Aloysio discute com segurança e Cármen Lúcia pede desculpas

 
Jornal GGN – O chefe da diplomacia brasileira, ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, discutiu com um segurança do Supremo Tribunal Federal (STF), durante a posse do ministro Alexandre de Moraes, nesta quarta-feira (22). Justificou que “tomou as dores” de Raul Jungmann, que teria sido ofendido. E a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, por sua vez, tomou as dores de Aloysio, pedindo “desculpas pelo ocorrido”.
 
O desentendimento teria começado quando Aloysio supostamente foi defender o ministro da Defesa, Raul Jungmann, que teria sido chamado a atenção por um segurança por desobedecer a ordem de não passar pelo cordão de isolamento, que dava acesso à fila para cumprimentos, no lado de fora do prédio.
 
O ministro da Defesa teria que sair do local por um reunião marcada, e por isso teria passado por debaixo da corda que separava a fila. O segurança teria então o chamado de “mal educado”. “Eu tomei as dores dele”, disse Aloysio Nunes à reportagem do Estado de S. Paulo.
 
O que ocorreu foi que, a partir de então, o chefe da diplomacia brasileira começou a trocar ofensas com o segurança. Pediu a identificação do funcionário para fazer uma reclamação formal ao STF, e o segurança teria se recusado a dizer o nome completo. 
 
Irritado, Aloysio Nunes teria abandonado o edifício do Supremo, sem sequer cumprimentar o novo ministro do Judiciário, Alexandre de Moraes, indo embora com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.
 
Ainda, a presidente da Suprema Corte, Cármen Lúcia, teria telefonado ao final do dia para o ministro tucano pedindo desculpas.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora