Se você afirma que não utiliza o SUS você está enganado, por Rita Almeida

TODOS os brasileiros que habitam este território que chamamos Brasil fazem uso e se beneficiam do SUS.

Foto Agência Brasil

Se você afirma que não utiliza o SUS você está enganado, por Rita Almeida

Existem muitos brasileiros que não se importam com o SUS como deveriam, porque acreditam que não são usuários do sistema. Pensam que, pagar por um plano de saúde e não se consultar no posto do bairro, significa não utilizar o SUS. Mas, para esses, eu tenho uma novidade: TODOS os brasileiros que habitam este território que chamamos Brasil fazem uso e se beneficiam do SUS.

Em primeiro lugar, se você pode se dar ao luxo de morrer aos 80 anos em decorrência das complicações do Alzheimer, é porque não morreu de diarréia antes de 1 ano de idade, de sarampo aos 5, de tétano aos 9, de surto de meningite aos 13, de cólera aos 20, em decorrência de HIV ou sífilis aos 25, de acidente de trabalho aos 30, de picada de cobra ou escorpião aos 35, de tuberculose aos 40, de câncer de boca ou pulmão aos 45, de sequela de tênia aos 50, de infecção alimentar aos 55, de dengue aos 60, de câncer de colo de útero aos 65 ou de gripe aos 70. Todas essas doenças citadas, precisam ser principalmente tratadas no campo do que chamamos de “saúde coletiva”, coisa que nenhum plano de saúde seria capaz de fazer, simplesmente porque os planos de saúde só atendem os seus clientes e, geralmente, com medicina preponderantemente curativa. Ou seja, nenhum plano de saúde, por mais caro que você possa pagar, teria como cuidar de uma epidemia de tuberculose, por exemplo. O controle ou a erradicação da tuberculose é a única medida eficaz para combater, de fato, a doença – que é altamente contagiosa – para isso, os que podem ou que não pode pagar, deverão ser igualmente vacinados ou mantidos sob cuidado para não transmitirem a doença. No caso da tuberculose, assim como no de muitas outras doenças, o tratamento não tem o efeito desejado se for para apenas para um ou outro caso.

Leia também:  O que significa ser antifascista e por que o bolsonarismo é o fascismo do século 21

A dengue também é boa para entender a importância do SUS, gosto de chamá-la de “doença para ensinar cidadania”. Não adianta você cuidar da água parada do seu quintal e nem se isolar no seu maravilhoso condomínio com porteiro 24 horas, se não houver um trabalho coletivo – trabalho este feito pelo SUS e seus agentes sanitários e de saúde – a doença vai chegar até você e sua família. Duvido que um plano de saúde se dispusesse a vigiar a limpeza da casa do seu vizinho, que não paga como você.

O SUS regula nosso sistema de água potável e esgoto por causa das verminoses, regula a qualidade da carne que você come, a higiene do restaurante que você frequenta e os medicamentos que você usa (a ANVISA faz parte do SUS). Nosso sistema de saúde está sempre atento à “chegada” ou avanço de novas doenças, evitando que ela se alastre, cuida das fronteiras, evitando doenças que venham de outros países, exige sistemas de proteção e legislações que reduzam acidentes, epidemias e riscos à saúde, e cria campanhas de massa para educação e prevenção de doenças e agravos. Só para dar outro exemplo, o SUS conseguiu, em poucos anos, mudar completamente a cultura do cigarro (tabaco) no Brasil e tornou-se referência mundial. Sem proibição da droga, apenas com campanhas educativas e legislações restritivas para propaganda e locais de uso, o número de fumantes passou de cerca de 35% em 1989 para menos de 15% em 2013. Tal mudança de cultura, que acaba refletindo nas gerações seguintes, só foi possível organizada por um sistema público, forte e universalizado.

Leia também:  Esse é o início do século asiático?

A Farmácia Popular, outro programa do SUS, também não beneficia apenas os que têm acesso à medicação gratuita, ao impulsionar a expansão do mercado, promove também a queda dos preços para os demais consumidores, além de quebrar as patentes das indústrias farmacêuticas e movimentar pesquisas e a produção de medicamentos com custo mais baixo.

O SUS é um dos maiores sistemas públicos de saúde do mundo, tem um programa de imunização de doenças que é um sucesso, sendo o responsável pela erradicação de várias delas. O impacto do SUS na redução da mortalidade infantil no país é indiscutível. O Brasil tem um sistema de tratamento e prevenção de HIV/aids exemplar e é o sistema público que mais faz transplantes e hemodiálises no mundo todo, incluindo a manutenção de uma rede de doadores de sangue e órgãos, com excelência em tecnologia. Todas essas e outras intervenções de alta complexidade ficam a cargo do SUS, pelo fato de serem muito dispendiosas e inviáveis para o sistema privado, que obviamente, tem como interesse primeiro, lucrar. Sabe aquele procedimento que você precisa de autorização e seu plano não libera? Pois é…

O SAMU atende acidentes de trânsito, domésticos, urgências e emergências cardíacas ou quaisquer outras que ofereçam risco de morte. Tendo plano ou não, recursos ou não, o atendimento do SAMU é universal. Ninguém nunca deixará de ser atendido por causa da sua condição financeira, talvez pelo estrangulamento do programa que, como muitos outros, vem sendo progressivamente sucateados. Então, mesmo que você esteja assegurado por uma ambulância particular, o SUS atende a vítima do acidente de trânsito que você provocou ou do pedreiro que se feriu na sua obra, ainda que eles não estejam assegurados por um plano privado como você.

Leia também:  TJ’s não podem suspender o contrato de estagiários durante a pandemia, por Djefferson Amadeus

Outro dado importante, estamos num sistema capitalista, e nele, o que rege é a lei da oferta e da procura. Portanto, se todos tiverem que pagar seus planos privados, por causa da falência do nosso sistema público, esteja certo que você terá que pagar muito mais caro do que paga hoje.

A idealização do SUS tem raízes numa concepção de saúde integral, solidária, humanitária, democrática e que não seja objeto das leis do mercado. Saúde não tem preço e não pode estar a venda. Esse diferencial já seria suficiente para defendermos o SUS como patrimônio nacional, estabelecendo com ele uma noção maior de pertencimento e agregando-lhe o valor que realmente merece. Entender que “o SUS é nosso” se faz fundamental para militarmos em sua defesa, a fim de lhe garantir mais recursos e financiamentos e não o seu desmonte, como o governo atual vem fazendo. As deficiências do SUS são decorrentes do que não se investe nele e não por quem ele é.

O SUS é um sistema para o Brasil e não uma espécie de caridade para os pobres. O SUS está em toda parte; está literalmente no ar que respiramos e na água que bebemos.

O SUS é nosso!
Defenda o SUS!

Rita Almeida

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

22 comentários

  1. Só para dar outro exemplo, o SUS conseguiu, em poucos anos, mudar completamente a cultura do cigarro (tabaco) no Brasil e tornou-se referência mundial.

    Sei. A campanha iniciada por Serra quando era governador do Estado, proibindo fumar em ambientes fechados não foi nada, né? Foi aí que começou, nenhuma iniciativa do SUS.

    4
    22
  2. Esse texto só pode ser brincadeira! A moça que trabalha em casa esperou quase 2 meses para ser atendida em uma simples consulta de suposta caxumba no SUS. Acabou sento tratada no Hospital São Luiz em tratamento pago por mim. Não conheço nenhuma autoridade que se tratou no SUS. Todos, sejam deputados, senadores, juízes, desembargadores, prefeitos, governadores e presidentes procuram o Einstein ou o Sírio Libanês. O SUS, portanto, é uma enganação vergonhosa cujo objetivo é iludir as pessoas mais simples e modestas.

    5
    30
    • Puts, ler é diferente de refletir.
      Sobre sua empregada, já que ela estava doente, porque você não a matou?
      Sim, agora imagine o SUS, se porque ele tem suas deficiência você sugere que ele precisa acabar?
      Outra coisa, o mundo não se orienta pelos seus problemas, sua empregada pode não ter sido de fato atendida como previsto, mas com certeza ela já foi atendida outras vezes no SUS, além disso, se veio aqui dar uma de caridoso, aproveite e pague um bom plano de saúde pra sua empregada, deixe de ser mesquinho.
      No mais, aqui na cidade onde moro e eu conselheiro de saúde, o hospital municipal atende em média 850 pessoas por dia e de graça pelo SUS, portanto reflita sobre sua ignorância e individualismo.

      38
      2
      • Não matei minha empregada porque não é assim que pessoas normais devem agir. Somente doentes mentais, tarados e maníacos consideram esse tipo de atitude.

        2
        12
        • “Somente doentes mentais, tarados e maníacos” e eleitores do miliciano são incapazes de interpretar um texto simples, como o escrito pelo Antonio Carlos aí acima.

          16
          3
    • O SUS NÃO TEM MAIOR QUALIDADE POR CONTA DA POPULAÇÃO QUE FAZ MAL USO. EXEMPLOS: MARCANDO CONSULTA E NÃO INDO SEM DAR NENHUMA SATISFAÇÃO COM A DESCULPA DE QUE ACHAVA QUE NAO PRECISA DESMARCAR, SENDO INADIMPLENTE COM OS TRATAMENTOS QUE O MÉDICO SOLICITA ( ACHADO QUE SEU PRÓPRIO TRATAMENTO E MELHOR) E DEPOIS FALAR QUE O MÉDICO NAO SABE DE NADA ( DETALHE SE SABE MAIS O PORQUE VAI A CONSULTA COM UM PROFISSIONAL), NAO COMPARENDO AS CONSULTAS COM OS ESPECIALISTAS. MALTRANDO MÉDICOS QUE ESTÃO ALI PRA TENTAR AJUDAR PESSOAS DE TODAS AS CLASSES SOCIAS (LEMBRANDO QUE QUEM MAIS PRECISA FO SUS NÃO SÃO OS MÉDICOS E SIM OS PACIENTES, MÉDICOS TRABSLHAM EM QUALQUER LUGAR, PACINTES NEM TODOS PODEM PAGAR PELA CONSULTA).
      SUGESTÕES: ANTES DE RECLAMAR DO SUS , Va nas unidades e solicita um balanço de quantos usuários levam a sério o serviço e os tratamentos? IMAGINA A POPULAÇÃO NOS DIAS DE HOJE SEM O SUS, SEM PODER PEGAR ALGUMAS MEDICAÇÕES GRATUITAS, QUE POR FALTA DE GRANA PRA PAGAR NAO PODER PASSAR NO MÉDICO, NAO PODER TOMAR UMA VACINA, NAO PODER TEM UMA DIPIRONA PRA PASSAR A FEBRE….. REFLITAM. O SUS TEM SUAS DECADÊNCIA POREM O QUE DEIXA O SUS RUIM E A POPULAÇÃO QUE FAZ MAL USO DO SERVIÇO…

      14
      1
  3. Mesmo quem tem plano de saúde, depois que recebe a receita médica, é nos postos do SUS que a maioria vai buscar o remédio, quando é de auto custo então…
    Respondendo a 2 questões do moço aí de cima: 1 – A esposa do ex ministro Padilha do PT teve seu bebê pelo SUS no hospital Cachoeirinha em São Paulo, ganhando inclusive um processo, se não me engano contra a veja por afirmar o contrário.
    2 – Eu tenho plano de saúde, postalsaúde e estou a quase 60 dias para marcar um retorno a urologista, claro que tem as festas de final de ano e tudo mas hoje mesmo eu liguei na clinica e me informaram que a agenda do médico só vai abrir no dia 16 deste, imagina a fila?
    Já assisti casos em jornais e tv de clientes reclamando da demora para marcar consulta de planos vários. E quando vão a falencia? E quando tem que autorizar um tratamento mais grave?

    20
  4. Santa ignorância! O dinheiro que o Serra usou era dinheiro público. E o SUS é no âmbito nacional. É política de estado, não de governo! Parem de tornar suas ideias e experiências em fatos gerais. Vamos estudar a história do SUS e compará-la ao que o Serra fez efetivamente como governador de São Paulo. O SUS não abandonou suas propostas e programas!!

    16
  5. Celi, esse discurso de transformar o cigarro no vilão quase absoluto já tá um pouco ultrapassado, né professora? Já visse alguma ação proativa de algum órgão qualquer pra “domesticar” o agronegócio, fazeenso com que eles envenenem menos a população? Submeta um tomate e um cigarro a uma analise do grau de toxidade e depois nos conte o resultado. A diferença está apenas no fato de que não comemos 20 tomates por dia.

    2
    1
  6. Gostaria de acrescentar que, apesar de aparentemente as pessoas não se lembrarem ou se atentarem, alguns dos serviços do SUS competem ou poderiam competir com serviços oferecidos por entes privados. Pense bem: não é exatamente “para ter um atendimento melhor” que se procura ter plano de saúde? Ou talvez um atendimento “mais confiável de estar disponível”? Dito isto, não parece óbvio que a saúde privada teria interesse em que os serviços de atendimento do SUS, pelo menos na face aparente, fossem “ruins”, difíceis, incertos, etc? Enquanto houver a chance do capital privado de planos de saúde competir diretamente com o SUS, usará sua influência política para sabotar ao máximo os pontos onde compete!
    Também interessante lembrar que o sistema funciona mais ou menos como um seguro. Não é provavelmente muito mais eficiente um seguro onde todos pagam, comparado a outro onde só alguns pagam?

  7. IMAGINA A POPULAÇÃO NOS DIAS DE HOJE SEM O SUS, SEM PODER PEGAR ALGUMAS MEDICAÇÕES GRATUITAS, QUE POR FALTA DE GRANA PRA PAGAR NAO PODER PASSAR NO MÉDICO, NAO PODER TOMAR UMA VACINA, NAO PODER TEM UMA DIPIRONA PRA PASSAR A FEBRE….. REFLITAM. O SUS TEM SUAS DECADÊNCIA POREM O QUE DEIXA O SUS RUIM E A POPULAÇÃO QUE FAZ MAL USO DO SERVIÇO…complementando: subfinanciamento e má gestão em algumas cidades.

  8. O SUS é excelente. Tem que melhorar duas coisas antes de aumentar os valores de financiamento, a fim de evitar-se desperdício e fraudes: fiscalização e Boas práticas de gestão. Como os Municipios são os principais executores das ações e serviços do sistema, deve-se estar atento ao que ocorre nesses entes, onde ocorrem os maiores desperdícios e as tais fraudes.

  9. O texto não afirma que o SUS é perfeito, mas sim a importância geral da saúde universal (no caso, como ela afeta a sociedade brasileira). TODOS os países com elevado índice de IDH (e os EUA não são um deles) tem programas de saúde universal (a Inglaterra por ex PAGA, isso mesmo, dá dinheiro vivo às pessoas que não podem pagar transporte para pegar seus remédios ou efetuar seus tratamentos).

    Infelizmente ignorantes costumam usar experiências pessoais para discutir conceitos. Para a ignorância há remédio também: educação pública gratuita do básico à graduação.
    A ignorância só é “incurável” quando o “portador” usa apenas fé e egocentrismo narcisista para defender suas posições.

  10. Pelo o que pagamos de impostos, deixa a desejar!
    O SUS tem quê ampliar e ter muito mais verbas para poder atender a demanda, com mais respeito ao povo brasileiro pobre que morrem nas filas à espera de um exame ou uma consulta.

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome