Criptomoedas, o maior esquema Ponzi da história, por Luis Nassif

Yifan e Zhugyab sustentam que a criptomoeda é um esquema Ponzi, pois requer fluxo contínuo de novos investidores para ser estável

Está na reta final o maior esquema Ponzi da história: os NFTs e as criptomoedas. A opinião é do chefe da Blockchain-based Service Newtwork (BSN), empresa estatal responsável pela regulação do mercado de NFTs.

“O autor deste artigo acredita que a moeda virtual está se tornando o maior esquema Ponzi da história da humanidade e, para manter esse golpe, o círculo monetário tentou colocar várias capas para isso”, escreveram Shan Zhiguang e He Yifan no jornal. Diário do Povo .

Yifan é o CEO da startup Red Date Tecnology, membro fundador por trás do BSN. Shan é o presidente da BSN Development Alliance. A BSN foi criada para fornecer uma infraestrutura para desenvolvedores de blockchain.

Ambos – NFTs e criptomoedas – baseiam-se na tecnologia do blockchain, revolucionária, que permitiu a cada pessoa ter sua propriedade digital, única. O que era para se tornar a grande tecnologia para os Bancos Centrais – gerando moedas digitais, em lugar do papel-moeda – se transformou em uma enorme pirâmide financeira.

NOVO DOCUMENTÁRIO DO GGN INVESTIGA A ULTRADIREITA E A AMEAÇA ELEITORAL. SAIBA DETALHES E APOIE O PROJETO CLICANDO AQUI

NFTs são obras individualizadas pelo blockchain. Criptomoedas são moedas geradas ou negociadas no ambiente blockchain. A opinião geral é que a China não irá tolerar o comércio especulativo de NFTs. Ainda não há uma regulação clara desse mercado. Embora algumas pessoas o tratem como ativos financeiro, outras tentam enquadrá-los como objetos colecionáveis. E esse mercado acabou sendo explorado até pelos gigantes da tecnologia.

O mercado de NFT subiu para US$ 23,56 milhões em 2021, segundo relatório recente do banco. Se não se reprimir esse mercado, estima-se que em 2026 ele esteja movimentando 29,8 bilhões de yuans, mais de cem vezes maior.

A questão central é que bastará uma agência governamental emitir um aviso contra as NFTs para reduzir a pó todos os ativos. Na semana passada, os setores bancário e de valores mobiliários pediram medidas urgentes contra a fonda de financeirização e securitzação das NFTs.

Sem a regulação oficial, os gigantes tentam uma auto-regulação. O Ant Grouip, apoiado pelo bilionário Jack Ma, impôs um bloqueio de 180 dias para as NFTs antes de uma revenda. Alguns reguladores pensam em limitar em seis o número de vezes que uma NFT é negociada.

Yifan e Zhugyab sustentam que a criptomoeda é um esquema Ponzi, pois requer fluxo contínuo de novos investidores para permanecer estável. Mas bastará uma venda maliciosa a descoberto para o ciclo entrar em colapso.

Suas declarações somam-se aos alertas de Bill Gates, Warren Bufet e Charles Munder. O início da queda foi o colapso do TerraUSD – uma criptomoeda supostamente vinculada ao dólar americano. Seu token associado, Luna, eliminou US$ 40 bilhões do sistema quando caiu. 

“Há muitos insights sobre por que LUNA e UST entraram em colapso em um instante, mas uma coisa que poucas pessoas mencionam é que eles combinam dois esquemas Ponzi, dinheiro e patrimônio, e estão inter-relacionados”, explicaram He e Zhiguang.

Na semana passada, o diretor de fintech da Autoridade Monetária de Cingapura (MAS), Sopnendu Mohanty , disse que a cidade-estado seria “brutal e implacavelmente dura” com os jogadores de criptografia desonestos.

No final de maio, o vice-primeiro-ministro do país, Heng Swee Keat , disse aos participantes da conferência que os investidores de varejo não deveriam comprar criptomoedas.

A Tailândia limitou o uso de criptomoeda este ano ao bani-la como meio de fazer pagamentos.

20 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Roberto

- 2022-07-05 01:37:35

Lá no início, os idealizadores das criptomoedas deveriam ter batalhado ferozmente para que elas se tornassem... moedas! Moedas no sentido de serem aceitas como meio de pagamento. Mas isso nunca aconteceu. Raros, raríssimos, são os sites que aceitam criptomoedas como pagamento. Mais raros ainda, quase inexistentes, são os estabelecimentos físicos que as aceitam. Assim, os gestores das criptomoedas selaram o destino delas como um gigantesco esquema de pirâmide.

foo

- 2022-07-03 05:29:03

Qual é o valor intrínseco de 1 Bitcoin? 10 mil? 20 mil? 100 mil? 1 milhão? De acordo com a teoria do "greater fool" é preciso um tolo maior, e com mais dinheiro, para que a moeda continue valorizando. Até o momento em que os tolos se dão conta da fraude, ou o dinheiro acaba. Entramos em um novo ciclo econômico em que as fontes de dinheiro fácil secaram. Ao invés de servir de lastro, o Bitcoin continuará caindo junto com as bolsas mundiais. Pra que serve então o Bitcoin?

JOSE MARIA S GOIS

- 2022-07-03 00:32:14

Mas que esquema de piramide, virou um culto com seguidores fervorosos sempre na esprenca de um novo amanha prospero e luminoso...livres do governos, bancos e agencias reguladoras mas, no fim, as crptomoedas não sao descentralizadas, segturos contra a inflaçao e influencias dos bancos centrais....estao a reboque das acoes e das bolsas de valores...apenas uma moeda do cassinos eletronicos!!!

Juarez Silva

- 2022-07-02 12:28:31

Pelamor! esquemas Ponzi existem ha décadas e com N ativos incluindo dólar e alegados "investimentos" de "retorno alto e garantido" e marketing multinivel na venda/aquisição de coisas (por exemplo a imagem que ilustra o "artigo" é sobre acadêmicos, não cripto...). Criptomoedas como qualquer moeda central (FIAT) são fiduciárias, ou seja, o lastro é a "fé", há décadas não existem mais moedas com lastro... Há enorme diferença entre agregar valor à um criptoativo via marketing por sua utilidade real ou utilidade marginal (o valor dado pelo interesse na posse ou necessidade de algo) e esquemas Ponzi, que são estruturas fraudulentas e sem sustentabilidade final matemática.... Toda a reação às criptos é falta de conhecimento sobre como elas de fato funcionam ou autodefesa do sistemas centralizados, ou seja, governos e instituições financeiras tradicionais que não querem alternativas que reduzam seus poderes e privilégios.

foo

- 2022-07-02 10:46:22

Como disse o Bill Gates, é a teoria do "greater fool" em ação. Enquanto houverem tolos maiores (e com mais dinheiro) o esquema prospera. O problema é que entramos em um novo ciclo econômico, onde o dinheiro fácil acabou. Daí só vão sobrar os tolos sem dinheiro.

foo

- 2022-07-02 10:33:17

Eu acreditei e ganhei um bom dinheiro com Bitcoin. Mas não acredito mais. O ponto fundamental é que eu acreditava que o Bitcoin era uma moeda; mas a forma como ele varia junto como mercado de ações mostra que ele é um ativo especulativo. Agora, se eu tiver 20 mil dólares eu posso comprar 1 Bitcoin ou ações de empresas. Nós podemos calcular o valor intrínseco das ações, e veremos que em alguns casos elas estão bastante valorizadas; mas ainda assim elas tem um valor intrínseco, que depende de seus ativos, receita e lucro. Você pode até acreditar que Bitcoin vai valer 10 mil, 100 mil ou 1 milhão. Qual o valor intrínseco de 1 Bitcoin? Zero.

Theo

- 2022-07-01 18:58:55

Os únicos usos reais de cripto são a lavagem de dinheiro e o crime organizado. Ninguém usa essa porcaria para nada sério ou legal. O resto é especulação. Dinheiro fácil para quem aposta na volatilidade. Quem compra e segura (HODL) pensando no longo prazo é idiota.

Erlon Santos

- 2022-07-01 08:36:11

Imaginem quando as super redes (Ultra velocidade) estiverem operando em conjunto com computadores quânticos.... todas atuais criptomoedas deixaram de fazer sentido.... em no máximo 5 anos isso acontecerá!

Gerânio Gomes

- 2022-07-01 00:50:55

Matéria de quem não tem propriedade alguma para falar sobre o assunto, o bitcoin é uma commodite digital, escasso e seguro, a única saída para você ser dono do seu próprio dinheiro, sem interferência governamental, um ativo incrivelmente simples e descentralizado. A sua explicação sobre o colapso da terra Luna não explica nada, o ust não era atrelada ao dólar mais sim com o valor pareado ao dólar, ela dependia da queima do token Luna para ficar pareada. Enfim, não gosta de bitcoin, o problema é teu, continue guardando o seu real que desde o seu lançamento em 94 desvalorizou na casa dos 500%, moedas fiduciárias realmente são a melhor solução para todos, continuem acumulando elas.

Lucas Fares

- 2022-06-30 22:04:58

Bem vindos ao futuro. O choro é livre.

Marcelo

- 2022-06-30 18:03:53

Como diria o falecido Roberto Campos... Os esquerdosos não aprendem...quando o blockchain matar cartórios e governos, os adoradores do estado vão surtar...

Zefo

- 2022-06-30 16:48:57

Você está errado e o futuro vai te mostrar isso. Uma bolha é diferente de uma pirâmide.

FELIPE

- 2022-06-30 14:40:06

Seguindo a lógica do autor do artigo, então temos que o Rublo, o peso, o euro, a libra, o real e o todo poderoso Dolar são grandes esquemas de pirâmides financeiras pois: Não existe lastro desde a década de 60 (todas as moedas são Fiduciárias atualmente), e; O valor da moeda está atrelado apenas a confiança das pessoas (cadê tu bolivar venezuelano?) NFTs, podem sim ter um papel muito importante em transações, e servirem como prova de propriedade, além de permitirem transações de commodities digitais de maneira segura (quem já precisou comprar um item em jogo online tem uma boa ideia da aplicação) NFTs de macacos não são pirâmides financeiras, são burrice que aplicam a lei do mais tolo (não existem mais pessoas entrando na compra de um NFT) um NFT somente possui 1 proprietário. Logo não existe pirâmide, no maximo uma escada, onde existe apenas alguém mais idiota tentando achar outro mais idiota para realizar lucros... O que analisando, não é muito diferente de um mercado de ações.. Moedas digitais ainda possuem muitas aplicações a serem desenvolvidas. Veja o exemplo de El Salvador onde as pessoas usam bitcoin como forma de pagamento e não como ativo para estocar prevendo lucros... esse é o objetivo das moedas digitais

Edinei Bauer

- 2022-06-30 12:39:46

A questão é, a queda de valor sempre acaba onde não há mais interesse de venda, e acredite, essa hora chega. Após isso, quem quiser comprar terá que pagar o valor de quem esta oferecendo, e como todos já sabem que uma valorização sempre acaba acontecendo, o ciclo volta a se repetir. Diferente de um esquema ponze, sempre terá gente vendo valor em criptomoedas.

Amarildo Loiola Bohrer

- 2022-06-30 08:16:41

Antônio Uchôa Neto, parabéns pelo seu comentário. "E assim caminha a humanidade".

EWERTON S CASSIANO

- 2022-06-30 08:08:26

Enquanto houver pessoas e matérias supostamente jornalísticas como está, ficarei feliz, no cenário de ignorância completa sobre tema, desses dois autores, o mercado se solidifica e atinge o seu principal objetivo: independência a qualquer país ou órgão regulador.

Criptomoedas são guardas em servidores BASE SQL

- 2022-06-29 12:47:17

Toda moeda: Digital, papel, tem que ter um lastro. Ou um garantidor. Moeda digital (com tecnologia blockchain, com base dados sólida) como a Bitcoin, é como papel impresso infalsificavel. Não se pode falsificar o blockchain, ter duas séries no mundo digital não pode , só há uma em um banco de dados único. E melhor, tem um proprietário rastreável cada centavo. Mas ninguém garante o lastro, e aí o valor fica por conta do mercado. Se queimar a base SQL, desaparecer o computador com os arquivos, aí é perda total.

Antonio Uchoa Neto

- 2022-06-29 10:26:10

A Fé é a coisa do mundo mais bem distribuída, ou, melhor dizendo, mais à mão para quem quer que seja. Ora, se acreditamos, e já lá se vão mais de dois mil anos, que ressuscitaremos para a vida eterna no paraíso, por que não acreditaríamos que entrar nessa roda maluca de NFTs e criptomoedas não nos dariam o paraíso ainda aqui, na terra? A Fé é o lastro da vida e também do sonho, da ambição, do desejo; e é também o coturno com que pisamos a mediocridade, a desgraça, a pobreza, tudo que não reconhecemos em nós mas que vemos nos outros, como ameaças para nosa felicidade; em uma palavra, o Mal - que são sempre os outros. NFTs e criptomoedas são vendidas como “direito financeiro futuro”, da mesma forma que debentures, títulos de dívida, certificados de depósito bancário, etc., etc., etc., ou seja, todos os ‘papéis’ (antigamente, hoje são sinais eletrônicos) vendidos na ciranda financeira, desde sempre. Se chamarmos a Ressurreição de “direito de vida eterna futura”, paga com a fé e a submissão à autoridade ‘celestial’ terrena, qual seria a diferença? Qual a diferença entre ressuscitar - um ato de que seremos objeto, ou seja, não ressuscitaremos, seremos ressuscitados, por um agente externo a nós - e ficar rico em algumas semanas, sem mexer um dedo? Em outras palavras, se não enriqueceremos por nossos próprios esforços, mas por ação de um agente igualmente externo a nós, mediante uma pequena comissão (oração? ação de caridade? exibição ostensiva de fé, como uma melancia pendurada no pescoço, nos cultos, nas missas, uma pregação no interior dos ônibus da vida, ou onde for?), qual a diferença? A Fé é, ao mesmo tempo, moeda e lastro dessa excrescência chamada criptomoeda, NFT, e de toda essa movimentação financeira especulativa que drena recursos da agonizante economia real -que, uma vez morta, duvido que seja ressuscitada. Enquanto buscamos um enriquecimento rápido que nunca virá, os operadores dessa fé adquirem patrimônio, riqueza, status e o que mais for possível comprar. Participando desses esquemas ponzi, pirâmides, ou que melhor nome venham a ter, nos comportamos como o ladrão pé-de-chinelo, que gasta em um dia tudo o que roubou na véspera, enquanto os vendedores dessas maravilhas se comportam como banqueiros, transformando nosso suado dinheiro em capital e patrimônio. Enquanto houver fé (e que me perdoem aqueles que possuem autêntico sentimento religioso, ou seja, aqueles que dele não se aproveitam para ludibriar o semelhante) e sua inerente carga de ignorância e cegueira, enquanto a credulidade do ser humano seguir sendo seduzida pelo apelo fácil da riqueza sem trabalho, toda essa especulação que não produz um palito de fósforo nem uma cabeça de alfinete - e não gera um empreguinho sequer - seguirá prosperando, até o fim dos tempos, sem prejuízo nenhum, uma vez que não acreditam em vida eterna, só em enriquecer e viver no luxo, aqui. E no dia que as NFTs e criptomoedas virarem poeira, a Fé continuará existindo; e continuarão existindo aqueles que dela se aproveitam, e com ela enriquecem. É tudo uma questão onomástica, e logo surgirão outras denominações, outros nomes sedutores, para continuar sendo o que sempre foram: exploração da fé e ignorância alheia. Os gigolôs do “direito financeiro futuro” sempre ressuscitam. Nunca morrem, na verdade. Estão mais para transmigração de almas. Penadas, com certeza.

- 2022-06-29 08:31:19

O que de fato é o dinheiro? Não é o papel de carteira de cigarros que disputávamos a tapas quando criança. Não. No real o dinheiro é um vale. Tem que valer algo. Físico. Palpável. Acreditável.

ROGERIO D. MAESTRI

- 2022-06-29 07:58:28

Eu modificaria um pouco a abordagem, criptomoedas são ativos baseados em nada, somente a confiança do operador. Essa visão mostra que as criptomoedas não despencarão como uma pirâmide, mas morrerão em lenta agonia até o último crente deixar de acreditar,

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador