Pazuello negociou Coronavac via intermediador e pelo triplo do preço, diz jornal

Encontro realizado no Ministério da Saúde contradiz versão apresentada pelo ex-ministro à CPI da Pandemia

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Jornal GGN – O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello negociou a compra de 30 milhões de vacinas Coronavac por meio de um intermediador, e por quase o triplo do preço negociado com o Instituto Butantan.

Reportagem do jornal Folha de São Paulo afirma que a negociação foi feita em encontro fora da agenda oficial do então ministro, e sua conclusão foi registrada em vídeo que já está de posse da CPI da Pandemia no Senado Federal.

A revelação de tal encontro expõe a contradição do depoimento de Pazuello à CPI da Pandemia. Na ocasião, o ex-ministro afirmou que não liderou as negociações com a Pfizer pois um ministro jamais deve negociar ou receber representantes de uma empresa.

Na gravação, o general da ativa aparece ao lado de quatro pessoas da empresa catarinense World Brands, no gabinete do então secretário-executivo da pasta, o coronel Elcio Franco.

A proposta da empresa catarinense ofertava 30 milhões de doses de Coronavac pelo preço de US$ 28 por dose, com depósito de 50% do valor total da compra até dois dias após o fechamento do contrato. Pela cotação do dólar na ocasião (11 de março), o total gasto chegaria a R$ 4,65 bilhões. Pazuello seria demitido da pasta quatro dias depois.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome