GGN pergunta: Senador Álvaro Dias (PV-PR) é a favor do impeachment

Jornal GGN – A equipe GGN perguntou a todos os 81 senadores o posicionamento de cada um sobre o impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. Além do voto “a favor” ou “contra”, a reportagem quis saber as razões que movem o posicionamento dos parlamentares. O senador Álvaro Dias (PR), único da bancada do PV no Senado, foi o primeiro a responder: é favorável à saída da presidente. Sobre as expectativas para um possível governo de Michel Temer, o senador foi direto: “Ele será a continuação do atual, em novo ambiente e com outras pessoas, mas serão herdeiros da massa falida entregue aos brasileiros nos últimos tempos”. Para Álvaro Dias, o ideal “seria nova eleição”.

Leia o posicionamento do senador Álvaro Dias (PV-PR):

1) Votará pela admissibilidade do processo de impeachment no Senado?
Sim.
 
2) Se aceito o processo, votará contra ou a favor do impeachment no Senado?
A favor.
 
3) Por quê?

A propósito de sua mensagem, permita-me dizer que eu entendo ser dever do Senado dar guarida a aspiração popular pelo Impeachment da Presidente Dilma, tal qual aconteceu com a Câmara dos Deputados, que soube sentir o desejo da maioria do povo brasileiro pelo afastamento da presidente, que cometeu sim, sem dúvida alguma, crime de responsabilidade e comum, o que já foi reconhecido até pelo Supremo Tribunal Federal, que ditou o rito do julgamento. Além do que a presidente se revelou incompetente para dirigir os destinos do país e mergulhou o Brasil na maior crise social e econômica de sua história, com inflação em alta, desemprego em massa e economia estagnada. 

A sociedade brasileira exige que o processo de impeachment seja definido o quanto antes, e por isso, o Senado está agindo de acordo com os ditames do STF. No que faz bem, pois, o Brasil já esperou demais. Quer virar essa página e espera do Senado Federal responsabilidade e competência no julgamento da presidente da República. Este impasse, que perdura já há muito tempo e representa um prejuízo de proporções ilimitadas. 

Desejo também observar que não se deve alimentar falsas esperanças com relação ao novo governo. Ele será a continuação do atual, em novo ambiente e com outras pessoas, mas serão herdeiros da massa falida entregue aos brasileiros nos últimos tempos. O Novo governo receberá um prêmio sem merecê-lo. 

Mas continuar com a Dilma não é possível. Ela está enterrando o país e perdeu a capacidade de governar. O ideal seria nova eleição. Mas isso só seria possível com a renúncia de Michel Temer, no caso de ele assumir, mas não se pode alimentar esperanças neste sentido. A outra perspectiva, seria o Superior Tribunal Eleitoral não aprovar as contas da campanha de 2014. Assim, Dilma e Temer estariam fora do Poder e a solução seria uma nova eleição. 

Mas de nada adiantaria nova eleição se o novo presidente não colocar um fim ao sistema atual de barganha de cargos em troca de apoio. Este modelo precisa acabar. Mas enquanto tudo isso ficar no clima de expectativa, o mais importante agora é aprovar o impeachment da Dilma e esperar os novos tempos. Não há outra alternativa. Por isso, em consonância com o meu Partido, o PV, vou votar pelo impedimento da Presidente no julgamento aqui no Senado.
 

Acompanhe no infográfico do GGN o voto a voto dos senadores, nessa primeira etapa, quando o plenário decide se aprova a proposta.
 

56 comentários

  1. Sobre a incapacidade de olhar o que é essencial

    Álvaro Dias fugiu do essencial: qual crime de responsabilidade justifica o impeachment de Dilma? E sustenta seu voto em duas opiniões:

    1. Dilma supostamente não teria feito um bom governo.

    2. O povo supostamente não a quer mais no governo.

    Ainda que se comprovem factuais (Dilma ainda não chegou ao meio do mandato), os dois argumentos não configuram crime de responsabilidade. Depois, discorre sobre coisas que não lhe foram perguntadas, como as hipóteses do governo ou da renúncia de Temer.

    • Lá atrás o povo também não

      Lá atrás o povo também não queria mais o FHC, que era do mesmo partido desse Alvaro Dias.

      Nem por isto ele foi impeachado.

      O Governo Dilma é ruim? 

      Qual a participação da lava jato, dos políticos ladrões, do judiciário e dos empresários na crise que estamos vivendo? será que eles não tem culpa de nada?

      Ainda continuo com minha crença que a Dilma vai cair por ter tentado enfrentar os rentistas em 2012 e porque o PT nunca soube se comunicar com a população,nunca fez um contraposto a mídia golpista.

      Veremos se o novo governo vai satisfazer os rentistas e as demandas salariais do judiciário, que desavergonhadamente foi sócio neste golpe.

  2. PV???
    Há quase 30 anos atrás participei deste partido e, já naquela época, se mostrou fisiológico ao tentar aproximação com o prefeito Maluf por cargos na prefeitura de SP. Nada demais se o malufismo fosse um partido progressista, mas nunca é aceitável se associar a um político conservador, especialmente em questões ambientais. Por isto Eduardo Jorge tb se queimou.
    Aliás, o PV brasileiro é o único PV do mundo que se associa à direita. Vide ter aceitado em seus quadros esta figura esdrúxula, o filho do sarney etc.

  3. O golpe foi dado única e

    O golpe foi dado única e exclusivamente porque o brasileiro é FROUXO.

    Se não fosse FROUXO o quebra quebra deveria ter começado antes der ser dado o voto 342 a favor do impeachment.

     

+ comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome