A influência do Ministro de Minas e Energia sobre Lula

Um conflito com o ex-presidente Prates foi sobre aproveitamento de gás. Já se sabia, na época, que Silveira fazia lobby para o grupo J&F.

Agência Brasil

As críticas de Lula ao não aproveitamento do gás mostra o grau de influência do Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, sobre Lula. Um dos pontos de conflito com o ex-presidente Jean Paul Prates foi sobre aproveitamento de gás. Já se sabia, na época, que Silveira fazia lobby para o grupo J&F.

Há uma explicação técnica para a reinjeção de gás nos poços de petróleo.

Empresas de petróleo frequentemente preferem reinjetar o gás natural no poço por várias razões:

  1. Aumento da Pressão do Reservatório: A reinjeção de gás ajuda a manter ou aumentar a pressão do reservatório de petróleo, o que pode aumentar a produção de petróleo. Manter a pressão é crucial para garantir que o petróleo continue a fluir para a superfície.
  2. Armazenamento Temporário: Em muitos casos, a infraestrutura necessária para transportar ou processar o gás natural associado (gás produzido juntamente com o petróleo) pode não estar disponível ou ser economicamente viável. A reinjeção permite que o gás seja armazenado temporariamente no reservatório até que a infraestrutura adequada esteja disponível.
  3. Questões Ambientais e Regulamentares: A queima de gás (flaring) ou a sua liberação na atmosfera (venting) são práticas prejudiciais ao meio ambiente e são fortemente reguladas ou proibidas em muitos países. A reinjeção é uma alternativa mais ambientalmente responsável.
  4. Valor Econômico: Em alguns casos, o gás natural pode não ter um valor de mercado significativo no local de produção, tornando a venda e o transporte economicamente inviáveis. Reinjetar o gás permite às empresas evitar os custos associados ao processamento e transporte.
  5. Tecnologia de Recuperação Avançada: A reinjeção de gás pode ser parte de técnicas de recuperação avançada, como a recuperação avançada de petróleo (EOR – Enhanced Oil Recovery). O gás injetado pode ajudar a deslocar o petróleo para áreas mais acessíveis do reservatório, aumentando a quantidade total de petróleo recuperável.

Silveira conseguiu a demissão de Prates, tornou-se padrinho da nova presidente da Petrobras. Nos últimos dias, dois fatos consecutivos:

  1. A J&F adquire uma empresa de gás da Eletrobras.
  2. O Ministério de Minas e Energia solta uma portaria beneficiando a exploração de gás pela J&F.

Leia também:

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Acho que vc está simplificando. Com a Razao Oleo Gas que existem nos campos do Pre-sal, é impossivel tecnicamente que nao haja disponibilidade oara exportaçao de gás. Me parece que houve uma decisao politica, revestida de tecnicismo para nao adicionar mais tratamento e compressao nas grande unidades do Pre-sal. Sobre economicidade, a Petrobras nunca apresentou calculos ao regulador ou a sociedade para demonstrar isso. Podemos ter uma surpresa ao final. Nao ha gas chegando porque 1 ou 2 diretores decidiram que nao gostavam disso. jean paul prates pode ser tudo, mas nao teria capacidade de avaliar ou desmontar esses argumentos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador