Caiado proíbe que vacinação contra Covid-19 em Goiás seja obrigatória

"É assegurado à pessoa residente no Estado de Goiás o direito de não se submeter de forma compulsória à vacinação adotada pelo Poder Público", diz nova lei

Foto: Divulgação/Governo de Goiás

Jornal GGN – O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), proibiu a obrigatoriedade da vacina contra Covid-19 no estado. Ele promulgou a lei aprovada pela Assembleia Legislativa de Goiás.

O primeiro artigo da lei determina que “é assegurado à pessoa residente no Estado de Goiás o direito de não se submeter de forma compulsória à vacinação adotada pelo Poder Público para o enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da COVID-19.”

O projeto foi escrito pelo deputado estadual Delegado Humberto Teófilo (PSL), defendendo que se tratava “de um Direito da Personalidade, inferindo-se na necessidade de obtenção da concordância do paciente para qualquer espécie de tratamento”.

A posição é a mesma defendida pelo presidente Jair Bolsonaro, que desde o ano passado desestimulam a vacinação e afirmam que ela só será aplicada em quem quiser.

O Supremo Tribunal Federal (STF), por sua vez, assegurou que estados e municípios decisam sobre a obrigatoriedade da vacinação, considerando que diversos governados já se manifestavam contrários ao presidente e queriam determinar a campanha como a compulsoriedade.

Em votação no final do ano passado, a Corte deliberou também a favor da vacinação obrigatoria, diferenciando-a da forçosa, permitindo a utilização de meios de restrições.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora