Dilma poderá ir à ONU para falar sobre impeachment

Jornal GGN – A presidente Dilma Rousseff poderá viajar para Nova York e falar sobre o impeachment na Organização das Nações Unidas ainda nesta semana. Segundo o Estadão, a viagem ainda não está definida, e, caso ocorra, Dilma deverá ir aos EUA na quinta e voltar no sábado. A presidente participaria da Cerimônia de Assinatura do Acordo de Paris sobre Mudança do Clima.

A ida à ONU faz parte da estratégia de reação ao impeachment, com o objetivo de Dilma denunciar o golpe para a comunidade internacional. O chamado “escalão avançado”, com seguranças e diplomatas, deve chegar a Nova York nesta quarta (20).

Enviado por romério rômulo

Do Estadão

 
O governo dedicou parte da segunda-feira, 18, para desenhar estratégia de reação ao impeachment e tentar reverter a situação no Senado. Nesta terça-feira, 19, a presidente Dilma Rousseff teria discutido com auxiliares, inclusive, a possibilidade de ir a Nova York para participar da Cerimônia de Assinatura do Acordo de Paris sobre Mudança do Clima, na Organização das Nações Unidas (ONU), que ocorrerá na próxima sexta-feira,22. Segundo interlocutores, a presidente pretende usar a tribuna internacional para denunciar o que chama de “golpe”, com relação ao processo de impeachment em curso no Senado.

Na semana passada, a viagem dependia da não aprovação do processo de impeachment na Câmara no último domingo, 17. Com a derrota, a viagem foi suspensa, mas agora, com a estratégia de uma superexposição de Dilma para denunciar o que ela chama de “golpe”, a presidente voltou a discutir o assunto com seus auxiliares, sem ainda uma decisão definitiva.

O chamado “escalão avançado” com seguranças e diplomatas, que prepara a visita da chefe de Estado, deve chegar a Nova York nesta quarta-feira, 20. A ida do séquito de Dilma, no entanto, não significa que a viagem está definida. A ideia é que a presidente embarque nesta quinta-feira, 21,  e volte no sábado, 23. 

Em caso de viagem de Dilma, quem assume o cargo é o seu vice-presidente Michel Temer, a quem Dilma tem acusado de “traidor”, “golpista” e “conspirador”.

Agenda. Além de Nova York, a agenda de Dilma com eventos populares será retomada na próxima semana com uma viagem prevista a Salvador (BA). A viagem deve ocorrer na segunda-feira ou terça-feira da próxima semana para uma cerimônia de entrega de unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida. 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora