! O PSDB É UM PARTIDO DE GOLPISTAS! Os seus membros são daqueles que jogam a pedra e escondem a mão. Não venha o Alkimin com essa de dizer, e o Goldman também, que são contra o pedido de intervenção militar nos cartazes dos malucos das passeatas promovidas por irresponsáveis insuflados por uma mídia tucana (e em conluiu com tucanos), e ficar por isso mesmo. Tem que colar neles o carimbo de PARTIDO GOLPISTA!!! Se isso fosse em Washington, esses traidores da pátria já estariam sendo deportados para Guantánamo, algemados, com correntes e bolas no pés e uniforme laranja com um “JAIL” enorme nas costas…

  15. Os que querem a ditadura de

    Os que querem a ditadura de volta nada mais são que oportunistas.

    Não deixaremos passar usando nossas armas, verdadeiras armas, que é a educação e a conscientização.

    A truculência é a arma dos fracos. Os fortes não precisam de armas. Trabalham de outra maneira.

    Nossos jovens não precisam passam por mais este sofrimento.

    Viva a democracia brasileira…

  16. Vamos contar a historia real

    Não passarão, cara Hilde! Estamos atentos. Ganhamos democraticamente, assim o Brasil caminhara. Porém, ha algo que precisamo mudar, que é contar a historia da ditadura militar corretamente, como ela se deu, com o apoio norte-americano, de parte da imprensa, da industria etc. Na escola não tivemos quase nada sobre esse periodo, somente que os generais fizeram a “revolução” porque João Goulart queria implantar um sistema comunista no Brasil, a começar pela reforma agraria. Foi isso que minha professora de historia relatou… nos anos 90. E hoje, o que ensinam de fato sobre o golpe militar-civil ? 

    • Olá Maria Luisa! Atualmente

      Olá Maria Luisa! Atualmente curso o 9ºano do Ensino Fundamental. Respondendo à pergunta que encerra seu comentário, tenho um capítulo do meu livro didático exclusivo para esse conteúdo. O texto se limita a relatar os fatos que ocorrerram na Ditadura, organizando-os com base no presidente que governava no momento em que aconteceram. Enfim, o meu livro relata as torturas do DOI-CODI, as guerrilhas, o AI-5, as Diretas Já, o papel dos artistas e intelectuais. Meu professor de história(excelente por sinal) realmente trouxe um material incrível para complementar o livro: slides com dados que não constavam no livro,músicas criticando a ditadura, documentários, um filme! Meu professor chegou a falar sobre quais matérias foram alteradas ou acrescentadas durante o período ditatorial, que remanesceram até seu período de estudo(nos anos 90). Realmente, não há ninguém na minha sala que não saiba o que foi a verdadeira Ditadura. Nas suas aulas falamos sobre pessoas como a Elis Regina e a Zuzu Angel, a mãe da autora do texto! Realmente relacionei o que aprendi em sala com o que ela relatou em seu texto, foi incrível! Nem acreditava que era mesmo a filha da Zuzu Angel, confesso, o tanto que fiquei tipo “Caramba!! A filha da Zuzu escreveu isso, que legal, que inacreditável! Estudamos sobre a Zuzu, sobre a morte de seu filho, vimos o trailer do filme sobre ela na aula de História!”

      Bem, essa foi minha resposta à sua pergunta. Na verdade, esse conteúdo me envolveu tanto que perguntei mesmo para pessoas mais velhas sobre a Ditadura. Meu padrasto participou das manifestações das Diretas Já e falou sobre esse evento pra mim, o mesmo que estudei em História! Ele chegou a conhecer uma pessoa torturada no DOI-CODI! No final das contas, eu entendi como a Ditadura Militar Brasileira é próxima cronologicamente de nossa época, como ela influencia a realidade que vivemos atualmente, como ela deixou uma marca no Brasil,que agora ficou nítida para mim. Foi um conteúdo incrível, porque não é um detalhe da história do Brasil e sim um período que diz muito, ainda, sobre o nosso país. O Brasil não tem a Ditadura somente como um aspecto de sua história, mas também como algo que ele passou, como uma parte inesquecível da sua jornada. Não um aspecto, mas um pilar. Minha mãe nasceu em 1974, assim como o meu pai. O Colégio Eleitoral só se aposentou em 1985. Então, restam quaisquer dúvidas que essa parte da nossa história fala sobre quem eu sou? 

      • Obrigada por fulminar com sua

        Obrigada por fulminar com sua sensível maturidade a conversa generalizante de ” juventude desinformada “.

        E mil vezes parabéns pela forma do texto.

  17. Cúmplice

    Cara Hildegard

     

    Belo e forte teu texto. Nos traz sim o sal às feridas de novo. 

    Nosso papel hoje, é mais do que nunca, gritar e levantar a bandeira da verdade, esclarecendo aos jovens tudo que o país viveu neste tempo de ditadura.

    Sou tua cúmplice nesta missão. Conte comigo.

    O vazio de meu irmão no seio familiar é algo que ninguém vai recompor, nem compensar, nem sei mesmo se tenho como contar a mais profunda dor…

    Receba meu abraço solidário, e meu agradecimento por tuas palavras.

    Sônia Haas

    irmã de João Carlos Haas

  18. Realmente devemos conhecer a verdade!!

    Achei muito importante o comentário da Hildegard Angel alertando sobre esses movimentos de extrema direita pedindo a volta dos militares. Acho muito importante como alguns comentários comentam que devemos conhecer a história, inclusive percebo que essas pessoas que pedem isso são as que mais estão precisando estudar.  

    Estão precisando conhecer quem esteve lutando pela volta da democracia, pois colocam os TUCANOS (PSDB) como pessoas que defendiam a ditadura o que é completamente absurdo. O pior é que defendem quem está apoiando o PT como JOSÉ SARNEY, FERNANDO COLOR DE MELLO, RENAN CALHEIROS, PAULO MALUF e outros que esse sim eram defenssores da ditadura e agora são da base o atual governo.

    O que a história mostra é que toda vez que o partido que apesar de eleito começa a dividir o povo, oportunista de extrema direita acabam tomando o poder. E isso acaba tanto como ditadura de direita como ditadura de esquerda. Costumam dar como exemplo de democarcia o USA, e observe que lá existe uma alternancia entre dois partidos, o que é muito benéfico para o país. Nos países democráticos na Europa a alternancia entre socialistas e liberais mantem os governos procurando melhorar cada vez mais a vida de seu povo.

    Agora estão atacando os jornalista que tem a coragem de falar em que o governo está errando e chamando-os de defenssores da direita. Exemplo foi falarem mal da jornalista Miriam Leitão que foi presa e torturada no 38º batalhão de infantaria no Espírito Santo, tratando-a como uma pessoa de direita.

    São estas atitudes que dividem o pais e acabam levando a oportunista se tornarem ditadores. Tanto de direita como de esquerda. Lembrando que tanto uma como a outra, prendem, torturam e matam pessoas que discordam de seus atos.

     

     

    • Qual a diferença programática

      Qual a diferença programática entre os partidos republicanos e os democratas?  Nenhuma! Você acha que isso pode se chamar de democracia?

  19. terror

    viví este tempo de ditadura ainda adolescente aquilo foi um orror que nunca para de me pertubar corroendo minha alma pois direito a gente não tinha nem de penssar imagina dar opinião.

  20. Golpe de Estado

    Assim eu penso. Sinto que temos um compromisso, um dever para com os que se foram. Temos que usar material como este e fazermos circular. Ao ver o que ocorre hoje costumo dizer que “Já vivi este Filme” coisa que nosa juventude não conhece e a juventude que falo não só a dos 16 aos 30 anos, muitos, milhares dos 45, 50, tambem não. Reafirmo: Precisamos fazer com que materias iguai a este circulem diariamente, atrvé de todos os meios possiveis. Precisamos mostrar a verdade e unirmonos para o BEM DESTE BRASIL. Estou amanhã completando 75 anos, muito puco almejo mas o Brasil sim.

  21. Tragédias que ainda não tiveram seu fim

    Meus respeitos á todos que sofreram tão grande dor quantos a vividas pela família Angel, e que de certa forma ainda não tiveram fim, pois a verdade em sua plenitude não se fez revelar assim como a justiça.  O Brasil tem uma dívida com estes brasileiros, e todos os que respeitam o sentido da liberdade devem e precisam  saber o significado dela!

    Nós enquanto brasileiros livres, não podemos esquecer deste passado triste nem as perdas que ele nos trouxe!

  22. Hildegard, ler você doi

    Hildegard, ler você doi demais. Mas a dor que doi é pior porque vi nesta Paulicéia Desvairada, de onde se levantaram gigantes contra a Ditadura, nesta mesma pauliceia coxinhas caolhos defendendo a volta dos militares, dos assassinatos políticos, da casta militar, da arrogância nazista, e pior, entre os poucos que sobraram vivos, muitos aderiram ao sistema. E há um comentário acima de um tal Sergio, dizendo que o PSDB é democrácito, que Sarney, Maluf, Collor estão com o PT. Os citados sempre estiveram com os vencedores, quaisquer que sejam. Malufistas denunciando o PT apoiar Maluf, eleitores do Collor criticando o PT por ter recebido Collor em Palácio (na categoria de líder de um partido aliado, noblesse oblige). Um Gilmar Dantas criticando o direito da Presidenta Dilma Rousseff de nomear mais 4 ministros do STF. Para quem deixou o próprio Gilmar Dantas de herança maldita, Gilmar, amigo de Demóstenes Torres, amigo do Carlinhos Cachoeira, amigo do “Caneta”, que é diretor da Revista do Esgoto, que apoiou Aécio, que construiu aeroportos em locais privados com dinheiro público, credo, a lista não termina nunca.

  23. Triste, mas necessário.

    Triste a história da moça da família Angel, mas não tenho nenhuma vergonha em dizer: antes ele do que nós.

    O que o irmão libertário dela queria era uma ditadura como outros tons, como essa bolivariana que estão tentando empurrar para o Brasil.

    Não conseguirão novamente! As esquerdas e os esquerdopatas representam  que há de pior no mundo e merecem ser exterminadas mesmo. 

    A tortura é desnecessária – basta exterminar. Igual ao que fazemos com baratas – você tem pena das baratas? Eu não tenho pena de esquerdopatas.

    Nos vemos quando a guerra estourar,

     

    Newton C.

     

    • Ora seu Newton, que idade

      Ora seu Newton, que idade será que vc tem?   e que grau de ensino?  Tantos pagaram com a vida para termos a liberdade que temos hoje; embora frágil ainda e vc diz uma barbaridade dessa!!!  Querer direitos iguais para todos é querer demais???!!!

    • A sua ignorância e

      A sua ignorância e insensibilidade é de entristecer e envergonhar os que te puseram no mundo. Deve ser do tipo que aprendeu uma palavra e a usa como desculpa para toda a falta de uma opinião bem formada e sensata. Admite o terror, a repressão, a perda de direitos, a tortura, o assassinato, desde que seja de direita. Se fosse mais informado e menos preconceituoso, saberia que Suécia, Suiça, Noruega, seguem modelos de esquerda em seus sistemas e a França é socialista há décadas. Nada tem a ver com comunismo. Uma melhor distribuição de renda é o intuito de uma sociedade mais justa. A dignidade possível a todos os cidadãos seria a diminuição do crime, da insegurança, essa mesma insegurança que pode surpreender a você e a sua família, que acham estarem em uma redoma. Mentes limitadas como a ua é que não permitem a evolução de um país. Lamentável.

  24. Oba Oba e a Dilma pra ser o alvo da baderna só isso

    O Líder dos jovens hoje é o Lobão!!!kkkkkkkkkkkkkkkkkk   eles não estão nem ai   com nada, querem sair  na rua  e  fazer baderna, o espírito é de   baderna.Se perguntar  o que foi a Ditadura nem sabem responder.Eles querem imitar os cara pintadas    viram as fotos e acharam demaisssssssssssssssss sic!!!!

    • Sim claro so querem baderna,

      Sim claro so querem baderna, nao tem nada a ver com o fato que as verbas da saude e educaao (11% do oraçamento) serao cortados, querem truncar ou mesmo acabar com o sus e a educaçao publica, enquanto as mordomias e isençoes fiscais so aumentam. Isso nao e’ liberalismo, e; escravagismo. So’ querem fazer baderna, nao ha’ relaçao com o fato da corrupçao ser investigada e processada s’o se for do pt quando ha provas e denuncias muito maiores contra o psdb. Quando um juiz autoriza metodos de tortura para forçar a desocupaçao, quando um fascista americano (Charles Koch) fianancia um grupo fascista local (MBL) para contratar capangas para matar e agredir alunos. Voce ‘e uma debil mental, querida. 

      • Seu comentário não está

        Seu comentário não está coerente, pois defende o mesmo que a colunista, mas termina com a frase infeliz: Você é uma débil mental, querida.

  25. O remédio para curar gente

    O remédio para curar gente  reacionária, é enfiar goela abaixo uma alta dose de democracia.

    Não ta feliz aqui? Vai combater com numa guerra real, lá pelas bandas do oriente curto, médio e longo, e lutar pela democracia dos seus sonhos e desejos.

    Se liga ou coisa sem cérebro!

  26. Hildegard Angel
    Meu respeito, reconhecimento e carinho a esta grande brasileira que reanima sua coragem, compaixão e força para esclarecer os corações de estudante de nossos bravos secundaristas, num momento tão grave como o.que vivemos. Hilde, ninguém sabe o que vai na alma do outro, mas o seu relato emocionado nos aproxima de você, dos dramas e tragédias de um tempo mais que extremo. E nos mostra que ainda há esperança na coragem e no desprendimento de pessoas como você. Bravo!

  27. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome