Chico Buarque e Gilberto Gil confirmam presença no festival Lula Livre

Da RBA

A organização do Festival Latino-Americano Lula Livre confirmou a participação de Chico Buarque e Gilberto Gil no próximo sábado (28). O evento organizado por um coletivo de artistas e pelas frentes Brasil Popular e Povo sem Medo – parte de uma série de atividades que culminarão com o registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 15 de agosto.

Está programado para começar às 14h no Rio de Janeiro, nos Arcos da Lapa e no palco da Fundição Progresso, ambos no bairro boêmio da região central da cidade. E deve se estender até o final da noite, com dezenas de artistas. O festival reunirá artistas e intelectuais latino-americanos em ato cultural e político em defesa da democracia e contra a prisão política de Lula.

O planejamento surgiu a partir de um manifesto encabeçado por Chico, Martinho da Vila, Ziraldo, Leonardo Boff e mais de 800 signatários. Terá oficinas, DJs, apresentações teatrais e um grande ato-show com a presença de artistas de renome da música brasileira – entre eles Beth Carvalho, Chico César, Odair José, Nelson Sargento, Maria Gadú, Olodum – e convidados internacionais.

O manifesto afirma que “todo o julgamento do presidente Lula foi um erro jurídico sem limites”. Para os signatários, é inadmissível que Lula, líder em todas as pesquisas, não participe das eleições. “Inadmissível é mantê-lo preso num flagrante desrespeito às regras mais elementares da Justiça.”

Eventos simultâneos
De acordo com a organização, o festival será dividido em duas partes. A parte lúdica, que começa às 14h, na praça diante dos Arcos e do Circo Voador, será aberta pela trombonista Ju Storino e o Palhaço Zé Catimba, que fará o anúncio da abertura. Está previsto um cortejo, reunindo artistas, poetas, músicos, circenses. Em seguida, cada participante se destinará aos espaços reservados para atividades – música, teatro, poesia, oficinas.

Leia também:  Roberto Alvim culpa o capeta por seu discurso nazista, e ora

Terão início as intervenções de rua paralelas, com construção de pipas, oficina literária (com Marcia Tiburi, como informa Hildergard Angel em sua coluna no Jornal do Brasil), de estêncil, bordados e flores (com as Bordadeiras pela Democracia), fotojornalismo, grafite, pintura em tecidos.

A praça será tomada por grupos circenses Tropa de Palhaços, Grande Circo Trapézio, com palhaços, malabaristas e mágicos, Tá Na Rua, de Amir Haddad, e Mistérios e Novidades, seguidos dos coletivos de dança Passinhos Carioca e Efeito Urbano. Haverá ainda uma revoada de pipas e ecobalões, tendo ao fundo o som do DJ Rodrigo Penna. Os organizadores estimam que sejam feitas cerca de 500 pipas na oficina da própria praça, que comporão junto com 10 pipas artísticas gigantes uma espécie de balé. O ecobalão de 4 metros subirá com uma faixa com a mensagem do festival.

Por volta de 17h, as atividades da praça terminam com samba entoado pela Orquestra Voadora, com 120 integrantes. Na sequência, começam as apresentações musicais no palco central começam às 17h, que reunirá mais de 40 artistas da música brasileira em vários estilos. O reencontro de Chico Buarque e Gilberto Gil será no encerramento.

Confirmados:

Abayomy Orquestra
Aíla
Alba Mariah
Ana Cañas
Beth Carvalho
Bruno Arias
Carlos Negreiros
Cecilia Todd
Chicas
Chico Buarque
Chico César
Claudinho Guimarães
Daniel Téo
Dani Nega e Craca
Dorina
Eduardo Sosa
Fátima Guedes
Flávio Renegado
Franscisco El Hombre
Filippe Catto
Gabriel Moura
Gang 90 & Absurdettes
Gilberto Gil
Gotam Cru
Heavy Baile
Imyra (Taiguara)
Jards Macalé
LanLan
Ligiana Costa
Lyza Milhomem
Manno Goes
Maria Rivero
MC Carol
Mombaça
Não Recomendados
Noca da Portela
Odair José
Realidade Negra Rap
Sérgio Ricardo
Sérgio Santos
Tomaz Miranda
Trio Espirito Santo/ Marcos Lucenna
TromPETISTAS

3 comentários

  1. Esta foi a melhor notícia em

    Esta foi a melhor notícia em relação a mobiização em prol do Lula candidato. Viva o Chico e Lula livre e presidente !!!

  2. Quem Avisa Amigo É

    “Povo de memória curta, esse é o João” — Millor Fernandes

     

    Nassif: avise a essa galera que o sargento Guilherme morreu no Puma GTE, com a bomba no colo. Mas o capitão Wilson (hoje deve ser general) ainda tá por ai. E como antigamente, os de farda continuam com imunidade.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome