Lula preso é o herói que a esquerda romântica deseja, por Antonio Barbosa Filho

Lula preso é o herói que a esquerda romântica deseja

Antonio Barbosa Filho(*)

Existe uma salutar discussão na esquerda brasileira, nas últimas semanas, sobre a conveniência política (ou não)  de Lula deixar o Brasil para evitar uma anunciada prisão pelo juiz Mr. Sérgio Moro (chamoo de Mr. não como errônea abreviatura de Meretíssimo, mas de mister, “senhor” em Inglês, já que ele tanto ama e frequenta os Estados Unidos) e seu esquadrão de extermínio da esquerda e do Estado de Direito. Importantes blogueiros e analistas progressistas tem defendido as duas posições, e alguns falam em nome de Lula, informando que o ex-presidente não cogita de viajar ao exterior ou buscar abrigo numa Embaixada de país-amigo.

Em 7 de outubro, por exemplo, o  brilhante jornalista Renato Rovai publicou artigo refletindo a respeito, onde se lê:

“Se o PT saísse um pouco mais forte do processo eleitoral. Algumas dessas coisas talvez fossem repensadas. Por exemplo, Lula talvez não fosse condenado e preso.

Mas isso ficou pra trás. Com a estrondosa derrota do petismo, os golpistas têm caminho aberto pra estrangular de vez qualquer projeto de esquerda para os próximos 10 anos. E isso passa necessariamente pela entrega do Pré-Sal, que vai ajudar no financiamento imediato do Estado, mesmo que jogando fora qualquer projeto de futuro para o Brasil. E na prisão de Lula.” (http://www.revistaforum.com.br/blogdorovai/2016/10/07/pre-sal-entregue-e-lula-a-beira-da-prisao-e-a-fase-2-do-golpe/)

Outro destacado blogueiro e também  amigo, Eduardo Guimarães, anunciou na última semana a iminente prisão de Lula, numpost que provocou enorme repercussão. Nele, Edú Guimarães adianta que  “faz sentido prender Lula agora. Daqui a alguns meses a PEC 241, a retirada de direitos trabalhistas, a reforma da previdência, a terceirização e o arrocho de programas sociais vão tornar inaceitável a prisão daquele para o qual o Brasil se voltará em meio à política de terra arrasada que tucanos e peemedebistas estão preparando.” (http://www.blogdacidadania.com.br/2016/10/golpistas-farao-prisao-teatral-de-lula-a-qualquer-momento/)

Poderia estender-me nas citações premonitórias de uma próxima prisão do ex-presidente, inclusive algumas irônicas, como a do prefeito-eleito de São Paulo, João Dória Jr., que prometeu visitar Lula em Curitiba…

Há, porém, importantes opinadores de esquerda, igualmente respeitáveis, que combatem liminarmente a hipótese de Lula refugiar-se no exterior para escapar de mais um abuso de Mr. Moro. O mais recente deles, publicado hoje (16/10) no Facebook, é de Breno Altman. Passando a impressão de ter ouvido o próprio ex-presidente Lula, Breno afirma:

“Aviso aos navegantes: Lula não sairá do país. Não pedirá asilo nem se abrigará em qualquer embaixada. Isso é decisão por ele tomada e comunicada a seus companheiros.

O ex-presidente está plenamente convencido de que se exilar enfraqueceria sua defesa, debilitaria o PT e seria um mau exemplo ao povo brasileiro.

Lula irá enfrentar, pelas ruas e instituições do país, contando sempre com a solidariedade internacional, a perseguição da qual é vítima.

Não se renderá nem fugirá. Se vier a ser preso, será do calabouço que continuará lutando contra o arbítrio e o golpismo.

Encarcerado, mais do que se exilando, colocará a nu com mais rudeza e sem disfarces o Estado policial que está sendo forjado no interior de nossa combalida democracia.”

Ora, com todo o respeito que nutro há décadas pelo Breno Altman, ouso discordar dele e, se realmente esta for a posição manifestada por Lula, também do grande líder. Ressalvo que Lula tem muito mais informações do que todos nós, meros analistas que muitas vezes misturamos nossas opiniões com o viés ideológico que todos temos. Para usar o velho conceito: “política não é ciência exata” e o que nos parece de uma maneira a distância pode ser outra coisa e, ainda mais, pode alterar-se a cada instante.

Por que não acho que uma saída temporária de Lula do Brasil nada teria de “fuga”, “rendição” ou “covardia”?

1 – Parece-me que há alguma poesia, algo utópico nas mentes de alguns esquerdistas respeitáveis, que tendem a igualar fatos e momentos históricos diversos. Por exemplo: o sacrifício (vital) de Getúlio Vargas, em 1954, barrou a direita golpista por dez anos, permitindo os governos democráticos de Juscelino e de Goulart. Por outro lado, João Goulart é até hoje criticado por ter abandonado o Brasil em 4 de abril, embora o seu posto constitucional tenha sido declarado vago já no dia 1 de abril, pelo então presidente do Senado, Auro de Moura Andrade, quando o golpe deixou de ser uma quartelada apoiada pelos EUA para tornar-se uma ocupação “legal” do poder pelos militares:

2 – Essas memórias incrustradas na esquerda não podem, a meu modesto ver, ser replicadas em 2016. A hipótese de suicídio está fora de cogitação (Lula só deixará a política e a vida se for assassinado, como advertiu o ex-presidente do Estado espanhol, Felipe González). O suicídio de Getúlio levantou o povo na então capital de um país ainda agrário, cuja “opinião pública” estava concentrada no litoral, em poucas importantes capitais. Hoje o quadro é muito mais complexo, e a parcela da população manipulada pelo ódio a Lula e ao PT impregnados desde 2003, é muito maior do que era o anti-getulismo de então.

Quanto a 1964, quando Goulart foi derrubado havia uma conjugação fundamental de forças diferente de agora. Os EUA envolveram-se de maneira muito mais ostensiva, pelo menos desde as eleições parlamentares de 1962, quando entidades financiadas pela CIA e Departamento de Estado, como o Ibad e o Ipes financiaram centenas de candidatos alugados, juntaram-se à cúpula da Igreja Católica (então mais dominante do que hoje), à mídia golpista (que continua a mesma), e a classe média. A Embaixada dos EUA, que continuava no Rio de Janeiro, tinha 2.700 funcionários, contingente que não cabia no edifício! O ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes disse-me pessoalmente que no seu Estado, só em 1963, haviam entrado 600 mariners, disfarçados de pastores, missionários, voluntários sociais – Arraes estava enganado: segundo o maior estudioso deste período, Moniz Bandeira, o número foi o dobro ou até o triplo. Pretendia-se, caso Goulart resistisse em armas, invadir o Brasil a pretexto de proteger os cidadãos norte-americanos, e se preciso, dividir o país em dois, criando-se uma nação nordestina em guerra contra os Estados legalistas.

3 – Lula é, sem nenhuma dúvida, o líder político brasileiro mais respeitado no exterior. Nos últimos dez anos tenho visitado cerca de trinta países da América Latina e da Europa (para não mencionar Egito e Turquia), e pude testemunhar centenas de vezes,  na imprensa e em conversas com pessoas do povo, o prestígio e a  admiração que dedicam ao Brasil e especificamente a Lula. Difícil tem sido explicar, especialmente aos europeus, como um país visto como uma das principais potências emergentes do século 21, deixou-se cair nas mãos de uma quadrilha golpista que derrubou uma presidente honesta…

A voz de Lula, portanto, é a mais poderosa que teríamos na denúncia mundial que este golpe exige. Seu pleno acesso a governantes e ex-governantes, a mídia internacional de todos os idiomas, aos organismos internacionais, é uma ferramenta indispensável no desgaste deste grupelho chefiado por Temer.

4 – O ideal e justo é que Lula permaneça no Brasil, usando de todos os direitos cidadãos e políticos que a Constituição nos garante a todos. Poderia continuar peregrinando pelo Brasil e mobilizando o povo, além das esquerdas, para a resistência ao golpe. Mas isso é possível, hoje? A mídia brasileira, que trabalhou ativamente pelo  golpe e agora está recebendo muitos milhões em propina-publicitária do “governo” Temer, só abre espaço para caluniar Lula, jamais para repercutir em algumas linhas o seu discurso de defesa própria ou de acusação ao golpe. Para a velha mídia, Lula está condenado ao silêncio perpétuo.

Onde estão as reações populares à sua condução coercitiva em março, um teste que Mr. Moro fez da tolerância do povo brasileiro organizado? Houve alguma, é preciso valorizar, mas nada que abalasse a estratégia golpista, traçada no exterior, e preparada para vencer “pequenos” obstáculos. Não conseguimos fazer uma greve geral; nem os petroleiros conseguiram paralisar as atividades por alguns dias, eles que serão as primeiras vítimas (junto com os funcionários do Banco do Brasil) do desmonte que o golpe promove a toque-de-caixa de órgãos importantes do Estado. Os estudantes, inclusive adolescentes, têm sido os mais ativos, nos seus objetivos específicos.

Concluindo esta já longa reflexão: o pior lugar para Lula defender-se ou mobilizar a população contra o golpe seria a masmorra de Mr. Moro em Curitiba! Passada a inquietação inicial nas ruas, ele ficará nas mesmas condições de José Dirceu: isolado e sem qualquer repercussão para suas palavras.

Talvez esses idealistas de esquerda esperem que na cadeia Lula escreva as “Cartas do Cárcere”, como fez Antonio Gramsci. Ou, talvez,  que a população sublevada invada a cadeia e o liberte nos ombros para liderar uma sonhada revolução?

Infelizmente, meu otimismo não chega a tanto.

Prefiro Lula em liberdade, dando cinco entrevistas e conferências por semana, nos mais variados países. Por isso, nem defendo um “asilo político”, mas sim que ele saia do Brasil de maneira normal, com visto de turista, e se for o caso, e alterne-se entre Europa, Ásia, África e Américas, já que o visto de turista normal dura apenas 90 dias. Não faltarão convites e quem lhe custeie o trabalho em defesa da Democracia no Brasil. O exílio tem limitações, embora não tenha impedido Brizola, Arraes, Prestes e tantos outros, de exercerem a luta, de grande importância, contra uma ditadura no Brasil.

Cadeia, não!

(*) Antonio Barbosa Filho é jornalista e editor do blog valepensar.net

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

50 comentários

  1. O passado é para se refletir, não para se reproduzir, mas…

    Alguém se lembra da Revoada dos Galinhas Verdes?

    Pois bem, a revoada dos Galinhas Verdes consiste numa marcha que os fascistas do Brasil, chamados de integralistas, fariam, macaqueando a Marcha sobre Roma feita pelos Camisas Negras fascistas, que levou ao poder o criminoso Mussolini. Os fascistas brasileiros escolheram a cor verde e fariam uma marcha para possibilitar o triunfo do fascimo no Brasil e que o Plinio Salgado se tornasse o nosso “Duce”. Mas os Esquerdistas confrontaram os integralistas na Praça da Sé, onde eles se manifestariam, e eles tiveram que correr, tirar suas camisas e jogá-las fora para fingirem que não eram os galinhas verdes. Em suma, os Anti-Capitalistas assassinaram o fascismo brasileiro no seu nascedouro.

    O passado é para se refletir, não para se reproduzir. Mas, nesse caso, a esquerda brasileira poderia abortar, à força, esse estado de exceção em andamento. Nós somos muitos, não somos fracos. Eles são poucos e covardes.

  2. De pleno acordo! Exílio não é

    De pleno acordo! Exílio não é vergonha; é recuo estratégico… Tudo o que certa direita quer é uma foto do Lula com roupa de presidiário, sem precisar de montagem;  os mais radicais preferem a cena da execução do ex-presidente do Iraque, com os “opositores” dançando sobre o cadáver…

    • Má comparação!

      Comparar Lula com Saddam Hussein não tem o mínimo sentido e é de extremo mau gosto. Saddam poderia ter fugido mas não tinha local que o aceitasse, Lula se quisesse teria no mínimo uma centena de países que o aceitariam de boa vontade, mas não é o caso.

      Lula sabe com certeza que sua saída para o exterior seria um recuo no confronto aos golpistas e não é a perda de direitos legais intangíveis que está em jogo é a perda de um prato de comida que um nordestino começou a ter regularmente no seu governo. TALVEZ SEJA ISTO que mentalidades pequeno burguesas não enxerguem, cada dia de recuo no combate significa milhares de pessoas daqui a alguns meses sem um prato de comida, sem assistência no SUS, sem escola, sem a possibilidade de cursar um nível superior ou ainda sem uma pequena porém correta minha casa minha vida, ou seja, são perdas reais que um retirante como Lula sabe o que é isto.

  3. Análise perfeita !

    Concordo, inteiramente !

    Lula precisa sair do Brasil, para lutar lá fora e não ficar impedido de falar, como acontece por aqui, agora !!!!

    No exterior, terá plena condição de conversar e fazer palestras para todos os públicos, com repercussão na mídia, o que não acontece por aqui.

    • Minha cara amiga, no momento em que o Lula fugir…..

      Minha cara amiga, no momento em que o Lula fugir começará uma campanha da imprensa qualificando de coisas piores do que ele está sofrendo neste momento, Lula quando optou pela política sindical no tempo da ditadura militar ele tinha menos segurança que nos dias atuais, logo a fuga não é saída.

  4. Grande besteira derrotista!

    O que tem que se estar preparando neste momento é a tentativa de impedir a prisão de Lula, ou seja, tem que preparar um esquema de comunicação para que qualquer movimento que tenham para prender o Lula seja repassado com a maior velocidade possível a população.

    Provavelmente eles se tentarem prender Lula vão tentar bloquear os mais diversos e possíveis canais de comunicação, logo isto e mais o monitoramento de onde estará Lula deve ser feito com cuidado.

    Deve haver vigílias em torno de Lula com um número razoável de pessoas para que freie um pouco a velocidade desta prisão e para que a maioria dos simpatizantes possam tentar fazer algo.

    Deve se entrar em contato com o número maior possível de dignatários atuais e do passado levando uma visão clara do que está acontecendo.

    Em resumo, o problema da prisão de Lula deve passar de ser do Lula para ser deles, e deixar de lado a passividade e o derrotismo, fazendo que se houver esta prisão ela custe muito caro aos golpistas.

    A hora é de agir e não de se esconder ou se vestir de saias e sair do país, pois o povo não tem como se exilar e viver de palestras no exterior, e o que Lula representa é este povo e não uma intelectualidade pequeno burguesa.

    • Antes um covarde livre do que um herói enjaulado

      Rdmaestri, fico feliz porque você concordou comigo acerca do aborto do estado de exceção no seu nascedouro mas, infelizmente, não posso concordar com você e achar que o Lula deva ficar esperando, passivamente, essa tragédia anunciada que será a sua prisão. Ele foge e, de onde estiver, nos ajuda a abortar a república de curitiba e a detonarmos o PIG, que ele, ao contrário de Hugo Chávez, tanto relutou em não responsabilizar pelos seus crimes. Se tivessse feito como o Chávez, a Globosta agora não estaria comandando o golpe atra´ves das marionetes do judiciário, da PGR e do Congresso.

      • Pois é Rui, se Mandela tivesse pensado assim, provavelmente….

        Pois é Rui, se Mandela tivesse pensado assim, provavelmente a África do Sul estaria um caos e ele teria em suas costas milhares de mortes que ele evitou.

        Eu e tu poderíamos estar quietos em suas casas só lendo o que os outros escrevem, porém estamos escrevendo e conforme evoluir este golpe podemos pagar por isto, porém te pergunto, vais parar de escrever? Eu já digo, enquanto puder fazer o pouco que faço farei, agora o que Lula pode fazer é muito.

        O problema não é que estes golpistas serão eternos, o problema é que objetivamente a cada dia a mais que eles permanecerem será um dia a mais que milhares de brasileiros sofrerão, a questão não é teórica é prática.

        • E se Maria e José não tivessem fugido com Jesus para o Egito?

          Por falar em Jesus, lembro de que, quando estive semi-internado para livrar da adicção em crack, um outro usuário culpava Jesus Cristo pela infanticídio perpetrado por Herodes. Você culparia Mandela pelas mortes cometidas pelos racistas da África do Sul e está responsabilizando Lula por eventuais mortes feitas pelas elites sanguinárias do Brasil, através do Moro, dos Procuradores Republicanos (de Curitiba), do PIG, etc.

          Ei, Lula, não faça como Frank Sinatra: Venda o carro e vá embora, senão eles vão à feira exibir tua cabeça.

  5. Ambos os lados possuem
    Ambos os lados possuem argumentos válidos para defender sua posição, mas creio que Lula já se decidiu por permanecer no Brasil.
    Uma viagem para o exterior, qualquer que seja o motivo, será imediatamente transformada em um massacre midiático que vai deixar no chinelo tudo que até hoje o PIG já fez até esta data.
    Caso ele venha a ser preso, cabe a nós,e não a ele, resistir.
    Cabe a nós, povo brasileiro, acampar em todos os lugares simbólicos disponíveis, e de lá não sair, até que ele seja libertado.

    • Acampamentos não darão liberdade a inocentes injustiçados

      Acampar em lugares simbólicos e não não sair de lá até que o Lula seja libertado?

      Amigo, se isso funcionasse, o Movimento Occupy Wal Street teria triunfado e a elite financeira não estaria mais nadando num mar de rosas. A tropa de choque dispersa o Movimento com balas de borracha, sprays de pimenta (que será refresco nos olhos do Moro), com cassetetes, com bombas de gás e de efeito moral. Isso na melhor das hipóteses.

      As pessoas tem que trabalhar, se virar, ganhar a vida. Como podem ficar acampados até que Lula seja libertado ou que a tropa de choque dos parasitas sociais venham massacrar os acampados?

      Inviável.

      • Prezado, obrigado pela

        Prezado, obrigado pela atenção.

        Penso na realidade em algum movimento de resistência civil não-violenta, penso em Gandhi, por exemplo.

        Penso na praça Tahrir, por exemplo.

        Lá, deu certo.

        Olhe o que está acontecendo no Paraná, nesse exato instante…

        Movimentos como esse tem que ser apoiados, para que se espalhem.

        A questão de “lá permanecer” não deve ser entendida ao pé da letra.

        Siginifica manter um contingente grande de pessoas por lá.

  6. É claro que Lula é muito mais importante lá fora

    Concordo em gênero, número e grau com o autor da matéria. Lula deve exilar-se antes do final do ano. O Moro sabe que não existe período melhor para predê-lo do que entre o Natal e ano novo. Ou então depois de duas vitórias na mesma semana do Flamengo e do Corintians, jogando fora de casa. 

    Romantismo no fiofó dos outros é refresco. 

     

    • Flamengo e Corinthians serem

      Flamengo e Corinthians serem rebaixados no mesmo ano é a única forma do Brasileiro se rebelar.. que PEC 241, entrega de pré-sal, reforma da previdência ou reforma trabalhista que nada !!!!

  7. Mais uma generalização.

    Me entristece este grau de generalização que abunda a nossa imprensa. Quando algum mal feito ocorre no país, todos os brasileiros pagam o preço. Assim a corrupção de nossa velha e antiga oligarquia, se torna a corrupção de todos os brasileiros. Se um brasileiro briga no campo de futebol ( coisa que ninguém mais faz!!!) isto é culpa do povo brasileiro. Diante das idiotices do tal governo, a todo momento todos os brasileiros são culpados, menos é claro os representantes dos 20% que lá na Paulista com a camisa da CBF, faziam de questão de falar do brasileiro, pois  se sentiam acima deles. Há ainda os que fazem manifestação pro TRUMP.  Assim tambem o nome da esquerda brasileira é generalizada aqui e ali com menções a um ou outro blogueiro e ou analista. E rapidamente se tem a generalização e se tem o que as esquerdas pensam. Há é claro adjetivos. A esquerda romantica no caso. No meio de tudo isto as decisões de um homem sobre a vida dele mesmo. Claro que Lula é bem mais do que um indivíduo, pois carrega consigo todo o peso de sua história e todo o seu papel político neste país. E assim não estamos num bate bola sobre o que alguns, que pertencem à esquerda ou não  querem que aconteça. O papel de Lula aqui ou fora do país  será o papel de Lula. Se preso a direita tentará contê-lo mas não conseguirá, se solto aqui ou fora do país a direita tentara contê-lo mas não conseguirá. Caberá não apenas à esquerda mas a toda uma parcela deste país dar-lhe suporte seja qual for a sua decisão. Em primeiro lugar,o que  for  melhor  para o indivíduo Lula e depois  vem todo o resto. Mas tenho certeza que tudo pesará em sua decisão. Eu pessoalmente acho execrável que estejamos diante deste dilema. Diante de toda uma farsa que nos obriga a debater se ele deve ou não sair.  Acho um crime inominável ver um ex-presidente que trouxe o país a este patamar e que ainda mora  no mesmo apartamento ,no mesmo bairro e na mesma cidade operária, ver seu nome arrastado  por uma imprensa e por políticos corruptos e etc…. com seus palácios  e resorts, e acobertados por aqueles que tiraram o véu da justiça.  Lula deveria exercer o direito de  estar cuidando de seu Instituto, com seus projetos contra a fome no Brasil e no Mundo, deveria continuar dando suas palestras e deveria curtir a vida fosse na praia com isopor  ou com os netos num pedalinho,  ou fosse lá como quisesse e pudesse.    Incrível como estas coisas tão simples são exatamente o foco de sua perseguição.

  8. Fui brizolista durante muitos

    Fui brizolista durante muitos anos, em especial logo da sua candidatura a governador do Rio. Morava, inclusive, numa quadra vizinha a dele na Av. Atlântica. Sentia que o Gaúcho errava muito em ficar falando mal da Globo. Não que a Globo não merecesse, mas porque, a meu ver, esse lixo de jornalismo só aumentava, pelas pavras de Brizola, sua munição contra ele, pelo poder de fogo que tinha e ainda possui, com certeza.

    Se pudesse ter dado um conselho a Lula, um seria o dele nunca mais dizer que seria candidato em 2018, e até desmentir quem o dissesse. Com essa onda, que permanece até hoje, de Lula ser presidenciável de novo, as forças tucanas e a imprensa só fizeram aumentar a perseguição, e as mentiras contra ele.

    Aí, com a pegada de Ciro Gomes, que disse ter capacidade para tirar Lula da cadeia, levando-o a uma embaixada, deu asas para que outros o seguissem, e até agora é o que mais se tem visto, ante a iminência da prisão de Lula por Moro. 

    Exilado Lula já se encontra, de há muito, dentro do seu próprio país. Lula mal e porcamente existe hoje em dia, embora com 71 anos, embora há pouco vítima de um câncer cruel, que por pouco não lhe tirou a voz. O que essas forças fascistas querem é encurralar Lula de qualquer jeito, e até acho que Moro deve pensar que se não o fizer ficará eternamente desmoralizado perante a imprensa golpista, que, ao lado dele, tem cuidado para que isso não aconteça. Prender Lula, de preferência como fizeram a Dirceu, tomando-o como chefe de um esquema criminoso, é o que está em jogo, e o próprio Lula sabe, pois não é doido, que por questões de horas a notícia será manchete de todos os jornais do mundo. Será um dos dias em que de manhã cedo a polícia invadirá sua residência, e a Globo estará lá para registrar tudo.

    Não tenho a menor dúvida do prestígio de Lula no Exterior, e que por lá ele saberia, e poderia, fazer sua defesa, e sobreviver com mais dignidade. Por outro lado, até que isso pudesse acontecer, só desajuda-o quem divulga essa possibilidade, porque a gente não é besta pra nã saber também que os jornalistas retardados estão de olho nos progressistas, e é por aqui,pela Internet que eles ficam sabendo como anda a esquerda, e o que ela pensa.

     

  9. O tempo

    Gostei do post, é um alerta aos açodados, românticos, simpatizantes apaixonados, militantes visionários. Sosseguem, Lula não será preso e,  se o for, a prisão só ocorrerá no proximo ano.Mas, foi uma boa estratégia do militante Eduardo Guimarães para provocar uma reflexão do inimigo,  refreando qualquer ação iminente.

  10. Se o Lula sair do Brasil

    Se o Lula sair do Brasil sozinho para denunciar a ditadura recem implantada no país, o que estes savonarolas(para usar um termo da moda) de curitiba liderados por bandidos da pior espécie(moro, janot,etc), corruptos e doentes mentais(dellagnol) farão com a familia dele?

    O morisco é o maior corrupto do brasil. não vem ao caso ladrões de verdade(aécio e eduardo cunha, temer, jucá, moreira franco, eliseu quadrilha, geddel rouba muito lima, enquanto persegue petistas sem provas e baseado em boatos ou delações forjadas.

    A exemplo do termo macartista, qual será o termo para designar esta triste etapa da nossa história no futuro?

    Morismo, burrismo, jumentismo, qual será?

  11. Lula tem que ficar …

    Lula teria que sair do pais e nunca mais voltar. Não podemos reverter esse ciclo golpista em menos de 10 anos. Seria um longo exilio. Lula no exilio seria uma palida lembrança. Ficaria bem, com saude, mas nada poderia fazer a não ser um comicio na Republic, ou uma rala passeata na Via dei foro imperiali … Seria patetico. Além disso, o exilio não é seguro. Qualquer governo poderia  entrega-lo ao Savanarola e seus golden boys. Lula tem que ficar. E o Brasil não vai esquece-lo como fez com Dirceu. Lula é muito maior do que Dirceu.

  12. O mercado sanguinário

    A situação em que Lula foi colocado pelos golpistas é resultado de um processo que começou com mais uma primavera do mercado demoníaco sanguinário que aportou por aqui depois de destruir paises como líbia e iraque….,..como mercenários do mercado demoniaco temosInstuições convertidas em organizações criminosas, bem como a madame globo e suas repetidoras como folha, estadão, veja, uol, época, isto´é….temos uma elite prá lá de bizarra, que dá tiro no próprio pé em nome sei lá de que….o mercado sanguinario e seus agentes mencionados darão a Lula o mesmo tratamento que deram a Kadafi, mesmo se sabendo que, ao contrário deste, Lula é um democrata que cometeu um crime: é petista…é a favor do povo…é a favor de um Brasil forte e soberano para todos. Lula está sendo perseguido pelo que é e não por algum crime que ele possa ter cometido. A única saida pra Lula é filiar-se ao PSDB, ai sim, terá céu de brigadeiro e poderá roubar no atacado, na casa do bilhão de reais, como fizeram efeagaces, serras, aecios, e aqueles que roubaram a merenda..enfim…este pais só tem jeito se acontecer uma coisa que nunca aconteceu: se a Senzala rebelar-se….Segue link para artigo de Lula

    http://www.lula.com.br/lula-por-que-querem-me-condenar

    • o…

      Lula já foi preso. Isto não é novidade para ele. E há alguns dias quase foi preso novamente. É  o  necessário para o copo transbordar. Um choque de realidade é o que o país precisa. Mudança definitiva. Não pode haver fuga. Não pode haver acordo. Todos tremerão com a possibilidade do cárcere. E a hipocrisia cairá por terra. Lula tem argumentos para libertar-se e uma sociedade que procura um caminho, que o apóia. Será que outros, depois de descobertos como no Mensalão do psdb ou Merendão do Alckmin, terão quem lutará por eles? É o Brasil que precisa mudar. E definitivamente.     

  13. Não vai fugir

    Imaginem as manchetes do PIG no dia seguinte e nas semanas seguintes 

    e quem disse que o mesmo PIG iria repercutir aqui dentro qualquer ato, palestra, denúncias  etc. do homi lá do exterior ?

     

     

  14. A pergunta é como fazer?

    Concordo com a análise, mas a pergunta é como fazer?

    Ainda é possível o Lula sair do país enquanto turista? Duvido! prendem ele antes de comprar as passagens ou pedir visto… Prendem no próprio aeroporto…

    É possível pedir asilo em uma embaixada? Acredito que as grande embaixadas, tais quais Alemanha, França e EUA, não são dignas de confiança, estraditariam ele em tempo recorde… Já Rússia e China não pegariam bem, sem falar de Venezuela e Equador que além de não pegar bem, são governos que podem cair no curto/médio prazo.

  15. Moro em sua infantilidade

    Moro em sua infantilidade suprema, ainda não captou que os donos do poder, não querem Lula preso. Querem somente ele inelegível e com sua imagem destruida.

    Destruir a imagem, já está a caminho através de intensa campanha midiática. Quanto a inelegibilidade, basta uma condenação em 2ª instância, 

    Lula não pode ser preso. A Folha já começou uma campanha neste sentido. A Globo virá atrás  Só as crianças, ainda não perceberam.

  16. Erros graves…

    O primeiro, e muito comum:

    Comparar situações análogas, sem qualquer distanciamento que permita tal artificio, explico:

    – Como garantir o nível de inserção dos EUA no golpismo atual? Só soubemos das infiltrações, e mesmo do estacionamento dos Marines para ficar na contenção (em 64) anos depois; Só anos depois soubemos dos envolvimentos de vários atores, e muitos deles, por causa de nossa inclinação a esquecer o passado antes de visitá-lo, permanecerão incógnitos;

    – O ódio a Getúlio e a Lula são, por natureza e definição, distintos: Getúlio era o estancieiro rico, que governou com ditadura, e depois assumiu para si a reforma do Estado brasileiro, tendo como base um partido que mantinha sob suas rédeas, Lula tem origem sindical, nunca governou por atos autoritários, e sempre respeitou o PT, apesar de reconhecermos nele o seu DNA e vice-versa. Getúlio chegou ao primeiro governo sob a força das armas. Lula tentou três vezes antes de vencer, mas nunca abandonou a via democrática…

    São movimentos históricos amplamente distintos, embora se pareçam no seus objetivos, o que aliás, é comum e recorrente na direita no mundo todo.

    O segundo erro:

    Deixar de considerar que um estadista da estatura de Lula, assim como Vargas, ou Juscelino, não se movem como reflexo de seus algozes, apesar de que eles, na sabedoria própria de quem merece a alcunha “estadista” (diferente de grandes líderes, como Leonel, Arraes, etc), coloquem as ações de seus verdugoas nas contas.

    Não se trata de romantismo, mas de cumprir o ritual que lhes é próprio…a liturgia do mito…

    Lógico que Lula solto no exterior seria muito melhor para ele, em primeiro lugar…mas pessoas como Lula não decidem a partir do que julgam melhor para si, essa despessoalização é parte inerente da figura que alimenta o homem, que por sua vez alimenta a figura, reciprocamente.

    Se pensasse de forma lógica, ou pior, na lógica da oportunidade, Lula teria ficado como deputado federal ou desistido de tudo já em 1989…

    Sentimentos como compromisso com o seu povo, com seus correligionários, com todos que acreditam nele é que o impulsionam, e que dão coesão a seus verdadeiros companheiros para não sucumbirem frente às injustiças…

    Ainda que o povo o ignore, como fez até 2002…

    É o tal do “ninguém fica para trás”…

    Alguém ouviu Zé Dirceu falando em delação,? E olha que ele seria muitíssimo beneficiado com isso, ou Zé Genoíno e outros…Mesmo que mentissem, suas falas seriam tudo que o torquemada do Parané deseja…

    Há laços entre essas pessoas que nós jamais ousaremos saber como se expressam…

    Eu tenho muito medo quando coragem passa a ser relativizada como burrice ou romantismo…

     

  17. O TRF4 já decidiu e informou

    O TRF4 já decidiu e informou à população brasileira que estamos em uma situação excepcional, que exige medidas excepcionais, fora do arcabouço jurídico normal.

    Assim, sair do país e evitar a prisão é a medida excepcional a que ele tem acesso.

    Se é para agir de forma excepcional, fora dos trâmites normais, então a saída do país é a única medida possível para ele.

     

  18. Diga Ao Povo Brasileiro Que Fica E Luta.
    Boa tarde.

    Esta é a diferença entre homens e ratos. Os primeiros ficam e lutam. Vamos resolver de uma vez por todas esta bagaça. Moro, o Kramer, o Valjean, vai mostrar agora se morde a faca ou se rói a corda. Para mim ele abre, até porque aquele fiozinho de voz dele depõe contra. Mas Lula fica, diferente do que eles, os golpistas esperavam. Lula é homem. Resistiremos. Lula fica. Lula já pesou os prós e os contras de ambas as opções. Em nome do Brasil que não se rebaixa aos quintas, diz ao povo que fica. Estamos com Lula. Sempre.

    • Morvan, tem dois tipos de pessoas que tem medo da prisão do….

      Morvan, tem dois tipos de pessoas que tem medo da prisão do Lula, os que são mais preocupados com a violência que é o ato, coisas que eles não entendem que Lula tem espírito de retirante e operário sindicalista (ou seja, pelo bem duro mesmo) e os que ficam abatidos por não poderem fazer nada como participar de manifestações junto à prisão ou qualquer outra coisa do gênero e ficam se sentindo inúteis.

      Tanto uns como outros temos que lembrar que há diversas formas de se mobilizar e contribuir, por exemplo coloquei uma sugestão que serviria em muito para a luta contra os golpistas, e muitas pessoas poderão se mobilizar e fazer isto.

      Tem dezenas de formas de luta, desde as convencionais que são imprescindíveis e extremamente necessárias até outras ações que fazem parte da luta, cada um deve procurar o seu papel.

      Agora voltando a escolha entre exílio e ficar. É simples, se Lula escolhesse o exílio estariam todos seus apoiadores na defensiva ouvindo comentários do tipo, fugiu para….., e no momento em que há uma probabilidade de prisão, todos estarão na ofensiva, provavelmente sendo este o ponto de viragem do golpe.

      • Quem Luta Por Justiça A Enfrenta
        Boa tarde.
        RDMaestri, d´antemão, obrigado pelo retorno ao tópico.
        A questão fica mais complicada porque não é só pelos dois tipos básicos de apoiadores. Algo se lhes precede: quem luta por Justiça tem que enfrentar a justiSSa. Fugir é uma forma vil de coonestar o golpe destes sociopatas. É municiá-los mais. Tenho dito, faz tempo, que o Brasil é um país, socialmente falando, à camisinha: só desenrola no cacete! Neste momento, Moro, o Kramer de ora, está com mais medo do que Lula. Porquê? Porque sabe, que, prendendo-o (esqueçamos, por ora, as ilegalidades da prisão. Aos fatos) ou não, o ocaso de Moro é iminente. Sabe idem que o seu objeto de admiração, medo e ódio não padece deste vício de origem.

  19. Exemplo de de Gaulle

    Com todo o respeito pelo rdmaestri, com quem concordo muito mais do que discordo, um governo “Brasil Livre”, sob a batuta de Lula, no exílio, poderia se contrapor ao governo colaboracionista do Marechal Fora Temer.

    Não tinha pensado nisso antes, mas o post me fez relembrar que Lula ainda é uma personalidade no mundo com acesso aos palácios e a vários governantes.

    Ainda que, para não melindrar o governo colaboracionista, alguns desses governantes se mostrassem discretos, ainda assim, qualquer pequeno encontro internacional de Lula causaria movimentos tectônicos de intensidade suficiente para mostrar ao mundo que o golpe foi golpe.

    Na cadeia, a tese do não golpe se tornaria vencedora.

    Não deveríamos classificar isso como uma “fuga” muito menos como uma postura derrotista.

     

    • Galileo, a única forma de derrotar o golpe é a mobilização….

      Galileo, a única forma de derrotar o golpe é a mobilização popular. Se, por exemplo, nos mais diversos estados tivessem mobilizações pacíficas porém numerosas, os deputados desta pleiade de partidos que forma o governo ficarão com a orelha em pé sobre a possibilidade de não se reelegerem.

      No momento não é necessário ações mais enérgicas, e se a resposta for pesada em termos de adesões a coisa pode se inverter, também outras ações pontuais podem também ser feitas, mas tudo dependerá do grau de mobilização de todos, desde participar como panfletar na rua contra a prisão e contra os golpistas. 

      Eu disse em um comentário que deve estar acima, que existem dezenas de formas de agir, e cada um deve se envolver em grupos naquela forma que tem a sua capacidade de fazê-la, um governo longe será denunciado exaustivamente pela mídia como uns fujões com medo da prisão.

      Só um detalhe, De Gaulle foi para o exterior com um bom número de pilotos franceses que lutaram logo a seguir e haviam tropas coloniais que deveriam ser chefiadas por oficiais franceses. A semelhança é meio fraca.

  20. Traduzir, por exemplo, é uma forma de lutar contra a prisão de..

    Algumas pessoas estão preocupadas por não poder fazer nada por limitações físicas (idade, como eu) ou distância aos fatos (morar e Manaus) e outras e não poder contribuir na luta contra a prisão de Lula, porém há diversas formas de lutar, por exemplo vou citar uma que seria importantíssima para a luta internacional contra os golpistas.

    Todos os juristas brasileiros ao lerem o que a Lava Jato escreveu contra Lula sabe que é algo fraco e simplesmente não colaria em tribunal nenhum do mundo, porém os estrangeiros que não leem em português ficam impedidos de terem uma visão clara da farsa que se está desenvolvendo, se alguém quer colaborar com a luta contra os golpistas e domina perfeitamente o Inglês e o Alemão (porque o direito brasileiro tem muitas semelhanças) poderia sacrificar-se um pouco e traduzir para outras línguas os longos, vazios e nulos textos das denúncias contra Lula.

    Um texto traduzido servira para várias funções:

    1) informar as pessoas no exterior que fazem oposição aos golpistas,

    2) atrair pessoas que não são de esquerda no exterior mas que tem senso de justiça para a luta contra os golpistas,

    3) fornecer material correto e insofismável à mídia internacional,

    4) e por último, criar um clima de constrangimento aos procuradores e juízes que apoiam o golpe que terão que explicar as suas bobagens.

    O texto deveria ter alguns comentários de alguns juristas que conhecem o direito brasileiro e o direito dos países que serão lidos estes textos, para que fique ainda mais claro a total e completa injustiça que se está fazendo.

    A pessoa ou o grupo que fizer isto é o mesmo ou até bem mais do que ficar numa manifestação, deixando esta para quem tiver mais próximo aos eventos e tiver pernas boas para correr do polícia. 

    • A solidariedade internacional é necessária mas não é suficiente

      “We must remember this and insist again and again upon this fact: The victory of the Cuban people can never come solely through outside aid, however adequate and generous, however great and strong the solidarity of all the peoples of the world with us may be. Because even with the ample and great solidarity of all the people of the world with Patrice Lumumba and the Congolese people, when conditions inside the country were lacking, when the leaders failed to understand how to strike back mercilessly at imperialism, when they took a step back, they lost the struggle. And they lost it not just for a few years, but who knows for how many years! That was a great setback for all peoples.

      That is what we must be well aware of, that Cuba’s victory lies not in Soviet rockets, nor in the solidarity of the socialist world, nor in the solidarity of the whole world. Cuba’s victory lies in the unity, the labour, and the spirit of sacrifice of its people.” Che Guevara

      A solidariedade internacional pode ser necessária mas não é suficiente para acabar com o estado de exceção.

      • Tem o fator: Se a moda pega?

        Vários dignatários do exterior sabem que perseguições políticas sem contar com a solidadreiedade internacional pode ser algo que volte contra eles mesmos, logo pensando em sua própria sobrevivência a solidariedade nesta caso é importante.

  21. Tenho a mesma opinião..

    Para min o autor tem razão mas tem um pequeno detalhe……..Não acho que nossos amigos de Curi vão deixar ele viajar tranquilão como se estivessemos num estado de direito…..tenho serias duvidas…grandes….enormes…

  22. SavonaMorola já não está tao forte assim…

    acredito que as barbeiragens do Moro em Março e Maio foram o máximo que ele conseguiu. Sofreu censura do STF, que ainda deverá se posicionar sobre a ingerência do TRF4 em suas funções, ao declarar que pode emular o supremo para interpretar situações excepcionais alheias às leis. Não permitem que ações judiciais o levem a ser punido, como mereceria, mas dão a dica aos dominantes de que a tolerância das “autoridades” com o uso de seu aparato na luta política chegou num ponto que se tornou muito arriscado.

    A começar pela mídia maior, a maior parte dos poderosos no país vivem em dívida com a ordem e o progresso. São mestres em burlar leis e comprar justiça e membros do judiciário. Ao ponto que as delações já começam a detalhar propinas a juízes.

    O espaço que começou a ser dado às crítica aos abusos de autoridade mostra que o recado aos fanáticos Morolistas é no sentido de que a propagação de suas pragas através da mídia já não será tão acrítica quanto ao que se acostumaram.

    O povo adora repetir os chavões que ouve na mídia como se fosse produto de seu penamento. Mas um ou outro questionamento que recebe de alguém com senso crítico coloca um ponto de interrogação e as certezas começam a não ser tão enfáticas.

  23. Traduzir, por exemplo, é uma forma de lutar contra a prisão

    Várias pessoas estão preocupadas por não poder fazer nada contra a prisão, devido tanto limitações físicas (idade, como eu) como longas distância aos fatos (morar e Manaus) e não poder contribuir na luta contra a prisão de Lula, porém há diversas formas de lutar, por exemplo vou citar uma que seria importantíssima para a luta internacional contra os golpistas.

    Todos os juristas brasileiros ao lerem o que a Lava Jato escreveu contra Lula sabe que é algo fraco e simplesmente não colaria em nenhum tribunal do mundo, porém os estrangeiros que não leem em português ficam impedidos de terem uma visão clara da farsa que se está desenvolvendo, se alguém quer colaborar com a luta contra os golpistas e domina perfeitamente o Inglês e o Alemão (porque o direito brasileiro tem muitas semelhanças com este último) poderia sacrificar-se um pouco e traduzir para outras línguas os longos, vazios e nulos textos das denúncias contra Lula.

    Um texto traduzido servira para várias funções:

    1) informar as pessoas no exterior que fazem oposição aos golpistas,

    2) atrair pessoas que não são de esquerda no exterior mas que tem senso de justiça para a luta contra os golpistas,

    3) fornecer material correto e insofismável à mídia internacional,

    4) e por último, criar um clima de constrangimento aos procuradores e juízes que apoiam o golpe que terão que explicar as suas bobagens.

    O texto deveria ter alguns comentários de alguns juristas que conhecem o direito brasileiro e o direito dos países que serão lidos estes textos, para que fique ainda mais claro a total e completa injustiça que se está fazendo.

    A pessoa ou o grupo que fizer isto é o mesmo ou até bem mais do que ficar numa manifestação, deixando esta para quem tiver mais próximo aos eventos e tiver pernas boas para correr do polícia. 

    • Quando era lançado um novo

      Quando era lançado um novo livro de Harry Potter, haviam verdadeiros mutirões de tradução dos livros. OS livros são lançados originalmente em língua inglesa e só depois de alguns meses chegvam ao Brasil. não era nem pela piratraria em si, pois os fãs mesmos compram o livro quando lançados em Português, apenas isso era feito pela ansiedade em acompanhar os livros alguns meses antes.

      Sendo assim, acho impossível a esquerda não conseguir mais gente que os fãs de Herry potter para fazer um processo inverso, pelo menos para o inglês… 

  24. Esquece !! o Lula não pode e

    Esquece !! o Lula não pode e não vai fugir !

    Se fugir o JN dirá ” Lula foge do pais porque tem rabo preso”

    ” Lula depois de descoberto pela lava jato, meteu o pé. A Turma do PT está revoltada com ele”

    ” Lula sabia do roubo que praticava, por isso resolver fugir”

    ” Lula foge disfarçado com a máscara do FHC, e ninguém percebe. Está refugiado em Paris. Em nota, FHC diz que está puto com o Lula, pois não esperava isso dele. Uso de imagem para salvo conduto”

    O Lula, seus familiares a amigos, estão sendo monitorados diuturnamente. Qualquer passagem área que um membro desse grupo comprar, a PF/Moro sabem na hora.

    Sinceramente, acho que até para o Lula não é fácil fugir.

    • A Globo diria que Maria e José deviam por ter fugido de Herodes?

      Jesus e Maria José teriam esperado Herodes assassinar Jesus Cristo com medo do que a Globo diria da fuga para o Egito?

      • A Globo daquela época tinha outro nome: Belezebú…

        A Globo daquela época tinha outro nome: Belezebú…  já existia, sempre existiu, .,.mudou de nome mas o espírito de porco imundo continua o mesmo…naquela época os jornalistas eram chamados de escribas….alguns escribas bovinos como as miriam leitões e reinaldões de hoje e preparam a turba para que esta gritasse “Queremos Barrabás!”….isso diz respeito à condição bovina da espécie humana, muda de nome mas o espírito é o mesmo, esse furor humano por delatar depreciar o outro por 30 dinheiros, se bem que o moro caifás paga bem mais…rss

        DA DELAÇÃO PREMIADA CONTRA JESUS….aliás, contra o Mestre não haviam provas materiais e nem mesmo testemunhas que provassem algum crime, sendo que a condenação se deu com base na fala de um delator premiado…”E quais foram as duas testemunhas que estabeleceram o fato? Não teve. A única testemunha foi Judas Iscariotis, a qual foi ainda por cima corrompida por conta de 30 moedas! 30 míseras moedas de prata! Mas percebam: ele não chegou nem testemunhar fato algum, apenas agiu para entregar seu então líder!

        As nulidades no julgamento de Cristo, por Ivan Morais Ribeiro, advogado criminalista

         

        Jesus passou por um julgamento penal nas leis de seu tempo, todavia, de acordo com a Bíblia, as leis antigas e alguns historiadores, o processo foi viciado de nulidades.

        Jurados, que crime esse Réu cometeu? Qual a acusação que pesou sobre ele?

        No campo da religião, a acusação principal era a de blasfêmia, do lado político, era a de rebelião. Vou ler parte do que um historiador diz sobre a acusação:

        “[…] não ter devido temor e respeito ao Nome em seu coração, mas, tendo sido movido e seduzido pela instigação de Belzebu, ter proclamado, falsa e repetidamente, nessa cidade e em outros locais, ter autoridade e poderes que não possuía; blasfemara contra o Nome e profanara o Templo; alterara, subvertera e transformara sua constituição; tentara levantar uma insurreição por meio de várias declarações e ações contra o Templo e contra o senhor tetrarca, o soberano governante temporal” (THOMAS, 2013).
        Todavia, Jesus em momento algum cometeu o crime que lhe imputavam de blasfêmia presente no Misnah 7.5. Em nenhum momento!

        “Foram as afirmações de Jesus, de ser o Cristo e de que todos veriam o Filho do Homem sentado à direta de Deus Poderoso, que provocou a decisão da blasfêmia contra ele, conforme o evangelista Mateus (25:59-65) relata. Porém, segundo a lei judia a segunda afirmação não caracterizaria a blasfêmia, pois não equivale a uma negação do princípio fundamental do monoteísmo, que não admitia outro ser divino além de Deus. Estar sentado ao lado de Deus é a afirmação de uma posição privilegiada, não se trata de afronta à unicidade de Deus. Nada havia, portanto, de tipificação criminal nas palavras de Jesus” (veja aqui).
        Mesmo quando o Sacerdote que dirigia o julgamento, Caifás, perguntou para Jesus se ele era filho de Deus, para tentar caracterizar a blasfêmia, Jesus responde que quem estava dizendo isso era o próprio Sacerdote.

        “Não respondes coisa alguma ao que estes depõem contra ti? Jesus, porém, guardava silêncio. E, insistindo o sumo sacerdote, disse-lhe: Conjuro-te pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus. Disse-lhe Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu” (Mateus 26:62-64).
        Nesse momento, para o Sumo Sacerdotes e os demais julgadores, Jesus confessou o crime de blasfêmia.

        “Então o sumo sacerdote rasgou as suas vestes, dizendo: Blasfemou; para que precisamos ainda de testemunhas? Eis que bem ouvistes agora a sua blasfêmia. Que vos parece? E eles, respondendo, disseram: É réu de morte. Então cuspiram-lhe no rosto e lhe davam punhadas, e outros o esbofeteavam”(Mateus 26:65-67).
        Mas não foi apenas a blasfêmia, Jesus também foi acusado de profanar no sábado e ser um falso profeta.

        Todavia, para condenar à morte, além de passar por um julgamento religioso, perante o Sinédrio, ele teria que passar por um julgamento político perante o Governador Romano Pôncio Pilatos, visto que Roma dominava a região de Jerusalém e impunha seu Direito.

        Mas, não havia, no Direito Romano, essas acusações religiosas. Então como fazer? Outra acusação deveria ser feita e qual foi, nobres jurados?

        “Mas aos membros do Sinédrio era necessário o envolvimento de Pilatos, seja porque eles não tinham o poder de mandar Jesus à morte, seja porque para eles o aval da autoridade romana fosse essencial por motivos de política interna por causa do temor de uma rebelião em ocasião da Páscoa. A aliança com a força romana era indispensável em ambos os casos. Portanto, para este fim, era necessário uma acusação diferente, que deslocasse o assunto do plano teológico para um plano politico, relevante para os romanos. Assim, Jesus foi acusado de ter instigado o povo à revolta incitando-o a não pagar tributos a Cesar, e de ter-se, ele mesmo, proclamado rei: era um crimen laesae majestati” (ZAGREBELSKY, 2011).
        Então, no plano do Direito Romano, Jesus foi acusado de incitar o povo, a não pagar Impostos a César, declarar-se Rei e Sedição.

        Todavia, jurados, no dia do julgamento político, nem o próprio Pilatos estava convencido da culpabilidade de Jesus Cristo.

        A audiência começou e o Governador Romano indagou a Caifás: “Então Pilatos saiu fora e disse-lhes: Que acusação trazeis contra este homem?” João 18:29.

        E sem nenhum fato concreto apenas “Responderam, e disseram-lhe: Se este não fosse malfeitor, não to entregaríamos.” João 18: 30.

        Então Pilatos retrucou: Levai-o vós, e julgai-o segundo a vossa lei. (dos judeus e não a romana). João 18: 30.

        Porém os judeus queriam a morte de Jesus e como pela Lei judaica isso não seria possível, eles necessitavam do Direito Romano:  “A nós não nos é lícito matar pessoa alguma. João 18:31

        Então Pilatos interpela Jesus:

        “Tornou, pois, a entrar Pilatos na audiência, e chamou a Jesus, e disse-lhe: Tu és o Rei dos Judeus?
        Respondeu-lhe Jesus: Tu dizes isso de ti mesmo, ou disseram-to outros de mim?
        Pilatos respondeu: Porventura sou eu judeu? A tua nação e os principais dos sacerdotes entregaram-te a mim. Que fizeste?
        Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.
        Disse-lhe, pois, Pilatos: Logo tu és rei? Jesus respondeu: Tu dizes que eu sou rei. Eu para isso nasci, e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz.
        Disse-lhe Pilatos: Que é a verdade? E, dizendo isto, tornou a ir ter com os judeus, e disse-lhes: Não acho nele crime algum” (João 18:33-38).
        Eu vou repetir, respeitáveis Jurados. Pilatos disse aos Judeus: NÃO ACHO NELE CRIME ALGUM.

        Porém, a massa de Judeus influenciada pelos seus líderes e sacerdotes queria a morte de Jesus e Pilatos tenta um último artifício para tentar impedi-la: propõem à multidão o privilegium paschale (anistia por ocasião de uma grande festa).

        “Mas vós tendes por costume que eu vos solte alguém pela páscoa. Quereis, pois, que vos solte o Rei dos Judeus? Então todos tornaram a clamar, dizendo: Este não, mas Barrabás. E Barrabás era um salteador. João 18:39,40”.
        Então Pilatos, mais uma vez, tenta soltar Jesus, visto que não viu nenhum crime, todavia a pressão das pessoas que lá estavam presentes o forçou a ter um comportamento contrário.

        ” Então Pilatos saiu outra vez fora, e disse-lhes: Eis aqui vo-lo trago fora, para que saibais que não acho nele crime algum. Saiu, pois, Jesus fora, levando a coroa de espinhos e roupa de púrpura. E disse-lhes Pilatos: Eis aqui o homem. Vendo-o, pois, os principais dos sacerdotes e os servos, clamaram, dizendo: Crucifica-o, crucifica-o. Disse-lhes Pilatos: Tomai-o vós, e crucificai-o; porque eu nenhum crime acho nele. Responderam-lhe os judeus: Nós temos uma lei e, segundo a nossa lei, deve morrer, porque se fez Filho de Deus. E Pilatos, quando ouviu esta palavra, mais atemorizado ficou. E entrou outra vez na audiência, e disse a Jesus: De onde és tu? Mas Jesus não lhe deu resposta. Disse-lhe, pois, Pilatos: Não me falas a mim? Não sabes tu que tenho poder para te crucificar e tenho poder para te soltar? Respondeu Jesus: Nenhum poder terias contra mim, se de cima não te fosse dado; mas aquele que me entregou a ti maior pecado tem. Desde então Pilatos procurava soltá-lo; mas os judeus clamavam, dizendo: Se soltas este, não és amigo de César; qualquer que se faz rei é contra César” (João 19:4-12).
        Até que Pilatos toma sua última atitude: “Então Pilatos, vendo que nada aproveitava, antes o tumulto crescia, tomando água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue deste justo. Considerai isso. E, respondendo todo o povo, disse: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos”. Mateus 27:24”.

        Pilatos lavou as mãos sobre a condenação de Jesus Cristo.

        Ora, caros jurados, da análise do caso em foco percebem-se diversas ilegalidades.

        Há vício na acusação. Bastam abrir Deuteronômio 19 e verão que: Uma só testemunha contra alguém não se levantará por qualquer iniqüidade, ou por qualquer pecado, seja qual for o pecado que cometeu; pela boca de duas testemunhas, ou pela boca de três testemunhas, se estabelecerá o fato.

        E quais foram as duas testemunhas que estabeleceram o fato? Não teve. A única testemunha foi Judas Iscariotis, a qual foi ainda por cima corrompida por conta de 30 moedas! 30 míseras moedas de prata! Mas percebam: ele não chegou nem testemunhar fato algum, apenas agiu para entregar seu então líder!

        A verdade é que bem no período da páscoa, os principais príncipes dos sacerdotes, e os escribas, andavam procurando como matariam o Rei dos Judeus sem causar alvoroço, visto que Jesus havia se tornado um inimigo do “do Estado”. E foi então que entrou o satanás em Judas, e esse propôs como o entregaria: ele diria aos soldados onde Jesus se encontrava e ao chegar lá beijaria o seu líder, indicando aos soldados quem era o Rei dos Judeus.

        “E, estando ele ainda a falar, surgiu uma multidão; e um dos doze, que se chamava Judas, ia adiante dela, e chegou-se a Jesus para o beijar. E Jesus lhe disse: Judas, com um beijo trais o Filho do homem?” (Lucas 22:48).
        Senão bastasse tudo isso. O próprio Judas se arrepende do que fez e entrega as moedas para os Sacerdotes, confessando que tinha entregado um homem inocente. “Então Judas, o que o traíra, vendo que fora condenado, trouxe, arrependido, as trinta moedas de prata aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos, Dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. Eles, porém, disseram: Que nos importa? Isso é contigo. E ele, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar.” (Matheus. 27.1:4).

        Como manter um julgamento sem nenhuma prova de crime cometido, agravado pelo fato que a única pessoa que testemunhou, confessou que errou ao acusar um homem inocente?

        Além disso, para satisfazer os critérios da lei, os próprios julgadores procuraram falsos testemunhos contra Jesus para configurar o fato e para que a lei fosse supostamente respeitada: “Ora, os príncipes dos sacerdotes, e os anciãos, e todo o conselho, buscavam falso testemunho contra Jesus, para poderem dar-lhe a morte;” (Mateus 26:59). “E os principais dos sacerdotes e todo o concílio buscavam algum testemunho contra Jesus, para o matar, e não o achavam.” (Marcos 14:55).

        E depois de não achar uma testemunha sequer, infringindo diretamente a lei vigente, “o sumo sacerdote, rasgando as suas vestes, disse: Para que necessitamos de mais testemunhas? Vós ouvistes a blasfêmia; que vos parece? E todos o consideraram culpado de morte. (Marcos 14:59-64).

        Excelentíssimos jurados, qual a prova de algum crime foi cometido? Em que momento Jesus pode se defender? Quem o defendeu? Onde estavam as testemunhas de defesa? Onde estavam as testemunhas de acusação? A lei foi jogada ao relento? Qual era a acusação que Jesus sofria? Blasfêmia? Mas isso foi comprovado? Ou o julgamento foi armado? Ele foi indiciado? Teve procedimento formal nos termos do direito romano? Jesus pode apelar da Decisão?

        “Jesus Cristo foi preso sem culpa, acusado sem indícios, julgado sem testemunhas legais, apenado com um veredito errado, e, por fim, entregue à mercê da boa vontade de um Juiz, no caso o governador Pilatos” (RIBEIRO, 2010).
        O próprio Pilatos tinha entendido o motivo da condenação: “Porque sabia que por inveja o haviam entregado.”. Mateus 27:18.

        Rui Barbosa, um dos maiores juristas, analisou o caso e apontou diversas ilegalidades, as quais são sinteticamente apresentadas e complementadas por outras (A imprensa, Rio, 31 de março de 1899, em Obras Seletas de Rui Barbosa, vol. VIII, Casa de Rui Barbosa, Rio, 1957, págs. 67-71):

        O acusado tinha jus ao julgamento coletivo, e sem pluralidade nos depoimentos criminadores não poderia haver condenação.
        A ilegalidade do julgamento noturno, que o direito judaico não admitia nem nos litígios civis, agrava-se então com o escândalo das testemunhas falsas, aliciadas pelo próprio juiz.
        Não foi dado direito de defesa a Jesus. Ele em nenhum momento pode se defender ou ser defendido.
        Já havia um plano prévio para condenar Jesus pelo próprio Conselho, não à toa que pagaram a Judas 30 moedas de prata.
        “De acordo com a Lei Oral Hebraica (Halaká), Jesus não poderia ter sido julgado nem executado durante o Pessach (Páscoa), a mais importante festa judaica” (veja aqui).
        “Nas palavras de André Santos Moraes “Jesus foi preso sem acusação nem denúncia formal. Foi prisioneiro sem saber ao menos do que o acusavam e na calada da noite” (veja aqui).
        “Não houve qualquer indiciamento criminal formal antes da detenção de Jesus. Nenhuma ordem foi emitida por qualquer autoridade competente, esta falta passou por cima do código criminal romano, também. Não houve protocolo de acusação formal no Sinédrio. Na casa de Caifás, os procedimentos não tiveram uma descrição para Jesus de uma acusação formal, qualquer indiciamento criminal, do que ele era acusado” (veja aqui).
        “Da sentença, não coube sequer a appelatio para o órgão superior” (veja aqui).
        “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo!” (Lucas, 23).

        Por todo o exposto, jurados, pedimos que votem pela absolvição daquele que chamavam de Rei dos Judeus.

        REFERÊNCIAS

        THOMAS, Gordon; O julgamento de Jesus: Um relato jornalístico sobre os acontecimentos que levaram à crucificação. Tradução Miguel Herrera. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2013.

        RIBEIRO, Roberto Victor Pereira. O julgamento de Jesus Cristo sob a luz do Direito. 1. Ed. São Paulo: Editora Pillares, 2010.

        ZAGREBELSKY, Gustavo. A crucificação e a democracia. Tradução Monica de Sanctis Viana. 1. Ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

         

        https://canalcienciascriminais.com.br/as-nulidades-no-julgamento-de-cristo/

         

         

  25. Classe operária

    Enquanto a classe operária não tomar em suas mãos os rumos dos acontecimentos ficaremos a ouvir coxinhas de esquerda pensando que são revolucionários. Pensando que são progressistas enquanto protegem corruptos traidores da classe operária.

    Meros pequeno-burgueses com má consciência. Lula nunca representou a classe operária, não representa e nunca representará.

    Operário não tem empresa! Operário quer o controle operário sobre toda e qualquer empresa!

    A classe operária, enfim, quer a revolução socialista que a liberte das garras do capitalismo e do imperialimo mundial.

    Entenderam ou preciso fazer um video?

    Cachorros amestrados! Traidores da classe revolucionária! Vade retro !

  26. Cometários sensatos

    Meu desprencioso artigo trouxe a baila os vários pontos de vista sobre o tema. Desde o início eu disse que este debate seria muito salutar, já que temos vários ângulos: fuga? confissão de culpa, como diria o PIG?, organização de uma resistência interna por um líder no exterior?, governo paralelo? revolta popular contra mais uma violência de Mr. Moro? 

    Com imenso respeito a todos que se dignaram a opinar, estou 80% inclinado a pensar que Lula na prisão não contribui em nada ao processo de recuperação da Democracia. Mandela ficou 27 anos na cadeia, tempo que Lula não terá. Os 100 ou 200 mil que fomos à Av. Paulista bradar contra o “impeachment” não demoveram o Congresso e nem o STF (ator fundamental nesta ruptura institucional).

    O golpe é sério demais, estrategicamente desenhado fora do país. E consolida-se, se nós deixarmos. Ainda ontem vi aquela menina, que deveria ser uma excelente presidente de Diretório Acadêmico, Luciana Genro (lembra-me a Monica Montoro e a filha do Brizola, barato total!) aplaudir a Lava-Jato! Ou seja: assim fica difícil, porque esta é a esquerda que a direita adora. 

    Fundamental é a nossa discordância em detalhes, desde que mantenhamos a unidade anti-golpe. O Socialismo está longe, e até o Estado Democrático de Direito está se esvaindo aos nossos olhos. Ou a esquerda acorda, ou vamos ficar sonhando, e venerando o herói preso Lula e lamentando as prisões que virão depois.

     

    • Antonio, és relativamente jovem, porém eu que já estou mais ….

      Antonio, és relativamente jovem, porém eu que já estou mais próximo da idade de Lula entenda melhor a posição que parece que ele assumirá ficando e se necessário até morrer na cadeia.

      Quando tens uma certa idade, sair do teu país e viver uma vida de exilado é talvez tão ruim como ir para a cadeia, além disto ele pensa na sua história, no seu povo e no seu legado, um exílio certamente mancharia a memória de Lula.

      Outra coisa, se prenderem Lula as coisas não vão ficar simples para seus carcereiros, será um ponto que não terá mais volta, a prisão de Lula representará uma ruptura com as tradições brasileiras que quando estes caírem não será uma comissão da verdade que irá julgá-los, estes sim terão que emigrar rapidamente, daqui a 5, 10, 15, ,,,,anos, não interessa o tempo, os que tiverem vivos terão que deixar o país.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome