A dúvida maior para os cenários: o golpe será bem sucedido?

E, em caso de não ser bem sucedido, quais as consequências de sedições e atentados insuflados pelos Bolsonaro.

São curiosos os cenários traçados pelo mercado. Em geral, pegam séries históricas e projetam levando em conta fatores macroeconômicos que surgem no horizonte: aumento da inflação global, queda no PIB mundial, inflação brasileira etc.

Em qualquer cenário que se trace, o fato mais relevante são as análises de probabilidade de um golpe de Estado bolsonarista ser bem sucedido.

Não falei em análise de probabilidade de haver um golpe. A probabilidade é de 100 por cento. As análises são em relação à probabilidade do golpe ser bem sucedido ou não. E, em caso de não ser bem sucedido, quais as consequências de sedições e atentados insuflados pelos Bolsonaro.

Nunca houve golpe mais anunciado. Apenas nos últimos dias, o país testemunhou nos seguintes eventos:

  1. Manifestações de PMs de Minas Gerais em favor de um cantor embaçado pela Justiça.
  2. Antes disso, manifestações armadas da PM mineira em defesa de aumentos.
  3. A decisão do governador do Rio de Janeiro de armar todos os policiais aposentados.
  4. A adesão da Polícia Rodoviária Federal às milícias bolsonaristas, depois da nomeação, como diretor geral, de um integrante do Club 38, um clube de tiro de Florianópolis conhecido pela militância bolsonarista.
  5. Os desdobramentos das medidas de Bolsonaro, desmontando a fiscalização no porto de Itaguaí, porta de entrada do contrabando de armas no país.
  6. As informações sobre o arsenal mantido em casa pelo ex-policial Ronnie Lessa, vizinho de Bolsonaro e principal acusado pela morte de Marielle Franco.
  7. A anomia das Forças Armadas, de assistirem a perda do monopólio da força para os clubes de caça e tiro, sem esboçar uma reação sequer.
  8. Os ataques cada vez mais virulentos de Bolsonaro contra o Supremo Tribunal Federal e o Tribunal Superior Eleitoral.

O cenário já está armado.

Primeiro, acusa-se o TSE de manipulação da urna eletrônica. Há empresas que trabalham na segurança do TSE e, ao mesmo tempo, servem ao Exército. 

Por outro lado, a ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) e o serviço de inteligência do Exército já dispõem de sistemas capazes de controlar ⅔ da população brasileira usuária da Internet.

Os sistemas permitem montar listas de pessoas a serem acompanhadas, delimitar territórios de espionagem, saber quando essas pessoas penetram nessas áreas, poder invadir seus celulares, mesmo estando desligados. Parte desses sistemas foi adquirida nos Emirados Árabes por uma comitiva da qual faziam parte os próprios filhos de Bolsonaro.

A grande questão é o que ocorrerá com as Forças Armadas e a cúpula das Polícias Militares estaduais quando eclodirem os atentados e tentativas de golpe.

Literalmente falando, é a questão de um milhão de dólares, muito mais relevante do que adivinhar o nível da Selic no final de ano.

11 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts anônimos é o segredo da participação popular nos blogs e sites

- 2022-06-09 10:46:37

Nassif em um governo Lula novamente, canais como o seu que permite que a gente post nossos opiniões anônimamente (não importa que seja fake, xingamento, difamação) é muito bom. O governo Lula precisa escalar canais como o seu e os outros progressistas imensamente. Com liberdade como você faz aqui para comentários diversos. Mesmo de bolsonaristas.

Maria Otilia Bocchini

- 2022-06-09 08:44:04

Estou abalada com o relato de Fabio de Oliveira Ribeiro sobre seu celular provavelmente invadido.

Eduardo Santos

- 2022-06-08 14:11:42

Ou seja, perseguição real aos 'inimigos'.

Marcelo Taddeo

- 2022-06-08 10:08:44

Oi Nassif. Mudando de assunto, mas ficando no mesmo. Estranho como os capitalistas preferem perder (e sim, acabar com o planeta, consumindo-o) do que evoluir para um sistema onde todos ganham. Lula foi o melhor presidente do Brasil, até agora, porque realizou a melhor política econômica para o povo, distribuiu riqueza.

Hegeliano

- 2022-06-08 04:54:06

O Brasil será contra o Brasil. Haverá mais chapéus que cabeças. O sangue há de escorrer até a junta grossa. / (Última profecia) Euclides da Cunha achou o texto e publicou no capitulo A LUTA de sua obra prima. Será que haverá um banho de sangue? O perigo maior é se omitir e fingir novamente que na hora H, everything is gonna be all right.

Filomeno Castro gomes

- 2022-06-07 23:50:55

Boa noite. Há ambiente internacional a Bolsonaro na tentativa de um golpe? O Brasil é um párea internacional com Bolsonaro na presidência

Francisco de Assis da Silva Campos

- 2022-06-07 20:31:16

A elite dará um golpe no golpe de Bolsonaro. Ela fustiga Bolsonaro e o ameaça. Pretende que ele instaure o caos numa tentativa de golpe para justificar sue "contragolpe". Se não fizer isto, Lula vence as eleições e ela -elite- não suportaria um novo governo progressista, democrático e republicano. Ela tem horror ao estado do bem-estar social. Ela já tem o nome para assumir o governo e melar as eleições: é Rodrigo Pacheco.

Paulo Dantas

- 2022-06-07 18:00:54

Não falar do perigo de um rompimento e correr o risco dele ocorrer ou falar e banalizar o fato. Um dilema.

ed.

- 2022-06-07 15:52:44

Embora o desgoverno bozo sirva muito bem a interesses exógenos (e endógenos da zelite meRdíocre de capatazes e corretores) para o saqueio e exploração de um dos 3-5 países mais naturalmente ricos do planeta, torço para que este provável golpe, já parcialmente "penetrado", ocorra logo, pois também é muito provável que a vergonha "seja no débito', durando pouco e viabilizando um processo mais rápido de prisão dos evolvidos, família zero à esquerda e (com)parças inclusive. Que seja exemplar para nunca mais sequer se falar nesta m#[email protected] de golpes neste país!

Fábio de Oliveira Ribeiro

- 2022-06-07 07:29:03

Nassif esqueceu de mencionar a infiltração do golpe no STF. Invocando precedentes acerca da liberdade de expressão, fz uma Reclamação contra o GSI e o vereador Carlos Bolsonaro no STF porque meu telefone provavelmente foi invadido. Sempre que público algo criticando Bolsonaro recebo ligações esquisitas de números que não existem. Bloquear os números é inútil, pois novos números de telefones passam a ser usados com o mesmo propósito. A Reclamação foi distribuída ao Ministro terrivelmente evangélico. Ele não proferiu nenhuma decisão. Pedi a redistribuição do caso para o Ministro Alexandre de Moraes, pois a matéria da Reclamação é semelhante à do Inquérito das Fake News. Idem, o Ministro evangélico segue protelando como se o GSI e o vereador Carlos Bolsonaro fossem livres para aterrizar quem critica o presidente vagabundo, genocida e golpista.

José de Almeida Bispo

- 2022-06-07 07:12:50

"Por outro lado, a ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) e o serviço de inteligência do Exército já dispõem de sistemas capazes de controlar ⅔ da população brasileira usuária da Internet." Já combinaram com Londres? Afinal, fuzil sem munição é como um desajeitado cacete. E, o sistema anglo-americano que é capaz de rastrear o bloquear "oligarca russo", chegará a qualquer um dentro da caixa.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador