O déficit recorde, o pacto entreguista e a armadilha para a volta da Dilma, por Roberto Requião

O déficit recorde, o pacto entreguista e a armadilha para a volta da Dilma

por Roberto Requião

Vão dilapidar o que puderem e deixar uma armadilha para tornar Brasil ingovernável caso Dilma volte

Houve quem se surpreendesse quando a equipe econômica de Meirelles pediu autorização ao Congresso para fixar uma nova “meta” fiscal extremamente folgada, uma meta de 170 bilhões de reais. Afinal, o valor é o dobro da meta que a presidente Dilma pediu e que na época foi considerado “irresponsabilidade fiscal” pela imprensa e pelo Congresso.

O que Meirelles quer não é uma meta, é uma autorização para gastar à vontade. Os tais 170 bilhões de reais certamente correspondam ao maior déficit primário da nossa história, em valores correntes. Muito estranho para um governo que foi alçado ao poder em meio a uma campanha pela austeridade fiscal, a que Dilma, supostamente, era avessa.

Se a Dilma está sofrendo processo de impeachment por ter dado as tais pedaladas, na ânsia de cumprir uma meta fiscal muito ambiciosa, que sentido faz dar um imenso cheque em branco para o governo interino?

Tanta incoerência explícita, escancarada, tanto cinismo militante incomodam. As réguas e as regras que valem para uma não valem para outros? Noventa e seis bilhões de meta fiscal pedidos por Dilma são irresponsabilidade, mas os 170 bilhões pedidos por Temer transmudam-se em virtude.

Enfim, considera-se normal que os políticos, na luta pelo poder, façam pronunciamentos incoerentes, contraditórios.Desdizem hoje com toda ênfase o que declaravam com fervor ainda ontem. Políticos que queriam o impeachment diziam uma coisa antes. Agora dizem o contrário.

No entanto, o que mais assusta é que a mídia, os economistas e “o mercado” finjam que não há incoerência, que não usam dois pesos e duas medidas. Da crítica azeda, desaforada de antes ao entusiasmo de hoje não decorreram sequer 30 dias.

Isso é grave, gravíssimo, pois indica que faziam terrorismo com o déficit menor de antes e agora nem se importam com o déficit muito maior. Enfim, ao que tudo indica, os políticos, “o mercado” e seus economistas investiram pesado, até mesmo sua credibilidade, para viabilizar o impeachment e agora investem pesado para viabilizar o novo governo.

Há anos, todo santo dia, estamos acostumados a ler nos jornalões, a ver e ouvir na mídia monopolista que o terror dos terrores para os economistas, para o mercado, para as agências de risco, para os investidores, que o terror dos terrores para eles é o déficit público crescente. Mas, agora, nada comentam sobre o crescimento exponencial desse déficit proposto por Meirelles.

Isso significa que esperam ganhar algo muito maior? O que será?

Antes de conjecturar sobre isso, faço uma pequena explanação a respeito dos fatos já conhecidos, para entender as estratégias que movem a atual equipe econômica:

  1. A previsão de um déficit primário colossal mostra que o governo está se preparando para adotar uma espamódica política fiscal contra-cíclica keynesiana só para 2016 para recuperar a economia, mas supostamente revertendo em 2017. Porém, na prática, para 2016 ao menos, será muito mais arrojada do que a estratégia fiscal adotada por Dilma em seu primeiro mandato. Estratégia essa, sabemos, objeto de todos os tipos de críticas e xingamentos por parte da imprensa, dos economistas de mercado e da antiga oposição.

  2. Se o governo busca adotar uma política fiscal arrojada, infere-se que ele esteja disposto a usar todos os meios para fazer a economia crescer, inclusive radicalizar aqueles meios usados por Dilma e que foram a base para o horror que “o mercado” e a “elite” têm da presidente.

  3. Mas isso seria considerado uma loucura, que precipitaria a explosão da dívida pública, se não fosse esperado pelo “mercado” uma redução abrupta e substantiva dos juros.

  4. Como a duplicação da previsão de déficit foi digerida amistosamente pelo “mercado”, a redução dos juros já está acertada entre “equipe econômica” e “mercado”.

  5. Porém, o governo é fraco e continua na mão de todos que viabilizaram o impeachment. Isso significa que o “mercado”, que se regozija com os juros altos, está ganhando em troca algo muito melhor.

  6. O que seria? O Pré-Sal?A radicalização das privatizações? A suspensão dos direitos trabalhistas e dos direitos previdenciários? A apropriação de uma gorda fatia dos recursos que iriam para educação e saúde? Tudo isso e um tanto mais. Na verdade, essas medidas já foram anunciadas pelo novo governo. Então, para ganhar tais prebendas, o mercado aceita a política fiscal contra-cíclica em 2016 e juros baixos. Esse é o pacto de que tanto se fala nesse novo ambiente político, o “pacto entreguista”.

  7. Mas isso não é muito impopular para ser realizado por um governo interino? Sim. E pode não dar certo e não dando certo sempre existe a possibilidade da volta do governo eleito.

  8. Nesse caso, a equipe econômica do Meirelles estaria preparando uma armadilha para manterDilma amarrada aos compromissos e políticas neoliberais propostas pelos interinos.

  9. A armadilha chama-se “mecanismo de fixação do teto da dívida” obrigando que os gastos públicos fiquem congelados em 2017, em termos reais!

  10. Sabemos que a trégua do “mercado” à política fiscal irresponsável do governo interino se deve ao “pacto entreguista”. No entanto, na mídia, Meirelles vende que a trégua do mercado se deve à proposição do “mecanismo de fixação do teto da dívida”. Ou seja, o “mercado” está dizendo: “Eu não me preocupo com o fato de Temer ter um déficit duas vezes maior do que Dilma, porque Meirelles vai aprovar no Congresso um mecanismo que congela os gastos públicos em 2017, mesmo se Dilma voltar ao governo”.

  11. Se isso acontecer, o Estado e o país ficarão ingovernáveis, no caso de volta de Dilma. Ou no mínimo, colocará Dilma novamente de joelhos frente ao Congresso e ao dono do Congresso, a mídia.

  12. Caso Dilma não volte, Temer fulmina essa armadilha facilmente com o apoio que tem no Congresso, na mídia e no “mercado”.

  13. Mas, antes disso, irão aprovar todo tipo de entrega do país. E Dilma, caso volte, estaria tão fraca e tão à mercê Congresso que não poderia reverter nada e teria que dar continuidade e implementar as políticas neoliberais de Meirelles.

  14. O ex-ministro Nelson Barbosa já deu indicações de que deve continuar a mesma política de Meirelles, caso volte, pois, segundo ele, o que o governo interino está fazendo “não é novidade” e que propostas que ele mesmo lançou em março, como ministro de Dilma, Meirelles está anunciando agora.

  15. Meirelles quer colocar o país entre o fogo e a frigideira. Logo, precisamos combater essas medidas.

Roberto Requião é senador da República no segundo mandato. Foi governador do Paraná por 3 mandatos, prefeito de Curitiba e deputado estadual. É graduado em direito e jornalismo e com pós graduação em urbanismo e comunicação.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

38 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

José Silvério Lage Martins

- 2016-06-02 19:14:55

Requião no PMDB

Possivelmente seja por falta de opção. Está dificil encontrar anjos nos grandes partidos. O PMDB não se comporta como um partido nacional pois tem em cada região uma versão distinta. Falta uma unidade, como de resto o País.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Marcos J B Penteado

- 2016-06-01 18:16:00

Pense com calma

Se não crê na resposta do "MDB véio de guerra", quais seriam as possibilidades de agremiações políticas de amplas, com conteúdo programático exequível, composto por pessoas fiéis ao mesmo conteúdo, éticas, coerentes, etc, etc. Daqui de onde observo ainda há de ser criado o tal partido porém até lá, não vamos abster de utilizar o que temos, precisamos de cautela em colocar "nossa"opinião"  pessoal que poderá e será utilizada por adversários na tentativa de destruir reputações e idéias daqueles poucos que transitam com racionalidade defendendo nossas trincheiras. A utilização de divisionismo em propostas populares e progressistas já tem know-how demais, do outro lado se odeiam, porém marcham unidos.

Forte Abraço.

 

Marcos J B Penteado

Ana Bednarski

- 2016-05-29 18:28:12

Eu sempre pergunto ao Requião, no twitter:

Porque ainda continua no PMDB? Ele nunca me respondeu!!

enquanto ele continuar no PMDB eu desconfio muito dele e das posições politícas, pois não entendo essa incoerência!

E  não me venham com aquele papo de MDB "véio de guerra" nunca engoli isso, mesmo sabendo que havia pessoas decentes como havia na Arena, o bipartidarismo proposto na ditadura sempre foi uma conversinha de comadres que se entendiam bem :(

Flavio Aguiar

- 2016-05-29 12:40:52

O país vai ficar

O país vai ficar ingovernável, de qualquer jeito. Vem pancadaria aí, para fazer do governo provisório, algo definitivo.

Márcio de Carvalho

- 2016-05-29 00:39:04

Obrigado Passarim Verde! Na

Obrigado Passarim Verde!

Na verdade o blog 'Brasil Fatos  e Dados é meu mesmo, e  desde a fonte original, a compilação de dados, análise dos números e elaboração dos gráficos, em todos diveros temas é minha mesma, sozinho e sem ajuda de ninguém.

Portanto, procurarei sempre divulgar da maneira mais importante e didática possivel.

Mas vou ponderar suas observações, com cuidado, apesar de não entender em princípio o objetivo delas, mas vou pesquisar com cuidado, e procurar aumentar ainda mais o numero de informações relativas, e mesmo sendo muito trablahoso, vou procurar aprimorar.

Visite o blog sempre! Obrigado!

 

 

Dulcelina A. P. Fernandes

- 2016-05-28 00:32:51

Golpe em um país "democrático"

Sinto-me algemada, serenamente, pelo menos aos olhos dos desavisados, os leões com roupagens de ovelhas atacam, vorazes, e pelo jeito não vão largar a presa em troca de nada. A nossa história já viveu momentos semelhantes em outras vezes e continuamos sendo vítimas dos falsos políticos que elegemos eternamente. Memória curta, falta de conhecimento histórico.

Roxane

- 2016-05-27 19:35:25

O povo não entende análises

O povo não entende análises como esta, não se iluda. Nem as periferias e nem a maioria da classe média. Não se iluda. O que penso que podemos fazer é divulgar o que for mais facil de entender. Evidentemente que também se divulga  análises como as do GGN e outras.

ATavares

- 2016-05-27 16:26:38

Mais um incomodado. 

Mais um incomodado. 

Trunfim

- 2016-05-27 15:04:33

Jornalistas pergutam como foi possível chegar a esse rombo?

Simples. Depois do golpe o governo foi tomado por um interino condenado na Justiça e envolvido em vários crimes de corrupção e aparece na Lava Jato. Vários Ministros envolvidos em investigações criminais, condenados e há um que o STJ recusou seus recursos. José Serra tem 18 processos e está sendo investigado.

 PRONTO. Está explicado e é até uma grande surpresa que não tenham colocado um rombo de R$ 300 bi.

rosenvald flavio barbosa

- 2016-05-27 12:48:13

e porque insiste???

se Requião tá vendo a desgraça que é este PMDB para a nação.............

porque insiste em continuar neste partido de bandidos????

Rosalvo

- 2016-05-27 11:01:22

Perfeito

Perfeito

Angelo G.Frizzo

- 2016-05-27 10:36:44

Mentiras, mentiras,

Mentiras, mentiras, mentiras...

Tem razão o Requião, essa dos 170 bilhões é piada ou a FORMA DOS GOLPISTAS de garantir  dinheiro prá "turma" do GOLPE. Brincadeira tem hora. Qualquer "especialista" sabe disso. 

Agora eles tem com "EXPLODIR" o País de uma vez e , com ajuda da mpidia golpista, talvez, conseguirem ELEGER um da "turma" na próxima eleição(se é que vai haver).

Mas eles tem outras formas de "destruir" o Brasil e o Povo Brasileiro. VIDE Venezuela: As zélites financeiras cortaram o abastecimento de alimentos (ele podem) sem se importar com quantos Seres Humanos morrerão, de fome e/ou,  na luta por comida. 

COM APOIO DA IMPRENSA, QUALQUER VAGABUNDO POR TOMAR CONTA DE UM PAÍS.

Passarim Verde

- 2016-05-27 10:11:15

Valeu pelos graficos e pela fonte !!!!

Bem informativo,ha pouco estava justamente pensando em como comparar. Acontece que na Europa e nos EUA, a comparacao de dados economicos se limita aos dados do Brasil na comparacao ao lado da China e da India... e os dados para outros paises nao aparecem. Os dados da europa raramente sao quebrados entre os paises, ou aparece a Alemanha ou a EU. É como eles gostam de mostrar se servimos ou nao a causa capitalista.

Outra coisa, sempre se argumenta por estas bandas é que apesar de nao crescerem tanto anualmente, ou mesmo sendo deficitarios, eles (EUA e a EU) que movem a demanda do comercio internacional. Isso significa dizer que o crescimento dos emergentes esta correlacao positiva ao padrao de consumo nesses dois lugares.

Passarim Verde

- 2016-05-27 10:04:01

Bem colocado

Da para ver que vc nao nasceu ontem, abrc conterraneo nessa terra dominada pelo fascismo, conservadorismo e ignorancia.

Seu comentario é uma prova que, apesar de um minimo de profissionalismo, as instituicoes politicas do pais promovem ambiente que estimule politico a fomentar o avanco e a democratizacao institucional. Mas se movem pela cultura do nepotismo e da profissao do politico intergeracional, como se politica fosse patrimonio. Até pq o mundo empresarial esta cansado de saber que se nao for o filho serao os netos sao que vao falir a empresa.

A medida provisoria 727 do Temer é mais uma gigante evidencia (fora a nova meta picareta), de que o Brasil esta presenciando um significativo retrocesso ao vivo do minimo de democracia e transparencia que suas instituicoes jamais conheceram.

Rodrigo Bernardo

- 2016-05-27 03:59:53

dilapidação é isso aí
Reservas internacionais do Brasil, de acordo com o Banco Central do Brasil:  Posição em 11 de maio de 2016: US$ 376.749 milhões.Posição em 23 de maio de 2016: US$ 374.551 milhões. Queda de 2 bilhões 198 milhões desde o golpe. Aguardo explicação do BC para o dia 2 de junho se a matéria não for muito complexa.                                                                                        'Informamos que a sua consulta foi encaminhada para a área técnica e o prazo previsto para a resposta é 2.6.2016. Esclarecemos, contudo, que esse prazo poderá ser postergado, após a avaliação da área técnica responsável, de acordo com a complexidade do seu pedido.'http://www.bcb.gov.br/?RESERVAS

 

Alan Souza

- 2016-05-27 02:46:35

Dilma não vai voltar

A eclosão das gravações do Sergio Machado definiu um novo ritmo pro governo usurpador: é preciso finalizar o golpe o mais rápido possível, pra sepultar Dilma de vez e poder atuar com total liberdade.

Deposta Dilma, passarão à fase seguinte, que é a prisão do Lula e sua rápida condenação na 2ª instância, para torná-lo inelegível. Sabem que Lula é o único que pode lhes apear do poder usurpado.

Feito isso, vão se lançar ao saque mais desenfreado que possa haver. O governo Temer de agora será considerado de esquerda perto do que virá...

Emilia Silva

- 2016-05-26 22:47:39

Análise perfeita.

Análise perfeita. Infelizmente, só foi divulgada pelo Jornal GGN, pelo Brasil 247 e pelo Viomundo. Enquanto não se descobrir uma forma desse tipo de artigo chegar ao conhecimento do grande público, o povo não vai acordar, não vai entender o que está acontecendo e não vai se organizar em defesa do Brasil e dos brasileiros. Por mais que se diga que as redes sociais estão mudando o mundo, e ainda que isso seja verdade, o número de pessoas que acessa mídias alternativas para se informar sobre política é ainda muito pequeno. A maioria do povo ainda é refém da grande mídia.  

Carlos Garcia

- 2016-05-26 20:27:59

Honestidade? Qual? Aquela da

Honestidade? Qual? Aquela da eleição de 2014?

Ou a última, de que teríamos superavit de R$ 25 bi, depois déficit de R$ 96 bi? 

Vagalume do Brejo

- 2016-05-26 19:07:45

Os velhacos estão escondidos

Os velhacos estão escondidos envergonhados por perceber que são só velhacos e seu tempo esta acabando.

Ja mudaram de assunto, fingem que ainda são pessoas integras e de "bem". Fingem entender a historia de cristo mais no fundo só querem continuar com seus priveilégios para alem da vida.

Estão assustados com a juventude que vem e mostra que são velhacos, que já não entendem mais o mundo e não pensam no futuro.

Surpresa, vão morrer velhacos!

10, 9, 8, 7, 6, 5, 4...

Cidadão

- 2016-05-26 16:42:23

Raposão é meu "ídalo" !

Sempre votei e sempre votarei no Raposão. para mim, é o estereótipo do político perfeito.

Inteligente ao extremo, hipócrita e antidemocrata na medida certa.

Quando governa, como já fez por tres vezes aqui no Paraná, consegue a maioria parlamentar no grito, enfiando as urnas goela abaixo dos deputados, e não comprando apoio. No varejo do governo faz medidas "sociais" aqui e ali que agradam em cheio o populacho. Desafia o judiciário. Trata a imprensa como ela deve ser tratada, quebrando dedo de reporter e roubando gravador.

Pô Raposão, e a Escolinha de Governo ? Que saudade. Reunia todo o secretariado toda manhã de segunda-feira, com transmissão ao vivo pela rádio e tv do estado e elogiava ou repreendia os secretários ao vivo e a cores, mostando quem mandava na bagaça toda.E sercretário que chegasse atrasado duas vezes seguidas na escolinha era demitido sumariamente.

Não tem nenhuma ironia aí não. Eu gosto mesmo do estilo político do Raposão.

Mas, pô Raposão. Aqui você pegou pesado com a meninada. Vai que algum deles tem uma memória maior que 30 dias e lembra das "Medidas Estruturantes" que o Nelson Barbosa mandou para vocês no Congresso em Março ?

Você eu sei que lembra, afinal, elas estão na sua mesa lá na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado e na Sub-Comissão do Sistema Tributário.

Mas mesmo assim vou dar uma reforçada, o link é esse aqui : http://www.fazenda.gov.br/noticias/2016/marco/nelson-barbosa-encaminha-proposta-de-reforma-fiscal

Lembra Raposão ?  A proposta de limite dos gastos públicos não é do Meireles, é do Nelson Barbosa e sua equipe. Equipe aliás que continua toda lá no MF.

Agora, tá certo que sua aposta nesse posicionamento "anti-impeachment" é win-win.  Se daqui a dois anos, quando vocÊ pretende novamente se candidatar ao Governo do Paraná a economia estiver uma "merda" e a popularidade de Temer uma "bosta" você vai dizer que foi contra ele. Se por outro lado der tudo certo e a economia se recuperar, você e Temer são grandes amigos de 30 anos e ele não irá lhe faltar no palanque.

Por otro lado, os 170 bi e as medidas anti-cíclicas, embora aliviem o sofrimento do povão aqui embaixo até as contas se acertarem, te pegaram desprevinido, né ? Tomou uma bola nas costas, Raposão ? Hahahah

Afinal, se a economia melhorar no curtíssimo prazo deste 2016, como é que vo vai emplacar o filhote na Prefeitura de Curitiba, não é mesmo.

Mas fazer o que, não dá prá ganhar todas, não é mesmo ?

 

Maluco Beleza

- 2016-05-26 16:37:36

NORTE e Nordeste voltará a época da FOME... Retrocesso de 500 an
Prezado Nassif uma sugestão para você e todos os Blogueiros Independentes: Façam reportagens específicas sobre a DESGRAÇA é o RETROCESSO que haverá nas Regiões NORTE e NORDESTE desse país... Todos em todas as regiões iremos sofrer retrocesso, mas o Norte e Nordeste irá voltar a época da fome... E isso ainda não foi abordado por ninguém...

Maluco Beleza

- 2016-05-26 16:30:56

Esse GOLPE só irá retroceder
Esse GOLPE só irá retroceder se a periferia como um todo descer o Morro e invadir e sitiar as áreas nobres das grandes cidades...São Paulo (Jardins / Higienópolis / Pacaembu / Moema...) no Rio (Barra/Ipanema/Copacabana / Lagoa.. ) RS (Moinho...) e nos outros estados... PRINCIPALMENTE EM TODAS AS CAPITAIS do NORDESTE e Cidades mais importantes do brasil... Povo do Norte e Nordeste que fique Claro que todos sofreremos um retrocesso sem precedentes... Porém no Norte e Nordeste com esse governo BANDIDO GOLPISTA em um curto período voltará a haver FOME assim como sempre houve desde os GOLPES anteriores... Não estou falando só em Desemprego estamos falando de FOME... VOLTARÁ A FOME... Acordem povos do Norte e Nordeste... Acordem povos do Norte e Nordeste... Acordem povos do Norte e Nordeste... Acordem... Repito Haverá inevitavelmente um Retrocesso em todos os estados da federação, mas nas regiões Norte e Nordeste isso será uma nova CATÁSTROFE... ACORDEM POR FAVOR...

ATavares

- 2016-05-26 15:50:23

A honestidade de Dilma

A honestidade de Dilma incomoda muito o meio político, a mídia oportunista e o nosso vergonhoso judiciário.

ATavares

- 2016-05-26 15:47:46

Renan afirmou que Aécio tem

Renan afirmou que Aécio tem medo.

Renan afirmou que todos os ministro do Supremo estão putos com a Dilma.

Renan pediu desculpas ao Aécio.

Antonio Carlos Silva - Brasil

- 2016-05-26 15:35:34

O povo brasileiro está sendo

O povo brasileiro está sendo vítima de um sequestro relâmpago (tomara que dure poucos meses) .

Eu que já sofri sequestro ao sair do banco, posso afirmar que é uma sensação terrível, você tornar-se passageiro do seu próprio carro e acompanhar os delinquentes avançarem semáforos, abalroarem outros veículos, subir em calçadas etc..., e não poder fazer absolutamente nada .

Jurgen2010

- 2016-05-26 14:58:29

Se existisse justiça...

Mas com o supremo que temos nada vai ser anulado.

AleaJactaEst

- 2016-05-26 14:29:05

Xeque-mate?
 Infelizmente, diferente de uma partida normal de xadrez, o adversário não respeita regras, nem sequer as admite, apenas finge. É como se todas as peças dele se movessem como rainhas e, ainda por cima, contasse com mais outra filheira destas. Enquanto todas as suas peças (pretas, é claro) se movem como peões e boa parte estaria cooptada para o lado contrário.  Resta saber se permaneceremos acovardados e seguindo sozinhos regras desprezadas pelo nosso adversário desonesto, num jogo viciado.

Conde de Rochester

- 2016-05-26 14:28:33

.

Durante pouquíssimo tempo, o país soube o que é conviver com taxas de juros civilizadas. Teve início uma disputa dos grandes bancos pela oferta de crédito até a pequenas empresas; fundos de investimento correram para se adaptar aos novos tempos, de investimentos em renda variável. O país parecia pronto para o deslanche.

No primeiro soluço da inflação – provocado por alta nos preços de commodities – o Banco Central piscou e deu início a nova rodada de alta da Selic. Toda essa construção foi interrompida por falta de operadores de peso e de estratégias melhor planejadas.

Este será o desafio: montar um diagnóstico correto sobre as causas da inflação, desmontar a armadilha das tarifas indexadas, separar questões pontuais, de choques de oferta, das questões estruturais - como a inflação de serviços que reflete melhoria de renda, conciliar interesses.

Reforma política é um tema complicado por muitas razões. Não é por acaso que quase todo o espectro político dos partidos que defendem o atual regime institucional, da direita à esquerda moderada, se dizem a favor e, paradoxalmente, nunca se fez. Mexer nas regras dos processos eleitorais pode ser progressivo ou regressivo, dependendo da relação de forças. Alguém tem que perder para que alguém possa ganhar. 

Esta aberto o caminho para uma nova constituinte com cunho modernizante, resta saber se estarão dispostos a isto ou os interesses pessoais serão preponderantes.

Atraves do Ministerio Publico do Parana a sociedade está sendo chamada a apoiar as propostas capazes de prevenir e reprimir a corrupção no Brasil. O conjunto das proposições está contemplado no projeto de lei de iniciativa popular “10 medidas contra a corrupção”.

A ruptura do equilíbrio politico, diante da insatisfação originada dos interesses contrariados se deu qdo se iniciou o processo de reduzir a inflação com aumento dos juros, quando não havia pressão real de aquecimento econômico sobre os preços. Dali em diante se cavou um abismo que originou no afastamento do governo, indiferentes com o sofrimento popular. Desde a colonização o que se vê é a guerra fratricida pelo poder. Qdo isto vai mudar é o que desconserta e desanima quem espera um dia ver o Brasil  incluído no cenário das grandes Nações do mundo. Potencial para isto sobra, infelizmente também sobram a ganancia e a falta de ética e patriotismo de muitos.

Qto a velha rixa que se confronta o Deux-MercadoXPoliticas socializantes é imprescindível que se considere o resultado da economia no contexto mundial, o mercado necessita de regras, senão teremos um capitalismo selvagem como o brasileiro, como as teorias socializantes necessitam uma repaginação senão quiser ser varrida do mapa.

Todo político adora falar que defenderá "os direitos" dos trabalhadores custe o que custar, que jamais cederá, e que manterá os "benefícios conquistados".

A questão é: há realmente algum ganho para o trabalhador? Ou há apenas ônus?

Na prática, ao impor encargos sociais e trabalhistas, todos eles custeados pelo próprio trabalhador, o governo está dizendo que sabe administrar melhor o dinheiro do que o próprio trabalhador.

Mais ainda: se o trabalhador é obrigado a pagar por seus "direitos", então ele não tem um direito, mas sim um dever.

A ingerência do estado na vida do cidadão é extremamente exagerada, e mudar isto requer muito tempo.

Dizem que o primeiro passo para consertar algo é o reconhecimento. Pois bem, praticamente todo Brasil quer mudança então qual seria o próximo passo? O mais prudente pode ser avaliar o sistema e atacar, da maneira mais eficiente possível, as falhas existentes, que são muitas e intermináveis, basta focar nas estruturas e interferir o menos possível na vida das pessoas.

Uma mudança de comportamento deve ser vislumbrada. Para tanto, se o objetivo é mesmo realizar as reformas básicas necessárias para o desenvolvimento econômico e social do Brasil, é muito importante que todos brasileiros tenham a consciência de que, quanto mais divididos, mais enfraquecidos e, consequentemente, poucos avanços ocorrerão.

Vale reafirmar, por fim, que o bem do nosso País passa pelo esforço de cada cidadão em aprender a cobrar, de forma coletiva, o que lhe é de direito e foi negado por tanto tempo em detrimento do interesse de poucos.

Nesse sentido, a união dos milhões de brasileiros e brasileiras será a base de uma democracia forte, na qual a vontade da subutilizada maioria efetivamente suplantará o desejo da poderosa minoria.

Mesmo porque a historia nos conta que as mudanças qdo maduras são inevitáveis.

Dilma Coelho

- 2016-05-26 14:16:37

O déficit recorde, o pacto entreguista e a armadilha para a volt

O Sr. Roberto Requião está brincando com coisas sérias. Ele é do partido que assaltou o governo. Fica falando, falando e não diz, ou não faz nada. Qual o problema desse senhor? Pertence a um partido parasita, composto de desonestos... Se quer mudar alguma coisa, seja o tal e deixe esse partido.

Márcio de Carvalho

- 2016-05-26 14:14:49

E por falar em déficit, ou

E por falar em déficit, ou superávit público, acho que cabem alguns esclarecimentos históricos dos mesmos, nos últimos anos no Brasil, e em outros grandes países. Usto para do assunto dentro de um contexto de médio e longo prazo. Nada com gráficos simples e didático para facilitar este entendimento, logo abaixo e muito mais nos links da fonte referenciada.

Fonte e link da mesma: https://brasilfatosedados.wordpress.com/

Se não, vejamos:

1 - França:

 

Superávit (+) ou Déficit (-) - Setor Público - FRANÇA - percentagem do PIB - EVOLUÇÃO - 1997 - 2016

 

2 - USA:

Superávit (+) ou Déficit (-) - Setor Público - EUA - USA -percentagem do PIB - EVOLUÇÃO - 1997 - 2016

 

3 - Japão: Superávit (+) ou Déficit (-) - Setor Público - JAPÃO - percentagem do PIB - EVOLUÇÃO - 1997 - 2016 4 - Reino Unido: Superávit (+) ou Déficit (-) - Setor Público - REINO UNIDO - percentagem do PIB - EVOLUÇÃO - 1997 - 2016 5 - Espanha: Superávit (+) ou Déficit (-) - Setor Público - ESPANHA - percentagem do PIB - EVOLUÇÃO - 1997 - 2016 6 - Brasil: entrando no vermelho em 2015 e 2016, depois de muitos anos no verde: Superávit Primário - Setor Público - % do PIB - BRASIL - Evolução - 1994 - 2015 - rev. B  7 - Países do mundo - comparativo últimos anos 2013, e entre 2011 e 2014:  Superávit Primário(+) - Déficit Nominal (-) - Setor Público - % do PIB - Países do G20 - 2013SUPERÁVIT PRIMÁRIO - SURPLUS - (+) - percentagem do PIB - G20 - BRASIL x TURQUIA x ALEMANHA x ITÁLIA - 2011 - 2014 .. Fonte e link da mesma: https://brasilfatosedados.wordpress.com/

romulus

- 2016-05-26 13:46:01

a farsa da “herança maldita” e o álibi para gastar (consigo)

Um Estado para chamar de seu: a farsa da “herança maldita” e o álibi para gastar (consigo)                                                      

 ROMULUS                                            SAB, 21/05/2016 - 04:06ATUALIZADO EM 22/05/2016 - 03:50

- atualizado em 22/5

Um Estado para chamar de seu: a farsa da “herança maldita” e o álibi para gastar (consigo)

Segue abaixo análise extremamente sensata apontando todas as malandragens do gabinete do golpe - que chamo de “golpinete” - em seu pronunciamento acerca da revisão do déficit orçamentário. É um álibi mal-ajambrado para não fazer ajuste de verdade – ou pelo menos limitá-lo às vítimas preferenciais do “golpinete” no orçamento: o andar de baixo.

Os ataques à fatia do orçamento que beneficia os pobres é uma perfumaria no ajuste fiscal necessário – conquanto fétida e vil. Assim, a malandragem do déficit inflado é na verdade o álibi do dos donos do poder – a velha direita patrimonialista – para gastar à vontade com o que realmente quer gastar. Ou com o que precisa gastar para manter-se no poder. LEIA MAIS »

Hildermes José Medeiros

- 2016-05-26 13:33:23

Por tudo que já foi

Por tudo que já foi divulgado, que mostra que Dilma foi afastada mais e principalmente porque as forças de oposição derrotadas em 2014 desejam voltar ao poder, ainda não tendo conseguido em oito eleições votos suficientes, e implantar as medidas neoliberais e entreguistas, com viés ideológico de direita, agora adotadas ao arrepio do bom senso, da honradez e da dignidade pelo “governo” Temer, ainda, como mesmo dizem apenas um interino, a não ser que já tenham garantias (quem garante?) de que o afastamento de Dilma será o resultado do impeachment ainda em julgamento. Deveria ser o caso, mas não será tão simples a volta da Dilma. A questão política é quase intransponível, inclusive porque o STF estaria admitindo o envolvimento de seus ministros, embora seja óbvia a participação de ministros da Suprema Corte, do Procurador Geral da República e da 13ª vara da Justiça Federal em Curitiba, que usam a Polícia Federal para prender e fazer coerções. A alternativa de o julgamento continuar, considerar essas questões e não aprovar o impeachment, poderia ser uma saída. Neste caso, o problema é o já apontado pelo Senador Jucá, um dos cúmplices, como mostra a gravação divulgada, de que Temer é peça e partícipe do golpe, um usurpador de fato sem direito, cuja conclusão que por razões óbvias não diz, deverá ser afastado de imediato. Não tem porque continuar como presidente, mesmo interino. Não sei, mas espero que os doutos Ministros do STF tirem rápido da cartola algo que restabeleça a legalidade e cesse a injustiça que estão cometendo contra Dilma, e não fiquem cozinhando o galo, como dizem postergando o feito como até aqui têm feito.  Que o STF aja como um todo e não através de ministros também golpistas. A mídia no noticiário e em suas análises não foca o principal que é reverter a questão e afastar Temer, porque usurpador, dada a flagrante ilegalidade do processo de impeachment em andamento contra Dilma, já que não há razões para afastamento, essa a verdade. Até os coxinhas (muitos mais trouxinhas) já percebem. É verdade: se de todo não for possível afastar Dilma, tentam criar fatos consumados para continuar impedindo que governe. Neste caso, o principal : afastar Lula do páreo em 2018

Luís Henrique Donadio

- 2016-05-26 12:36:31

Garfo é uma jogada

Garfo é uma jogada corriqueira em xadrez. Eu mesmo já apliquei muitos, e eu sou no máximo o que se chama um jogador mediano.

Luís Henrique Donadio

- 2016-05-26 12:29:09

(Sem título)

Orra, meu... o que foi que eu fiz?

Luciano Lira

- 2016-05-26 12:18:46

Que diferença ter um Senador

Que diferença ter um Senador do quilate do Requião? Alguém que pensa no Brasil e nos brasileiros. Agora compare: Aécio, Serra, Jucá, Renan? É muita diferença...

Jurgen2010

- 2016-05-26 12:04:05

O Requião me representa
Embora seja de outro estado e do pmdb, me representa.

Ze Guimarães

- 2016-05-26 12:02:41

Jogada de Mestres

Vemos aqui uma jogada que só Grandes Mestres do xadrez ousariam fazer. é chamada de "Fork", ou garfo, pois permite multiplas jogadas subsequentes, todas vitoriosas. É o jogo do ganha-ganha. Aconteça o que acontecer, ganhe quem ganhar o Mercado ganha.

Dou os parabéns aopessoal do Mercado, pois eles tem "Gênios do mal" jogando xadrez do lado deles, com o Maquiavel e tudo o mais, e os partidos de esquerda, Lula e Dilma,  jogam como os três patetas.

jose carlos vieira filho

- 2016-05-26 11:55:53

Ora, todos os atos de um

Ora, todos os atos de um governo ilegitimo, fruto de um golpe de estado, são nulos na origem. Podem, legalmente, ser apagados, e não geram quaisquer direitos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador