Sobre os heróis terceirizados e os juízes mitológicos, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Sobre os heróis terceirizados e os juízes mitológicos

por Fábio de Oliveira Ribeiro

Hércules foi um herói extremamente popular entre os gregos e romanos. Mas ele não se destacou pela sua inteligência, beleza ou perspicácia. Filho de Zeus com uma mortal, Hércules tinha uma força sobre humana e realizou 12 trabalhos.

Os trabalhos realizados por Hércules são muito diferentes. Sempre que concluía uma tarefa ele rumava para novo outro local a fim de enfrentar outra. O que chama mais atenção na carreira de Hércules é que ele foi obrigado a perambular pelo mundo. Portanto, levando em conta o Direito do Trabalho vigente no Brasil atualmente poderíamos dizer que esse herói prestou serviços terceirizados sem qualquer vínculo permanente. Seu final foi trágico. 

Trágica também está sendo a vida dos operários terceirizados brasileiros. Primeiro o STF decidiu que eles não podem cobrar verbas trabalhistas da União, Estados, Municípios e órgãos da administração pública direta aos quais prestaram serviços caso tenham sido lesados pelos seus empregadores. Agora aquele Tribunal parece estar inclinado a admitir a terceirização na atividades fim dos tomadores de serviços. Isso certamente acarretará uma precarização maior do mercado de trabalho no país.

O que ocorrerá caso a maioria dos Ministros do STF decidir rasgar de vez a CLT? Em pouco tempo empresas terceirizadas (cuja atividade fim é a locação de mão de obra) começarão a locar mão de obra de outras empresas terceirizadas para cedê-las aos seus clientes. O lucro da prestação de serviços dos trabalhadores nestes casos será embolsado por dois ou mais intermediários de mão de obra. Os trabalhadores, cujos salários serão inevitavelmente pressionados para baixo ficarão, cada vez mais distantes juridicamente dos empresários que se beneficiam dos seus serviços.

Quem irá reparar o dano causado a milhões de pessoas por uma única decisão estúpida do STF? Qual será o efeito no comércio, na indústria e na arrecadação fiscal da redução em massa dos salários? O sistema constitucional brasileiro, cujos fundamentos principais são construir uma sociedade justa e solidária, garantir o desenvolvimento nacional, erradicar a pobreza, reduzir as desigualdades sociais e regionais e promover o bem de todos sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor idade e classe (art. 3º, da CF/88), será capaz de sustentar um Estado que se esforça para garantir concentração de renda e proporcionar a exclusão dos trabalhadores dos benefícios da atividade econômica?

Ao se submeter à lógica neoliberal, o STF está obrigando cada trabalhador terceirizado a se transformar num herói grego. No entanto, a fragilidade da população do Brasil é evidente. Um único juiz federal foi capaz de destruir quase totalmente a economia brasileira. Sérgio Moro é o principal responsável pelo aumento do desemprego. E por mais que alguns Ministros do STF acreditem que os operários brasileiros são fortes como Hércules, isolados ou juntos eles nada podem contra os juízes que se comportam como se fossem Leões de Nemeia, Hidras de Lerna, Corças da Cerineia, Javalis de Erimanto, Touros de Creta, Monstros do Lago Estínfalo, Guerreiras Amazonas e Gigantes Geriões quando se trata de garantir e de ampliar seus privilégios salariais, senhoriais e medievais.

Certa feita Hércules substituiu Atlas e sustentou nos ombros o peso do céu. Os trabalhadores não suportarão sozinhos o peso do Brasil e/ou o custo assustadoramente crescente de um Poder Judiciário que se distancia cada vez mais de sua missão de proteger os interesses de longo prazo da nação.

Menos neoliberalismo e mais responsabilidade social senhores Ministros do STF! Se vocês continuarem agindo como militantes políticos que odeiam os trabalhadores e a CLT em breve os brasileiros serão reduzidos à condição de escravos e tratados a chicotadas pelos empresários. E quando os brasileiros não tiverem nada a perder senão as correntes que estão sendo forjadas pelo STF o país será sacudido por escravos rebelados dispostos a fazer Cérbero devorar todos os juízes na entrada do Hades.

 

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Gilberto Marcondes

- 2018-08-24 14:57:55

Juro, de verdade, que não

Juro, de verdade, que não consigo entender.

Já me fiz essa pergunta mil vezes antes e continuo fazendo: QUAL É O PLANO DESSA GENTE!?

Nem os neoliberais mais idiotas apoiam coisas tão macabras e ineficientes. Terceirização irrestrita é de uma insanidade completa... O que os "iluminados" do STF acham que estão fazendo? Eles realmente acham que o trabalhador vai suportar essa condição, que tudo vai se resolver com a mão inexistente do mercado!? O QUE ESSES JUÍZES ESTÃO FUMANDO!?

Eles acham que os benefícios e os salários obscenos que ganham vão continuar quando o Brasil se tornar um Haiti de proporções continentais?

Repito: Qual é o plano dessa gente?

WG

- 2018-08-24 13:36:19

O bando dos bilionários tomou

O bando dos bilionários tomou o poder no mundo, exceto, por enquanto, seus inimigos Rússia e China.  Qualquer empresa ou instituição, cujos proprietários ou controladores, sejam detentores de grandes fortunas irão sempre operar a favor de seus interesses. Todas as grandes empresas de comunicação e redes sociais pertencem, direta ou indiretamente, aos donos do mundo. O Estado brasileiro, via governo golpista, abriu mão de sua soberania e o judiciário está a serviço desse bando. O supremo rendeu-se ao Supremo Poder do Dinheiro.

joel lima

- 2018-08-23 22:03:49

O que é revoltante é

O que é revoltante é ministros arrotando "viva a mão invisível do mercado!" enquanto sem o menor pudor protegem os penduricalhos que juízes recebem - o auxílio-moradia é o mais famoso, mas há outros. Mas não surpreende. Houve no STF uma decisão, não me lembro se em 2016, que proibia que um aposentado que estivesse trabalhando com carteira tivesse qualquer benefício com a contribuição ao inss ou até mesmo não a pagasse, já que estava aposentado. Aí os ministros sacaram a ideia da contribuição solidária e fizeram uma medida que na prática é a obrigação de se pagar um tributo sem nenhuma contrapartida por isso, ou seja, roubo institucionalizado. É essa corja de ministros que estão lá - um bando de corporativistas e covardes. 

Fábio de Oliveira Ribeiro

- 2018-08-23 13:05:45

Os administradores do

Os administradores do Facebook estão removendo sistematicamente o link deste texto da minha página na rede social.

Eles dizem que isso é Spam.

Minha impressão é que eles não querem ver o neoliberalismo do STF questionado no website do Zuckerberg.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador