Os recordes na balança comercial, por Luís Nassif

Nos saldos comerciais, há um amplo predomínio do oriente, com China, Associação das Nações do Sudeste Asiático, OPriente Médio dominando, seguido pelo Mercosul.

O mês de outubro de 2023, no acumulado de 12 meses, fechou com US$ 336,7 bilhões em exportações, US$ 245,5 bilhões em importações e US$ 91,2 bilhões de saldo comercial.

Em relação ao mesmo período do ano anterior, o saldo comercial registrou uma alta de 69,9%. Repetindo esse percentual nos próximos 2 meses, o saldo comercial chegará a US$ 104 bilhões, um recorde histórico.

O maior destino das exportações foi China, Hong Kong, Macau, seguido pela União Europeia e Estados Unidos.

Em relação às importações, as maiores origens foram igualmente China, União Europeia e Estados Unidos.

Nos saldos comerciais, há um amplo predomínio do oriente, com China, Associação das Nações do Sudeste Asiático, OPriente Médio dominando, seguido pelo Mercosul.

Em relação ao fluxo de comércio, a liderança é da China, seguida por União Europeia e Estados Unidos.

Luis Nassif

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador