Em Sevilha, Guarda Civil calcula em 1,3 milhão de euros a cocaína no avião da comitiva

As investigações agora têm como fim saber qual era o destino da droga e o motivo que fez o oficial militar sair da aeronave e passasse pelo controle alfandegário.

Reprodução Redes Sociais

Jornal GGN – A Guarda Civil de Sevilha, onde foram encontrados 39 pacotes de 1 quilo de cocaína com o militar Manoel Silva Rodrigues, integrante da comitiva do presidente Jair Bolsonaro rumo ao Japão, calcula que o valor da droga apreendida alcance 1,3 milhão de euros. A informação é do El País.

O cálculo do valor da droga encontrada ainda pode mudar, dependendo do grau de pureza. A droga estava distribuída em 37 pacotes escondidos na mala transportada por este integrante da Força Aérea Brasileira, que parou em Andaluzia em avião reserva da comitiva de Jair Bolsonaro em viagem a Osaka.

As investigações agora têm como fim saber qual era o destino da droga e o motivo que fez o oficial militar sair da aeronave e passasse pelo controle alfandegário. A cocaína foi descoberta quando a bagagem de Manoel passou pelo scanner e observaram a presença de pacotes de tijolos suspeitos dentro dela. Ao abrirem a mala, encontraram a droga, que nem sequer estava escondida entre as roupas. Os pacotes não tinham marcas externas, do tipo que os traficantes de drogas costumam usar para marcar a origem ou o destino do estoque, de acordo com fontes do jornal, próximas à investigação.

Tais fontes não descartem que a cocaína deveria permanecer na Espanha e estão convencidos que o detido é somente uma mula de uma organização de tráfico de drogas. Após sua detenção, o sargento foi à 11ª Corte de Instrução em Sevilha, que ordenou que ficasse em custódia sem fiança no Centro Prisional de Sevilha, acusado de crime contra a saúde pública.

O El País evidencia que a prisão do sargento em trabalho na comitiva causou enorme controvérsia no Brasil. O Ministério da Defesa brasileiro apressou-se a emitir declaração em que ‘repudiou’ as ações do militar e mostrou disposição em colaborar com as autoridades espanholas para esclarecimento do caso. Jair Bolsonaro manifestou-se pelo Twitter e exigiu ‘investigação imediata’. Na matéria, a lembrança de que a saia justa de Bolsonaro se dá ao lembrar que em sua campanha eleitoral prometeu combater o crime e as drogas.

Manoel Silva Rodrigues já participou de outras viagens oficiais. Com Bolsonaro viajou entre São Paulo e Brasília, além do Recife. E, com Michel Temer, viajou em 2017 para Zurique (Suíça).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora