Militarização da educação cria uma linha direta entre escolas para pobres e prisões

Para muitas destas crianças que serão excluídas, a escola seria o único lugar que a protegeria do convívio com a criminalidade. Expulsas dela, não terão saída. Mesmo que se dirijam a outra escola, chegarão lá já estigmatizadas e continuarão seu processo de exclusão

Primeiro dia de aulas no CED 01 da Estrutural, uma das escolas públicas do DF onde foi implementado o modelo cívico-militar.

Por Luiz Carlos de Freitas

Em Carta Campinas

A definição de escolas candidatas a serem militarizadas em Brasília, por exemplo, é feita em base ao IDEB, IDH e mapa da violência. Ou seja, é coisa destinada a pobre. É política que não se ousaria sugerir para outro estamento social do andar de cima.

Para adoçar a pílula tenta-se passar a ideia de que as escolas militares têm melhor desempenho por terem “ordem”, o que levaria, em tese, a um aumento do IDEB nas escolas militarizadas. O problema  não seria a aprendizagem, mas a disciplina, pensam, e se ela for controlada, a aprendizagem melhora. Uma reportagem de Paulo Saldaña na Folha de São Paulo mostra a falácia desta expectativa: “os dados mostram que estas unidades não são uma panaceia“.

A militarização de escolas em escala, como está sendo proposta, é uma fria para o próprio modelo de escolas militares. Quando o estudante opta por estar em uma escola destas, ele já aceita o padrão disciplinar e de exigências constantes nela. Coisa muito diferente é que o poder público, sem se propor a dar opção de outro modelo de escola pública democrática e de qualidade, coopte os pais e professores para aceitar a militarização.

É descaradamente política de homogeneização de valores conservadores com a desculpa de que a “ordem” leva ao “progresso” (para os pobres). Os ricos já têm o progresso, pois em algum momento tiveram ordem, vale dizer, disciplina. Como diria Miguel Arroyo, há aí um “padrão de humanização” excludente.

Leia também:  Trovantis – e a origem da vida, por Gustavo Gollo

Estas ideias conservadoras são proto-fascistas, tanto quanto as ideias neoliberais que imaginam a liberdade pessoal advinda de um darwinismo social onde a competição gera qualidade. E elas não se restringem à política educacional. Já temos propostas para que se condecorem os policiais que chacinam a marginalidade que produzimos e também para que os mortos nestes circunstâncias tenham seus órgãos obrigatoriamente doados.

Estas ideias insólitas sempre aparecem no andar de cima. Bill Gates também criou uma tese sobre os pobres. Segundo ele, o “mal funcionamento executivo do cérebro das crianças pobres” causa não só os problemas na sala de aula, mas também afeta negativamente o seu nível socioeconômico, a saúde física e até mesmo o uso de drogas e encarceramento por crimes.

Gerald Coles, um psicólogo educacional, escreve em Counterpunch que Bill Gates e Mark Zuckerberg pensam em financiar pesquisas sobre neurologia porque acreditam que o cérebro das crianças que não vão bem nos testes, não trabalha bem. Diz:

“Por que muitas crianças pobres não estão aprendendo e tendo sucesso na escola? Para o bilionário Bill Gates, que financiou o início dos fracassados ​​Padrões Básicos de Currículo, e tem financiado o fracassado movimento das escolas charter, e Mark Zuckerberg, do Facebook, é hora de procurar outra resposta, no nível neurológico. O mau funcionamento das crianças pobres, particularmente o “funcionamento executivo” de seus cérebros, ou seja, a memória de trabalho do cérebro, a flexibilidade cognitiva e o controle inibitório devem ser a razão pela qual seu desempenho acadêmico não é melhor.

Leia mais aqui.

Leia também:  Intervenção dos EUA no Brasil: ultraliberalismo, petróleo e Amazônia, por Marco Aurélio Cabral Pinto

A  militarização não passa de artifício para “separar o joio do trigo”, como se diz. Incentivará a divisão social e a fragmentação nacional. Com esta concepção, vamos criar uma linha direta entre as escolas militarizadas e as prisões, excluindo os estudantes (especialmente os mais pobres e negros) com problemas comportamentais. Já somos a terceira população carcerária no mundo e ela vai aumentar com esta política.

Entre outras regras, a política das escolas militares restabelece o boletim de comportamento. Há um certo número de pontos relativos à disciplina que se forem superados, motiva a exclusão do aluno daquela escola.

Para muitas destas crianças que serão excluídas, a escola seria o único lugar que a protegeria do convívio com a criminalidade. Expulsas dela, não terão saída. Mesmo que se dirijam a outra escola, chegarão lá já estigmatizadas e continuarão seu processo de exclusão. As demais escolas do entorno que receberão estes alunos expulsos ou que não se adaptam, terão repercussões internas graves motivando mais militarização.

Onde você acha que isto nos conduzirá?

Luiz Carlos de Freitas é professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP – (SP) Brasil.

47 comentários

  1. O futuro dessas crianças sera muito melhor,terao a chance de aprender muitas coisas boas ,que levarao para a vida.Falo isso por experiencia.Escolas militares sao boas sim.

  2. Aparício, está enganado. Se olhar o último IDEB Vera que as escolas militares de Brasília não figuram entra as primeiras do ranking. A primeira é o Leonardo da Vinci, portanto é uma falácia o desempenho superior das escolas militares

  3. A militarização das escolas é a maneira mais eficiente de fazer a população só acatar e não questionar o que está sendo feito no país.

    Tar= inteligencia
    Re- tar-dado= inteligência atrasada
    Mili-tar = aquele que usa 1 milésimo da inteligência.

    Brincadeira kkk
    🙂

    • Discordo em alguns pontos , estudei minha infancia em uma epoca que as escolas ainda eram rígidas e tinham todos os traços militares , me lembro bem que materias como ospb,filosofia e sociologia eram obrigatorias, que eu me lembre essas materias foram tiradas por governos nao militares.

  4. Como é isso? Quantas atitudes foram equivocadas mas nem uma linha de críticas apareceram. Quem sabe o quanto a indisciplina prejudica é o professor. Em uma realidade que beirou a anarquia os ativistas choram e lamentam… vamos fazer melhor pela educação e pelo povo, com ordem e ajuda dos militares.

  5. em quanto os filhos da elite estudam em escolas modernas (que ensinam as crianças a criar sua própria narrativa) para líderar, os pobres estudaram em escolas precárias ou militarizadas (que ensinam a introjetar a narrativa dos outros) para obedecer.

  6. Eu penso que a falta de disciplina é o principal obstáculo para que os alunos aprendam. Os professores tentam ensinar, mas são brutalmente impedidos pela falta de ordem e pela bagunça. O resultado é que o professor desanima e deixa de sonhar com um ensino melhor. Se houver ordem, as condições de ensino serão restabelecidas. Espero que o modelo militar ajude a quem realmente quer estudar sem ter que conviver com quem só quer bagunçar. Os que querem bagunça devem ser estimulados a mudar e se não quiserem terão de sair da escola.

  7. Vc que escreveu isso, tem sérios problemas mentais?
    Não é questão só de disciplina não!
    Falou tanta asneira… Se deu o trabalho de pesquisar sobre os colégios militares no Brasil?
    Aposto que não!
    São só os melhores do país, com a melhor Educação. Os alunos são crânios, que passam nos melhores concursos.
    No colégio militar do Rio, teve aluno indo para Harvard.
    Vou refletir: Harvard

    O colégio da polícia militar do Rio, é padrão Pedro II.
    Acho que você gosta é de libertinagem, menino de saia, meninas se beijando no banheiro, tudo pichado, como o Pedro 2°?
    Ora, pra escrever tanta bobagem, não sabe do que fala mesmo!
    Vá se informar mais, antes de criticar algo!

    • Aonde voce pegou essas informações de que os colégios militares sao os melhores do país com a maior educacao? AONDE?
      Sou professor de biologia e voce esta TOTALMENTE errado! Ache UM colegio militar figurando nas listas de melhores escolas do país. NAO TEM!8
      “No colégio militar do Rio, teve aluno indo para Harvard”, Ja tiveram varios alunos indo pra faculdades top estrangeiras, e nem por isso estudavam em escolas militares!

  8. O autor confunde o acolhimento que as escolas devem oferecer com a permissividade e excesso de liberdade que dominaram o sistema educacional. Com a falácia de que, por serem vítimas da sociedade não são responsáveis por seu atos, os pais e alunos passaram a ter direito até mesmo de agredir o professor.

    Se as escolas militarizadas oferecessem qualidade e disciplina, não haveria segregação social, e sim a oportunidade, para aqueles que dão valor à educação, de obtê-la. A condescendência em relação ao mau comportamento dos alunos é que causa a segregação social, pois desestimula ainda mais aqueles que que não valorizam a escola. Com menores chances de ascensão social, continuam vulneráveis à criminalidade.

    O autor também bate na desgastada tecla da marginalização social, como se os indivíduos não fossem capazes de fazer escolhas. Obviamente, aqueles que cresceram em um meio violento são mais suscetíveis ao crime, entretanto, os milhões de pessoas nas favelas que se mantém honestas mesmo tendo a delinquência à sua porta mostram que a pobreza pode até limitar, mas não impede o poder de escolha.

    O real perigo da militarização nas escolas é a doutrinação conservadora e repressão das liberdades individuais e de expressão.

  9. Para que “ democracia “ se o regime militar resolve tudo ?Uma questão tão complexa reduzida a “disciplina”.Vejamos como se estrutura a família trabalhadora ,atualmente com pelo menos um desempregado:pai e mãe trabalham ou fazem bicos .A formação inicial dos filhos é terceirizada por monitores de creches que cuidam de 30 crianças de idades variadas ,cada monitor deve cuidar de 10 crianças ,no mínimo.Os país pouco contato tem com seus filhos.As creches , com alta rotatividade , os transformam em massa amorfa.E assim é que chegam as escolas públicas ,cujo professor trabalha em dois turnos em razão da desvalorização de seu trabalho.Os filhos de professores também estudam em creches “depósitos”.Se a produção /mercado impede as famílias de cuidarem de seus filhos a culpa é da criança indisciplinada ?E escola é responsável pelo ensino ou pela formação ? O raciocínio que indica culpados apenas obedece a norma irracional de um Pais que se recusa a refletir seu projeto nacional ,a ponto de eleger fanáticos religiosos para os podres poderes republicanos ,”com supremo e tudo”.

  10. Estudei em escola pública minha vida inteira, e hoje me mato de trabalhar em dois empregos para poder pagar a escola dos meus três filhos ,em primeiro lugar tento dar uma educação melhor do que tive, e segundo lugar zelo pela segurança de meus filhos , pq infelizmente escola pública é apenas uma continuação das ruas onde drogas e malandragem tomam conta , então se o governo está tentando mudar isso de alguma forma ,tem meu total apoio .

  11. Nosso país passou por várias tendências. E em quase todas na tentativa frustrada de adestrar seres humanos. As escolas militares tem um pouco de relevância no sentido de ordenar uma sociedade que vem sendo frustada nas mais diversas segregação.
    Penso que devemos tomar cuidado com o retrocesso/ retroativo processo educativo que nos faz acreditar que a sociedade precisa ser adestrada e não reflexiva. Pois, esta quando for libertada das armadilhas de uma minoria elitista, não serão mais sujeitos aos moldes capitalistas e consumistas que à tempos estamos vivenciando. Penso ainda que é mais fácil adestrar alguém a obedecer aos mandos de seus senhores, do quê transformá-lo em um ser reflexivo e com questionamentos fundamentados.
    Deixo aqui meu questionamento.
    Qual medida mais fácil construir presídios? Ou fechar escolas?

  12. A pessoa que escreveu esse texto teve a oportunidade de estudar em uma escola pública ? Maior problema das escolas do Brasil é a disciplina pois vc vê professores com vontade de ensina ,mas também muitos alunos que só estão lá para fazer baderna e atrapalhar os outros que quem aprender ,quando uma pessoa faz texto desse devia deixa suas ideologias de lado pois para leitor vc vê claramente que deixou se influência por ideologia fracassada no Brasil .

  13. Se dependesse de mim ,militarizava tudo.Disciplina é um princípio importante que está se perdendo. Concordo com os milionários citados no artigo. E como o modelo atual tem ido de mal a pior,acho sensato tentar outros modelos.

  14. Se os antigos governos tivessem feito isso não teria tantas agressões a professores , eu acho que a disciplina deveria vir de casa mas sabemos que nos dias de hoje não se vê mais respeito entre as pessoas, vem de berço, eu ensino aos meus filhos que a escola é para aprender a ler e escrever e respeitarem os professores ,mas muito fica a desejar a educação neste país , tem que revisar os conteúdos para as crianças não perderem tempo dentro da sala de aula no ensino fundamental.

  15. Com certeza disciplina, respeito e ordem, qualquer criança tem grandes chances de ser um cidadão de sucesso na vida pessoal, profissional.
    Sem essa de escravos!!!!!
    Escravos já são hoje, da preguiça de pensar, falta de respeito com a autoridade em sala de aula, o PROFESSOR.
    Temos professores desmotivados principalmente pela bagunça que encontramos hoje nas nossas escolas.
    Que venham as escolas militares.
    Nossa nação agradede

  16. Obviamente que todo projeto existe sua falha- nada é perfeito. Sem julgar a opinião sobre as falhas, pois das quais não tenho conhecimento sobre esta escola citada. Poderei como profissional dizer que a maior parte do que li é errônea e preconceituosa. Quando queremos que as coisas melhorem, qual deve ser o primeiro foco ? Os ricos ? Ou as pessoas com menor acesso? Não teria explicação se começasse com os de maiores classes, sem contar que nas escolas particulares maiores, ao contrário do que relatado, a maioria possui projetos pedagógicos para tratar da questão do “progresso” da qual se referiu, lembrando que são “vivências” diferentes, portanto os focos são diferentes. Não posso comparar algo que é completamente diferente e não só de classes, mas de muitos fatores que o senhor autor como professor deveria saber. Quanto ao que ocorre, já foi até a escola analisar como se tornou a aula do professor? Se na grade curricular ou no ppp a “militarização” modificou o trabalho do professor negativamente?
    A escola começa como base para a vivência do hoje e do futuro, sem organização, não existe qualidade no ensino. Como relatado, a escola muitas vezes é a única vivência externa da violência e precariedade encontrada em algumas regiões ou situações daquele aluno, mas se eu não der um ensino de qualidade , com professores acolhedores, eu estarei dando um ambiente diferente para ele? Ou o ambiente será só a reprodução da casa? Se quero que o aluno conheça outras realidades e tenha a opção de sair daquela vida futuramente, eu necessito sim, mostrar o diferente. E porque não começarmos com uma educação com respeito e responsabilidade?! E ou qual a outra maneira que existe para que seja possível obter sucesso nestas comunidades?
    Grata

  17. O nosso país já é dividido desde que nasceu!!!
    As escolas já são excludentes desde o século 18 onde só os ricos podiam estudar .
    O país está do jeito que está por falta de ordem e disciplina sim.
    Apoio as escolas militarizadas pois este modelo que existe faliu.
    O futuro do Brasil depende exclusivamente do ensino público de hoje.
    Tem que agir rápido.

  18. 81% das escolas militares hoje possuem alunos filhos de militares o que entende-se que eles vão à escola já com o intuito do aprendizado da disciplina. O restante pertence a classe média e alta.
    Os alunos de escolas pobres não entrarão num regime de disciplina tão facilmente como se imagina.
    Na escola comum o regime do assentamento e do “aceitamento” do aluno indisciplinado o mantém num meio normal. Um problema sim, mas que é contornado dentro da própria escola. Excluí-lo irá empurrar uma gama de alunos para um gueto. Aí sim teremos um problema.

    • Toda criança tem direito de usufruir de uma educação temperada. Ou seja dose de disciplina, num ambiente acolhedor em que possa questionar e aprender para que se torne um cidadão não somente com um diploma, mas um adulto bem resolvido socialmente e psicologicamente.

  19. Sou professor e concordo que no momento a melhor estratégia é militarizada,pois quem trabalha na educação sabe o quanto está difícil exercer qualquer função devido a GRANDE FALTA DE RESPEITO por parte dos alunos,pois não há uma punição para eles . Sem punição os delitos ,na escola, só aumentam e tudo isso piorou , coincidentemente, com o surgimento do ECA. Se não quer estudar , então, vai trabalhar,pois o trabalho dignifica o homem. Fico zangado com várias besteiras que são ditas para melhorar a educação e ,na realidade, si vejo duas saídas:militarizada ou colocar quem não quer estudar tem de trabalhar. É simples !

      • Estou pasma ! A escravidão voltou com tudo ? Ou nunca foi embora …?
        Você está falando a linguagem dos Bolso , que é hipócrita .
        Deus acima de tudo … E ao mesmo tempo prega tortura e armamentos !

      • kkkkkkkk, genial!!! Além disso está distorcido: as escolas militares, como não estão vinculadas às SEEDUCs estaduais, não são boicotadas pelo Poderes e suas verbas são maiores. Simples assim.

    • “Militares com frequência seguem essa carreira por não demonstrar excelência em nada mais, sendo na maioria dos casos a caserna abrigo para frustrados ou ineptos nos estudos: tornam-se militares muitas vezes os maus alunos, preguiçosos, aqueles menos hábeis, disciplinados, inspirados e criativos, incapazes do sacrifício sempre necessário ao bom desempenho na escola.

      Ser militar é com frequência sinônimo de atraso cognitivo. São militares muitas vezes os que têm pouca aptidão para o exercício do pensamento e muito apreço à mímica da violência, fardada ou não, nem sempre no campo de batalha, mas às vezes nos porões..” de Mario Vitor Santos, jornalista.

    • “…Vão ser militares com frequência os que menosprezam a cultura, tentam controlar a educação baseada da autonomia, desconfiam das novas ideias, desprezam a arte a literatura, mas se apegam às rotinas, se esmeram nos procedimentos repetitivos, vazios, nas cerimônias e rapapés, premiações e salamaleques entediantes dos quartéis…” Mario Vitor Santos, jornalista.

  20. Se querem realmente um ensino de qualidade, que venha a atender o aluno em suas necessidades e que os afaste do risco de entrarem no crime, não é dessa forma que conseguirão. Essa metodologia só apresentará um grande número de exclusão. Basta implementar as escolas em horário integral para todos os alunos.

  21. Engraçado,que eu pensei que escola era pra alfabetização,etc.
    Educação e disciplina,vem de casa,se a criança não tem educação em casa não terá em lugar algum,pode até fingir na escola,porém do portão pra fora…affs,isso serve pra rico e pobres,o problema é muito mais grave do que pensamos.

  22. O que as escolas precisam é de investimento nos professores, melhoria de salários, valorização profissional. A escola precisa receber profissionais da psicopedagogia, assistência social para ajudar na inclusão dos alunos que não possuem estrutura familiar e que estão jogados a marginalidade. Os militares que cuidem da segurança que está extremamente complicada.

  23. O problema não está na militarização das escolas, mas sim os equívocos que aparecem na mente de pessoas que acham que pode ser assim porque estudou sociologia, psicologia, etc. Na verdade, tentar algo novo para melhorar o estado moral e ético no Brasil é válido, até onde sei e entendo, jamais tirará a liberdade verdadeira de expressão, não está liberdade sórdida que passamos no dia a dia. Em tudo e todos existe os pós e contras, porque não tentar algo que tem dado certo na escolas militares? Qual o verdadeiro receio, ou medo? Não tem o que temer, quem tem medo de tentar o novo bom segue-se frustado pelo resto da vida, não é isso que a psicologia diz?

    • O que dá certo em.escola militar é muito dinheiro investido, é salário bom para professor e seleção de alunos já qualificados para estudar lá. Procure se informar sobre quanto custa um aluno de colégio militar e compare com os custos de um aluno da escola pública regular.

  24. Queria que tivesse sido desde meu tempo de escola, talvez eu tivesse hoje uma vida melhor. As escolas militares são as melhores do Brasil, e nossos jovens precisam de disciplina e respeito, pois estão muito extranhos e se envolvem com cada absurdo.

  25. O que precisa na verdade, além de disciplina nas escolas, punição para vos pais quê não se importa com a indiciplina dos filhos ,a libertinagem dentro das salas de aulas,celulares disfocando o aprendizado ,depois ainda culpam os professores ,e muita convardia e falta de respeito com essa classe tão perseguida
    O

  26. Minha opinião é um pouco diferente de algumas. Acho que a disciplina com doses temperada é essencial. Mas sem esquecer que uma criança mesmo sendo pobre.Tambem tem todo o direito de crescer e ser educado amplamente não somente sua parte intelectual. Mas também a social e psicológica. Porque do que vale formar um cidadão para ocupar um emprego bom. Porém com medos e problemas psicológicos. Já vi crianças em clínicas psiquiátricas que estudam em escolas militares . Frustradas e tristes porque não conseguiram algo. E acham que desapontam seus pais e professores. Uma escola tem que ensinar princípios bons. Estimular o questionamento , para não educar robôs.Educacao é conjunto de tudo isso.Como falei anteriormente, com disciplina, atenção e amor.

  27. Não era a favor. Agora sou. Vejo que pobre gosta de seguir ideia de rico pensando que um dia também o será. Alem do mais, se o Estado não está dando conta de cumprir sua função, o de garantir aos professores, condições de trabalho, que os militares o façam. Quero que derrubem a menoridade penal, que criem centros de readaptações de menores (ou prisões mesmo), que penalizem os pais pelos crimes e desrespeito dos filhos. Só quem não está dentro de uma escola, onde temos de lidar com um grande contingente de alunos malcriados, servos do tráfico, que mandam nas escolas é que fica defendendo os coitadinhos. Sou filho de pobre, sou contra todo tipo de exclusão, mas não concordo que os marginais (entendam criminosos ou filhotes deles) venham mandar nas escolas. Falei.

  28. quem já deu aulas em colégio militar sabe
    que os poucos alunos carentes dessas escolas
    são os mais estigmatizados pelos donos de todo o poder
    – os filhinhos dos donos das disciplina e da repetição
    medíocre de seus costumes militares….
    é um deduração sádica interminpavel…

  29. :
    : * * * * 04:13 * * * * * (Poema) Mal Lutar

    militar : limitar

    :
    : * * * * 04:13 * * * * * : Eles (Ou Mal lutar é lutar mal)

    Nunca se viu povo tão idiota
    militando contra a própria sorte!…
    Mesmo toda paciência se esgota
    quando os “fracos” idolatram o “forte”.

    E ainda esperam alguma cota…
    Coitados! Que o tempo não lhes corte
    a memória em meio à tal rota
    da vida indo ainda mais para a morte…

    ……………………………. Cláudio Carvalho Fernandes
    ……………………………. (Poeta (anarcoexistencialista))

    Poema dedicado ao eleiTORADO brasileño, no pós-eleições de 2018…
    (Se é que não houve participação ativa da maquininha caixa-preta do TSE nos resultados de 2018…)

    :.:

    Poema “Z”

    Para Dilma, Lula e o PT e todos/as os/as progressistas do mundo inteiro. Sinta-se homenageado/a, também.

    Penso

    Logo(S)

    ReXisto

    :.:

  30. Bem vindo a ditadura!

    Vamos pagar um preço alto por dar as costas e não protestar pela prisão do presidente que é reconhecido no Brasil e internacionalmente como o melhor presidente que já tivemos.

    A mão de Deus pesará sobre o povo brasileiro devido sua arrogância, ingratidão e falsidade com Lula.

    O brasileiro é desinformado e tem memória curta.

    Se conhece a história da ditadura de 1964, jamais aceitaria militares no governo.

    Como foi o Golpe Militar de 1964 no Brasil:
    https://www.youtube.com/playlist?list=PLdlG8ZVM5X8SrMdklMPAV1hS30D85c3ED

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome