Votação da Previdência, na CCJ, ficará para a semana que vem

Francischini atendeu a um pedido do relator, deputado Marcelo Freitas, do PSL, de adiar a votação para que ele possa analisar algumas sugestões recebidas de líderes partidários

Jornal GGN – Depois de uma manhã e início da tarde tumultuados, o presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara Felipe Francischini, do PSL, decidiu que a votação do parecer da reforma da Previdência ficará para a semana que vem por falta de acordo.

O parecer favorável estava previsto para ser votado nesta quarta-feira (17), mas Francischini atendeu a um pedido do relator, deputado Marcelo Freitas, do PSL, de adiar a votação para que ele possa analisar algumas sugestões recebidas de líderes partidários. Francischini concordou e adiou para a próxima terça-feira.

O relator do parecer favorável disse que vai suprimir ‘um ou outro ponto’ da reforma, mas que fará um esforço para que não haja uma ‘desidratação’ do texto. ‘Como se cuida de uma alteração substancial na Constituição Federal, pode ser que um ou outro ponto possa ser suprimido a pedido do relator. Continuamos a entender que a proposta apresentada pelo governo é absolutamente constitucional, mas vamos discutir com os líderes’, afirmou Marcelo Freitas.

Freitas afirmou que não vê o adiamento como derrota para o governo e, ao contrário, demonstra que o governo está disposto ao diálogo. Afirmou ainda que tal adiamento não representará um atraso na tramitação da reforma, pois que Rodrigo Maia, presidente da Câmara, já havia indicado que instalará a comissão especial para análise do tema somente em 7 de maio.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome