General Villas Boas compara a divisão na sociedade hoje a que ocorreu no regime militar

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN – O comandante do Exército, general Eduardo Villas Boas, disse na quinta-feira (5), durante uma homenagem a um militar morto há 50 anos por um atentado da Vanguarda Popular Revolucionário (VPR) em São Paulo, que o Brasil exige um momento de recuperação de “coesão nacional”.
 
Segundo relatos do Estadão, o general afirmou que o momento atual que o País atravessa precisa ser comparado ao contexto da ditadural militar iniciada com o golpe de 1964, no sentido de observar a divisão da sociedade.
 
Segundo Villas Boas, no regime militar, uma “linha de confrontação da Guerra Fria” dividiu a nossa sociedade e hoje o “momento é de linhas de fratura, o que exige uma recuperação de uma coesão nacional, o restabelecimento de uma ideologia de desenvolvimento e um sentido de projeto”.
 
O comandante criticou “ideologias contemporâneas” e disse que no Brasil de hoje o “civismo” foi substitutído pela “cidadania” de maneira exarcebada, onde o “conjunto de direitos negligencia o conjunto de deveres” dos cidadãos.
 
Foi no mesmo evento que Villas Boas afirmou que as Forças Armadas não devem intervir no governo, a não ser quando forem solicitadas pelo governo, “para manter a democracia e proteger as instituições”.
 
Ele também disse que gostaria que o caso do militar morto pela VPR há 50 anos tivesse a mesma repercussão e tratamento dado ao assassinato de Vladimir Herzog. Um dia antes dessa manifestação, a Corte Interamericana de Direitos Humanos da ONU condenou o Brasil pela morte de Vlado e determinou a reabertura das investigações.
 

9 comentários

  1. O general solta palavras para

    O general solta palavras para seus colegas ouvirem. O conjunto dos trabalhadores brasileiros, aqueles que ganham muito menos, mas muito muito menos que os generais, estão em débito com a sociedade ?  Quais são os deveres que a maioria do povo brasileiro está negligenciando ?   Será que o general acha que cantar o hino nacional é mais importante do que viver com um mínimo de dignidade ?  Quanta hipocrisia, quanta estupidez.

  2. Caro Nassif
    De minha parte,

    Caro Nassif

    De minha parte, esse exército que está ai, pode ser desmontado, de longa data, nunca me representou.

    Será que eles prestam continências ao Lamarca? Marighela?

    O Brasil está sendo entregue aos pedaços. E eles ainda preocupados com o Fórum de São Paulo, Paulo Freire, UNE, MST, CUT…..

    As cartilhinhas da CIA ainda continua.

    Não todos,é claro, mas,  apoiaram o golpe.

    Não preciso da opinião deles.

    Saudações

     

     

  3. Palavras de um entreguista aliado dos golpistas

    Tenho a convicção de que a “intervenção” no Rio que matou a Marielle e´s só pra ter como fazer chegar as malas aos generais, brigadeiros e comandantes.

    Aqui jaz o Brasil!

    O unico com capacidade de ressuscitar esse páis esta nas masmorras de Curitiba, Lula Livre!

    • A intervenção no rio foi para

      A intervenção no rio foi para sufocar a revolta que certamente explodiria logo após o carnaval com epicentro naquela cidade.

      O assassinato da Meriele por militares foi um aviso: “fiquem quietinho ou vejam o que pode acontecer com vocês”.

      Este general É UM GRANDE MERDA, ASSIM COMO QUASE TODOS OS MILITARES.

      Tenho a convicção dellagnólica que o golpe de 2016 só foi levado adiante com o aval destes FDP. Os acontecimentos posteriores provaram.

      O golpe só se mantém de pé por causa do apoio destes mesmos FDP. Os acontecimentos posteriores também provaram isto.

      Dito isto, MILITARES, VÃO TODOS TOMAR NOS SEUS CÚS.

      • a comparação ridícula com os idos de 64

        Comparar o que vivemos hoje com os idos de 64 comprova uma atitude ignorante do ponto de vista histórico.  Somente há um ponto em comum entre a época de 64 e os dias atuais, o interesse americano em garantir que o nosso país continue como uma colônia produtora de matéria prima e caia da privilegiada posição de 6ª economia mundial de volta para a 16ª enfim que fique no quintal americano.  Fora isto as condições são completamente diferentes.  Talvez o general e seus colegas de farda não saibam mas houve reuniões nos Estados Unidos, entre 2010 e 2012 em que o atual golpe no Brasil foi planejado e o grupo golpista se reuniu quase diariamente depois de 2014 para garantir o golpe em 2016, os generais teriam que estudar um pouco mais para compreender o contexto e não ficar falando bobagem.  Afinal, nada significa para estes generais toda a destruição da indústria nacional promovida pelo golpe?  O caso da embraer?  O caso da Petrobras?  em muito particular o caso do pré-sal?  Seriam estes generais ridiculamente ignorantes? ou seriam cúmplices da destruição nacional?  Os generais  deixam que a Nestlé e suas irmãzinhas com apoio do Vampirão roubem a nova riqueza que é a água.  Não é somente roubar, se o projeto nefasto do  Vampirão for executado, estas multinacionais sem nenhum respeito pela Natureza, e pelos povos que roubam, irão tirar 10% da água usando métodos do tipo fracking – injetar lixo numa ponta do aquífero para tirar água limpa por outra ponta, e quando poluírem 90% da água vão embora e nos deixam de presente o buraco com a água suja! É o que aconteceu com  ICOMI no Amapá que tinha uma concessão para minerar durante 100 anos e depois de 50 anos deixou de presente para o Amapá um buraco e as instalações.  E o caso da base de Alcântara, já pensaram os generais que terão que bater continência para um fusileiro naval americano quando adentrarem a base se eles permitirem a visita?  muito patriótico!  Sem dúvida num ponto o general acertou:  há uma nítida divisão nacional, apenas os percentuais são incorretos e deixe-me usar um símbolo que não é um número. Dum lado estão os 1%  e de outro estão os 99% – não são percentuais são apenas etiquetas para representar uma “classe dominante” que é extremamente burra e egoísta, burra porque se submete a ser capataz da colônia que os americanos querem que o Brasil seja, aceitam a posição de intermediários na exploração do país.  Do outro lado estamos todos nós outros, a grande massa de pessoas exploradas e que foram entregues à selvageria da deforma trabalhista, os intelectuais que sentem orgulho dum país que hoje tem cerca de 400 universidades a mais (incluindo campus universitários), sentimos orgulho porque hoje temos uma pesquisa respeitada internacionalmente mas talvez os generais nem mesmo tomem conhecimento disto, afinal eles aprenderam mesmo foi apertar gatilho e se preparam para perseguir mulheres, estudantes, petistas, negros e comunistas. É o que estão fazendo no Rio!  Estou frito porque sou mulher, estudante, petista, negra e comunista!  As razões do golpe e da divisão que o general reconhece  também se explica por alguns itens, insisto, alguns:

        1) Lula não é economista, ele é estudado como tese em Economia em várias universidades do Mundo. Isto maltrata indivíduos como o tal do fhc  que já confessou que seus livros não mereciam ser lidos.

        2) Lula salvou milhões de vidas com um plano econômico que está sendo copiado pela Finlândia, Itália dos países que sei, o Programa Bolsa Família (PBF) é um programa de transferência de renda do Governo Federal, sob condicionalidades, instituído no Governo Lula pela Medida … Está na Wikipédia!

        3) Lula ele mostrou ao Mundo que era possível erradicar a miséria e teve o reconhecimento da ONU por tal proeza. Ele deveria ter discursado em Conferência da ONU sobre a fome se não lhe tivessem surrupiado o passaporte.

        4) Mudou as relações do Brasil com o resto dos países do Mundo, e é por causa dele que um banco mundial se chama BRICS.  O “B” é do Brasil para quem o ignora.

        6) E não é atoa que sob o vigoroso comando de Lula o Brasil saltou da 16ª posição na Economia Mundial para a 6ª passando por cima da Inglaterra (um paiseco que alguns chamam de “reino unido” hahahaha!)

        7) O golpe americano dirigido pelo mordomo de filmes de terror (título que lhe foi dado pelo especialista em sacanagens Toninho Malvadeza) colocou Luiz Inácio Lula da Silva na prisão pelas mãos do espião da C.I.A.  Moro com uma sentença em que o condena por “ações indefinidas” em flagrante desrespeito ao Código de Processos Civis. Este ponto é o principal que nos divide, general.  Não aceitamos a prisão dum inocente apenas porque ele é o candidato que poderá vencer as eleições no primeiro turno.
         

         

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome