Políticos de todas as posições alertam para autoritarismo de Bolsonaro e risco à democracia

FHC, Lula, DIlma, Ciro Gomes, ex-presidente e lideranças pediram reação.  "Torna-se urgente e necessária forte resposta das instituições ou o País mergulhará, mais uma vez, na escuridão das ditaduras", escreveu Dilma

Jornal GGN – A ação do presidente Jair Bolsonaro, de compartilhar vídeos via WhatsApp e redes sociais em apoio às manifestações contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF), e a favor do seu governo, foi criticada por ex-presidentes e políticos de todas as frentes.

“É urgente que o Congresso Nacional, as instituições e a sociedade se posicionem diante de mais esse ataque para defender a democracia”, disse o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Melhor gritar enquanto de tem voz, mesmo no Carnaval, com poucos ouvindo”, alertou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. “Torna-se urgente e necessária forte resposta das instituições ou o País mergulhará, mais uma vez, na escuridão das ditaduras”, escreveu a ex-presidente Dilma Rousseff.

Cada um dos políticos emitiu nota oficial e divulgou seu posicionamento também nas redes sociais.

“Bolsonaro e o general Heleno estão provocando manifestações contra a democracia, a constituição e as instituições, em mais um gesto autoritário de quem agride a liberdade e os direitos todos os dias”, escreveu o ex-presidente Lula em nota oficial, divulgada na manhã de hoje (26).

Para Lula, com essa medida, Bolsonaro prova que “nunca combinou com democracia”. E acrescentou: “É um falso patriota que entrega nossa soberania aos Estados Unidos e condena o povo à pobreza. Um falso moralista que acoberta o Queiroz e outros corruptos e criminosos.”

“A ser verdade, como parece, que o próprio Presidente da República tuitou convocando uma manifestação contra o Congresso (a democracia) estamos com uma crise institucional de consequências gravíssimas”, foi a resposta também cravada de FHC.

Para Cardoso, o momento exige reação e “calar seria concordar”. “Melhor gritar enquanto de tem voz, mesmo no Carnaval, com poucos ouvindo”, completou.

Leia também:  Em reunião dos Brics, Bolsonaro promete divulgar lista de países que compram madeira ilegal

Dilma também utilizou as redes sociais para divulgar sua manifestação frente à postura de Bolsonaro de compartilhar confrontos contra o Congresso e contra o Judiciário em seus grupos e seguidores. “Bolsonaro e o general Heleno estão atentando descaradamente contra a constituição e a democracia ao convocar manifestação contra o Congresso Nacional”, disse.

Para a ex-presidente, o caso é um aviso de repressão e sistema ditatorial: “Torna-se urgente e necessária forte resposta das instituições ou o País mergulhará, mais uma vez, na escuridão das ditaduras.”

Não somente ex-integrantes do Planalto, como políticos de todas as frentes cobraram uma reação dos respectivos partidos e dos políticos, a exemplo do presidente do diretório paulista do PSDB, Marco Vinholi. “Não compactuamos com extremismos, que se tornam cada vez mais comuns na pauta governista”, afirmou à imprensa.

Ciro Gomes, ex-candidato do PDT, e o ex-candidato do PT, Fernando Haddad, também publicaram suas reações negativas nas redes: “Se o próprio presidente da República convoca manifestações contra o Congresso e o STF, não resta dúvida de que todos aqueles que prezam pela democracia devem reagir”, anotou Ciro.

“Bolsonaro, ao que tudo indica, cometeu crime de responsabilidade previsto na Constituição que jurou respeitar mas, certamente, nunca leu”, escreveu Haddad.

“Basta! O próprio presidente convoca ato contra a democracia? Como Bolsonaro não consegue oferecer uma vida melhor ao povo, procura culpados: o Congresso, o Judiciário, a imprensa… As forças democráticas vão agir. Vamos nos unir p/ impedir outra ditadura!”, foi a manifestação do líder da oposição na Câmara dos Deputados, Alessandro Molon (PSB-RJ).

Leia também:  Aras pede “apuração preliminar” sobre reunião do GSI e Abin com a defesa de Flávio Bolsonaro

Que não se diferenciou muito da do governador João Dória, do PSDB: “O Brasil lutou muito para resgatar sua democracia. Devemos repudiar com veemência qualquer ato que desrespeite as instituições e os pilares democráticos do país. Lamentável o apoio do Presidente Jair Bolsonaro a uma manifestação contra o Congresso Nacional.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. sendo para eles, inúteis os legislativos, que deem o exemplo e os três filhos envolvidos com o lado sujo da política renunciem aos seus cargos.

  2. Cada Assembléia Estadual e Câmaras Municipais também deveriam firmemente defender a democracia e rechaçar as investidas dos grupos autoritários do país.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome