Sobre a banda larga para o ensino remoto durante a pandemia, por Renato Janine Ribeiro

O FUST, o Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações. Ele foi criado em 2000 e sua finalidade, como diz o nome, é justamente dar acesso à Internet a quem não o tem.

Aos governadores, prefeitos e seus secretários de Educação – sobre a banda larga para o ensino remoto durante a pandemia

por Renato Janine Ribeiro

Uma das maiores dificuldades neste período de pandemia é conseguir que os alunos da escola pública tenham acesso online aos conteúdos que são proporcionados a eles. Pelo menos na educação paulista, nem metade dos alunos do ensino médio se inscreveu para ter acesso aos cursos oferecidos!

Daí decorre uma discrepância entre os alunos do setor privado, que na maior parte estão tendo aulas remotas, e os do setor público, que não as têm. A desigualdade social, com isso, só faz aumentar. Desnecessário dizer o quanto isso é grave, num país que já sofre a injustiça da desigualdade de oportunidades e que, além disso, desperdiça talentos à mancheia.

Uma das razões para tanto – talvez a principal razão técnica – é NÃO HAVER BANDA LARGA EM MUITOS BAIRROS POBRES.

Mas há uma solução para isso: é o FUST, o Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações. Ele foi criado em 2000 e sua finalidade, como diz o nome, é justamente dar acesso à Internet a quem não o tem. (Link aqui).

O que recomendo: prefeitos e governadores, façam o levantamento de seus bairros mais populosos e pobres, e peçam aos órgãos competentes que se use o dinheiro do FUST para instalar, o mais depressa possível, banda larga nessas regiões. Peçam também que, pelo menos este ano, os alunos mais carentes tenham esse serviço de graça.

Não é favor nenhum. Esse Fundo existe para isso. E seu dinheiro não pode ser desviado de sua finalidade.

Unam-se, e exijam o que é direito da população.

Renato Janine Ribeiro

Ex-Ministro da Educação

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. Os alunos de baixa renda não dispõem de smartphones ou notebooks nem Internet em casa. Às vezes não dispõem de energia elétrica ou água potável, nem sabão para lavar as mãos.
    Não tem o que comer, pois falta a merenda escolar em casa.Por que não aumentar o número de salas de aula com maior número de professores para permitir maior distância entre alunos. Por que insistir em EAD, é algum patrocínio?
    O raciocínio é o mesmo para o transporte coletivo: por que não aumentar a oferta, com menos passageiros por ônibus?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome